Você está na página 1de 22

O Guia do Líder de Célula

Objetivo: Ensinar os conceitos, regras e dicas para o Líder de célula


administrar bem a sua célula visando o cuidado das pessoas, o
crescimento e a multiplicação de líderes.

Apresentamos, a seguir, palestras para serem ministradas aos


participantes visando o treinamento e a capacitação dos Líderes de
célula, focando a dinâmica da realização das células para crianças,
adolescentes e jovens.

Organização das palestras:


 As palestras deverão ser bastante participativas com perguntas
para discussão, estudos em grupo, apresentação de trabalhos pelos
participantes.
 Fuja do modelo de aula, o instrutor e participantes devem interagir
bastante entre si.
 Ao fim de cada palestra faça apelos para tocar o coração dos
participantes e compromete-los para um envolvimento maior no
ministério que Deus lhes propõe.

Dinâmicas das Palestras:


 As palestras apresentadas a seguir são sugestivas e devem ser
adaptadas a realidade, cultura e valores de cada igreja, satisfazendo
as suas necessidades e adequadas ao momento que está sendo
vivido.
 As palestras apresentadas abaixo podem ser identificadas como
modelo e roteiro para que cada igreja desenvolva outras palestras
com outros temas.
 As palestras não devem ser longas e cansativas, mantendo assim
os participantes atentos e envolvidos nos temas apresentados.
 Ao final de cada palestra deve-se resumir a palestra mostrando
claramente o foco principal e os pontos mais importantes a serem
praticados.

Periodicidade: Sugere-se que o Guia do Líder de Célula seja


entregue em cada Igreja para todos os líderes atuais e que seja um
referencial para suas práticas de liderança. A visão e as funções do
líder precisam ser constantemente reavaliadas e estarem claras na
mente e no coração dos líderes.
O Guia do Líder de Célula - Roteiros de palestras

Palestras apresentadas:

1. Guia do Líder de Célula


2. Células de Criança
3. Células de Jovens e Adolescentes
4. Resumo: 08 Hábitos de um Líder de Células
Palestra 1: Guia do Líder de Célula (Slide 1)

Objetivo: Apresentar o funcionamento da reunião, as regras para os


líderes e dicas gerais

Oração e Planejamento e
Ministração Desafios

10 10 Lanche
30
Estudo e Quebra-Gelo
Compartilhar Louvor 15
40 15

Apresentar os elementos necessários para uma reunião de


célula acontecer, com o cronograma completo detalhado, de
todas as partes de uma reunião celular (Slide 2)

1. Lanche e Comunhão (Slide 3)

Explicar que deve ter duração de 30 minutos e frisar que é o


momento da comunhão da célula. É um momento para
aproveitar para conversar sobre os variados assuntos. Promova
a comunhão e interação entre os membros e os visitantes, para
que eles não fiquem isolados, afinal eles são o objetivo principal
da reunião de célula.

• Momento de descontração e de oportunidade para que as pessoas


possam conversar, se conhecer um pouco mais e iniciar
relacionamentos mais profundos;
• Avalie as vantagens de o lanche acontecer no início ou no fim da
reunião da célula. Adeque o lanche as condições socioeconômicas
do grupo.

2. Quebra-gelo (Slide 4)

Procure realiza-lo até o limite do tempo sugerido de 15 minutos


para não interferir no tempo total da duração da célula. O
Quebra-gelo pode ser em formato de dinâmica, com o intuito de
envolver os visitantes em um ambiente em que ele se sentirá a
vontade para compartilhar, descontraindo o grupo, para que a
reunião seja mais participativa e compartilhada.

Características do Quebra-gelo:
Não é um jogo. É uma atividade que ajuda a pessoa a tirar a atenção
de si mesma, para se sentir à vontade com os outros;
Concentra todos os participantes em um assunto central;
Quebra a hesitação inicial que cada pessoa tem para falar
abertamente;
É preciso cuidado para não expor detalhes da intimidade de alguém,
nem expor ninguém a situações embaraçosas.

3. Louvor (Slide 5)

O tempo separado para isso é de até 15 minutos.

 Escolha cânticos conhecidos e inspirativos;


 Providencie as letras das músicas para aqueles que não as
conhecem;
 Não fique pregando e falando entre os cânticos;
 O líder precisa ter comunhão com Deus para que este momento
realmente flua.

4. Compartilhamento (Slide 6)

• Este momento dá a oportunidade para os membros testemunharem


as bênçãos e os ensinamentos recebidos durante a semana anterior;
• É como se fosse um link entre a lição ministrada na reunião
passada e sua aplicação prática na vida das pessoas;

5. Edificação – Estudo da Palavra (Slide 7)

Esse momento deve durar cerca de 40 minutos. O Livro


Reuniões Atraentes (Joel Comiskey) nos ensina que nesse
momento o ideal é que o líder fale 30% do tempo, e os
participantes tenham a oportunidade de falar e participar por
cerca de 70% do tempo. A ideia é que a palavra seja lançada e
as pessoas possam enxergar como coloca-la na prática,
buscando conforto, esperança e a transformação das vidas.

• O foco agora se move para as necessidades das pessoas


presentes;
• A Bíblia é a ferramenta e não o ponto central;
• O líder é um facilitador e não um professor;
• O alvo são as verdades simples da Bíblia e a aplicação pessoal
delas nas nossas vidas.

- Características de um bom estudo (Slide 8)

- Dicas para um bom estudo (Slide 9)

6. Desafios Práticos e Avisos (Slide 10)

O segredo deste momento é a conexão que o líder fará entre a


palavra e os desafios práticos que ela trouxe para a vida dos
participantes. O ideal é que o desafio seja algo praticável
imediatamente na vida do participante, ou seja, ao sair da
reunião ele já pode colocar em prática imediatamente.

• Neste momento o líder desafia o grupo a colocar em prática o que


aprendeu neste dia e dá os avisos relativos as programações da
igreja e da célula;
• É hora também de estabelecer ou relembrar os alvos e metas para
a vida pessoal de cada um e para a célula.
• É hora de convidar os participantes a se capacitarem mais através
dos cursos da Escola de Líderes.
• É hora de convidar o grupo a participar dos eventos e cultos da
igreja.

7. Oração (Slide 11)

Esse é o momento final da reunião, onde abrimos espaço para que


as pessoas possam compartilhar problemas que estejam
enfrentando e também podem fazer pedidos específicos de oração.
Momento também de agradecer pelas bênçãos de Deus, alcançadas
pelas pessoas do grupo.

Faça com que todos aprendam a orar e a se comunicar


diretamente com Deus.

As Principais Categorias de Células (Slides 12 a 14)

Célula Par:
• É formada por duas células, uma masculina e uma feminina, que
se reúnem no mesmo local e horário, em ambientes diferentes,
compartilhando alguns momentos juntos (lanche, louvor, quebra-
gelo) e posteriormente se separam para o momento do
estudo/compartilhamento e oração. A grande vantagem da célula
par é a possibilidade de se ter uma abertura maior no
compartilhamento da palavra separando homens e mulheres.
• Os Líderes de ambas as Células (junto com os respectivos
Líderes em Treinamento) devem trabalhar juntos no planejamento
da Célula, como a definição da data de multiplicação, ações
necessárias ao crescimento, organização de eventos, etc.
• Só é permitida a formação de célula-par quando o perfil etário for
acima dos 17 anos.

Célula Masculina: Liderada por um homem e com participação


exclusiva de homens.

Célula Feminina: Liderada por uma mulher e com participação


exclusiva de mulheres.

Célula Mista: Liderada por um homem, ou mulher, e com


participação de homens e mulheres.

Célula de Criança: Para crianças de 3 a 12 anos. Liderada,


preferencialmente, pelos pais. Deve funcionar, quando possível,
paralela às Célula dos pais. Quando isto não for possível realize a
célula em outro dia e local, preferencialmente nos lares. Em última
instância realize a célula nas dependências da igreja. O líder deve
ter feito todo o trilho de treinamento do Curso de Líderes, do lidere 1
ao 5.

Perfil Etário (Slide 15)

Células divididas por perfil etário são ideais. É claro que no


início do trabalho celular isso pode ser um pouco complicado,
mas quando houver dificuldade nesse sentido, o ideal é que as
multiplicações sejam por perfil etário, dando a possibilidade de
se ter mais comunhão entre os integrantes da célula.

• Procure manter cada célula com um perfil etário mais homogêneo


possível. Durante o crescimento da célula é comum pessoas de
outro perfil serem atraídas.
• Quando a diferença de idade é muito grande, o novato deve ser
dirigido, o quanto antes, a uma Célula mais adequada ao seu perfil.
• Quando a diferença não é tão grande e tenha mais pessoas na
Célula com o mesmo perfil, deve–se trabalhar a próxima
multiplicação com a distribuição dos membros por faixa etária.
Eventos Extra-Reunião de Célula (Slide 15)

Ressalte a importância do líder no papel de ser o gerador de


comunhão. É papel do Líder promover a comunhão da célula
extra reunião.

As células precisam estabelecer relacionamento entre os seus


membros. Promova eventos extra-reunião, como eventos de
evangelismo, sociais, comunhão, de acordo com a necessidade ou
com a fase atual da Célula. Exemplos: Piquenique, cinema, noite de
jogos, jantares, pizza, viagens, etc.

Programações da Igreja (Slide 16)

• As programações da Igreja (cultos, encontros, acampamentos,


Escola de Líderes, batismos, Séries, etc.) visam fortalecer as
Células, por isso os Líderes devem utilizar-se das mesmas como
ferramentas de consolidação e crescimento.

• Esteja sempre informado sobre essas atividades (através do site,


informativo, revista, newsletter, anúncios no culto). As lições de
células, normalmente, têm orientações, avisos e desafios e é sua
responsabilidade repassá-los aos membros da sua célula e
envolvê-los.

A Liderança da Célula (Slide 17)

Essência do Líder (Slides 18 e 19)

• Tenha compromisso com Deus, com a Igreja e esteja engajado na


Visão.
• Esteja alinhado com seus Líderes (Supervisor / Coordenador /
Pastor), em submissão e em cooperação.
• Tenha um forte compromisso com a sua célula, não faltando às
reuniões, sendo pontual e diligente no cuidado dos membros
(telefonemas, visitas e discipulado).
• Ser membro da Igreja.
• Tenha cumprido o ciclo de treinamento do Curso de Líderes
(Cursos LIDERE até o 4 + o LIDERE 5 - para líderes de crianças) e
é desejável que continue se aperfeiçoando nos cursos avançados.
• Participe das programações da Igreja (Grupos de Discipulado,
Culto de Líderes, cultos semanais, retiros, Séries, etc.)
• Mantenha as informações atualizadas no sistema utilizado para
controle das células (exemplo: célula.in)
• Indicar Líderes em treinamento. (Faça o discipulado e ensine
pessoas a liderar)
• É necessário que o Líder tenha bom testemunho (II Tm 3:7) na
família, na profissão/escola e na Igreja. Tenha também autoridade
para liderar e humildade para se submeter.

Compromissos da agenda de um Líder (Slide 20)

Aqui estão os compromissos INDISPENSÁVEIS de um líder de


células na Central. A pessoa que aceita ser líder de célula,
assume prontamente que cumprirá com cada um desses
compromissos.

• Uma reunião de célula semanal


• Um GD quinzenal
• Culto de líderes mensal
• Um culto regular da igreja na semana

Aconselhamento (Slide 21)

• O Líder, ao aconselhar seus liderados, deve, se possível, se


limitar a pessoas do mesmo sexo e a áreas de seu conhecimento e
experiência bem-sucedida (por exemplo: não é bom que um solteiro
aconselhe sobre casamento). Entretanto, quando não for possível,
busque aconselhar em locais públicos, evitando momentos muito
individuais com pessoas de outro sexo.
• O Líder não tem autoridade para mandar na vida do membro da
Célula, proibindo ou autorizando o quer que seja. A função dele é
levar os membros a serem bem-sucedidos em tudo, mas não
controlar as suas decisões. Cada um é responsável diante de Deus
pela sua própria vida.

Lei do andar de cima (Slide 22)

• Na estrutura celular, cada Líder responsável por um grupo está


debaixo de autoridade. Sendo assim, sempre que houver uma
decisão importante a ser tomada, o Líder deve conversar com o
“andar de cima” para aprovação antes da apresentação a
pessoa/grupo.
• Alguns exemplos são: Levantamento de um novo Líder em
Treinamento, novo Supervisor, anfitrião; o planejamento de uma
multiplicação.
Lidando com Conflitos (Slide 23)

A Bíblia ensina que conflitos devem ser tratados diretamente com a


parte envolvida. Quando não somos bem-sucedidos nisso, é que
devemos buscar alguém que possa ajudar a resolver a questão
(Mateus 18:15-17). Recomenda-se que seja chamado alguém do
“andar de cima”, pois normalmente é mais maduro e mais
experiente. Nunca conte as situações em “rodinhas” em que haja
pessoas que não tem a autoridade para interferir/contribuir no
assunto. Fazer isso se enquadra na categoria de fofoca.

Disciplina do Líder (Slide 24)

Quando um Líder estiver em pecado, o fato deve ser discutido com


os “andares de cima” (Supervisor / Coordenador / Pastor) e,
conforme o caso, ele deverá ser afastado de suas funções para
período de disciplina acompanhada por seu supervisor. As razões
de seu afastamento serão comunicadas à sua Célula e ao seu GD,
quando for o caso.

Pontos de Avaliação da Célula (Slide 25)

Esses pontos têm por objetivo fazer uma análise da saúde da


célula. Sempre que for necessário analisar a saúde e a
possibilidade de uma célula se multiplicar, esses pontos
devem ser analisados.

• Número de participantes na Célula


• Número de convidados nas reuniões
• Número de não crentes na Célula
• Batismos Realizados pela Célula
• Participantes da Célula na Escola de Líderes
• Participantes da Célula que frequentam os cultos semanais
• Líderes em treinamento na Célula
• Multiplicações realizadas pela Célula

O Líder nos Ministérios (Slide 26)

• Para participar de ministérios da igreja é pré-requisito estar


envolvido na célula e caminhando no processo de liderança (Curso
de Líderes incluído).
• Recomenda-se que, devido às exigências da célula, os Líderes
devem se envolver em apenas um ministério. O acúmulo leva a
dispersar o foco, sobrecarregar os horários e comprometer o seu
desempenho em alguma(s) área(s) da vida (pessoal, familiar,
profissional), na liderança ou na participação nos ministérios em
questão.
• Para ser Líder de ministério, (dirigente de louvor, Líder da dança e
teatro, etc.), é exigido que o interessado seja Líder de célula.

Pergunta: O que caracteriza um bom líder?


Resposta: Aquele que multiplica outros líderes.

Pergunta: Como fazer isso?


Resposta: Delegando funções e treinando novos líderes (Slide 27)

Para auxiliar o líder na tarefa de delegar funções, foi criado o


NOSSA CÉLULA. São Cartões de Atividades da Célula – (Slide
28)
Esses cartões representam duas coisas:
A ideia de que a célula é de todos os participantes e não só do
líder. Além de auxiliar o líder na delegação de funções e
treinamento dos membros da célula visando formar e preparar
novos líderes.

 Cartão de Visitante: Quem recebe esse cartão deverá levar um


visitante na próxima reunião. – (Slide 29)
 Cartão da Recepção: Quem recebe esse cartão é responsável por
receber as pessoas na reunião, de modo que elas se sintam bem-
vinda. – (Slide 30)
 Cartão do Lanche: São três cartões. O líder deve decidir se essas
três pessoas deverão levar o lanche sozinhas, ou se irão distribuir
para cada participante o que deverão levar de lanche para a
reunião. Avalie como você está fazendo o lanche atualmente.
Escolha a melhor forma para a sua célula – (Slide 31)
 Cartão do Quebra Gelo: Quem recebe esse cartão deverá
preparar um Quebra Gelo/Dinâmica para a próxima reunião. –
(Slide 32)
 Cartão do Louvor: A pessoa irá escolher as músicas e preparar as
letras para a próxima reunião. Se a célula possuir algum
instrumentista, deverá alinhar com antecedência. Se não possuir
nenhum instrumentista, deverá então preparar as músicas que
serão tocadas em um aparelho de som. – (Slide 33)
 Cartão do Momento da Visão: A pessoa que recebe esse cartão
deve compartilhar um pouco da sua experiência com célula e falar o
que é uma célula da Igreja. – (Slide 34)
 Cartão da Lição: A pessoa que recebe esse cartão é a
responsável por estudar e conduzir a lição da célula. – (Slide 35)
 Cartão da Oração: A pessoa que recebe esse cartão é a
responsável pelo momento de oração da célula. Deverá levantar os
pedidos das pessoas e organizar uma oração pelo pedidos e
agradecimentos da reunião. – (Slide 36)
 Cartão dos Avisos: A pessoa que recebe esse cartão, deverá
passar todos os avisos de eventos e programações da célula e da
igreja. – (Slide 37)

Orientações gerais sobre os cartões Nossa Célula. (Slide 38 e


39)

 Separe 5min da reunião da Célula para utilizar o material.


 Explique que essa é a “nossa Célula” e que todos podem e devem
participar.
 Distribua as funções dos cartões de tarefas para os membros e
frequentadores.
 Disponibilize-se para tirar dúvidas e ajudar no preparo das tarefas.
 Algumas tarefas só podem ser dadas para quem já é convertido.
 Os líderes em treinamento deverão também se alternar no
compartilhamento da lição.
 O Lanche também deve ser participativo e gerar um momento de
comunhão sempre que possível.
 Faça uma lista das funções designadas para a próxima reunião e
mande pelo WhatsApp o resumo da lista de atividades a serem
executadas pelos participantes na próxima reunião.
Palestra 2: Células de Criança (Slide 1)

Objetivo: Ensinar aos participantes o que é, como funciona e


segredos, para a realização das células de crianças.

Pergunta: O que é célula de criança? (Slide 2)


Grupo de Estudo Bíblico? – NÃO
Local para passar filmes para as crianças? – NÃO
Crianças jogando bola na garagem ou na quadra? – NÃO
Grupo de comunhão das crianças? – NÃO
Grupo de brincadeiras? – NÃO
Local para decorar/aprender versículos? – NÃO

É importante ressaltar que a célula de crianças até pode ter alguns


desses momentos, mas essas coisas individualmente não
representam o que é célula de criança.

Pergunta: O que é uma célula de criança? (Slide 3)


Resposta: É a igreja que se reúne nas casas semanalmente. Célula
de criança é RELACIONAMENTO Atos 2:46

Pergunta: Quem participava das reuniões na igreja primitiva? (Slide


4)
Resposta: Os que criam em Jesus e o confessavam como Senhor e
Salvador de suas vidas.

Pergunta: Havia crianças nessas reuniões?


Resposta: Certamente, pois a reunião incluía toda a família. Eles
comiam juntos, oravam, louvavam a Deus e compartilhavam a
Palavra uns aos outros. Atos 2:46-47

Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam


o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com
alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus e tendo a
simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os
dias os que iam sendo salvos. Atos 2:46,47

- Os objetivos das células de criança são: - (Slide 5)

• Pastorear as crianças (na reunião) e ministrar na vida delas;


• Fazer discípulos;
• Despertar os pais para ministrarem aos seus filhos;
• Despertar as crianças para a liderança e prepará-las para este
fim;
• Tocar o coração das crianças para conhecerem mais a Deus.
Pergunta: Como despertar os pais para ministrarem aos seus filhos?
Por que fazer isso?

Para essas respostas, utilizamos de duas passagens bíblicas. (Slide


6)

Povo meu, escute o meu ensino; incline os ouvidos para o que eu


tenho a dizer. Em parábolas abrirei a minha boca, proferirei
enigmas do passado; o que ouvimos e aprendemos, o que nossos
pais nos contaram. Não os esconderemos dos nossos filhos;
contaremos à próxima geração os louváveis feitos do Senhor, o seu
poder e as maravilhas que fez. Ele decretou estatutos para Jacó, e
em Israel estabeleceu a lei, e ordenou aos nossos antepassados
que a ensinassem aos seus filhos, de modo que a geração seguinte
a conhecesse, e também os filhos que ainda nasceriam, e eles, por
sua vez, contassem aos seus próprios filhos. Então eles porão a
confiança em Deus; não esquecerão os seus feitos e obedecerão
aos seus mandamentos. Salmos 78:1-7

Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu
coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre
elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo
caminho, quando se deitar e quando se levantar.
Deuteronômio 6:6,7

ATENÇÃO: (Slide 7)

Nenhuma criança da Igreja deve ficar fora das células de


crianças!

Isso não deve ser opcional. As crianças precisam viver igreja


conosco, assim como na igreja primitiva. Não são apenas os pais que
precisam viver no corpo, as crianças também!

Público Alvo das células de crianças (Slide 8)

 Crianças de 3 a 12 anos (maternal 3 ao 6º ano);


 Crianças com idade inferior devem estar acompanhadas de
um responsável.
Formato Ideal para as células de criança (Slide 9)

 Sempre que possível devem ser paralelas às células de


adultos – mesmo horário e local.

Pergunta: Por que as células paralelas representam o melhor


formato para as células de criança?

Resposta: (Slide 10)


 Permite o crescimento equilibrado e favorece a formação de
novos líderes (pais comprometidos) e a multiplicação.
 Respeita o tempo necessário para formação de líderes
(mesmo tempo que as células adultos)
 Alcança toda a família no mesmo local e horário

Pergunta: Quais são os propósitos de uma célula de criança?


Resposta: (Slide 11)
 Comunhão
 Edificação
 Serviço
 Evangelismo

Perceba que são os mesmos propósitos de uma célula de adultos.


Afinal, célula de criança é relacionamento, assim como a célula de
adultos!

IMPORTANTE – (Slide 12)

EVITE CRIAR UM MINISTÉRIO INFANTIL DE CÉLULAS, A


PROPOSTA É SER UMA IGREJA EM CÉLULAS. CÉLULAS DE
CRIANÇAS, DE ADOLESCENTES, DE JOVENS E DE ADULTOS.

Pergunta: O que é preciso para iniciar uma célula de crianças? –


(Slide 13)
Resposta:
• Mínimo de 2 crianças (entre 3 e 12 anos);
• Aprovação do supervisor, do líder da célula de adultos e do
anfitrião; - A aprovação precisa ser das três figuras. Se um
deles não autorizar, não será possível iniciar essa célula de
crianças.
• Espaço adequado (fazer adaptações);
• Ter um líder preparado.
Pergunta: O que seria um espaço adequado para a célula de
crianças?
Resposta: (Slide 14)

 Seguro (Telas de proteção nas janelas, varanda, etc.


Protetores de gavetas, pontas em móveis, etc.)
 Confortável (adultos no sofá e crianças no chão frio?)
 Sem brinquedos (os brinquedos do dono da casa são dele!
Não de todos.)

Pergunta: O que é um líder preparado? – (Slide 15)


Resposta:
 Ser batizado e membro da Igreja;
 Ter cursado ou estar cursando o Lidere, até o módulo 5, de
células de crianças;
 Ter um caráter cristão aprovado;
 Ter desejo de investir na vida das crianças entendendo o valor
que elas têm;
 Estar vinculado e participar ativamente do Grupo de
Discipulado, juntamente com o líder da célula de adultos
(células paralelas)

Dica importante na preparação do novo líder:


EXPERIMENTE (Slide 16)

Os novos líderes devem fazer um estágio em uma célula de


crianças ou ser levado pelo supervisor, nas visitas a outras células
de crianças.

Agora, seguimos para apresentar as funções do líder de células de


criança com relação a:
1. Reunião da célula
2. Membros da célula (as próprias crianças)
3. A própria liderança do líder.

Funções do Líder de Célula em relação a Reunião da Célula:


(Slides 17 e 18)

• Realizar a reunião semanalmente em local definido e fixo


(evitar mudanças de endereço);
• Usar o material entregue pela Igreja (revistas, lições, etc.),
seguindo o cronograma de lições em andamento;
• Começar e terminar nos horários previstos;
• Deixar o local da reunião limpo e arrumado; (Não é papel
apenas do anfitrião);
• Manter contato e bom relacionamento com o líder de adultos,
anfitrião e pais das crianças;
• Cuidar para que o barulho não seja um problema; (Tanto para
a célula de adultos, como para os vizinhos)
• Preparar novos líderes;
• Multiplicar a célula anualmente! (Assim como a célula de
adultos)

Funções do Líder de Célula em relação aos Membros da Célula:


(Slides 19 e 20)

• Atrair as crianças para as reuniões da célula;


• Pastorear os membros da célula durante as reuniões;
• Orientar quanto ao bom comportamento e disciplina;
• Enviar as crianças para as atividades da igreja, incluindo os
cultos da igreja, que possuam um espaço para as crianças;
• Manter um diálogo aberto com os pais das crianças.

Funções do Líder de Célula em relação a sua liderança: (Slide


21)

• Participar do culto de líderes (mensal);


• Participar da reunião do GD (Grupo de Discipulado) com seu
Supervisor - quinzenal;
• Seguir as instruções e prestar contas do trabalho
desenvolvido, através dos relatórios semanais no Sistema de
controle das células;
• Gerar outros líderes de crianças! – Os líderes devem,
preferencialmente, ser os pais das crianças!

Pergunta: Quando a célula de criança deve multiplicar?


Resposta: (Slide 22)

 Após 1 ano de trabalho. O planejamento e a preparação


devem ser feitos junto com a célula de adultos, seguindo
todos os passos.
 Em caso de célula grande, pode-se multiplicar, antes da data
prevista, observando as faixas etárias, no mesmo local.

A multiplicação antes da célula dos adultos significa que existirão


três células na mesma casa. A de adultos e mais duas de crianças.
São três espaços físicos separados dentro do mesmo lugar.

Pergunta: Como é feito o acompanhamento da célula? E do líder?


Resposta: (Slide 23)
• O líder é discipulado no GD;
• Pastoreamento das crianças, fora da reunião: As crianças
devem ser discipuladas apenas pelos pais ou responsáveis!;
• Cabe aos pastores e líderes : Evangelizar, Ensinar e Treinar.
(Na célula e nos cultos)

Para encerrar, destaque que as células de criança necessitam


de um tripé para serem completas.

O tripé, também chamado de Três C’s, da célula de criança se


resume em: (Slide 24)

 Célula (reunião)
 Culto (trabalhos específicos para crianças na igreja)
 Casa (discipulado realizado pelos pais ou responsáveis).
Palestra 3: Células de Jovens e Adolescentes (Slide 1)

Objetivo: Ensinar aos participantes o que é, como funciona e


segredos das células de jovens e adolescentes.

Pergunta: Como são as células de Jovens e de Adolescentes? –


Resposta: Células de Jovens e Adolescentes (Slide 2)

 A base do trabalho com jovens e adolescentes na igreja


acontece pelas células.
 As células são feitas de relacionamentos fortes dos membros
entre si e dos membros com Deus.
 A célula é voltada para fora e alcança os jovens e adolescentes
que estão ao redor dos membros, em seus ambientes de
estudo, trabalho, vizinhança e família.
 Aqueles que foram alcançados são rapidamente entrosados
junto aos demais integrantes da célula, bem como ao grupo de
jovens e adolescentes da igreja.

Pergunta: Você já ouviu falar sobre o Efeito Ameba.


Pergunta: O que é o Efeito Ameba? (Slide 3)

Resposta: (Slide 4)
O efeito Ameba é quando ela percebe o seu alimento próximo, se
desloca até ele, o abraça e faz com que a partir daquele momento, o
organismo que antes estava só, seja parte integral da Ameba.

 Quando a ameba percebe algum organismo perdido, ela se


move, abraça e faz com que o indivíduo faça parte dela!

Pergunta: Esse efeito tem duas funções chaves na célula. Quais são
estas duas funções? (Slide 5)
Resposta: (No mesmo slide)
 Evangelismo
Evangelizamos aqueles que estão próximos de nós, mas que estão
perdidos. Então, como célula, nos movemos até a pessoa e trazemos
para nós, buscando apresentar Jesus para eles.
 Consolidação
Após apresentar Jesus, é hora de ajudar essa pessoa a fazer parte
da Família de Deus, através do discipulado constante e da comunhão
dos irmãos na célula e fora dela.

(Slide 6) – Mostrar FOTO e perguntar: Há algo errado aqui?

Pergunta: Qual a questão levantada através da última foto?


Apresentar o Slide 7:
Questão:
Idades diferentes dentro das células.
Solução:
Multiplicação da célula por perfil.

Pergunta: Como fazer essas transições por PERFIL ETÁRIO?


Resposta: (Slide 8)
 No intervalo compreendido entre 12 e 25 anos as mudanças
acontecem rápido demais. Um adolescente de 13 anos e um
adolescente de 16 anos vivem experiências de vida totalmente
diferentes.
 Os assuntos são outros, os problemas e necessidades também
são muito diferentes. Chamamos estes diferentes perfis de
FASES DE VIDA.
 O mais importante é que o pastor ou líder saiba identificar as
diferentes fases de vida que seu rebanho está passando, para
que sua estrutura de células seja organizada de maneira
alinhada com as fases que sua juventude está passando.
 As células de Adolescentes geralmente são distribuídas em
duas faixas etárias. Um de 12 a 14 anos (6º ano ao 9º ano) e
outra de 15 a 17 anos (Ensino médio).
 Atenção para o aspecto que as células de adolescentes são
constituídas somente por homens ou somente por mulheres
(ímpares). Isto acontece para evitar relacionamentos precoces.
 As células de Jovens (a partir dos 17 anos), são todas pares.
Isto é: tem homens e mulheres na mesma célula, para estimular
os relacionamentos.
Pergunta: Como funciona a Organização das Células de Jovens e
Adolescentes?
Resposta: (Slide 9)
 Os relacionamentos dentro das células fluem de maneira muito
mais saudável quando organizamos as fases de vida dos
membros de maneira homogênea.
 Uma célula repleta de pré-adolescentes flui muito bem porque
eles compreendem entre si sua linguagem, seus dilemas e
necessidades.
 Uma célula de jovens universitários torna-se um ambiente
muito saudável onde eles conseguem orar uns pelos outros,
buscar a Deus juntos e fazerem os mesmos tipos de
programas.

ALERTA! (Slide 10) - Sem organização = PROBLEMA


Uma célula composta de pré-adolescentes, adolescentes e jovens,
todos misturados no mesmo grupo, terá dificuldades em diversos
momentos: será difícil conduzir a reunião; será difícil pensar
programas em comum para fazerem juntos; os mais velhos sempre
sentirão que os adolescentes estão atrapalhando; os mais novos
sempre se sentirão sem espaço para opinar e para liderar.

Pergunta: Qual é o segredo dos Jovens e Adolescentes? – (Slide


11)
Conduzir os participantes a abrirem as suas bíblias em 1 João
2:14.
“ Filhinhos, eu lhes escrevi porque vocês conhecem o Pai. Pais, eu
lhes escrevi porque vocês conhecem aquele que é desde o
princípio. Jovens, eu lhes escrevi, porque vocês são fortes, e em
vocês a Palavra de Deus permanece e vocês venceram o Maligno. ”
1 João 2:14 NVI

Deus vê a FORÇA do JOVEM e do ADOLESCENTE! (Slide 12)


Ministre um pouco sobre essa verdade. Muitas vezes nós não
apoderamos os Jovens e Adolescentes. Não damos espaço
para eles. Mas Deus os escolheu porque eles SÃO FORTES! Os
Jovens e Adolescentes tem todo o potencial para alcançar o
perdido, toda a disposição para sair da zona de conforto e toda
a FORÇA que vem de Deus para receber a palavra, vencer o
maligno e saquear o inferno.
Mude a direção da palestra, para refletir sobre O que mantém os
Jovens e Adolescentes envolvidos? (Slide 13)
São os Programas e eventos feito para eles?
Não!
Programas fazem com que os jovens entrem em um ciclo de ir
e vir, com muita facilidade (Slide 14)
Pergunta: O que faz os jovens e adolescentes permanecerem?
Resposta: (Slide 15)
RELACIONAMENTOS + Desafios = Jovens VEM E PERMANECEM

A proposta é fazer dos Jovens e Adolescentes PROTAGONISTAS


de suas próprias células. (Slide 16)

Apresentar o Slide 17:


Questão:
Quem deve liderar a célula de jovens e adolescentes?
Solução:
Liderança de iguais, ou seja, os próprios Jovens e
Adolescentes.

O paradigma antigo, da nossa vivência de Igreja é que deveríamos


ter uma equipe de pessoas mais maduras, em conteúdo, mas
principalmente em idade, para conduzir e controlar os jovens e
adolescentes. Com isso, as nossas igrejas sempre possuíram um
Ministério PARA Jovens e Adolescentes.
Mas o que a experiencia da Central diz, é que não devemos ter um
Ministério PARA Jovens e Adolescentes, e sim um Ministério DE
Jovens e Adolescentes (Slide 18), ou seja, um Ministério que é
realizado através deles, para eles mesmos.
Quando o ministério é conduzido pelos próprios jovens e
adolescentes, é perceptível como a força que eles tem, reconhecida
na bíblia, influencia inúmeros outros jovens e adolescentes.
(Slide 19)
São Adolescentes alcançando Adolescentes para Jesus
São Jovens alcançando Jovens para Jesus.
(Slide 20)
Pergunta: Como usar o potencial e a força dos Jovens e
Adolescentes?
Resposta: O líder não é o único com potencial e força. Todos os
jovens e adolescentes da célula são importantes.
O segredo está em envolver a célula nas ideias e no líder permitir
que os seus liderados participem da sua vida, criando uma rede de
discipulado. É vida na vida!
E aproveite a força deles em todos os ambientes. Envolva as
células (Slide 21) em todas as ações da igreja.
Se o ministério é DE jovens e adolescente e não PARA eles, os
eventos devem ser feitos PELAS células e não PARA elas. (Slide
22)
Mostre os exemplos de eventos organizados PELAS células
(Slides 23 a 28)
Destaque: DEIXE A CRIATIVIDADE AFLORAR.
Existe algum segredo para as células de jovens e adolescentes?
Não. O segredo é o mesmo, para todas as células.
“As células que têm seis ou mais ENCONTRO SOCIAIS por mês se
MULTIPLICAM DUAS VEZES MAIS do que aquelas que têm
apenas um ou nenhum”.
Joel Comiskey (Slide 29)