Você está na página 1de 4

1 COMPORTAMENTO DE INCÊNDIO

ILLINOIS OSFM
FIREFIGHTER III

2 TERMOS
Medição de Calor
BTU
Quantida
32o água congela 0o
212o água ferve 100o
Caloria
Quantidade de calor necessária para elevar a temperatura de um grama de água, um grau Celsius

3 TERMOS
Ponto de inflamação
min. Temp. líquido emite vapor suficiente para inflamar momentaneamente na superfície.
Ponto de fogo
temp. em que o vapor emite vapor suficiente para suportar a combustão, uma vez aceso
Temperatura de ignição
min. temp. um combustível, no ar, deve ser aquecido para iniciar a combustão de de calor necessária para
elevar a temperatura de 1 libra de água 1 grau F
Fahrenheit - Celsius
auto-sustentada sem uma fonte de ignição externa

4 TERMOS
Lei do Calor Específico
Medida da capacidade de absorção de calor de uma substância
Quantidade de transferência de calor é medida em BTU
Calor específico representa a quantidade de calor necessária para elevar a temperatura de uma quantidade
especificada de um material e uma quantidade igual de água.

5 TERMOS
Lei do Calor Latente de Vaporização
Quantidade de calor absorvida por uma substância quando muda de um líquido para um vapor
Aumentar a temperatura de 1 libra de água de 60o para 212o requer 152 BTU de
Para mudar a água a 212o para vapor, é necessário um adicional de 970 BTUs de energia térmica (calor
latente)
Calor latente explica a potencial capacidade extintora de água

6 TERMOS
Lei do Calor Latente de Vaporização
Quantidade de calor absorvida por uma substância quando muda de um líquido para um vapor
Aumentar a temperatura de 1 libra de água de 60o para 212o requer 152 BTU de
Para mudar a água a 212o para vapor, é necessário um adicional de 970 BTUs de energia térmica (calor
latente)
Calor latente explica a potencial capacidade extintora de água
Lei do Calor Latente de Vaporização
Exemplo
1 galão de água = 8,33 lbs ..
1 libra de água de 60o a 212o = 152 BTU
152 x 8,33 = 1266 BTU / galão de água
970 (calor latente) x 8,33 = 8080 BTU / gal
1266 + 8080 = 9346 BTU / galão de água
O bocal de névoa de 100 GPM tem capacidade potencial de extinção de 934.600 BTU / min.

7 FONTES DE CALOR
QUÍMICO
Calor de combustão
Reação de oxidação
varia dependendo do material
alguns materiais queimam mais quentes
Aquecimento Espontâneo
Substâncias Orgânicas
ocorre quando não há ar suficiente e o isolamento impede a dissipação de calor
panos encharcados de óleo

8 FONTES DE CALOR
QUÍMICO
Calor da Decomposição
Libertação de calor de compostos em decomposição
Ação geralmente bacteriana
Pilha de compostagem
Calor da solução
Calor liberado pela solução de matéria em líquido
Alguns ácidos

9 FONTES DE CALOR
ENERGIA DE CALOR MECÂNICA
Atrito
Movimento de duas superfícies umas contra as outras
freios, moagem
Compressão
Gerado quando um gás é comprimido
Motor a gasóleo
enchendo um frasco de SCBA

10 FONTES DE CALOR
ELÉTRICO
Resistências Aquecimento
Gerado pela corrente passando por um condutor
Aumentado se o fio não for grande o suficiente
Cabo de extensão sobrecarregado
Aquecimento de correntes de fuga
Fio não isolado o suficiente para conter corrente
A corrente vaza e aquece os materiais circundantes
Saída em parede para garanhão

11 FONTES DE CALOR
ELÉTRICO
Calor de arco
Ocorre quando o fluxo atual é interrompido Pode ser de um interruptor ou conexão solta soldagem a arco
Eletricidade estática Acúmulo de + carga em uma superfície e uma - carga na outra superfície
Relâmpago Excesso de 60.000oF
12 EFEITOS DO CALOR E PRESSÃO NOS GASES CONFINADOS Charles Law O gás irá expandir ou contrair em
proporção direta à mudança de temperatura Se o gás estiver confinado, a pressão mudará em proporção
direta à temperatura
13 EFEITOS DO CALOR E PRESSÃO NOS GASES CONFINADOS
Lei Boyle
A pressão de um gás é inversamente proporcional ao seu volume a uma determinada temperatura
Relaciona-se à compressibilidade de um gás
Relaciona-se ao efeito que a temperatura e o volume exercem sobre a pressão dentro de um recipiente
pressurizado

14 EFEITOS DO CALOR E PRESSÃO NOS GASES CONFINADOS


Calor de Compressão
Gerado quando um gás é comprimido

15 COMBUSTÍVEIS FINALMENTE DIVIDIDOS


Relação superfície-massa
Relação entre a área da superfície do combustível e a massa do combustível
Relação aumenta, partículas de combustível tornam-se menores / finamente divididas, mais fáceis de
inflamar
A área de superfície aumenta, a transferência de calor é mais fácil

16 COMBUSTÍVEIS FINALMENTE DIVIDIDOS


Relação superfície-massa
Posicionamento
Vertical é melhor para propagação de fogo
Conteúdo de umidade
Arranjo (ar)
material embalado apertado vs .. pilha de patins

17 COMPORTAMENTO DE INCÊNDIO E CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO


Tipo I
Compartimentar um fogo
O principal risco de incêndio é o conteúdo
Proteção pode estar comprometida
abertura em firewalls / dampers HVAC
Tipo II
O principal risco de incêndio é o conteúdo
Acúmulo de calor pode causar falha estrutural
Extensão de fogo = colapso do telhado

18 COMPORTAMENTO DE INCÊNDIO E CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO


Tipo III
Fogo e fumaça se espalham em espaços ocultos
Calor pode ser conduzido para áreas ocultas através de materiais de acabamento
Tipo IV e V
Quantidade maciça de componentes estruturais combustíveis
Calor elevado dando riscos de exposições graves

19 COMPORTAMENTO DE INCÊNDIO E FOGOS DE TERRA


Combustíveis
Combustíveis Terrestres
galhos, folhas, agulhas
Combustíveis de Superfície
vegetação viva
grama, escova, membros
Combustíveis da Coroa
Suspenso e vertical
Separados dos combustíveis do solo pelo espaço aéreo livre

20 COMPORTAMENTO DE INCÊNDIO E FOGOS DE TERRA


Fatores que afetam o comportamento do fogo
Combustível pequeno tamanho de combustível queima mais rápido
Compacto compactado queima mais lento
Combustíveis de continuidade juntos se espalham mais rápido
Volume-mais combustível maior calor
Vento- intensidade, ar fresco
Temperatura-Afeta o vento, relacionado à umidade, seca

21 COMPORTAMENTO DE INCÊNDIO E FOGOS DE TERRA


Fatores que afetam o comportamento do fogo
Umidade relativa - teor de umidade em combustíveis mortos
Teor de precipitação-humidade
Inclinação da taxa de afluência e direção da propagação do fogo
Aspecto de inclinação - exposições do sul queimam mais rápido
Canyons - aumentar a velocidade do vento

Interesses relacionados