Você está na página 1de 3

Notas

As célula eucariótica são células estruturalmente complexas , o seu núcleo bem individulizado
do citoplasma , delimitado por um invólucro nuclear.Nestas podem distinguir-se as células
animais das vegetais , que apresentam algumas diferenças a nivel estrutural .

As células vegetais conseguem se distinguir das células animais por possuírem parede celular
que confere rigidez, proteção á celula ,plastos nomeadamente os cloropastos , que são
responsáveis pela fotossíntese. Estas apresentam uma bolsa membranar na região central do
citoplasma, conhecida como vacúolo, responsável por acumular substâncias aquosas de sais e
açúcares.Os vacúolos nas células eucarioticas vegetais são de maiores dimensões do que nas
células animais.

Com este trabalho pretende-se observar ao microscópio qual é o efeito da osmose nas celulas
vegetais (epiderme da folha da couve roxa)

A osmose é movimentação da água por difusão através de uma membrana semipermeável


contra gradiente de concentração , isto é, do meio com menor concentração em soluto

( hipotónico) para o meio com maior concentração ( hipertónico)

O meio hipotónico é o meio intra ou extracelular em que existe uma pequena concentração de
soluto e uma grande concentração de solvente. O meio isotónico é o meio intra ou extracelular
em que existe um equilíbrio entre as concentrações de soluto e de solvente. As células
recebem água ao mesmo ritmo que a perdem. E o meio hipertónico é o meio intra ou
extracelular em que existe uma maior concentração de soluto e uma menor concentração de
solvente.

Nas células colocadas me meio hipotónico em relaçao meio intracelular, a água entra para o
vacúolo este aumenta de volume , comprimindo o citoplasma e o núcleo contra a parede
celular. A célula fica túrgida, apresentando uma coloração mais clara, devido á maior dispersão
dos pigmentos do vacúolo.Numa célula túrgida, o conteúdo celular exerce uma pressão sobre
a parede celular, denominada, pressão de turgescência.

Nas células em meio hipertónico em relação ao meio intracelular , há movimento de água do


vacúolo para o exterior da célula. Ao perder água o vacúolo diminui de volume e o citoplasma
retrai-se ,desprendendo-se parcialmente da parede celular.

No caso de o meio estracelular ser isotónico em relação ao meio intracelular as células


recebem água ao mesmo ritmo que perdem. Por isso, há modificações pouco significativas
relativamente á estrutura da célula
O processo osmótico é caracterizado pelo fluxo de água da solução mais diluída, para a mais
concentrada, quando as duas soluções se encontram separadas por uma membrana
semipermeável.

A célula vegetal possui uma propriedade característica, conhecida como pressão de


turgescencia , que é a pressão exercida na parede celular durante o processo de osmose,
garantindo resistência à parede e limitando a entrada de água na célula. Portanto, quando a
célula se encontra em um meio hipertônico, a mesma absorve água até um volume máximo
celular, sem que haja rompimento, não dependendo somente da diferença de pressão
osmótica entre o meio intracelular e extracelular.

Em meio isotônico, as concentrações de solvente dentro e fora da célula são iguais, garantindo
uma nula diferença de pressão de difusão, mantendo a célula em seu estado natural. Em meio
hipotônico, a célula absorve uma grande quantidade de água, pois a concentração do soluto é
menor do que a concentração do solvente, distendendo sua membrana até que haja
resistência à entrada de água na célula. Quando a pressão de turgência se iguala à pressão
osmótica, a entrada e saída de água se tornam proporcionais. Em meio hipertônico ocorre o
processo inverso do meio hipotônico. A célula, por sua vez, perde água e seu citoplasma se
retrai, deslocando a membrana plasmática da parede celular, caracterizando-a como
plasmolisada. Quando a célula plasmolisada é colocada em um meio hipotônico, será
caracterizada como desplamolisada.

É válido ressaltar que o volume celular não é alterado quando colocada em diferentes meios,
devido a presença da parede celulósica. Apenas o vacúolo sofrerá alterações de volume,
perdendo ou ganhando água para o meio.

Todas as células encontram-se envolvidas por uma estrutura membranar denominada


membrana plasmática, plasmalema ou membrana celular. Esta membrana mantém a
integridade celular e delimita a fronteira entre o meio intracelular e o meio extracelular.

Contudo, pode-se dizer que a membrana plasmática não é totalmente impermeável, muito
pelo contrário, pois a mesma constitui uma barreira seletiva através da qual se processam
trocas de substâncias e energia entre a célula e o meio exterior.
Com este trabalho pretende-se observar ao microscópio a osmose nas células vegetais (neste
caso, nas pétalas da rosa).

A osmose é o movimento da água entre meios com concentrações diferentes de solutos,


separados por uma membrana semipermeável. É um processo físico-químico importante na
sobrevivência das células.

Osmose é a difusão da água. A água movimenta-se através da membranaplasmática desde um


meio hipotónico para um meio hipertónico ou, de um meio compressão osmótica baixa para
um meio com pressão osmótica mais elevada, sendo quea pressão osmótica é a força que é
necessário exercer para que a água não sedesloque da zona de menor para a de maior
concentração. A pressão osmótica da água pura é zero. O meio hipotónico é o meio intra ou
extracelular em que existe uma pequenaconcentração de soluto e uma grande concentração
de solvente. O meio isotónico éo meio intra ou extra celular em que existe um equilíbrio entre
as concentrações desoluto e de solvente. As células recebem água ao mesmo ritmo que a
perdem. E omeio hipertónico é o meio intra ou extracelular em que existe uma
maiorconcentração de soluto e uma menor concentração de solvente. Quando uma célula é
colocada em meio hipotónico, essa célula, fica túrgida. Aágua entra para os vacúolos e este
aumenta de volume, comprimindo o citoplasma e onúcleo contra a parede celular (célula
vegetal) ou contra a membrana celular (célulaanimal). E quando uma célula é colocada num
meio hipertónico fica plasmolisada. 3

4. Existe um movimento de água do vacúolo para o exterior da célula e, ao perder água,o


volume diminui e o citoplasma retrai-se

A célula observada em questão é uma célula eucarionte,


Ao observarmos a folha de Elodea no microscópio óptico, pudemos identificar algumas
características que são específicas de células eucariontes vegetais, como a parede celular, a
presença dos cloroplastos e um fenômeno conhecido como ciclose (movimento citoplasmáico
celular que ocorre ao redor do vacúolo central). Para facilitar a fotossíntese, os cloroplastos
ocorrem no mesófilo, tecido mais transparente possível para permitir que a luz solar os atinjam.
Ao adicionarmos a solução salina pudemos observar um rearranjo da célula. Os cloroplastos
que antes estavam em movimento próximos à parede celular, se reorganizaram de forma
estática em volta do vacúolo central, que encontrava-se com aspecto \u201cmurcho\u201d. A
solução salina, hipertônica em relação ao citoplasma, promoveu a plasmólise, ou seja, redução
do volume do vacúolo através da saída de água da célula, retraindo a membrana plasmática.
Ao adicionarmos a água pudemos observar que a área interna da célula voltou a se comportar
próximo ao seu estado natural, promovendo um meio hipotônico, que causou uma rápida
absorção de água pela célula. Tal fenômeno é conhecido como deplasmólise.