Você está na página 1de 18

Unidade formadora de crescimento rápido-eritróide

Unidade formadora de colônia eritróide


É o processo pelo qual as células vermelhas originam-se

MEDULA ÓSSEA
na M.O. pela proliferação e maturação dos eritroblastos.
Tempo de vida médio da hemácia: 100-120 dias
– Formato: disco bicôncavo, flexível, capaz de atravessar
a pequena circulação.
– Regulada pela eritropoietina
– 90% produzida no tecido renal
– Altamente sensível à hipóxia

PERIFÉRICO
SANGUE
- Primeira célula morfologicamente
- Menor que o Proeritroblasto; mede
distinguível da série vermelha,
contornos irregulares, mede cerca cerca de 12-17 μm; contornos
de 15-20 μm; inrregulares;
- Núcleo grande e arredondado; - Núcleo volumoso com cromatina
cromatina dispersa (frouxa); dois ou condensada, sem nucléolos;
mais nucléolos; - Citoplasma menos basófilo (início da
hemoglobinização); constitui 1-4%
- Citoplasma intensamente basófilo;
constitui aprox. 1% MO, origina o MO, origina o eritroblasto
eritroblasto basófilo. policromático.

- Assume quase a coloração do


- Menor que o Eritroblasto Basófilo; eritrócito maduro;
mede cerca de 13 μm; - Mede cerca de 8-12 μm ;
- Núcleo menor com cromatina -Núcleo picnótico (cromatina
condensada (roxo); condensada);
- Citoplasma policromático - Citoplasma acidófilo – roseo (síntese
(acidófilo+basófilo) – azul intensa de hemoglobina);
acinzentado; - Autofagia das organelas e do núcleo
constitui 10-20% MO, origina o - fagocitose (auto-destruição);
eritroblasto Ortocromático. - Constitui 5-10% MO, origina os
Reticulócitos.

- Conhecido como eritrócitos jovens, Formato: disco bicôncavo Tamanho:


os reticulócitos apresentam-se na 7-8 μm diâmetro Anucleada
periferia como células um pouco Vida média: 120 dias
maiores que os eritrócitos, coloração Constituição: preenchida
azul-acinzentado, que se deve à abundantemente de hemoglobina:
existência de material nuclear proteína → transporte de gases
residual de cor azulada associada a
cor avermelhada da hemoglobina. ERITRÓCITOS
RETICULÓCITOS
1. ALTERAÇÕES NA COLORAÇÃO:

→ Anisocromia
Descreve uma variabilidade excessiva no grau de coloração ou
hemoglobinização do eritrócito. Na prática significa um espectro
que se estende desde a hipocromia até a normocromia.
A anisocromia indica, comumente, uma situação de mudança,
como a progressão de uma anemia ferropênica, ou sua resposta
ao tratamento, ou, ainda, o desenvolvimento ou a regressão da
anemia de doença crônica.

NORMOCROMIA HIPOCROMIA HIPERCROMIA


→ Policromatofilia ou Policromasia
Descreve os eritrócitos que têm coloração róseo-azulada, em consequência
da captação simultânea da eosina (pela Hb) e dos corantes básicos
(pelo RNA ribossômico). Uma vez que os reticulócitos são células cujo RNA
ribossômico absorve corantes supravitais, formando retículo visível, há um
relacionamento entre os reticulócitos e as células policromáticas.

2. ALTERAÇÕES NO TAMANHO:

→ Anisocitose
É o aumento da variabilidade do tamanho eritrocitário que excede a observada
em um individuo normal e sadio. Ela é uma anormalidade inespecífica, comumente
encontrada nas desordens hematológicas. Nas contagens fornecidas por instrumentos
automatizados, um aumento do RDW é indicativo de anisocitose. De acordo com seu
tamanho os eritrócitos podem ser classificados:
3. ALTERAÇÕES NA FORMA:

Compreende as variações na forma do eritrócito, no mesmo esfregaço,


esta alteração sempre esta acompanhada de anisocitose. As formas que
podem ser encontradas estão descritas abaixo:

A maioria dos eritrócitos normais tem a DREPANOCITOSE Anomalia hereditária em que os


forma de disco bicôncavo. Na distensão eritrócitos se apresentam sob a
corada apresentam um contorno forma de foice (eritrócitos
aproximadamente circular, mostrando falciformes, ou drepanócitos),
apenas pequenas variações quanto à ocorrendo em um tipo de anemia
forma e ao tamanho. O diâmetro médio é hemolítica, própria de raça negra, a
de 7-8 μ. Na área da distensão onde as anemia falciforme ou drepanocítica,
células formam uma camada única uma produzida pela hemoglobina S.
área central mais pálida ocupa
aproximadamente um terço da célula.

PECILOCITOSE Normalmente, os eritrócitos ELIPTÓCITOS Ou ovalócitos ou ovalocitose,


apresentam-se em forma de discos anomalia que se transmite
bicôncavos, regularmente circulares. Em hereditariamente, com caráter
condições patológicas, podem assumir mendeliano dominante, em que os
formas muito irregulares. Tais eritrócitos eritrócitos se apresentam sob a
deformados são chamados pecilócitos, forma oval ou elítica, ocorrendo em
denominando-se pecilocitose eritrocítica um tipo de anemia hemolítica
a presença destes elementos. denominada anemia ovalocítica.
ESFERÓCITOS CÉLULAS EM ALVO São eritrócitos hipocrômicos, mais
Apresentam diâmetro reduzido devido a delgados que os normais, apresentando
perda ou lesão de membrana, são um área periférica corada, pelo seu
esféricos e não apresentam halo central. conteúdo em hemoglobina, separadas
São Observados na esferocitose por um anel ou halo pálido, pobre em
hereditária, anemias hemolíticas hemoglobina. Encontram-se nas
autoimunes, doenças hemolítica do anemias hipocrômicas e, especialmente,
recém-nascido. nas talassemias e nas
hemoglobinopatias C e S. Conhecida
como Codócitos.

ACANTÓCITOS São eritrócitos crenados, apresentando ESQUISÓCITOS São fragmentos de eritrócitos, de formas
espículas periféricas, semelhantes a irregulares (Elmo, crescente etc.),
espinhos. Ocorre, em geral, por defeito constituindo sinal da existência de
técnico da confecção dos esfregaços, hemólise. Aparecem nas anemias
podendo aparecer na hemolíticas e em queimaduras graves.
abetalipoproteinemia, hereditária ou Também conhecido como células em
adquirida, em certas afecções hepáticas crescente ou em forma de elmo.
e na uremia. Também conhecido por
equinócitos ou células de Burr

DACRIÓCITOS São hemácias em forma de lágrima ou ESTOMÁTOCITOS São eritrócitos que, na distensão
pêra. Estão presentes quando existe corada, apresentam uma fenda, ou
fibrose da medula óssea ou estoma, linear central. São vistos
diseritropoese severa. São ocasionalmente na distensão sanguínea
particularmente característicos da de indivíduos sadios, porém ocorrem
anemia megaloblástica, da talassemia com frequência em indivíduos com
maior e da mielofibrose hepatopatia. A causa mais comum da
estomatocitose é o excesso alcoólico e
a hepatopatia alcoólica, onde também é
freqüente a macrocitose.
QUERATINÓCITO Célula em capacete ou. Fragmento ROULEAUX Empilhamento de eritrócitos observada
celular em forma de um capacete de nas distensões sanguíneas, decorrentes
futebol americano. de concentração elevada de
Características: Hemácias maduras, fibrinogênio ou globulinas. A formação
caracterizadas por duas projeções rouleaux e especificamente na
citoplasmáticas que se assemelham a paraproteina.
chifres. Ocasionalmente, um único chifre
pode ser observado.
Patologias:Anemia hemolítica
microangiopática.

CORPOS DE Resultantes da desintegração do núcleo CORPOS DE HEINZ Consistem na precipitação de cadeias


HOWELL-JOLLY dos eritrblastos ortocromáticos. É de globina que se libertam do heme
comum em pacientes quando a hemoglobina é oxidada. São
esplenectomizados com anemia observados em anemias hemolíticas de
hemolítica, isto porque essas inclusões várias etiologias, na deficiência de
são retiradas dos eritrócitos ao G6PD, nas hemoglobinopatias por
passarem pelo baço. Na anemia hemoglobinas instáveis, na talassemia
falciforme, podem ser vistos após a maior, nas intoxicações por drogas,
ocorrência de fibrose esplênica. esplenectomizados e outros.

CORPUSCULOS DE Corpúsculo de pappenheimer ou ANEL DE CABOT Decorrente do material remanescente


PAPPANHEIMER Siderócitos dos microtúbulos do citoplasma dos
Constituem precipitação de molélulas eritroblastos, especialmente de RNA
de hemoglobina destanurada que se ribossômico. Observados em anemis
coram de azul na periferia da célula, megloblasticas e outras causas de
aparecem nas talassemias de eritropoese anormal.
deficiência de G6PD.
Maturação dos glóbulos brancos/leucócitos. Glóbulos brancos do sangue
Os leucócitos, assim como os eritrócitos são originados de uma Stem Cell, – Granulócitos
A diferença para esse processo de maturação é que a leucopoese segue por • Neutrófilos
dois caminhos, um para originar as células da linhagem mielóide (Neutrófilos, • Basófilos
Eosinófilos, Basófilos e Monócitos) e a outra para linhagem linfóide onde serão • Eosinófilos
originados os linfócitos. A maturação ocorre também a partir células – Agranulócitos
indiferenciadas que vão se maturando ao decorrer do seu desenvolvimento. • Linfócitos
O processo acontece da seguinte forma. • Monócitos

PRECURSORES GRANULOCÍTICOS:

BASTONETE

SEGMENTADO
FORMAÇÃO DOS NEURÓFILOS
São fagócitos importantes no combate de infecções por bactérias e vírus.

MIELOBLASTO Encontrada da medula óssea, possui PRÓ-MIELÓCITO Desenvolvem-se a partir do


um núcleo arredondado, cromatina mieloblasto, possuem um núcleo
delicada com presença de vários arredondado com nucléolos,
nucléolos. Citoplasma escasso, com citoplasma abundante e presença de
granulações primárias azurófilas. É uma granulações primárias e secundárias
célula precursora comum dos que diferenciam-se.
Neutrófilos, Eosinófilos, Basófilos e
Monócitos, mas que antes necessita
passar por outros estágios de
maturação.

MIELÓCITO Originadas do Promielócito, originam os METAMIELÓCITO Células menores que o Mielócito, seu
metamielócitos, são células imaturas precursor. Possui núcleo uniforme que
com tamanho reduzido em relação as lembra um “grão de feijão” com uma
antecessoras, com núcleo arredondado, cromatina grosseira. Tem o citoplasma
sem nucléolos e citoplasma acidófilo. acidófilo com grânulos específicos da
Assim como as anteriores, não deve ser linhagem que vai seguir (eosinofílico
vista em sangue periférico. A partir ou basofílico). Originam os bastonetes.
desta, a maturação passa a ser cada
vez mais específica pois o mielócito já
pode ser diferenciado em eosinofílico ou
basofílico.

NEUTRÓFILO Originado dos metamielócitos, é uma NEUTRÓFILO Neutrófilos, Eosinófilos e Basófilos.


BASTONETE célula “semi-madura” que pode ser SEGMENTADO
encontrada em sangue periférico com
determinadas situações. Possui um
núcleo em forma de bastão ou
ferradura, sem nucléolo presente, com
cromatina grosseira e presença de
grânulos específicos.
FORMAÇÃO DOS BASÓFILOS
Tem importante papel nos processos inflamatórios, liberando heparina e
Histamina, também estão envolvidos nas reações de hipersensibilidade
Imediada.

FORMAÇÃO DOS EOSINÓFILOS

No sangue podem ser observadas formas maduras (segmentados) e


imaturas (bastonetes). Os segmentos possuem núcleo com dois a três
lobos e granulações citoplasmáticas grosseiras e alaranjadas.
São fagócitos importantes no combate a parasitoses e nos
processos alérgicos.
PRECURSORES AGRANULOCÍTICOS:

Os monócitos permanecem pouco tempo no


sangue periférico, migrando para os tecidos e
transformando-se em macrófagos.
MONOBLASTO Célula grande (geralmente maior que o
hemocitoblasto ) com cerca de 30 U ,
arredondada , citoplasma basófilo ( azul
claro ) , podendo apresentar algumas
granulações azurófilas , núcleo geralmente
arredondado , podendo apresentar
chanfradura , cromatina delicada , disposta
em rede , com 1 a 2 nucléolos .

PROMONÓCITO O núcleo apresenta-se ovalado,riniforme ou Células esfericas e relativamente grande


com outras formas; a cromatina é menos em comparação com uma hemácia ou
delicada;possui 1 nucléolo,nem sempre um linfócito , os quais tem cerca de 7 de
evidenciado ao microscópio óptico; o diâmetro . Seu citoplasma é o eosinófilo
citoplasma é basófilo,apresentando e seu núcleo esférico as vezes é
grânulos lisossomais primários que se excêntrico , isto é , situa-se fora do
coram panoticamente em púrpura. centro da célula , próximo á membrana
celular. Os macrófagos presentes em
humanos têm cerca de 21 micrômetros
de diâmetro. Eles podem sobreviver por
meses de cada vez. Eles também estão
MONÓCITO É o maior de todos os leucócitos, tendo de
envolvidos no desenvolvimento de
15 a 50 mm de diâmetro e constituindo de 3
imunidade inespecífica ou inata.
a 9% do total de leucócitos do sangue. O
citoplasma do monócito é de tonalidade
azul/cinza claro. O núcleo pode ser oval,
reniforme ou em forma de ferradura. Vivem
aprox. três dias na corrente sanguínea,
atingem sua capacidade funcional quando
deixam a circulação sanguínea e migram
para os tecidos, onde se desenvolvem em
macrófagos e removem os restos de tecidos
e substâncias estranhas.
LINFOPOESE:
É o processo mediante o qual se formam os linfócitos.
Engloba os linfócitos T e B.Os linfócitos B saem maduros
da medula óssea enquanto os linfócitos T precisam migrar
para o Timo onde irão sofrer o processo de maturação.
Os linfócitos B ainda se diferenciam em plasmócitos quando
encontram um antígeno num órgão linfóide secundário e
secretam anticorpos nos tecidos.
LINFOBLASTO apresenta diâmetro de cerca de 15-20u, PROLINFÓCITO É uma célula intermediária entre linfoblasto
citoplasma basófilo com halo claro e linfócito; apresenta diâmetro de 10 a 18u,
perinuclear podendo, raramente relação núcleo/citoplasma grande mas
apresentar granulações azurófilas; tende a ser menor que a do LINFOBLASTO;
relação núcleo/citoplasma grande; citoplasma basófilo, podendo também
cromatina nuclear delicada mas, com apresentar algumas granulações azurófilas.
tendência a apresentar grumos, O núcleo se apresenta arredondado ou
geralmente com 1 a 2 nucléolos . oval, com cromatina mais condensada que
a do linfoblasto, mas mais delicada que a do
linfócito; geralmente apresenta um nucléolo.

LINFÓCITO No sangue periférico podem ser PLASMÓCITO Os plasmócitos são células originadas
observadas as formas: pequeno linfócito dos linfócitos tipo B. Têm o citoplasma
(7-8u de diâmetro) e grande linfócito basófilo, devido à intensa síntese
(10u de diâmetro). protéica. Os plasmócitos produzem
anticorpos, também chamados de
imunoglobulinas, que são formados a
partir de estímulos produzidos por
moléculas estranhas ao organismo.
Origem na medula óssea vermelha, fragmentação do citoplasma
de megacariócitos; Célula tronco origina célula mielóide multipotente,
que se diferencia em célula formadora do megacariócito; Em seguida,
essa célula dá origem ao megacarioblasto, que possui núcleo grande
e com diversos nucléolos; O megacarioblasto se diferencia em
megacariócito, que possui grânulos contendo fatores de crescimento
e outras substâncias que agem na coagulação.

MEGACARIOBLASTO Célula com cerca de 30 µ de diâmetro, MEGACARIOCITO A célula aumenta de tamanho, o


citoplasma basófilo, relação N/C BASÓFILO citoplasma apresenta granulações e
elevada. A célula pode apresentar-se intensa basofilia, presença de vários
com1 ou 2 núcleos de forma irregulares, núcleos, a cromatina condensa-se e,
cromatina frouxa, reticular e geralmente em geral, não se observam nucléolos
com 2 ou 3 nucléolos. na microscopia óptica.
MEGACARIOCITO A célula apresenta diâmetro de cerca de 50
ACIDÓFILO µ, a relação núcleo/citoplasma diminui, o
citoplasma, agora abundante, torna-se
acidófilo com inúmeras granulações, o
núcleo torna-se picnótico. As células mais
maduras apresentam plaquetas em sua
periferia. Geralmente um megacariócito
origina cerca de 2.0 plaquetas.

PLAQUETAS São estruturas de forma estrelada, com


diâmetro de 2 a 5µ geralmente; em casos
patológicos podem apresentar 10 a 20µ;
apresentam região central mais escura e
uma periférica mais clara, com muitas
granulações.
Referencias Bibliográficas:

 ZAGO, Marco Antonio. Hematologia: Fundamentos e Práticas. São Paulo, Atheneu, 2004.

 RAPPAPORT, Samuel I. Hematologia: Introdução. São Paulo, Roca, 1990. BAIN Bárbara. J.

Células Sanguíneas: Um Guia Prático. Porto Alegre, ARTMED, 2007.

 BAIN Bárbara. J. Células Sanguíneas: Um Guia Prático. Porto Alegre, ARTMED, 2007.

 ARISTIZÁBAL NARANJO, Carmen Beatriz. Atlas de hematologia células sanguíneas. Méxic,


Universidade católica de Manizales, 2008.

 LORENZI, Therezinha F. Manual de hematologia: Propedêutica e clínica. ed. Guanabara Koogan, 4º edição,
Rio de Janeiro. 2006.

Você também pode gostar