Você está na página 1de 3

303-03B-5 Sistema de Arrefecimento – Motor 2.

0L Duratec (Flex) (EcoSport, 01/2009) 303-03B-5

DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO

Arrefecimento do Motor
Visão Geral

MSEC30303B001

Item Descrição

1 Reservatório de expansão do líquido de arrefecimento

2 Termostato

3 Bomba d’água

4 Motor e resguardo da ventoinha de arrefecimento

5 Radiador
303-03B-6 Sistema de Arrefecimento – Motor 2.0L Duratec (Flex) (EcoSport, 01/2009) 303-03B-6

CUIDADO: o sistema de arrefecimento do veículo é abastecido com aditivo para radiador


a base de etilenoglicol conforme a especificação WSS-M97B44-D. Sempre ABASTEÇA o
sistema de arrefecimento com o mesmo tipo de líquido de arrefecimento existente no sistema.
Não misture tipos de líquidos de arrefecimentos.

Os componentes do sistema de arrefecimento são:


• radiador;
• tubo de derivação;
• tampa do radiador com alívio de pressão;
• reservatório de expansão;
• registro de drenagem do radiador;
• bomba d’água;
• medidor de temperatura do líquido de arrefecimento do motor;
• válvula termostática;
• sensor de temperatura do líquido de arrefecimento do motor;
• conjunto do motor do ventilador de velocidade variável;
• relé do radiador.

O líquido de arrefecimento fornece ao motor e aos componentes do sistema de arrefecimento uma


proteção anticongelante, proteção antifervura, eficiência no arrefecimento e proteção anticorrosão. A
fim de obter essas proteções, o líquido de arrefecimento do motor deve ser mantido na concentração
correta de aditivo e dentro do nível indicado no reservatório de expansão.

Ao adicionar líquido de arrefecimento do motor, UTILIZE uma mistura na proporção de 40% – 60% de
aditivo para radiador e de água destilada.

Para manter a integridade do líquido de arrefecimento e do sistema de arrefecimento:


• ADICIONE o aditivo para radiador a base de etilenoglicol conforme a especificação WSS-
M97B44-D. Não misture diferentes tipos de aditivos para radiador.
• Não adicione / misture diferentes tipos de aditivos para radiador ou equivalente. A mistura de
diferentes aditivos irá degradar a proteção anticorrosiva do líquido de arrefecimento.
• Não acrescente aditivo para radiador com composto anticongelante à base de álcool ou metanol.
Esses aditivos podem causar danos ao motor devido a superaquecimento ou congelamento.
• A Ford Motor Company NÃO recomenda o uso de líquido de arrefecimento para motor reciclado,
em veículos originalmente abastecidos com aditivo para radiador a base de etilenoglicol
(amarelo), uma vez que o processo de reciclagem aprovado pela Ford ainda não está disponível.
303-03B-7 Sistema de Arrefecimento – Motor 2.0L Duratec (Flex) (EcoSport, 01/2009) 303-03B-7

Arrefecimento Livre de Falhas

O veículo inclui uma estratégia integrada no módulo de controle trem de força (PCM) que irá controlar
o motor se houver superaquecimento.

A fase 1 da estratégia inicia se o motor superaquecer. O sensor de temperatura do cabeçote do


motor (CHT) transmite um sinal para o PCM, que a seguir passa o ponteiro do medidor de
temperatura para a zona vermelha.

Se o motor não for desligado e a temperatura continuar a subir, a luz indicadora de falhas do motor
irá acender. Isto indica ao motorista que o motor está próximo de atingir limites críticos e deverá ser
desligado. Neste momento haverá gravação do DTC P1285 no PCM que poderá ser lido usando-se a
ferramenta de diagnóstico.

A fase 2 da estratégia será iniciada se a lâmpada e o medidor de temperatura forem ignorados pelo
motorista. O PCM começará a controlar o motor, cortando o funcionamento dos cilindros e limitando a
rotação abaixo de 3.000 rpm. Simultaneamente a lâmpada indicadora de falhas (MIL) irá acender.
Isto indica que poderá haver danos nas correções de longo prazo do motor e as emissões do veículo
serão afetadas. Neste momento haverá gravação do DTC P1299 no PCM que poderá ser lido
usando-se a ferramenta de diagnóstico.

O ar será então aspirado para os cilindros desativados.

Isto ajuda a controlar a temperatura dos componentes internos do motor. Os cilindros desativados
são alternados para permitir o arrefecimento uniforme de todos os cilindros.

NOTA: se o motorista estiver usando uma porcentagem alta de aceleração (por exemplo, em
manobra de ultrapassagem), quando o PCM atuar, haverá um retardo de 10 segundos na
desativação do motor.

NOTA: após o início da operação de desativação do cilindro, o motor não voltará a funcionar
com todos os cilindros, mesmo que haja queda de temperatura, antes que a chave de ignição
seja desligada e ligada novamente.

NOTA: a luz indicadora de falhas somente poderá ser apagada usando-se a ferramenta de
diagnóstico, após o reparo da falha e o cancelamento do DTC.

A fase 3 da estratégia será iniciada se a temperatura do motor continuar aumentando. Isto irá resultar
em desabilitação total do motor antes que haja danos severos ou travamento do motor. A luz
indicadora de falhas do motor começará a piscar, indicando ao motorista que o motor será desligado
após 30 segundos.