Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO – UEMA/CESB

CURSO DE LETRAS INGLÊS


DISCIPLINA: LITERATURA NORTE AMERICANA
ALUNO: RAFAEL PASSOS FERREIRA

LITERATURA NORTE AMERICANA

Neste trabalho farei um breve resumo dos assuntos que foi estudado na
disciplina de Literatura norte-america, destacarei os períodos e principais
autores. A Literatura Norte-Americana é constituída por toda obra com conteúdo
literário escrita por autores que nasceram em solo estadunidense, mas
especificamente no continente “norte-americano”. Assim como a Literatura
Inglesa, a Norte-Americana tem diversos períodos, entre eles:

Período Colonial (1607 – 1763). Um fator importantíssimo para a ida de


ingleses para o continente americano foi a perseguiçâo religiosa. A Inglaterra,
desde o reinado de Henrique VIII, tem o anglicanismo como sua religião oficial.
Porém havia grupos religiosos na Inglaterra em especial os Puritanos, assim
chamados porque acreditavam numa igreja mas simples e pura, e que tinham
como base os textos de Calvino. Exercer sua fé na Inglaterra se tornava cada
vez mais difícil, já que aqueles que não praticavam a religião anglicana passaram
a ser persseguidos. Depois de uma tentativa fracassada de estabelecimento na
Holanda, os seguidores do puritanismo partem então para o Novo Mundo(o
continente americano).

Em 1620 chega em massachusetts, o mayflower que traz o primeiro


grupo de peregrinos para o novo continente, esses foram responsáveis por
formar a primeira fase da identidade norte-america e ensinamentos que
permanecem no imaginário dos Estados Unidos até hoje.

A religiosidade e os aspectos sobre a colonização eram retratados nas


obras literárias, além do puritanismo moral e religioso. Nesse período a literatura
era utilitária, ou seja, deveria servir para algum fim. Autores do Período Colonial:
John Smith “A description of the New England” e “The summer islands”;
Alexander Whitaker “Good News from Virginia”; William Penn “The fruits of
solicitude” e Jonathan Edwards com “Sinners in the hand of an angry God”.

Período Revolucionário (1764-1789). Os EUA passavam por grandes


transformações, a chegada das indústrias, expansão do comércio, expansão das
cidades e a independência. A religiosidade ainda era forte, mas o homem passou
a fazer mais uso da razão, embora o clero ainda prevalecesse como instituição.
Autor do Período Revolucionário: Benjamin Franklin com “Autobiography” e “An
edict by the King Prussia”.

Período Romântico (1790 – 1864). O movimento Romântico que surgiu


na Alemanha, mas rapidamente se espalhou para a Inglaterra, França e além,
chegou à América em torno de 1820, cerca de 20 anos depois de William
Wordsworth e Samuel Taylor Coleridge terem revolucionado a poesia inglesa
com a obra Lyrical Ballads [Baladas Líricas]. Na América, como na Europa, a
nova visão eletrizou os círculos artísticos e intelectuais. Mas havia uma diferença
importante: o Romantismo na América coincidiu com a expansão nacional e a
descoberta de uma voz distintamente americana. A consolidação da identidade
nacional, o idealismo emergente e a paixão vigorosa do Romantismo nutriram
as obras-primas da “Renascença Americana”.

É no século XIX que surge a primeira grande geração de escritores nos


Estados Unidos. Nomes como Washington Irving, James Fenimore Cooper,
Nathaniel Hawthorne, Edgar Allan Poe, Ralph Waldo Emerson, Henry David
Thoreau formaram o primeiro grupo de autores que iniciaram uma tradição
literaria que influenciou autores não só na America, mas no mundo inteiro.

Nesse período a literatura foi dividida em quatro grupos: Early


Romanticism: abordava o amor platônico, o cotidiano e os elementos
fantásticos com que o ser humano se deparava, entre eles o medo do estranho
e do sobrenatural. Autor principal Edgar Allan Poe. Transcendentalism : A
literatura era recheada de metáforas e crises filosóficas. Autor principal Ralph W.
Emerson. The New England Tradition: Houve uma retomada dos aspectos e
ideais da colonização, entre eles a fé sem limites, o puritanismo, a conduta moral,
a contextualização histórica dos quakers e peregrinos e o calvinismo. Autor
principal Nathaniel Hawthorne. The ideal democracy: A literatura passou a fazer
mais apologia à política e à democracia, mostrando-se ufanista. Autor principal
Walt Whitman. Como o Transcendentalismo foi um dos periodos estudado na
disciplina de Literatura Norte Americana, vamos dar mas enfase nele.

Ralph Waldo Emerson, Filósofo, ensaísta e poeta norte americano, é


considerado o expoente do Transcendentalismo. Foi também o fundador e o
principal dinamizador do periódico The Dial, onde era divulgado o ideário do
grupo transcendentalista. Os ensaios de Emerson e a sua ação no contexto do
Transcendentalismo tiveram um papel determinante na emergência de uma
consciência cultural nacional nos planos literário, filosófico, religioso etc, nos
EUA de meados do séc. XIX. O movimento transcendentalista, representado
pelos ensaístas Ralph Waldo Emerson e Henry David Thoreau, foi uma reação
contra o racionalismo do século 18 e estava intimamente ligado ao movimento
romântico.

Em geral, o transcendentalismo foi uma filosofia liberal que privilegiou a


natureza em lugar da estrutura religiosa, a percepção individual em lugar do
dogma e o instinto humano em lugar da convenção social.

O Realismo norte-americano. Após a fase de reconstrução que


sucedeu a Guerra civil, os Estados Unidos tiveram o principal período de
crescimento de sua historia. É nesse contexto de profundos contrastes que vai
emergir uma tradição literaria norte-americana, o Realismo procurando
representar a realidade cotidiana da população.

O realismo foi um movimento artístico e literário surgido nas últimas


décadas do século XIX na Europa, mais especificamente na França, em reação
ao romantismo. Os integrantes desse movimento repudiaram a artificialidade
do neoclassicismo e do romantismo, pois sentiam a necessidade de retratar a
vida, os problemas e costumes das classes média e baixa não inspirada em
modelos do passado. O movimento manifestou-se também na escultura e,
principalmente, na pintura e em alguns aspectos sociais. Principal nome Mark
Twain.
O Naturalismo norte-americano. O naturalismo é um movimento
Literário que pretende explicar a realidade cotidiana através de um entendimento
biológico e leis naturais. O Naturalismo pode ser visto como uma continuação do
Realismo. Nos Estados Unidos, o Naturalismo foi profundamente influenciado
historicamente pela Guerra Civil e pelas profundas mudanças que o país
passava.

Caracteristicas do naturalismo: Cientificismo; Objetividade;


Determinismo; Darwinismo; Documentação da realidade. O primeiro romance
naturalista foi Maggie: A Girl of the Street, Stephen Crane, 1893. Principal
escritor naturalista foi Theodore Dreiser.

Literatura norte-americana (período moderno). Muitos historiadores


caracterizam os anos entre as duas grandes guerras como o período
“traumático”. No “Big Boom” do pós-guerra, os negócios floresceram e os bem-
sucedidos enriqueceram mais do que poderiam imaginar. Em seguida os
Estados Unidos passou pela “The Great Depression”, e logo em seguida pela
Revolução Industrial.

O modernismo foi um movimento literário e artístico que se iniciou no


século XX, marcado pela mudança das tradições, convenções e perspectivas
do pensamento e da produção artística. No modernismo norte-americano é
possível observar na literatura a grande influência, não só dessas
características, mas dos acontecimentos históricos pelos quais o país passava.

Características: Liberdade de expressão; Incorporação do cotidiano;


Linguagem simples e coloquial; Inovações Técnicas; Ambiguidade e etc.
Principal autor Ezra Pound (1885-1972) Pound promoveu o Imagismo e o
Vorticismo.

The Lost generation. Entre os nomes mais conhecidos da Geração


Perdida (Lost Generation) estão escritores muito influentes no século XX como
Ernest Hemingway e Scott Fitzgerald. Quem inventou este termo foi Gertrude
Stein, que o utilizou para batizar um grupo de artistas que estavam na França
nos anos finais da Primeira Guerra Mundial, utilizando o país como um refúgio
para suas manifestações criativas, discussões filosóficas e criações literárias.

Apesar de formado por diversos artistas, o grupo ficou mais conhecido


pela obras literárias que produziu no período. Na lista de autores célebres da
Geração Perdida estão T. S. Eliot, John Dos Passos, Waldo Peirce, Sherwood
Anderson, Ezra Pound, F. Scott Fitzgerald e Ernest Hemingway. No filme de
Woody Allen, Meia-Noite em Paris, é possível ver uma ilustração da
Geração Perdida.

Para finalizar vou escolher uma autora da Literatura norte-


americana que mas chamou minha atenção. Pois ela era uma mulher,
negra, escrava, estou falando de PHILLIS WHEATLEY foi a primeira
poetisa afro-estadunidense publicada. Nascida na África Ocidental, ela foi
vendida como escrava, com sete ou oito anos, e transportada para a América do
Norte. Ela foi comprada pela família Wheatley de Boston, que lhe ensinou a ler
e a escrever e incentivou sua poesia quando descobriram seu talento. A filha dos
Wheatley, Maria, ensinou a Phillis a leitura e a escrita. Seu filho Nathaniel
também a ajudou. Com 12 anos, Phillis lia os clássicos gregos e latins e
passagens difíceis da Bíblia.

Aos 14 anos, ela escreveu seu primeiro poema, "To the University of
Cambridge, in New England." Reconhecendo a sua habilidade literária, a
família Wheatley apoiou a educação de Phillis e deixou as tarefas domésticas
a seus outros escravos. Fortemente influenciada por seus estudos das obras
de Alexander Pope, John Milton, Homero, Horácio e Virgílio, Phillis Wheatley
começou a escrever poesia.

Com a publicação de sua coletânea em 1773, Wheatley "se tornou a


mais famosa africana na face da terra." Voltaire afirmou em uma carta a um
amigo que Wheatley provara que o povo negro podia escrever poesia. Ela foi
homenageada por muitos dos pais fundadores da América, incluindo George
Washington, que disse a ela que "o estilo e a forma de sua poesia
apresentavam uma impressionante prova de seu grande talento poético.
.