Você está na página 1de 1

8 NOVAS DE TURONIO | Especial Letras Galegas Maio de 2019

Humor
por Francisco Puñal Suarez

Com Cristina Sampaio


ristina Sampaio é uma proemi- presso, Público e O Independente, em

C nente representante feminina do


humor gráfico português. Nas-
ceu e vive em Lisboa. Em 1985 licen-
Portugal; Courrier International, em
França; KleineZeitung, na Áustria; The
Boston Globe e The New York Times,
ciou-se em pintura pela Escola Superior nos EUA.
de Belas Artes de Lisboa. Começou a O seu trabalho foi apresentado em
fazer ilustração infanto-juvenil em numerosas exposições colectivas e in-
1987, área onde publicou mais de uma dividuais, em Portugal e no estrangeiro,
vintena de livros, em editoras como destacando-se Alemanha, Bélgica, Bra-
Editorial Caminho, Bertrand Editora ou sil, Cuba, Dinamarca, França, Grécia,
Porto Editora. Está igualmente repre- Itália, Noruega, República Checa, Suécia,
sentada em inúmeras publicações co- Suíça e Turquia.
lectivas de ilustração e de cartoon. Em 2007 foi laureada com o 1º
Desde 2009 faz parte da associação prémio na categoria de cartoon editorial
Cartooning for Peace. do World Press Cartoon, que em 2009 e
A partir de 1986 começou a trabalhar em 2015 a voltou a distinguir, desta
como ilustradora e cartunista para di- vez com uma menção honrosa.
versas revistas e jornais, nacionais e Com ela falamos sobre sua carreira
internacionais, com destaque para Ex- artística Cristina Sampaio. (foto: Clara Azevedo)

Por que você gosta de de- Quais tópicos você gosta de ram publicados no "Jornal da ao cartoon, ilustração e ani-
senhar? desenhar? FENPROF", o jornal da Federa- mação. O meu dia de trabalho
A resposta mais óbvia seria, Qualquer assunto que me ção Nacional de Professores. não tem um padrão regular. A
porque sempre desenhei e sem- suscite reflexão sobre o mundo Onde você publica atual- mina actividade divide-se entre
pre gostei. No entanto poderia em que vivemos, e que eu mente? leitura, recolha de informação,
dizer que há duas razões es- possa satirizar, me interessa. Os meus cartoons saem se- esboço de ideias, desenho no
senciais, a lúdica e a cívica. Mas tenho mais apetência pela manalmente no jornal Público computador. E ainda organi-
Por um lado, desenhar dá-me política internacional, os albos e faço quincenalmente um zação do arquivo e… auto-
prazer, e para isso não tenho são mais suculentos. cartoon animado para o canal secretariado (emails, contas,
explicação. Por outro lado, Quais técnicas você usa para de televisão “RTP3", com o etc.). E a obrigatória sesta. E
sempre senti a necessidade de desenhar? grupo Spam Cartoon (spam- ainda o passeio com o meu
intervir civicamente, e os meus Actualmente utilizo o Adobe cartoon.com). Publico tam- cão, que me ajuda a pensar.
desenhos são a minha forma Illustrator para desenhar, após bém, sem regularidade defi- Existem revistas de humor
de o fazer. ter feito um esboço a lápis nida, no Courrier International gráfico em Portugal ou ape-
Desde quando você de- sobre papel. e no The New York Times, nas algunas cartoon ssão pu-
senha? Quando e onde você publi- entre outros jornais e revistas. blicadas em alguns jornais?
Desenho desde que me lem- cou sua primeira caricatura? A partir de Abril começarei a Neste momento não há re-
bro. Com 9 anos fiz as minhas As minhas primeiras publi- publicar regularmente na re- vistas de humor gráfico em
primeiras bandas desenhadas, cações foram banda desenhada, vista francesa “Alternatives Portugal. Foram existindo al- Ser ou non ser
para a família, e com 13 anos na revista de BD “Visão", em Economiques”. gumas, desde o sec XIX até fi-
desenhei os meus primeiros 1976. Comecei a publicar car- O que é um dia de trabalho nais do sec XX, mas a maioria tificação para o receio gene-
cartoons, caseiros, quando toon e caricatura mais tarde, para você? Você se dedica foi de curta duração. A di- ralizado da sátira política.
aconteceu a revolução do 25 a partir de 1986. Os meus pri- exclusivamente à ilustração? mensão do país nunca ajudou Além disso, está em curso
de Abril. meiros cartoons editoriais fo- Dedico-me exclusivamente ao panorama editorial. E agora, uma revolução nos meios de
com a presença da Internet, comunicação, desde a chegada
editar uma revista exclusiva- da Internet, à qual os cartu-
mente de humor gráfico é pra- nistas ainda estão a tentar
ticamente impossível. adaptar-se.
A imprensa portuguesa de- Por que o humor e a sátira
dica o espaço que merece ao são importantes na socie-
cartoon ou não? dade?
Há cada vez menos espaço A sátira estimula a reflexão
na imprensa portuguesa, e na da sociedade sobre si própria,
Imprensa em geral, para o abre-lhe os olhos e o pensa-
cartoon. Alegadamente por mento. E o humor é um veículo
razões económicas, que muitas fundamental, e universal, para
A última metamorfose vezes servem apenas de jus- esse estímulo.