Você está na página 1de 14

1

LEGISLAÇÃO
Execução Criminal

SGP 6 – Diretoria de Capacitação e Desenvolvimento de Talentos

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


2

SUMÁRIO
COMUNICADOS ................................................................................................................ 3

PROVIMENTOS.................................................................................................................. 9

LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA ................................................................................................. 13

CRÉDITOS ........................................................................................................................ 13

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


3

COMUNICADOS
COMUNICADO SPI Nº 28/2016
(Protocolo CPA nº 2014/00122820)

A Secretaria da Primeira Instância, por ordem da E. Corregedoria Geral da Justiça


COMUNICA aos Magistrados, Dirigentes e Servidores das Unidades Judicias da Primeira
Instância, que foi disponibilizada nova fila denominada “Processos Recebidos do 2º Grau
– Diligência”, no fluxo de trabalho de processos, devendo ser observado o que segue: A
nova fila se destina aos processos digitais recebidos da 2ª Instância, com solicitação de
diligência. Dispõe a fila das seguintes atividades: “Devolução do Pedido de Diligência”,
“Emitir Ato Ordinatório”, “Emitir Despacho”, “Encaminhar para Outra Fila”. A atividade
de “Devolução do Pedido de Diligência”, também estará disponível na fila “Ag. Análise
do Cartório” e tem a finalidade de retornar o processo à 2ª Instância após a realização
das diligências. Os processos já recebidos pela 1ª instância nos procedimento atuais e
com pedidos diligência não poderão ser devolvidos da 1ª Instância para a 2ª Instância
utilizando-se a atividade de “Devolução do Pedido de Diligência”. Para estes casos, deve-
se adotar o procedimento atual de devolução dos processos. Os processos
encaminhados à 1ª Instância para diligência, pela nova funcionalidade, somente
poderão ser devolvidos à 2ª Instância através da atividade de “Devolução do Pedido de
Diligência”. A presente funcionalidade não se aplica à Carta de Ordem ou à ofícios
solicitando informações em Agravo de Instrumento, Habeas Corpus, Mandado de
Segurança etc.)

COMUNICADO SPI Nº 53/2016


(Protocolo CPA nº 2014/054905)

A Secretaria da Primeira Instância, por ordem da Corregedoria Geral da Justiça


COMUNICA aos Magistrados, Dirigentes e Servidores das Unidades Judiciais da Primeira
Instância que foi disponibilizado, em todos os fluxos de trabalho, na fila de processo
“Processo em Grau de Recurso”, o botão de atividade “Cumprir Determinação de
Instância Superior”, possibilitando a utilização de atos no cumprimento de ordens de
Instância Superior, quando não há devolução dos autos, por este órgão, na fila Pedido

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


4

de Diligência. COMUNICA, ainda, que este botão executará a atividade de copiar o


processo para a fila “Ag. Análise Urgente” para a realização das atividades necessárias.
A retirada manual do processo da fila “Processo em Grau de Recurso” é
terminantemente vedada, visto que ocorrerá, automaticamente, quando da efetiva
devolução dos autos para Primeira Instância. COMUNICA, por fim, que o processo que
se encontrar em grau de recurso, sendo encaminhado para a fila “Processos Recebidos
do 2º Grau - Diligência”, o cumprimento deverá ser realizado utilizando-se os botões
disponíveis nessa fila. A devolução deverá ocorrer exclusivamente pelo botão de
atividade “Devolução do Pedido de Diligência”, também disponível nessa fila e na fila
“Ag. Analise de Cartório”.

COMUNICADO CG Nº 76/2016
(Processo nº 2015/30623)

A Corregedoria Geral da Justiça COMUNICA aos Juízes de Direito, Escrivães e demais


funcionários das Unidades Judiciais com a competência Criminal que, logo após a
prolação de sentença ou decisão que decretar a prisão preventiva ou a conversão da
prisão em flagrante em prisão preventiva, deverão expedir o competente mandado de
prisão com observância das diretrizes do Artigo 406 das Normas de Serviço da
Corregedoria Geral da Justiça. COMUNICA, ainda, que sendo o caso, o mandado de
prisão deverá instruir a guia de recolhimento que será encaminhada à Unidade do
Departamento Estadual de Execuções Criminais (DEECRIM). COMUNICA, também, que
aquelas Unidades estão autorizadas a procederem à devolução das guias que não
observarem as diretrizes estabelecidas nas Normas de Serviço da Corregedoria Geral da
Justiça. COMUNICA, finalmente, que deverá ser observado o art. 1.144-A das NSCGJ
pelos responsáveis do Plantão Judiciário, certificando a existência, ou não, de
pendências.

COMUNICADO CG Nº 1543/2016

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


5

Comunicado referente ao início da extração automática de dados do sistema SAJ/PG5


para o pré-preenchimento dos formulários MovJud.

COMUNICADO SPI Nº 55/2017


(Processo CPA nº 2015/00184253)

A Secretaria da Primeira Instância, por ordem da Corregedoria Geral da Justiça


COMUNICA aos Magistrados, Dirigentes e Servidores das Unidades Judiciais da Primeira
Instância, que processam feitos no fluxo digital do sistema SAJ, na competência
“Execução Criminal”, que foram disponibilizados os assuntos processuais 50159 –
Suspensão Condicional da Pena – SURSIS, 50160 – Regime inicial – Fechado, 50185 –
Regime Inicial – Semiaberto e 50186 – Regime inicial – Aberto, vinculados as classes 386
– Execução de Pena e 1714 – Execução Provisória, visando o aprimoramento do controle
estatístico.

COMUNICADO SPI Nº 56/2017


(Processo CPA nº 2015/00184253)

A Secretaria da Primeira Instância, por ordem da Corregedoria Geral da Justiça


COMUNICA aos Magistrados, Dirigentes e Servidores das Unidades Judiciais da Primeira
Instância, que processam feitos no fluxo digital do sistema SAJ, na competência
“Execução Criminal”, que foram disponibilizados os assuntos processuais 50200 –
Transferência para o regime fechado e 50201 – Transferência para o regime semiaberto,
vinculados com as classes 386 – Execução de Pena e 1714 – Execução Provisória, visando
o aprimoramento do controle estatístico.

COMUNICADO SPI Nº 71/2017


(Protocolo CPA nº 2015/196100-SPI)

A Secretaria da Primeira Instância, por ordem da Corregedoria Geral da Justiça


COMUNICA aos Magistrados, Dirigentes e Servidores das Unidades Judiciais que
processam feitos da área criminal que será realizada alteração no fluxo de trabalho de
todas as competências para que o processo não seja enviado automaticamente para a
fila de processo “Encaminhar para a Publicação”. COMUNICA, por fim, que o envio
deverá ser manualmente pelo cartório quando o caso.

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


6

COMUNICADO CG Nº 1182/2017
(Protocolo CPA Nº 2016/111220-SPI)

Comunicado referente à obrigatoriedade de encaminhar Guias de Execução da área


Criminal por meios eletrônicos.

COMUNICADO CG Nº1379/2017
(Protocolo CPA Nº 2016/056918)

Comunicado referente ao encaminhamento de guias de execução que versam sobre


novos executados com regime inicial em meio aberto.

COMUNICADO CG Nº 1380/2017
(Protocolo CPA Nº 2015/062285-SPI)

Comunicado referente à tramitação de processos de execução criminal nas comarcas de


Martinópolis, Rosana e Cesário Lange.

COMUNICADO CG Nº 1711/2017
Processo n.º 2016/151567)

Comunicado referente à liberação de categorias para a criação de modelos de grupo


pelas Unidades Judiciais, no perfil dos usuários autorizados.

COMUNICADO CONJUNTO Nº 1766/2017


(PROCESSO CPA Nº 2017/75017)

A Presidência do Tribunal de Justiça e a Corregedoria Geral da Justiça, considerando a


necessidade de utilização das funcionalidades disponíveis no sistema informatizado
digital que auxiliam na otimização da rotina cartorária com a automação dos atos,
especialmente a importância da atividade de vinculação dos atos aos modelos de grupo
padronizados, COMUNICAM aos Magistrados e Dirigentes de Unidades Judiciais que os
Escrivães poderão solicitar por meio de chamado técnico a vinculação do perfil para a
criação de modelos de grupo e vinculação de atos a todos os escreventes técnico
judiciários que realizam a atividade, recomendando-se tal perfil a ao menos dois
escreventes técnicos judiciários de cada unidade/seção.

COMUNICADO CONJUNTO Nº 2652/2017

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


7

(Protocolo CPA nº 2016/25543 - SPI)

Comunicado referente à disponibilização da funcionalidade de exibição das Listas de


Ordem Cronológica de Julgamento e de Publicação e Cumprimento de Atos.

COMUNICADO CG Nº 1432/2017
(Protocolo CPA nº 2016/056918)

A Corregedoria Geral da Justiça COMUNICA aos Magistrados, Advogados, Dirigentes e


Servidores que processam feitos da área criminal que, quando da emissão de guia de
execução de novo executado, havendo mais de uma Vara das Execuções Criminais na
comarca de destino, a guia deverá ser encaminhada pela funcionalidade de envio de
guia do SAJ/PG% seguindo os critérios abaixo:

FORO VARA
COMPETÊNCIA
Código Nome Código Nome
regime inicial aberto; “sursis”;
2ª Vara das Execuções
71 Foro de Bauru 18 penas restritivas de direitos;
Criminais
tratamento ambulatorial
1ª Vara das Execuções
20 penas restritivas de direitos
Criminais
114 Foro de Campinas
2ª Vara das Execuções regime inicial aberto; “sursis”;
30
Criminais tratamento ambulatorial
5ª Vara das Execuções
705 internação
Foro Central Criminais
50 Criminal Barra regime inicial aberto; “sursis”;
Departamento de
Funda 706 penas restritivas de direitos;
Execução Criminal
tratamento ambulatorial
regime inicial aberto; “sursis”;
Foro de Presidente 2ª Vara das Execuções
482 16 penas restritivas de direitos;
Prudente Criminais
tratamento ambulatorial
regime inicial aberto; “sursis”;
2ª Vara das Execuções
625 Foro de Taubaté 16 penas restritivas de direitos;
Criminais
tratamento ambulatorial
2ª Vara das Execuções regime inicial aberto; “sursis”;
32 Foro de Araçatuba 14 Criminais e Anexo da penas restritivas de direitos;
Infância e da Juventude tratamento ambulatorial
regime inicial aberto; “sursis”;
Foro de Ribeirão Varas das Execuções
506 7171 penas restritivas de direitos;
Preto Criminais
tratamento ambulatorial

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


8

COMUNICADO CG 1817/2017
(Protocolo CPA nº 2017/138158)

A Corregedoria Geral da Justiça RECOMENDA cautela e diligência aos Dirigentes e


demais funcionários de unidades judiciais acerca do cadastramento de advogados no
sistema SAJ/PG, para intimação pela imprensa oficial e conferência/alteração dos dados
cadastrados no sistema; em conformidade com o disposto no artigo 135, inciso I das
NSCGJ e para evitar futuras nulidades processuais, deverão as unidades judiciais
observar se o campo “Publicar” está selecionado no cadastro do advogado que receberá
as intimações (tela Cadastro de Partes e Representantes). ESCLARECE que quaisquer
alterações devem ser realizadas exclusivamente na tela de Cadastro de Partes e
Representantes, uma vez que, se feitas apenas na aba “Configuração”, constante da tela
“Configuração de Intimação de Advogados”, refletirá somente na relação que está
sendo emitida, não sendo aproveitadas para futuras publicações, pois não alteram o
cadastro do advogado.

COMUNICADO CG Nº 2225/2017
(Protocolo CPA nº 2017/160785 – SPI)

Comunicado referente às classes de Incidentes e sua tramitação.

COMUNICADO CG Nº 281/2018
(Processo nº 2012/5852)

Comunicado referente à execução das condenações de penas restritivas de direitos e


multas pelo Juizado Especial Criminal.

COMUNICADO CONJUNTO Nº 932/2018


(CPA Nº 2016/68597)

Comunicado referente ao peticionamento eletrônico pela SAP.

COMUNICADO CG Nº 1378/2018
(CPA Nº 2018/066471- SPI)

A Corregedoria Geral da Justiça comunica aos Magistrados e Servidores das Unidades


Judiciais da Primeira Instância que foi disponibilizada a movimentação código nº 61860-

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


9

Declarada Sem Efeito a Suspensão Condicional da Pena – SURSIS, para a identificação


nos processos das decisões do art. 161 da Lei 7.210/1984.

COMUNICADO CONJUNTO Nº 2105/2018


(CPA Nº 2018/0165493)

Comunicado referente ao peticionamento eletrônico pela SAP quando indicada a


teleaudiência.

COMUNICADO CG Nº 2145/2018
(Protocolo CPA nº 2018/165671)

A Corregedoria Geral da Justiça COMUNICA aos Senhores Magistrados, Dirigentes e


Servidores das Unidades Judiciais da Primeira Instância que utilizam o sistema SAJ/PG5,
a criação da fila “Conclusos – Minuta” a partir do dia 12/11/2018.
COMUNICA, também, que a fila “Ag. Minuta” não deverá receber mais nenhum processo
a partir de 12/11/2018 e que ela será excluída do sistema SAJ/PG5 a partir do dia
1º/02/2019. Os processos que nela ingressarem até 11/11/2018 devem ser transferidos
de fila até o dia 30/01/2019, por ação dos usuários de cada unidade judicial após a
devida triagem, com ou sem minuta, para outras filas de trabalho de acordo com o
devido andamento processual.

COMUNICA, ainda, que a utilização da fila “Conclusos – Minuta” é obrigatória para os


processos que aguardam preparação de minuta pelos Servidores do Cartório ou do
Gabinete, sendo vedada a utilização de qualquer outra fila para tal finalidade, salvo as
de conclusão.

Fica expressamente revogado o Comunicado CG nº 951/2016.

PROVIMENTOS
PROVIMENTO CG Nº 05/2013
Altera o Provimento CG nº 33/2008 (planilha eletrônica).

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


10

PROVIMENTO CG Nº 04/2017

Dispõe sobre nova redação ao artigo 441, das Normas de Serviço da Corregedoria Geral
da Justiça, dispondo sobre a distribuição e cumprimento das cartas precatórias que
versem exclusivamente sobre matéria de execução penal ou afetas à Corregedoria dos
Presídios.

PROVIMENTO CG N.º 11/2018

Dispõe sobre revogação dos incisos I, V, VI, IX, X e XII do artigo 467 das Normas de
Serviço da Corregedoria Geral da Justiça e nova redação dos incisos III, XIV e Parágrafo
Único do Artigo 467 das Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça, que dispõe
sobre a expedição e envio das guias de recolhimento, de Execução Criminal, com
dispensa de peças.

PROVIMENTO CG N.º 22/2018

Dispõe sobre o acréscimo do artigo 528-A nas Normas de Serviço da Corregedoria Geral
da Justiça, de que na inexistência de endereço do réu condenado à pena em meio
aberto, cuja execução somente se inicia após o cadastramento da guia: penas restritivas
de direito, sursis e medida de segurança de tratamento ambulatorial, a competência
para recebimento e formação do processo de execução da pena compete ao Juízo da
Execução Criminal do local da infração pena.

PROVIMENTO Nº 23/2018

Dispõe sobre nova redação ao artigo 1.238 das Normas de Serviço da Corregedoria Geral
da Justiça, que regulamenta as categorias de documentos, definidas no sistema SAG/SP,
que permitem a criação de modelos "de grupo" ou "de usuário".
RESOLUÇÕES

RESOLUÇÃO Nº 46, de 18 DE DEZEMBRO DE 2007

Cria as Tabelas Processuais Unificadas do Poder Judiciário e dá outras providências.

RESOLUÇÃO nº 113 de 20 de abril de 2010

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


11

Dispõe sobre o procedimento relativo à execução de pena privativa de liberdade e de


medida de segurança, e dá outras providências.

RESOLUÇÃO Nº 551/2011
Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de São
Paulo e dá outras providências.

RESOLUÇÃO nº 619/2013

Dispõe sobre a instalação, na comarca sede da 4ª Região Administrativa Judiciária


(Campinas), da Unidade Regional do Departamento Estadual de Execuções Criminais.

RESOLUÇÃO nº 620/2013

Dispõe sobre a instalação, na comarca sede da 6ª Região Administrativa Judiciária


(Ribeirão Preto), a Unidade Regional do Departamento Estadual de Execuções Criminais.

RESOLUÇÃO nº 627/2013

Dispõe sobre a instalação, na comarca sede da 2ª Região Administrativa Judiciária


(Araçatuba), da Unidade Regional do Departamento Estadual de Execuções Criminais.

RESOLUÇÃO nº 628/2013

Dispõe sobre a instalação, na comarca sede da 3ª Região Administrativa Judiciária


(Bauru), da Unidade Regional do Departamento Estadual de Execuções Criminais.

RESOLUÇÃO nº 629/2013

Dispõe sobre a implantação, na comarca sede da 5ª Região Administrativa Judiciária


(Presidente Prudente), da Unidade Regional do Departamento Estadual de Execuções
Criminais.

RESOLUÇÃO nº 630/2013

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


12

Dispõe sobre a instalação, na comarca sede da 7ª Região Administrativa Judiciária


(Santos), da Unidade Regional do Departamento Estadual de Execuções Criminais.

RESOLUÇÃO nº 631/2013

Dispõe sobre a instalação, na comarca sede da 8ª Região Administrativa Judiciária (São


José do Rio Preto), da Unidade Regional do Departamento Estadual de Execuções
Criminais.

RESOLUÇÃO nº 632/2013

Dispõe sobre a instalação, na comarca sede da 9ª Região Administrativa Judiciária (São


José dos Campos), da Unidade Regional do Departamento Estadual de Execuções
Criminais.

RESOLUÇÃO nº 633/2013

Dispõe sobre a instalação, na comarca sede da 10ª Região Administrativa Judiciária


(Sorocaba), da Unidade Regional do Departamento Estadual de Execuções Criminais.

RESOLUÇÃO Nº 776/2017

Dispõe sobre alterações no artigo 1º e revogação do artigo 4º da Resolução 616 de 2013,


estabelecendo que excluem-se a entrada e a migração de novos executados com regime
inicial em meio aberto (regime aberto, livramento condicional, sursis), penas
alternativas e medidas de segurança de tratamento e ambulatorial nas Unidades
Regionais do Departamento Estadual de Execução Criminal e concede orientações.

RESOLUÇÃO Nº 783/2017

Dispõe sobre nova redação à Resolução nº 776/2017, que trata do processamento


digital da migração dos processos de execuções criminais.

RESOLUÇÃO Nº 768/2017

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


13

Dispõe sobre atribuição ao Juízo Especializado da 5ª. Vara das Execuções Criminais da
Capital a competência para a execução das medidas de segurança de internação em
formato digital e concede orientações.

LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA
LEI Nº 7.210, DE 11 DE JULHO DE 1984

Institui a Lei de Execução Penal

LEI Nº 11.419, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2006

Dispõe sobre a informatização do processo judicial; altera a Lei no 5.869, de 11 de janeiro


de 1973 – Código de Processo Civil; e dá outras providências

CRÉDITOS
SGP 6 – DIRETORIA DE CAPACITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TALENTOS

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal


14

LEGALIZAÇÃO | Execução Criminal