Você está na página 1de 16

Do  autor do best-seller # 1  Tim Ferriss

Tribo de Mentores
Conselho curto da vida
dos melhores no mundo

disponível em toda parte! clique em um varejista abaixo.

autor sinopse amostra os sala de


mentores mídia

introdução
“A única verdadeira viagem seria não viajar por cem terras diferentes com o
mesmo par de olhos, mas ver a mesma terra através de cem diferentes pares
de olhos.”

          - MARCEL PROUST

“Albert grunhiu. "Você sabe o que acontece com os rapazes que fazem muitas
perguntas?"

Mort pensou por um momento.

"Não", ele disse eventualmente, "o quê?"

Houve silêncio.

Então Albert se endireitou e disse: 'Amaldiçoado se eu souber. Provavelmente


eles obtêm respostas e os servem corretamente. ”

      - TERRY PRATCHETT, MORT

Para explicar por que escrevi este livro, preciso realmente começar quando .

2017 foi um ano incomum para mim. Os primeiros seis meses foram lentos, e
depois, em questão de semanas, z 40 anos, meu primeiro livro ( The 4-Hour
Workweek ) teve seu décimo aniversário, várias pessoas do meu círculo de
amigos morreram e eu pisei no palco. para explicar como eu evitei cometer
suicídio na faculdade.

Verdade seja dita, nunca pensei que chegaria a 40. Meu primeiro livro foi
rejeitado 27 vezes por editores. As coisas que funcionaram para fora não
eram supostamente para trabalhar, então eu percebi que no meu
aniversário: Eu não tinha plano para depois dos 40.

Como muitas vezes acontece em garfos no caminho - graduação universitária,


crise de meia-idade, crise de meia-idade, crianças saindo de casa,
aposentadoria - as questões começaram a surgir.

Os meus objetivos eram meus ou simplesmente o que eu achava que deveria


querer?

Quanto da vida eu perdi de planejar ou planejar demais?

Como eu poderia ser mais gentil comigo mesmo?

Como eu poderia dizer melhor não ao barulho para dizer melhor sim às
aventuras que eu desejava?

Como eu poderia reavaliar melhor minha vida, minhas prioridades, minha


visão do mundo, meu lugar no mundo e minha trajetória pelo mundo?

Tantas coisas! Todas as coisas!

Certa manhã, escrevi as perguntas à medida que elas surgiam, esperando por
um vislumbre de clareza. Em vez disso, senti uma onda de ansiedade. A lista
foi esmagadora. Percebendo que eu estava prendendo a respiração, parei e
tirei os olhos do papel. Depois, z o que geralmente faço - seja considerando
uma decisão de negócios, um relacionamento pessoal ou não -, perguntei a
mim mesma a única pergunta que ajuda a responder a muitas outras. . .

Como isso seria se fosse fácil?

“Isso” poderia ser qualquer coisa. Naquela manhã, estava respondendo a uma
lista de grandes questões.

Como isso seria se fosse fácil? é uma questão tão adorável e enganosamente
alavancada. É fácil convencer-se de que as coisas precisam ser difíceis, de
que, se você não está rede nindo, não está se esforçando o bastante. Isso
nos leva a procurar caminhos de maior resistência, criando di culdades
desnecessárias no processo.
Mas o que acontece se enquadrarmos as coisas em termos de elegância, em
vez de tensão? Ao fazer isso, às vezes encontramos resultados incríveis com
facilidade, em vez de estresse. Às vezes, "resolvemos" o problema
simplesmente reformulando-o.

E naquela manhã, fazendo um diário sobre essa questão - Como seria isso se
fosse fácil? - uma ideia se apresentou. Noventa e nove por cento da página
eram inúteis, mas havia uma semente de uma possibilidade. . .

E se eu reunisse uma tribo de mentores para me ajudar?

Mais especi camente, e se eu perguntasse a mais de 100 pessoas brilhantes


as mesmas perguntas que eu gostaria de responder? Ou de alguma forma
eles conseguiram me guiar na direção certa?

Isso funcionaria? Eu não tinha certeza, mas sabia de uma coisa: se a


abordagem fácil falhava, a abordagem in ndável de mão-de-obra-de-sal
estava sempre esperando nos bastidores. A dor nunca é fora de época se
você for fazer compras.

Então, por que não passar uma semana testando o caminho da menor
resistência?

E assim começou. Primeiro, anotei uma lista de entrevistados de sonhos, que


começou como uma página e rapidamente se tornou dez. Tinha que ser uma
lista sem limitações: ninguém muito grande, ninguém fora de alcance e
ninguém difícil de encontrar. Eu poderia pegar o Dalai Lama? O incrível
Temple Grandin? Minha baleia branca pessoal, autor Neil Gaiman? Ou Ayaan
Hirsi Ali? Escrevi a lista mais ambiciosa, eclética e incomum possível. Em
seguida, eu precisava criar um incentivo para encorajar as pessoas a
responder, então eu procurei um acordo de livro. Eu imaginei que "Estar no
meu livro?" Poderia ajudar. Desde o início, eu disse ao editor que também
poderia não funcionar, e que eu retornaria o adiantamento em caso
a rmativo.
Então, comecei a lançar meu pequeno coração para fora.

Enviei um conjunto idêntico de 11 perguntas para algumas das pessoas mais


bem-sucedidas, variadas e conhecidas do planeta com “Responda às suas
perguntas favoritas de 3 a 5. . . ou mais, se o espírito te mover.

Depois de acertar “enviar” dúzias de vezes, eu agarrei minhas mãos ao peito


com excitação e respiração, com as quais o universo respondeu. . . silêncio.
Grilos

Por 12 a 24 horas, nada. Nenhuma criatura estava mexendo, nem mesmo um


rato. E então, houve um leve gotejar pelo éter. Um sussurro de curiosidade e
um punhado de perguntas esclarecedoras. Seguiram-se alguns declínios
educados e depois veio a torrente.

Quase todas as pessoas a quem eu estendi estão ocupadas demais, e eu


esperava respostas curtas e apressadas de algumas delas, se eu conseguisse
alguma. Em vez disso, o que recebi de volta foram algumas das respostas
mais inteligentes que já recebi, seja no papel, pessoalmente ou de outra
forma. No nal, havia mais de 100 entrevistados.

É claro que o caminho “fácil” exigia milhares de e-mails de ida e volta e


mensagens diretas do Twitter, centenas de telefonemas, muitas maratonas
em uma mesa de esteira e mais do que algumas garrafas de vinho tarde da
noite, mas. . . funcionou. Isso sempre funcionou? Não. Eu não recebi o Dalai
Lama (desta vez), e pelo menos metade das pessoas na minha lista não
respondeu ou recusou o convite. Mas funcionou o su ciente para importar, e
é isso que importa.

Nos casos em que a divulgação funcionou, as perguntas zeram o trabalho


pesado.

Oito das perguntas foram sintonizadas com perguntas rápidas do meu


podcast, The Tim Ferriss Show , o primeiro podcast de entrevista de negócios
para passar 200 milhões de downloads. Essas perguntas foram re nadas ao
longo de mais de 300 entrevistas com convidados como o ator / músico Jamie
Foxx, o general Stanley McChrystal e a escritora Maria Popova. Eu sabia que
essas questões funcionavam, que elas poderiam me ajudar em minha própria
vida e que os entrevistados geralmente gostavam delas.

As três perguntas restantes eram novas adições que eu esperava resolver


meus problemas mais crônicos. Antes de levá-los à vida selvagem, eu os
testei, investiguei e escrevi para eles com amigos que são artistas de nível
internacional por direito próprio. Esses três acabaram respondendo
indiretamente às “grandes” questões.

Quanto mais velho co, mais tempo passo - como porcentagem de cada dia -
na elaboração de perguntas melhores. Na minha experiência, indo de 1x a
10x, de 10x a 100x, e de 100x a (quando a Senhora da Sorte realmente sorri)
retornos de 1000x em várias áreas tem sido um produto de perguntas
melhores. A a rmação de John Dewey de que "um problema bem colocado
está semi-resolvido" se aplica.

A vida castiga o desejo vago e recompensa o pedido especí co. O


pensamento consciente é, em geral, perguntar e responder a perguntas em
sua própria cabeça. Se você quer confusão e mágoa, faça perguntas vagas. Se
você deseja clareza e resultados incomuns, faça perguntas claras e incomuns.

Felizmente, essa é uma habilidade que você pode desenvolver. Nenhum livro
pode lhe dar todas as respostas, mas este livro pode treiná-lo a fazer
perguntas melhores. Milan Kundera, autor de The Insustentável Leveza do
Ser , disse que “a estupidez das pessoas vem de ter uma resposta para tudo.
A sabedoria do romance vem de ter uma pergunta para tudo. ”Substitua“
aprendiz de mestre ”por“ romance ”e você tem minha loso a de vida. Muitas
vezes, tudo o que está entre você e o que você quer é um conjunto melhor
de perguntas.
As 11 perguntas que escolhi para este livro estão listadas abaixo. É
importante ler todas as perguntas e explicações, pois as encurto pelo resto
do livro. Um agradecimento especial a Brian Koppelman, Amelia Boone, Jarvis
Jarvis, Naval Ravikant e outros por seu feedback extremamente útil.

Primeiro, vamos dar uma rápida olhada nas 11 perguntas. Alguns deles
podem parecer banais ou inúteis à primeira vista. . . . Mas eis! As coisas nem
sempre são o que parecem.

1. Qual é o livro (ou livros) que você mais deu como presente e
por quê? Ou quais são um a três livros que in uenciaram
muito a sua vida?

2. Qual compra de US $ 100 ou menos impactou mais


positivamente sua vida nos últimos seis meses (ou na
memória recente)? Meus leitores adoram detalhes como
marca e modelo, onde você encontrou, etc.

3. Como uma falha, ou falha aparente, o preparou para o


sucesso posterior? Você tem um “fracasso favorito” seu?

4. Se você pudesse ter um outdoor gigantesco em qualquer


lugar com qualquer coisa nele - metaforicamente falando,
enviando uma mensagem para milhões ou bilhões - o que
diria e por quê? Pode ser algumas palavras ou um
parágrafo. (Se for útil, pode ser a citação de outra pessoa:
existem citações que você pensa ou vive sua vida?)

5. Qual foi um dos melhores ou mais valiosos investimentos


que você já realizou? (Pode ser um investimento de
dinheiro, tempo, energia, etc.)

6. O que é um hábito incomum ou uma coisa absurda que


você ama?
7. Nos últimos cinco anos, que nova crença, comportamento
ou hábito melhorou sua vida?

8. Que conselho você daria a um estudante universitário


inteligente e motivado prestes a entrar no “mundo real”?
Que conselho eles deveriam ignorar?

9. Quais são as más recomendações que você ouve em sua


pro ssão ou área de especialização?

10. Nos últimos cinco anos, o que você se tornou melhor em


dizer não para (distrações, convites, etc.)? Que novas
realizações e / ou abordagens ajudaram? Alguma outra
dica?

11. Quando você se sente sobrecarregado ou desfocado, ou


perdeu seu foco temporariamente, o que você faz? (Se útil:
Quais perguntas você se pergunta?)

Agora, vamos dar uma olhada em cada uma delas e vou explicar por que elas
parecem funcionar. Você pode perguntar: “Por que eu deveria me importar?
Eu não sou um entrevistador. ”Para isso, minha resposta é simples: se você
quer construir (ou promover) uma rede de classe mundial, você precisa
interagir de uma maneira que a ganhe. Todos os pontos a seguir ajudarão.

Por exemplo, passei semanas testando a ordem das perguntas para


respostas ótimas. Para mim, o sequenciamento adequado é o molho secreto,
se você está tentando aprender um novo idioma em 8 a 12 semanas, superar
o medo de nadar ao longo da vida ou escolher o cérebro de um mentor em
potencial ao invés do café. Boas perguntas na ordem errada recebem
respostas ruins. Por outro lado, você pode bater bem acima da sua classe de
peso, pensando em seqüenciamento, como a maioria das pessoas não.
Como um exemplo, a pergunta “outdoor” é um dos meus ouvintes de podcast
e favoritos de convidados, mas é pesada. Ele tocos ou intimida muita gente.
Eu não queria assustar as pessoas ocupadas, que poderiam optar por um
rápido “Desculpe, Tim. Eu simplesmente não tenho largura de banda para
isso agora ”. Então, o que fazer? Fácil: deixá-los aquecer com perguntas leves
(por exemplo, livros mais talentosos, compra de <$ 100), que são menos
abstratos e mais concretos.

Minhas explicações cam mais curtas no nal, já que muitos dos pontos se
aplicam a todas as perguntas.

1. Qual é o livro (ou livros) que você mais deu como presente e por
quê? Ou quais são um a três livros que in uenciaram muito a sua
vida?

“Qual é o seu livro favorito?” Parece uma boa pergunta. Tão inocente, tão
simples. Na prática, é terrível. As pessoas que entrevistei leram centenas ou
milhares de livros, por isso é uma questão de trabalho intensivo para eles, e
eles se preocupam corretamente em escolher um “favorito”, que então é
citado e colocado em artigos, Wikipedia, etc. “Mais talentoso” é um risco
menor, uma consulta de pesquisa mais fácil (mais fácil de lembrar) e implica
benefícios para um espectro mais amplo de pessoas, o que o "favorito"
idiossincrático não oferece.

Para os curiosos e impacientes, aqui estão alguns livros (de muitos) que
surgiram bastante:

A busca do homem pelo signi cado por Viktor E. Frankl

O otimista racional por Matt Ridley

Os melhores anjos da nossa natureza por Steven Pinker

Sapiens de Yuval Noah Harari


Almanaque do pobre Charlie por Charlie Munger

2. Qual compra de US $ 100 ou menos impactou mais positivamente


sua vida nos últimos seis meses (ou na memória recente)? Meus fãs
adoram detalhes como marca e modelo, onde você encontrou, etc.

Isso pode parecer um desperdício, mas não é. Ele fornece um ponto de


entrada fácil para os entrevistados ocupados enquanto fornece leitores (e eu)
com algo imediatamente acionável. Várias respostas já mudaram minha vida,
aumentando a função imunológica, melhorando o sono e muito mais. As
questões mais profundas provocam respostas mais profundas, mas a
profundidade é a bra do conhecimento - requer uma digestão intensiva.
Para continuar marchando enquanto isso, os humanos (inclusive seus)
precisam de recompensas de curto prazo. Neste livro, eu faço isso com
perguntas que fornecem respostas tangíveis, fáceis e muitas vezes divertidas
- Lanches Scooby para sua alma trabalhadora. Para obter o levantamento
mais pesado, esses respiradores são importantes.

3. Como uma falha, ou falha aparente, o preparou para o sucesso


posterior? Você tem um “fracasso favorito” seu?

Este é particularmente importante para mim. Como escrevi em Tools of Titans


:

Os super-heróis que você tem em mente (ídolos, ícones, atletas de


elite, bilionários, etc.) são quase todos defeitos que maximizaram
uma ou duas forças. Humanos são criaturas imperfeitas. Você não
"tem sucesso" porque não tem fraquezas; você tem sucesso porque
encontra seus pontos fortes únicos e se concentra no
desenvolvimento de hábitos ao seu redor. . . Todo mundo está
lutando uma batalha [e já travou batalhas] sobre as quais você não
sabe nada. Os heróis deste livro não são diferentes. Todos lutam.
4. Se você pudesse ter um gigantesco outdoor em qualquer lugar com
qualquer coisa nele - metaforicamente falando, enviando uma
mensagem para milhões ou bilhões - o que diria e por quê? Pode ser
algumas palavras ou um parágrafo. (Se for útil, pode ser a citação
de outra pessoa: existem citações que você pensa ou vive sua vida?)

Auto-explicativo, então vou pular o comentário. Para os entrevistadores em


potencial, no entanto, a parte “Se útil…” é muitas vezes fundamental para
obter boas respostas.

5. Qual foi um dos melhores ou mais valiosos investimentos que você


já realizou? (Pode ser um investimento de dinheiro, tempo, energia,
etc.)

Isso também é autoexplicativo. . . ou assim parece. Com perguntas como essa


e a próxima, achei produtivo dar aos entrevistados uma resposta do mundo
real. Em uma entrevista ao vivo, eles ganham tempo para pensar e, em texto,
isso lhes dá um modelo. Por essa questão, por exemplo, eu dei a todos o
seguinte:

SAMPLE RESPOSTA de Amelia Boone, uma das atletas de maior


resistência do mundo, patrocinada por grandes marcas e pelo 4º
campeão mundial de corridas de obstáculos (OCR):

“Em 2011, desembolsamos US $ 450 para participar do primeiro


Mudder mais resistente do mundo, uma nova corrida de obstáculos
de 24 horas. Alinhado com a dívida da faculdade de direito, foi um
grande gasto para mim, e eu não tinha nenhum negócio pensando
que poderia até completar a corrida, quanto mais competir nela.
Mas acabei sendo um dos 11 nalistas (de 1.000 participantes) dessa
corrida, e isso alterou o curso da minha vida, levando a minha
carreira em corridas de obstáculos e vários campeonatos mundiais.
Se eu não tivesse desembolsado o dinheiro por essa taxa de
inscrição, nada disso teria acontecido.

6. O que é um hábito incomum ou uma coisa absurda que você ama?

Fui perguntado pela primeira vez quando entrevistado pelo meu amigo Chris
Young, cientista, co-autor de Modernist Cuisine.e CEO da ChefSteps. Antes de
responder, e enquanto estava no palco da prefeitura de Seattle, eu disse:
“Oooooh. . . Esta é uma boa pergunta. Eu vou roubar isso. ”E eu z. Esta
questão tem implicações mais profundas do que você poderia esperar. As
respostas provam uma série de coisas úteis: 1) Todo mundo é louco, então
você não está sozinho. 2) Se você quiser mais comportamentos do tipo TOC,
meus entrevistados estão felizes em ajudar, e 3) Corolário para o número 1:
pessoas “normais” são apenas pessoas malucas que você não conhece bem o
su ciente. Se você acha que é exclusivamente neurótico, detesto dar a
notícia, mas todo ser humano é Woody Allen em alguma parte da vida. Aqui
está a resposta da amostra que eu dei para esta pergunta, tirada de uma
entrevista ao vivo e ligeiramente editada para o texto:

SAMPLE RESPOSTA de Cheryl Strayed, autora best-seller de Wild


(feita em um longa-metragem com Reese Witherspoon): “Aqui está
toda a minha teoria do sanduíche… cada mordida deve ser o mais
parecido com a mordida anterior quanto possível. Você segue? [Se]
há um punhado de tomates aqui, mas há hummus - tudo tem que
ser o mais uniforme possível. Então, qualquer sanduíche que eu já
tenha dado, eu abro e imediatamente rearranjo completamente o
sanduíche. ”

7. Nos últimos cinco anos, que nova crença, comportamento ou hábito


melhorou sua vida?

Isso é curto, efetivo e não particularmente nuançado. Tem aplicação


particular na minha reavaliação de vida. Estou surpreso por não ouvir
perguntas como essa com mais frequência.

8. Que conselho você daria a um estudante universitário inteligente e


motivado prestes a entrar no “mundo real”? Que conselho eles
deveriam ignorar?

A segunda sub-questão “ignorar” é essencial. Estamos propensos a perguntar


"O que devo fazer?", Mas menos propensos a perguntar "O que não devo
fazer?" Como o que não fazemos determina o que podemos fazer, eu gosto
de perguntar sobre listas de coisas que não faço. .

9. Quais são as más recomendações que você ouve em sua pro ssão
ou área de especialização?

Um primo próximo da questão anterior. Muitos problemas de “foco” são


melhor resolvidos de nindo-se o que ignorar.

10. Nos últimos cinco anos, o que você se tornou melhor em dizer não
para (distrações, convites, etc.)? Que novas realizações e / ou
abordagens ajudaram? Alguma outra dica?

Dizer sim é fácil. Dizer não é difícil. Eu queria ajuda com o último, assim como
muitas pessoas no livro, e algumas respostas realmente entregaram os
produtos.

11. Quando você se sentir sobrecarregado ou fora de foco ou tiver


perdido seu foco temporariamente, o que você faz? (Se útil: Quais
perguntas você se pergunta?)

Se a sua mente é “beach balling” (referência nerd do Mac a quando um


computador congela), nada mais importa até que isso seja resolvido. Mais
uma vez, a pergunta secundária “se útil” é freqüentemente crítica.
***

Uma vez que qualquer grandeza nestas páginas é de outras pessoas, eu me


sinto confortável dizendo que você vai amar um pouco do que está aqui, não
importa onde você esteja na vida.

No mesmo fôlego, sei que você encontrará algo do que há dentro de


entediante, inútil ou aparentemente estúpido. Isso é por design e um
subproduto da coleta de pessoas muito diferentes com experiências de vida
muito diferentes de todo o mundo. De cerca de 140 per s, espero que você
goste de 70, ame 35, e tenha sua vida mudada por, talvez, 17. Curiosamente,
os 70 que você não gosta serão exatamente os 70 que outra pessoa precisa.

A vida seria chata se todos seguíssemos exatamente as mesmas regras, e


você desejaria escolher a sua.

A parte mais surpreendente de tudo isso é que a Tribo de Mentores  muda


com você. À medida que o tempo passa e a vida se desdobra, as coisas que
você inicialmente afastou como uma distração podem revelar profundidade e
se tornar inimaginavelmente importantes.

Esse clichê que você ignorou como um biscoito da sorte descartável? De


repente, faz sentido e move as montanhas. Por outro lado, as coisas que você
inicialmente encontrou esclarecedoras podem seguir seu curso, como um
maravilhoso treinador do ensino médio que precisa entregá-lo a um técnico
universitário para que você alcance o próximo nível.

Não há data de validade no conselho deste livro. Nas páginas seguintes, você
encontrará conselhos de 30 e poucos veteranos e veteranos em seus 60 e 70
anos. A esperança é que, cada vez que você pegar este livro, diferente do I
Ching ou do Tao Te Ching , algo novo o agarre, agite sua percepção da
realidade, ilumine suas tolices, con rme suas intuições ou corrija seu rumo
para que todas - um grau importante.
Todo o espectro da emoção e da experiência humana pode ser encontrado
neste livro, do hilário ao angustiante, do fracasso ao sucesso e da vida à
morte. Que você seja bem-vindo em tudo.

Na minha mesa de café em casa, eu tenho um pedaço de madeira utuante.


Seu único objetivo é exibir uma citação de Anaïs Nin, que eu vejo todos os
dias:

"A vida diminui ou se expande em proporção à coragem de


alguém."

É um pequeno lembrete de que o sucesso geralmente pode ser medido pelo


número de conversas desconfortáveis que estamos dispostos a ter e pelo
número de ações desconfortáveis que estamos dispostos a fazer.

As pessoas mais completas e e cazes que eu conheço - criativos


mundialmente famosos, bilionários, líderes de pensamento e muito mais -
olham para a jornada de sua vida como talvez 25% encontrando a si mesmos
e 75% criando a si mesmos.

Este livro não pretende ser uma experiência passiva. Pretende ser uma
chamada à ação.

Você é o autor de sua própria vida e nunca é tarde demais para substituir as
histórias que conta a si mesmo e ao mundo. Nunca é tarde demais para
começar um novo capítulo, adicionar uma reviravolta surpresa ou mudar
completamente os gêneros.

Como seria se fosse fácil?

Aqui está para pegar a caneta com um sorriso. Grandes coisas estão
chegando. . . .

Pura vida,
Tim Ferriss

Austin, Texas
agosto de 2017

###

Obter Tribo de Mentores nestes retalhistas nos!  Barnes & Noble |


Amazônia | Apple iBooks | Livros-A-Million | Índigo

disponível em toda parte! clique em um varejista abaixo.

Alimentado por WordPress.com VIP