Você está na página 1de 19

22/04/2019

“SOS INSÔNIA:
ALGUMAS REFLEXÕES EM TEMPOS DE LEXOTAN E RIVOTRIL”

COMPONENTES:
 Ianara Evangelista
 Leucivane Silva
 Luciana Gomes
 Luiza Mendes
 Mara Reis
DISCIPLINA: Processos Psicológicos Básicos
DOCENTE: Profª Drª Liana Dantas  Raisa Costa

O transtorno da insônia é a
queixa da insatisfação com a
quantidade e qualidade do
sono, associado a um ou mais
dos seguintes sintomas:
 dificuldade de iniciar o sono;
 dificuldade em manter;
 despertar precoce pela manhã
com dificuldade de retomar ao
sono

1
22/04/2019

 Queixa de dificuldade em
adormecer ou sono de má
qualidade;

CONCEITO DE  A dificuldade citada ocorre


frequentemente
INSÔNIA  Presença de pelo menos um dos
(CLASSIFICAÇÃO seguintes sintomas diurnos
associados a queixa do sono:
INTERNACIONAL DOS  Fadiga, déficit de atenção,
DISTÚRBIOS DO SONO concentração memoria;

- ICDS)  Prejuízo no desempenho social ou


profissional;
 Distúrbio de humor, redução da
motivação e preocupação com o
sono.

 Um dos distúrbios mais comuns


do sono é a insônia, sendo que
afeta 40% das pessoas no Brasil;
 Caracterizada tanto pela
dificuldade de iniciar o sono
como de mantê-lo;
 Ou mesmo pela percepção de
que o sono não foi reparador;

2
22/04/2019

1) Dificuldade para pegar no sono –


Geralmente apresentada como
sintoma de um quadro de
ansiedade;
2) Acordar de madrugada e não
conseguir voltar a dormir –
Geralmente apresentada como
sintoma de um quadro
depressivo;
3) Sono intermitente – despertar
várias vezes durante a noite.

*Psicóloga clínica e Psicoterapeuta especialista em


problemas que afetam o sono e autora do livro “Insônia”

I. INSÔNIA AGUDA, TRANSITÓRIA OU DE


AJUSTAMENTO: duração menor do que
três meses;
II. TRANSTORNO DE INSÔNIA
(anteriormente chamada de insônia
crônica ou primária):
CLASSIFICAÇÃO  Dificuldade em dormir pelo menos três vezes
SEGUNDO O CONSENSO na semana;
BRASILEIRO DE  Dificuldade em dormir há mais de três
INSÔNIA (QUANTO À meses;
DURAÇÃO)  Presença de algum sintoma diurno com
impacto desfavorável (exemplo: redução no
desempenho das atividades laborais,
alteração de humor);
 Não deve estar associada a transtornos
mentais, a doenças médicas ou ao uso de
medicamentos ou outras substâncias.

3
22/04/2019

1) Insônia aguda: caracterizada pela curta duração


e pela presença de um fator desencadeante
identificável;
2) Insônia associada a transtornos mentais:
encontra-se associada a um fator a um transtorno
psiquiátrico subjacente (por exemplo: transtorno
de ansiedade e transtorno de humor), sendo,
portanto, sintoma de um transtorno mental;
3) Insônia associada a doenças médicas:
encontra-se associada a uma condição clínica
específica (por exemplo: asma, hipertireoidismo),
sendo, portanto, sintoma de uma doença
subjacente;

4) Insônia associada a má higiene do sono:


presença de comportamentos incompatíveis
com a boa qualidade do sono;
5) Insônia associada ao uso de
medicamentos ou substâncias: é
secundária ao consumo ou interrupção do
uso de medicamentos ou substâncias;
6) Insônia psicofisiológica: decorre de uma
tensão automatizada e aprendida,
caracterizando-se pela dificuldade em
dormir ao se deitar que não se apresenta em
outras situações monótonas;

4
22/04/2019

7) Insônia paradoxal: decorre de uma má


percepção da qualidade do sono, em que o
paciente se queixa de insônia sem apresentar
evidências de tal. Caracteriza-se pela
incompatibilidade entre o tempo total de sono
subjetivo e os valores objetivos desse parâmetro;
8) Insônia idiopática: presença de insônia com um
longo tempo de evolução (início na infância), de
modo a ter forte impacto nas atividades diárias;
9) Insônia comportamental da infância: quadro
de insônia decorrente de uma disfunção
comportamental específica, como falta de limites
ou associação inadequada. As repercussões
possuem impactos diurnos tantos nos pais quanto
nos filhos.

 Insônia primária: Quando não


há nenhuma doença causando a
insônia - ela acontece por si só

 Insônia secundária: Quando a


insônia é sintoma de alguma
condição médica, distúrbio
mental ou efeito colateral de
alguma droga.

10

5
22/04/2019

Alguns fatores
Em todo caso consulte
Manter bons hábitos de desencadeadores do
um especialista do sono
sono é o principal e distúrbio como eventos
e um psiquiatra para
único meio de se evita de estressantes e
aprender a lidar com a
insônia. traumáticos, no entanto
manutenção do sono.
não podem ser evitados.

11

Os sintomas da insônia dependem do tipo de problema que tem


em dormir:
 ficar deitado acordado por um longo tempo durante a noite, antes de
adormecer;
 acordar muitas vezes no meio da noite;
 acordar cedo de manhã e não ser capaz de voltar a dormir;
 sensação de cansaço e não descanso pelo sono;
 não ser capaz de praticar as atividades habituais corretamente
durante o dia e encontrar dificuldades para se concentrar;
 ficar irritável.

12

6
22/04/2019

1) Início da insônia
 Horário que acorda e levanta
 Ambiente em que dorme
 Tratamentos já realizados
 Horário que vai para a cama
 Atividades na cama antes de adormecer
 Tempo que demora para adormecer
 Desperta durante a noite
 Presença de ronco

13

a queixa é tanto de dificuldade a perturbação de sono ocorreu


de adormecer quanto de se pelo menos três vezes por
manter dormindo ou de pobre semana durante pelo menos um
qualidade de sono; mês;

a quantidade e/ou qualidade


há preocupação com a falta de insatisfatória de sono causa
sono e consideração excessiva angústia marcante ou interfere
sobre suas consequências à com o funcionamento social e
noite e durante o dia ocupacional

14

7
22/04/2019

15

I. Insônia primária
 cujas características
fundamentais são a
dificuldade para iniciar ou
manter o sono

II. Insônia crônica


 acarretar uma diminuição da
sensação de bem-estar
durante o dia

16

8
22/04/2019

Fatores ambientais,
psicológicos ou
sociais

17

Essas condições específicas ou outras


podem provocar, contribuir ou
perpetuar a insônia:
 Insuficiência cardíaca;
 Asma;
 Doenças reumatológicas (bursite
trocantérica, lombalgia);
 Diabetes;
 Neuropatias periféricas.

18

9
22/04/2019

 Fatores predisponentes: são pessoas mais


preocupadas, metódicas, ansiosas, hiperalerta.

 Fatores perpetuantes: são comportamentos que


acabam mantendo a dificuldade de dormir. Dentre
eles, temos o uso de alimentos, atividade física,
horários irregulares para dormir.

 Fatores precipitantes: um familiar doente, a pessoa


passa a noite em estado de alerta, às vezes, até
levantando-se.

19

 Variações no sono
normal. A duração do
sono normal varia
consideravelmente entre
os indivíduos
 O atraso de fase do sono
 A impercepção de sono
 O sono curto

20

10
22/04/2019

 Transtorno respiratórios
 Transtorno dos
movimentos periódicos
dos membros
 Síndrome das pernas
inquietas
 Bruxismo
 Parassonias

21

Depois de estabelecida
a presença de uma ou
mais dessas queixas,
deve-se investigar se o
curso da insônia é
progressivo,
intermitente ou
contínuo.

22

11
22/04/2019

 A insônia
aumenta o risco
dessas condições
médicas, e os
problemas
médicos
aumentam o
risco de insônia.

23

1) Farmacológico
 Benzodiazepínicos (vendidos em embalagens com
faixa preta);
 Drogas Z (zolpidem e o zopiclone);
 EXEMPLOS: Rivotril, Lexotan, Frontal, etc.

2) Não-Farmacológico:
 Terapia Cognitivo-Comportamental;
 Controle de estímulos;
 Técnicas de relaxamento (Mindfulness, Yoga, etc);
 Higiene do sono.

24

12
22/04/2019

 O termo foi criado


pelo pesquisador
norte-americano
Peter Hauri, em 1977,
com para auxiliar no
tratamento de insônia
sem precisar usar
medicamentos
convencionais.

25

Contar carneirinhos ajuda a Dormir pouco engorda


pegar no sono

26

13
22/04/2019

MITO: Bebida alcoólica não


melhora e nem ajuda a dormir.
Álcool ajuda a dormir
Ele pode ser um fato presente
para a insônia.

VERDADE: Um cochilo de
meia hora permite que o
Sonecas são benéficas cérebro se recarregue sem
prejudicar o relógio biológico
e o sono noturno.

27

Praticar atividades físicas à


noite também prejudica o
sono

Ficar com celular ou TV


ligados ajuda você dormir

Todo mundo precisa de oito


horas de sono

28

14
22/04/2019

Só acontece em Treinar para dormir Os problemas de sono


adultos curam-se sozinhos

29

“Não durmo, nem espero dormir.


Nem na morte espero dormir.
Espera-me uma insônia da largura dos astros,
E um bocejo inútil do comprimento do mundo
(...)
Não durmo, jazo, cadáver acordado, sentindo,
E o meu sentimento é um pensamento vazio.
Passam por mim, transtornadas, coisas que me sucederam
- Todas aquelas de que me arrependo e me culpo;
(...)
Não durmo. Não durmo. Não durmo.
Que grande sono em toda a cabeça e em cima dos olhos e na alma!
Que grande sono em tudo exceto no poder dormir!
Ó madrugada, tardas tanto.... Vem...
Vem, inutilmente,
Trazer-me outro dia igual a este, a ser seguido por outra noite igual a esta...”

30

15
22/04/2019

 American Academy of Sleep Medicine. International Classification of Sleep


Disorders: Diagnostic and Coding Manual. 2nd ed. Westchester, II, IL: American
Academy of Sleep Medicine; 2005.
 BACELAR, A.; PINTO JR., L.R. Associação Brasileira do Sono. Insônia: do diagnóstico ao
tratamento: III Consenso Brasileiro de Insônia. 1ª ed. São Paulo: Omnifarma; 2013.
 BERLIM, Marcelo T.; LOBATO, Maria Inês; MANFRO, Gisele Gus. Diretrizes e algoritmo
para o manejo da insônia. Psicofármacos: Consulta Rápida, Porto Alegre, p. 385-396,
2005.
 DAVES, D. Insônia: esclarecendo suas dúvidas. São Paulo: Ágora, 2003.
 MONTI, Jaime M. Insônia primária: diagnóstico diferencial e tratamento. Rev. Bras.
Psiquiatr. [online]. 2000, vol.22, n.1, p.31-34.
 NEVES, G. S. M. L. et al. Transtornos do sono: visão geral. Rev Bras Neurol, v. 49, n. 2, p.
57-71, 2013.
 PEREIRA, Mário Eduardo Costa. A insônia, o sono ruim e o dormir em paz: a
“erótica do sono” em tempos de Lexotan. Revista Latinoamericana de Psicopatologia
Fundamental, v. 6, n. 2, p. 126-144, 2003.
 RIBEIRO, Nelson Ferreira. Tratamento da Insônia em Atenção Primária à Saúde.
Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, v. 11, n. 38, p. 1-14, 2016.
 SOUZA, José Carlos; REIMÃO, Rubens. Epidemiologia da insônia. Psicologia em
estudo, v. 9, n. 1, p. 3-7, 2004.

31

32

16
22/04/2019

Questão 1: De acordo com o DSM-V, o transtorno da insônia é definido como a queixa de


insatisfação com a quantidade e/ou qualidade do sono e está associado a um ou mais dos
seguintes sintomas abaixo:
 Indique os itens utilizando V para verdadeira e F para falso:
I. ( ) Dificuldade em iniciar o sono e mantê-lo, com relatos de que o sono não foi reparador;
II. ( ) Despertar pela manhã com facilidade em retomar o sono;
III. ( ) Dificuldade em manter o sono caracterizada por frequentes despertares, pois não
haverá problemas em retomar a dormir após despertar;
IV. ( ) Despertar precoce pela manhã com dificuldade em retomar ao sono.
 Assinale a alternativa correta:
a) I e II
b) I e IV
c) I, II e IV
d) II e IV
e) todas as alternativas estão corretas

33

 QUESTÃO 2: As insônias mais comuns são chamadas de insônia primária e insônia secundária, a
qual é um sintoma ou efeito colateral de outro problema. Acredita-se que em torno de 80% das
pessoas com insônia tenham a secundária.
 Nas alternativas abaixo, identifique como verdadeiro ou falso as causas secundária e primária:
I. ( ) certas condições médicas, medicamentos, distúrbios do sono e substâncias podem causar
insônia secundária;
II. ( ) a insônia primária não é decorrente de problema médico, medicamentos ou outras
substâncias;
III. ( ) se fizermos a higienização do sono, aumenta a insônia secundária;
IV. ( ) pessoas com insônia tem problemas para se concentrar em tarefas, prestar atenção,
aprender e recordar. Isso pode impedir que desempenhem bem seus trabalhos e estudos;
V. ( ) os pacientes com síndrome e demências, como a doença de alzheimer, podem dormir
bem.
 Assinale a alternativa correta:
a) I e II
b) I, II e IV
c) I, II, IV e V
d) III, IV e V
e) todas as alternativas estão corretas

34

17
22/04/2019

QUESTÃO 3: De acordo com a Classificação Internacional dos Transtornos do Sono, classifique as


seguintes assertivas em verdadeiro (V) ou falso (F):
 ( ) A insônia crônica é caracterizada por uma duração inferior a três meses, com fator
desencadeante identificável;
 ( ) A insônia psicofisiológica é caracterizada pela somatória do estado de hiperalerta e
associações aprendidas que comprometem o sono;
 ( ) A insônia idiopática é caracterizada pela presença de insônia com início na infância, tendo
pouca ou nenhuma evolução ao longo do tempo. O indivíduo adulto, já acostumado com esse
aspecto de sua vida, não mais relata impactos negativos em suas atividades diárias;
 ( ) A insônia paradoxal caracteriza-se pela incompatibilidade entre as queixas relatadas pelo
paciente e os valores objetivos evidenciados por meio de exames;
 ( ) A insônia associada à higiene do sono decorre de comportamentos compatíveis com uma
boa qualidade do sono.
 Assinale a sequência correta:
a) F –V – F –V – F
b) V – F –V – F –V
c) F – F –V –V – F
d) V –V – F –V – F
e) F –V – F –V –V

35

 QUESTÃO 4: Algumas práticas devem ser adotadas por pessoas que


se queixam de insônia. Assinale a alternativa que melhor retrata essas
práticas.
a) Fazer a ingestão de bebida alcoólica, pois melhora a qualidade do
sono.
b) Fazer atividade física 2h antes de dormir, pois ao fazê-la é liberado
um hormônio chamado Endorfina (hormônio do bem-estar).
c) Evitar a ingestão de bebidas que contenham cafeína a noite, diminuir
exposição à luz durante a noite, providenciar um ambiente agradável
e fazer uma refeição leve e acompanhada de água limitada durante o
jantar.
d) Somente o uso de medicamentos pode ajudar a pessoa que se
queixam de insônia a dormir melhor.
e) Dormir até tarde pode ser uma ótima alternativa para quem sofre de
insônia.

36

18
22/04/2019

 QUESTÃO 5: Tendo em vista a programação biológica do organismo humano, é possível observar


que o mesmo possui períodos obrigatórios para “repouso” ou adormecimento. Em paralelo a essa
ideia, podemos verificar organismos que divergem da sua programação normal, podendo ser
chamados de organismos que sofrem de insônia acarretando sintomas como: alteração de humor,
cansaço, fadiga, entre outros sintomas.
 O texto acima mostra sintomas de forma sucinta, marque VERDADEIRO e some os seus respectivos
valores, marque FALSO e subtraia seus respectivos valores no somatório de alternativas verdadeiras.
a) 06 ( ) O coração é sobrecarregado quando há presença de roncos, forçando assim o órgão, bem
como a musculatura respiratória.
b) 04 ( ) O álcool é uma substância de suma importância, pois auxilia às pessoas que sofrem de
insônia.
c) 11 ( ) O diagnóstico diferencial tem por objetivo auxiliar os médico que conheça as doenças que
podem ser confundidas com insônia: o atraso de fase do sono, a impercepção de sono, o sono curto.
d) 10 ( ) A anamnese do paciente com insônia deve conter inicialmente perguntas que englobem as
queixas presentes na definição da insônia segundo a Classificação Internacional dos Transtornos
de Sono (International Classification of Sleep Disorders).
e) 04 ( ) Uma vez diagnosticado a insônia é desnecessário o atendimento do médico em relação
variáveis externas do paciente.
 SOMA ______

37

19