Você está na página 1de 2

10º Ano

Cantigas de amor

o Elogio superlativo da dama (de elevada estirpe social);


o Amor cortês (distância respeitosa do trovador em relação à Senhora, cuja
identidade, por princípio, não revelará);
o Vassalagem amorosa;
o Queixume pela desgraça de amor devido aos rigores, indiferença ou desamor
da dama; (A dama não deixa, por esse motivo, de ser, a todos os títulos, digna
de amor e louvor).
o Quem nestas cantigas fala é um homem (sujeito poético) que se dirige ou se
refere a uma dona, oriunda de um estrato social superior (residindo em
ambientes palacianos).
o O trovador imaginava a “dona” como um “suserano” a quem “servia” numa
atitude submissa de “vassalo”.

Cantigas de Amor: neste tipo de cantiga o trovador destaca todas as qualidades da mulher
amada, colocando-se numa posição inferior (de vassalo) a ela. O tema mais comum é o amor
não correspondido. As cantigas de amor reproduzem o sistema hierárquico na época do
feudalismo, pois o trovador passa a ser o vassalo da amada (suserana) e espera receber um
benefício em troca de seus “serviços” (as trovas, o amor dispensado, sofrimento pelo amor não
correspondido).

Cantigas de Amigo

As Cantigas de Amigo, de forma mais simples, apresentam-nos, em geral, a mulher integrada


no ambiente rural: na fonte ou na romaria, lugares de namoro; sob as flores do pinheiro ou de
avelaneira; no rio, onde lava a roupa e os cabelos ou se desnuda para tomar banho; na praia,
onde aguarda o regresso dos barcos.

O trovador usa o artifício de falar como uma menina enamorada, do povo, que se dirige ao
amigo ou amado, que fala dele à própria mãe, às irmãs, às companheiras ou ao Santo da sua
devoção.

Estas cantigas são postas na boca de uma mulher solteira (sujeito poético), donzela, que exprime
os seus pequenos dramas e situações da vida amorosa.

O paralelismo constitui a característica formal mais importante deste tipo de cantigas)

Nas cantigas de amigo nota-se: o eu-lírico é feminino, apesar de escritas por homens;
ao contrário da cantiga de amor, onde o sentimento não se realiza fisicamente, na
cantiga de amigo (entende-se por amigo, o amado) há nítidas referências à saudade
física do amigo ausente.
Cantigas de Amigo: enquanto nas Cantigas de Amor o eu-lírico é um homem, nas de Amigo é
uma mulher (embora os escritores fossem homens). A palavra amigo nestas cantigas tem o
significado de namorado. O tema principal é a lamentação da mulher pela falta do amado.

Cantigas de escárnio e maldizer

Cantigas de Maldizer: através delas, os trovadores faziam sátiras diretas, chegando muitas vezes
a agressões verbais. Em algumas situações eram utilizados palavrões. O nome da pessoa
satirizada podia aparecer explicitamente na cantiga ou não.

Cantigas de Escárnio: nestas cantigas o nome da pessoa satirizada não aparecia. As sátiras eram
feitas de forma indireta, utilizando-se de duplos sentidos.

Cantiga de escárnio e maldizer

 A cantiga de escárnio distingue-se da cantiga de maldizer pelo facto de na primeira a


sátira ser
 Menos direta, baseando-se em trocadilhos e ironias, sem identificar a pessoa satirizada,
ao contrário do que sucede nas cantigas de maldizer, que por vezes chegam a ser
grosseiras.