Você está na página 1de 25

SISTEMA

NERVOSO

Prof.ª Enf.ª Esp. Leticia


Pedroso
SISTEMA NERVOSO
Formado por células altamente
especializadas, os neurônios
transmitem mensagens elétricas
interligando os centros nervosos
aos órgãos- trabalham a base de
eletricidades, gerando impulsos
nervosos.
 A transmissão de informações no
organismo pode ser feita por dois
mecanismos, um químico
(hormônios) e um elétrico
(impulso nervoso), que se
complementam.
Enquanto os hormônios
demoram em iniciar uma
reação num órgão e têm
efeitos duradouros, a
mensagem elétrica
(impulso nervoso) atinge
os órgãos quase que
instantaneamente,
garantindo uma alta
precisão de resposta.
Anatomia encéfalo
A palavra córtex vem do latim para "casca". Isto
porque o córtex é a camada mais externa do
cérebro.

Corpo caloso é uma estrutura do


cérebro localizada na fissura
longitudinal que conecta os
hemisférios cerebrais direito e
esquerdo.
No SNC, existem as chamadas
substâncias cinzenta e branca. A
substância cinzenta é formada
pelos corpos dos neurônios e a
branca, por seus
prolongamentos, ou seja, axônios
de neurônios. Com exceção do
bulbo e da medula, a substância
cinzenta ocorre mais
externamente e a substância
branca, mais internamente.
PROTEÇÃO DO SISTEMA NERVOSO
Os neurônios são muito sensíveis e
por isso devem estar bem
protegidos contra: altas
temperaturas, falta de nutrientes e
de oxigênio, substância tóxicas e
choques mecânicos, pois podem
causar lesões irreversíveis.
O SN é mole, e além dele ser
protegido pela caixa craniana e
vértebras, o encéfalo e medula
raquidiana são ainda envolvidos
por 3 membranas, as meninges.
PROTEÇÃO DO SISTEMA NERVOSO

De fora para dentro, ficam:


 Dura-máter: fibrosa e resistente;
 Aracnóide: entre a dura e pia-
máter;
 Pia-máter: fina e diretamente
em contato com o SN.
 Entre as meninges aracnóide e
a pia-máter há um espaço
(espaço subaracnóide), onde
circula o líquido cérebro-
espinhal ou líquor.
PROTEÇÃO DO SISTEMA NERVOSO

O líquor funciona como


amortecedor de
choques, protegendo o
S.N.C.
O líquor pode ser
retirado e o estudo de
sua composição pode
ser valioso para o
diagnóstico de muitas
doenças.
FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO
Receber informações – do
próprio corpo ou do meio
ambiente através de
impulsos nervosos
aferentes ou sensoriais que
chegam até os centros
nervosos.

Associar as informações de
diferentes centros nervosos
interpretando-as.
FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO

Emitir ordens – dos centros


nervosos para os órgãos
efetuadores (glândulas e
músculos), por intermédio
de impulsos ou nervosos
eferentes motores.
FUNÇÕES DO SISTEMA NERVOSO

Armazenar informações
adquiridas (memória).

Neurossecreção – os
neurônios produzem
hormônios
(neurotransmissores), que
executam a função de
reguladores químicos.
DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO
O encéfalo humano contém cerca
de 35 bilhões de neurônios e pesa
aproximadamente 1,4 kg. Se divide
em encéfalo e medula.
Encéfalo – Cérebro, cerebelo, ponte
e bulbo.
Cérebro – área de comando geral
das atividades do animal. Possui
áreas motoras e sensoriais,
inteligência e memória (telencéfalo,
diencéfalo e mesencéfalo).
 Telencéfalo - maior parte do
encéfalo.
 Diencéfalo – parte menor, mais
central – corresponde a
estruturas importantes: tálamo
– transmissor dos impulsos
elétricos sensoriais para córtex
cerebral e hipotálamo –
controla Tª corporal, apetite,
centro emocional e
comportamento sexual.
 MESENCÉFALO: situado
cranialmente.
O TELENCÉFALO
 O telencéfalo ou cérebro é dividido
em 2 hemisférios cerebrais bastante
desenvolvidos. Entre os hemisférios,
estão os VENTRÍCULOS CEREBRAIS
(ventrículos laterais e terceiro
ventrículo); contamos ainda com
um quarto ventrículo, localizado
mais abaixo. São reservatórios do
LÍQUIDO CÉFALO-RAQUIDIANO,
(LÍQÜOR), participando na nutrição,
proteção e excreção do sistema
nervoso.
DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO

Cerebelo – A palavra
cerebelo vem do latim
para "pequeno cérebro”,
é o centro do equilíbrio,
coordena as funções
motoras e é responsável
pelo tônus e vigor da
musculatura esquelética.
Ponte – ligação do
encéfalo com o resto dos
centros nervosos.
DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO

Bulbo – dele saem vários


pares de nervos cranianos.
Tem vários centros nervosos:
respiratório, inibidor cardíaco
e vasoconstritor. Responde,
ainda, por alguns
importantes reflexos
deglutição, sucção, tosse e
vômito.
DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO
Medula raquidiana –
responsável pelos atos reflexos
(sede do arco reflexo). Dela
saem 31 pares de nervos
raquidianos (espinhais).
 Reflexos - são atos
involuntários, rápidos,
conscientes ou não, que visam
a uma proteção ou adaptação
do organismo, quando este
recebe um estímulo periférico.
ARCO REFLEXO
Receptores na pele, nas mucosas ou nos tendões;
Nervo aferente ou sensitivo: que leva o impulso nervoso
até um centro nervoso.
Centro nervoso: coordenador, que pode ser o encéfalo
ou a medula raquidiana.
Nervo eferente ou motor: que leva o impulso nervoso para
um órgão efetuador.
Órgão efetuador: glândula ou músculo, que reage
caracterizando o ato ou ação reflexa.
Sistema Nervoso Periférico – SNP
Nervos cranianos – 12 pares,
sendo que vários deles saem
do bulbo. A maior parte deles
inerva a cabeça (musculatura
esquelética e pele).
Nervos raquidianos ou
espinhais – 31 pares que saem
da medula raquidiana ou
espinhal. Inervam o restante
do corpo (musculatura
esquelética e pele).
SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO
Controla as funções da
musculatura lisa dos órgãos
viscerais, o coração e as
glândulas. Ele é constituído por
dois grupos de nervos de ação
antagônica e inconsciente.
Nervos e gânglios simpáticos –
SNS – (neurotransmissor
adrenalina).
Nervos e gânglios
parassimpáticos – SNP –
(neurotransmissor acetilcolina).
Funções do simpático e do parassimpático em alguns órgãos
Órgãos Simpático Parassimpático
Íris Dilatação da pupila (midríase) Constrição da pupila (miose)
Glândula lacrimal Vasoconstrição; pouco efeito sobre a secreção Secreção abundante
Glândulas salivares Vasoconstrição; secreção viscosa e pouco Vasodilatação; secreção fluida e
abundante abundante
Glândulas Secreção copiosa(fibras colinérgicas) Inervação ausente
sudoríparas
Músculos eretores Ereção dos pelos Inervação ausente
dos pelos
Coração Aceleração do ritmo cardíaco (taquicardia); Diminuição do ritmo cardíaco
dilatação das coronárias (bradicardia); dilatação das
coronárias
Brônquios Dilatação Constrição
Tubo digestivo Diminuição do peristaltismo e fechamento dos Aumento do peristaltismo e abertura
esfíncteres dos esfíncteres
Bexiga Pouca ou nenhuma ação Contração da parede
Genitais masculinos Vasoconstrição; ejaculação Vasodilatação; ereção
Glândula supra- Secreção de adrenalina (através de Nenhuma ação
renal fibras pré-ganglionares)
Glândula pineal Veicula a ação inibidora da luz Ação desconhecida
ambiente
Vasos sanguíneos vasoconstrição Nenhuma ação; inervação
do possivelmente ausente
Tronco e das
extremidades
FIBRAS SIMPÁTICAS E PARASSIMPATICAS
SNA E A INERVASÃO VISCERAL
DÚVIDAS???