Você está na página 1de 3

*Ao rolar o cursor terá a resposta*

Exercício de Fixação
ERROS CLÁSSICOS DA INTERPRETAÇÃO DE TEXTO
Questão 1

Com a exaltação de D. João III ao trono de Portugal se tornou claro o


decréscimo dos rendimentos provindos do Brasil. Os primeiros contratos para o
aproveitamento exclusivo de certos gêneros, depois a navegação facultada a
quem satisfizesse a determinados direitos, finalmente as feitorias para guardar
mercadorias ultramarinas ou recolher as da terra adquiridas pelos feitores no
intervalo de uma a outra viagem, deram vantagem ao reinado anterior só na
falta de concorrentes estrangeiros. A concorrência surgiu agora por força do
pau-brasil.
Ao contrário da generalidade de nossos vegetais, salteadamente distribuídos, o
pau-brasil avultava em matos mais ou menos grossos, da Paraíba ao Rio Real,
no Cabo Frio e em suas cercanias, à beira-mar ou logo adiante, permitindo
fornecimentos fartos de matéria já conhecida e empregada em várias indústrias
europeias, e transporte cômodo para os portos de embarque.
Quase simultaneamente foram tais paragens reconhecidas pelos portugueses
e pelos franceses. Estes, de espírito mais aberto, inteligência mais ágil, gênio
mais alegre, trato mais agradável, aprenderam a língua, acataram, alguns até
adotaram, os costumes, captaram as simpatias dos indígenas, isto é, dos
produtores, e pouco a pouco foram preponderando. Ao escambo da madeira
vermelha juntaram outros. A nau La Pélerine levava uma carga de mais de
sessenta mil ducados em pau-brasil, algodão, pimenta, papagaios, peles e
óleos medicinais quando foi tomada em frente a Málaga.
O comércio francês violava os privilégios conferidos por muitas bulas, e
reconhecidos pelo pacto de Tordesilhas; minava os alicerces da singular
política colonial portuguesa, ufana de transformar Lisboa em escala forçada,
feira universal e única, desdenhosa do destino ulterior das drogas, confiado a
nações subalternas. Livres de transbordos e alcavalas chegavam os produtos
mais baratos aos consumidores imediatos.
(Capistrano de Abreu, capítulos de História Colonial)

As seguintes teses estão baseadas no texto, exceto:


Escolha uma:
a. A política portuguesa de exploração da colônia anterior ao reinado de D.
João III tornou-se ineficiente diante da concorrência estrangeira.
b. O comércio francês, por não reduzir-se apenas ao pau-brasil, resultava
em aumento do preço das mercadorias, conforme comprovou a apreensão da
nau La Pélerine.
c. As áreas produtoras de pau-brasil não distavam muito da costa.
d. Os franceses, não obstante seu melhor entrosamento com os indígenas,
não se anteciparam aos portugueses na identificação de áreas produtoras de
pau-brasil.
e. A Portugal não interessava o destino das mercadorias depois de
chegadas a Lisboa.

A resposta correta é:
O comércio francês, por não reduzir-se apenas ao pau-brasil, resultava em
aumento do preço das mercadorias, conforme comprovou a apreensão da nau
La Pélerine.