Você está na página 1de 2

1- Pesquise: qual a diferença entre adoção plena e adoção simples?

Chamada de adoção simples, civil, restrita ou comum, onde o vínculo de filiação nasce de
uma declaração de vontade de adotante e adotado, e não é definitivo, podendo ser revogado,
pois em verdade é um negócio jurídico, não imitando assim a filiação natural e a adoção plena
, que é irrevogável.

O efeito da adoção plena é que adotante e adotado passam a ter os mesmos direitos e
deveres que nascem da relação entre pais e filhos, sendo tão abrangente que não resta
legalmente qualquer diferença entre os filhos adotivos e os naturais.

2- O que se entende por cultura da adoção?

A adoção passou a ser vista como a opção de continuar o ciclo familiar daquelas famílias que
não possuíam quem garantisse o culto doméstico. Através de uma crença existente naquela
época afirmavam serem os vivos governados pelos mortos. Com base nisso, os ancestrais
falecidos ofereciam preces e sacrifícios para que pudessem proteger seus descendentes. A
adoção, assim, veio a ser a responsável por perpetuar a família e sua religiosidade.

3- De acordo com os documentários apresentados em sala de aula “Filhos da Esperança”


(vídeo 1) e “ Devolução de crianças após a adoção”(vídeo 2) responda:

3.1- No vídeo 1 discuta duas enfrentadas por famílias que impedem o sucesso da adoção de
crianças mais velhas .

O insucesso vem da á maioria das pessoas que querem adotar crianças mais novas
acreditarem que essa criança será mais difícil de criar por ter comportamentos difíceis de lidar.
Outro motivo é o receio de não ser educado como os que adotam queiram, crianças mais
velhas já tem muitas vezes uma personalidade formada.

3.2- No segundo vídeo identifique em cada caso apresentado (Valter, Paula e Raquel) uma
razão para que a adoção não tenha sido bem-sucedida.

Falta de preparação para os que adotaram.

-O que poderia ter sido feito, em cada um desses casos, para a adoção tivesse um resultado
satisfatório.

Deveria ser feito uma conscientização nos adotantes para que eles percebam que não a
garantia que se adotar uma criança mais velha ela vai ser melhor ou pior do que uma mais
nova.

No caso do segundo vídeo poderia ser feita uma maior seleção de pais estruturalmente
preparados para receber os jovens tanto psicologicamente tanto financeiramente.

4- Para a psicóloga Helena Zgierki (entrevistada no vídeo 2 ) “...as crianças abrigadas têm
dificuldade para fazer vínculos e o medo de se vincularem e sofrerem um novo abandono é tão
grande que preferem ficar distantes”. Quais as consequências desse medo para uma eventual
adoção?
As consequências seriam um receio de se aproximar muito dos adotantes para não ter apego
a eles, poderiam ficar psicologicamente abatidos, acharem que ninguém queira eles o que
ocasiona em suicídio o uso de drogas ,podem ser frios e até violentos com seus pais adotivos.

5- Leia o reportagem abaixo: http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2015/05/policia-investiga-


oferta-de-emprego-para-adolescentes-em-belem.html Cite 2 razões legais para que a “oferta”
supracitada, realizada pelo casal, não possa ser considerada adoção.

Uma das razões é o aliciamento de jovens a vida melhor que não é correspondida em alguns
casos, outro motivo é que essa pode ser adotada com o objetivo de trabalho escravo.