Você está na página 1de 3

Importância da Alimentação no Corpo Humano

Autor: Paulo Vieira Publicado em dez. 2015.


Disponível em: http://comotersaude.com/importancia-da-alimentacao-no-corpo-humano/

Vamos falar sobre a importância da


alimentação no corpo humano, ou seja
nutrição. Esta é uma função básica de
todos os seres vivos. Então vamos falar de
um assunto que, além de importante, é
também muito gostoso. Este tema é muito
familiar para nós porque nos alimentamos
todos os dias. Mas você sabe o que
acontece com o alimento depois que ele
entra no nosso corpo? E porque
precisamos nos alimentar várias vezes por
dia? O que alimentação tem a ver com a
saúde? O desequilíbrio na alimentação
pode gerar doenças? Uma alimentação
sadia pode evitar doenças? Para onde vão
os alimentos que entram no nosso corpo
todos os dias?
Alimentação envolve uma série de substâncias e de rituais; é um elemento da cultura humana e um fator
fundamental para a manutenção do corpo sadio. Você vai aprender um pouco mais sobre a alimentação
e, principalmente, sobre a nutrição humana.
Na imagem a seguir é apresentado um esquema do trato digestivo, para termos uma ideia de como o
alimento passeia dentro de você, começando pela boca e terminando no ânus. Também estão
representadas neste esquema outras estruturas responsáveis pela produção de enzimas. Enzimas
digestivas são as substâncias que reagem com os alimentos, promovendo a quebra das suas moléculas

Alimentação saudável
Uma alimentação saudável é aquela que fornecerá todos os
nutrientes de que o corpo necessita para funcionar bem.
Cada nutriente tem uma função específica. Os
macronutrientes são aqueles dos quais precisamos em
maior quantidade: proteínas, carboidratos, gorduras e
fibras. Além destes, nosso organismo precisa de vitaminas
(A, complexo B, C, E) e sais minerais (cálcio, ferro, fósforo,
magnésio, potássio, sódio e zinco) que são chamados de
micronutrientes, pois são necessários em menor
quantidade. O fato de necessitarmos destes em menor
quantidade não significa que podemos ficar sem eles.
Os alimentos podem ser classificados como construtores,
energéticos ou reguladores, dependendo da função que os
nutrientes que eles fornecem exercem no organismo. Os
alimentos construtores fornecem nutrientes que fazem
parte da constituição do nosso corpo. Já os alimentos
Figura 1 - Sistema Digestório
energéticos fornecem nutrientes que serão transformados
nas células para liberar energias para as mesmas. E os reguladores são aqueles que fornecem nutrientes
que regulam diversos processos que acontecem nosso corpo, por exemplo. Uma alimentação saudável
fornece os diferentes grupos de nutrientes, em quantidades adequadas para a manutenção da nossa
saúde.
Quando os nutrientes estão em falta ou em excesso podem acarretar a desequilíbrios e doenças. Por
isso, é muito importante sabermos o que precisamos ingerir e a quantidade adequada. Alimentação é um
tema muito importante para o qual existem muitas orientações, que são resultado de pesquisas e
experimentos. Precisamos estar atentos a nossa saúde porque também temos muitas “tentações”. Alguns
alimentos que são muito atraentes ao paladar, na opinião de alguns, tais como doces e algumas gorduras,
apesar de fornecerem muitas calorias não contêm variedade de nutrientes. São chamados, por isso, de
“calorias vazias”.
Caloria não é um nutriente, e sim uma medida da energia que os nutrientes podem fornecer ao nosso
corpo. A expressão “calorias vazias” indica que o alimento fornece apenas alguns nutrientes energéticos,
dos quais não se aproveita nada além da energia. Tais alimentos devem ser consumidos com moderação,
pois se essas calorias não forem gastas, tais nutrientes se transformarão em gorduras que vão se
acumular no corpo e, em excesso, podem gerar diversos problemas de saúde.

A pirâmide alimentar e os grupos alimentares

Como os nutrientes são distribuídos pelo corpo?


Através do Sangue! Imaginem até agora o “esforço” que o corpo faz para aproveitar os alimentos que
consumimos. É fato que precisamos nos alimentar bem para garantir que o corpo tenha todos os
nutrientes de que precisa. Uma alimentação saudável garante que o corpo terá acesso a todos os
nutrientes necessários para funcionar bem. E o processo da digestão garante que os alimentos que
entraram pela boca fiquem em um estado tal, que possam ser utilizados em diversas partes do corpo
onde são necessários: nos músculos, no cérebro, na pele, enfim, em todas as nossas células.
Mas como o alimento que entra pela boca chega até todas essas partes? Uma etapa da digestão consiste
em amassar, quebrar, triturar o alimento fisicamente. Outra etapa consiste em quebrar as substâncias
que compõem o alimento em moléculas menores, através da ação das enzimas. Estas moléculas
menores, os nutrientes, só poderão ser utilizados pelo organismo depois que forem reduzidos à sua menor
fração. Tudo isto é a digestão. Mas como os nutrientes chegam até cada célula? Depois de digerido, o
alimento deve ser absorvido, ou seja, passar para o sangue. Ocorre que eles passam do interior do
intestino para os vasos sanguíneos da parede intestinal e entram, assim, na circulação sanguínea.
O sistema circulatório é o responsável pela distribuição dos nutrientes que obtemos, através da
alimentação, para cada parte do organismo que irá utilizá-lo.
O sangue é composto por diversas células. Mas para que servem essas células? Cada tipo tem uma
função. Uma delas, as hemácias, são fundamentais para o processo de nutrição das células. Mas, se os
nutrientes já estão diluídos no plasma sanguíneo, porque as hemácias também são responsáveis pela
nutrição das células? Os nutrientes já não estão disponíveis no soro sanguíneo? Sim, estão. Mas a
nutrição celular tem um sentido diferente da nutrição no sentido da alimentação. No fim das contas, tudo
está relacionado com a obtenção de energia pelas células. Porque são os nutrientes que vão fornecer
tanto a energia necessária para o funcionamento das células quanto os elementos para repor suas
estruturas, ou seja, para a nutrição celular.
Acontece que as moléculas energéticas só vão liberar a energia que está contida nelas se estiverem em
contato com moléculas de oxigênio. E é aí que entra o papel das hemácias. As hemácias são
responsáveis por transportar oxigênio ao longo da circulação sanguínea. O oxigênio que obtemos através
da respiração pulmonar, passa para o sangue. E o oxigênio, quando chega às células, levado pelas
hemácias, permite que aconteça a respiração celular. E é a respiração celular que garante que os
nutrientes sejam aproveitados no nível microscópico. Ou seja, garante que aconteça o processo de
liberação da energia contida nos nutrientes que ingerimos, para serem utilizados nas nossas células.

Para abrir a boca e morder um sanduíche, a pessoa precisa de energia. Qualquer movimento que fazemos
requer que células musculares se contraiam. Diversas atividades voluntárias e involuntárias que nossas
células realizam dependem da energia, que será obtida através dos alimentos que ingerimos. Por
exemplo, para que coração bata, suas células musculares utilizam a energia que as moléculas de glicose
irão fornecer. Nas células musculares do coração, ocorre a respiração celular, que libera a energia para
sua contração. Para que nosso cérebro funcione, ele precisa de energia.
A atividade celular gera resíduos que precisam ser eliminados do corpo. O caminho desta eliminação
também passa pelo sangue. Os resíduos do metabolismo vão para o sangue. O sangue passa pelos rins,
onde é filtrado. A maior parte dos resíduos é eliminado com a urina e, uma parte bem menor, através do
suor. A urina é composta por água, ureia, ácido úrico e sal. O suor tem praticamente os mesmos
componentes (água, ureia e sal), mas é bem mais diluído que a urina.
Transpiramos como uma forma de eliminar tais substâncias, mas principalmente como uma estratégia
para regular a temperatura do corpo. Também eliminamos água do corpo por outras vias (através das
fezes e da expiração), mas as principais vias são a urina e o suor. A urina leva junto grande parte dos
resíduos e o suor faz cair a temperatura do corpo, mantendo-a constante.