Você está na página 1de 3

C

CURSO EFA SEC


CUNDÁR
RIO – Té
écnico Gestão - 2018/19
9
UFC
CD 6223 – Direito Aplicado
A àss empresas – algum
mas especifficidades

Ficha
a Informativa

PRO
OPRIEDAD
DE INDUS
STRIAL

As c
criações in
ntelectuais
s podem sser objeto o de um direito
d de propriedade –
um d
direito de propriedade industrrial. Este direito
d permite:

1. Assegura
ar a uma pessoa ssingular ou
o coletiva
a o pleno exercício dos
seus meios industriais e com
merciais e;;

2. Garanti-lo contra as introm issões de terceiros através d e usurpaç


ção e
comportamentos ilícitos.

A PI
I é compo
osta por do
ois institu tos jurídic
cos: os dir
reitos de
e propried
dade
indu
ustrial e os
o direitos de auto
or.

Enqu
uanto a propriedade
e industria
al inclui a proteção de invençções (pate
entes
e modelos de utilidade)), as criaçções estéticas (design) e doss sinais us
sados
para
a distinguiir produto
os e emprresas no mercado.
m O direito de autor e os
direiitos conexos incluem as o
obras literrárias e artísticas (incluindo
o as
criaç
ções originais da literatura
a e das artes), direitos
d d os artista
as e
intérrpretes e direitos
d de
e produtorres de regiistos.

Oq
que pode
e ser protegido o
ou registado (PI))

ƒ A
As Invenç
ções

Os rresultados
s da ativid
dade inve
entiva em todos os
s domínioss tecnológ
gicos
pode
em ser pro
otegidos, a título tem
mporário, através de:

Pate
entes

Mod
delos de Utilidade
U (UM)

Certtificados Complem
mentares de Proteção (CCP
P)

Topografias de Produ
utos Semiicondutor
res

  1 
ƒ Os Sinais

Um elemento gráfico, como uma figura ou uma palavra, que sirva para
identificar no mercado produtos ou serviços, estabelecimentos ou entidades
pode ser protegido através de:

Marcas
Logótipos

Denominações de Origem (DO)

Indicações Geográficas (IG)

ƒ O Design

A aparência ou o design de um objeto (a configuração estética resultante da


atividade criativa das empresas e dos designers) pode ser protegido através
de:

Desenhos ou Modelos

Onde proteger ou registar

Os direitos de propriedade industrial (as marcas, as patentes, os desenhos


ou modelos, entre outros) são direitos territoriais, sendo que o registo e
a protecção obtida em Portugal – junto do Instituto Nacional da
Propriedade Industrial (INPI) – não protege a marca, a patente, ou o
design em nenhum outro país.

Para o efeito de protecção no estrangeiro, o pedido de registo ou de


protecção em Portugal permite beneficiar, num prazo de 6 ou 12 meses, de
um direito de prioridade para apresentar o pedido noutro território: em
qualquer Estado-Membro da Organização Mundial do Comércio (OMC.)
ou da Convenção da União de Paris para a Proteção da Propriedade
Industrial (CUP).

Respeitado este prazo, o pedido que efetuar no estrangeiro beneficiará da


data do pedido que efetuou inicialmente em Portugal (o que se
designa por "reivindicação de prioridade"), o que poderá constituir uma
enorme vantagem.

  2 
Principais entidades de proteção intelectual

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) procura


assegurar a proteção e promoção da Propriedade Industrial, quer a nível
nacional, quer internacional, de acordo com a política de modernização e
fortalecimento da estrutura empresarial do país, nomeadamente em
colaboração com as organizações internacionais de que Portugal é membro.
Instituto Nacional da Propriedade Industrial

A Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) dedica-se


ao desenvolvimento de um sistema de propriedade industrial equilibrado,
que privilegie a criatividade, estimule a inovação e contribua para o
desenvolvimento económico, ao mesmo tempo que salvaguarde o interesse
público.
Organização Mundial da Propriedade Intelectual

A Organização Europeia de Patentes (OEP) é uma organização


intergovernamental, criada em 1977 com base na Convenção Europeia de
Patentes, assinada em Munique em 1973. Atualmente, a organização conta
com 35 estados membros. Organização Europeia de Patentes

O Instituto de Harmonização do Mercado Interno (IHMI)é o organismo


oficial para o registo de marcas patentes da União Europeia. Assume-se
como uma porta de entrada para o Mercado Único, oferecendo proteção aos
direitos de propriedade intelectual e industrial num mercado constituído por
27 países e cerca de 500 milhões de habitantes.
Instituto de Harmonização do Mercado Interno

Retirado de http://cdp.portodigital.pt/empreendedorismo/propriedade-
industrial/propriedade-industrial em 19/09/2018

  3 

Você também pode gostar