Você está na página 1de 5

MATEMÁTICA 16) A função y = 2x – 1 é estritamente crescente e, para

x = – 1 fi y = – 3, e para x = 2 fi y = 3, assim, se o domínio de


LIVRO 3 função é {x Œ ⺢  – 1 ⭐ x ⭐ 2}, o seu conjunto imagem é
GEOMETRIA ANALÍTICA
{y Œ ⺢  – 3 ⭐ y ⭐ 3}
Capítulo 1 – Estudo da Reta
Resposta: C

11) I) O ponto A(a; 1) pertence à reta x + 2y = 0, então:


17) A reta y = – 2 é horizontal, portanto, é mediatriz de um
a + 2 . 1 = 0 ⇔ a = – 2 fi A(– 2; 1)
segmento vertical, cujo ponto médio deve ter y = – 2. Um
II) O ponto B(2; b) pertence à reta x + 2y = 0, então: possível segmento tem extremos A(0; 0) e B(0; – 4), pois
2 + 2b = 0 ⇔ b = – 1 fi B(2; – 1) yA + yB 0 + (– 4)
xA = xB e ––––––––– = ––––––––– = – 2
2 2
III) A distância entre os pontos A(–2; 1) e B(2; – 1) é
Resposta: A
d = 
(2 + 2)2 + (1 + 1)2 = 
16 + 4 = 
20 = 2
5
Resposta: A 18) Observa-se, no gráfico, que das 15h às 17h, ou seja,
em 2h = 120 min, o número de pessoas variou
90 000 – 30 000 = 60 000 e que, em x minutos, o número
12) I) O ponto (1; 2) pertence à reta y = 2x + p – 2q, então: de pessoas variou 45 000 – 30 000 = 15 000. Assim, tem-se:
2 = 2 . 1 + p – 2q ⇔ p – 2q = 0 120 x 120 x
–––––––– = –––––––– ⇔ ––––– = ––– ⇔ x = 30
3 60 000 15 000 4 1
II) O ponto (1; 2) pertence à reta y = –– x + q – 3, então:
2 Resposta: B
3 7
2 = –– . 1 + q – 3 ⇔ q = ––
2 2

 
p – 2q = 0 p=7 3 12 3 . 5 – 12 . 2 15 – 24 –9
7 21 19) a) ––– – –––– = ––––––––––––– = ––––––––– = –––– = – 0,9
III) 7 ⇔ 7 ⇔ p + q = 7 + –– = ––– 2 5 10 10 10
q = –– q = –– 2 2
2 2
Resposta: C x y x–y 5x – 2y x–y
b) ––– – ––– = ––––––– ⇔ ––––––––– = –––––– ⇔
2 5 10 10 10
⇔ 5x – 2y = x – y ⇔ y = 4x, que corresponde à reta da figura
13) I) O ponto P de intersecção das retas y = 2x + 1 e a seguir:
5y + 2x – 2 = 0 é dado pela solução do sistema formado
pelas duas equações, assim:

 5y + 2x – 2 = 0 ⇔  2x + 5y = 2
y = 2x + 1 – 2x + y = 1


1
x = – ––
 
4 1 1
⇔ fi P – –– ; ––
1 4 2
y = ––
2
20)
  tem
1 1
II) A reta vertical que passa pelo ponto P – –– ; –– y
4 2
1 F E
equação x = – –– 4
4
Resposta: C
3

14) I) O ponto (x0; y0) pertence ao gráfico da função y = tg x, B


2
então, y0 = tg x0
II) O ponto (a; y0) pertence ao gráfico da função y = tg x, então,
y0 = tg a 1
A
III) tg a = tg x0 fi a = x0 + n . π (n Œ ⺪) ⇔
⇔ a – x0 = n . π (n Œ ⺪), logo, (a – x0) é múltiplo de π. C D
Resposta: B 0 1 2 3 4 x

A área pedida S é dada por:


S = SODEF – SOABC – SBCD – SAEF =
15) Se a reta (2l + 1)x – (l + 1)y + (4 – 2l) = 0 passa pelo ponto
A(2; 3), então: (2 + 1) . 3 1.2 4.3
(2l + 1) . 2 – (l + 1) . 3 + (4 – 2l) = 0 ⇔ = 42 – –––––––––– – –––––– – –––––– =
2 2 2
⇔ 4l + 2 – 3l – 3 + 4 – 2l = 0 ⇔ – l + 3 = 0 ⇔ l = 3
Resposta: l = 3 9 9 9
= 16 – ––– – 1 – 6 = 9 – ––– = ––– = 4,5
2 2 2
Resposta: E

52 –

21) A reta passa pelos pontos (0; 3) e (5; 0), assim, sua equação é 26) I) Sendo P o ponto médio do lado NQ, com N(2; 9) e Q(4; 3),
dada por: tem-se:


0 3 1 xN + xQ 2+4
xP = –––––––– = –––––– = 3
5 0 1 = 0 ⇔ 3x + 5y – 15 = 0 ⇔ 2 2
fi P(3; 6)
x y 1 yN + yQ 9+3
yP = –––––––– = –––––– = 6
3 2 2
⇔ 5y = – 3x + 15 ⇔ y = – ––– x + 3
5
II) A mediana traçada do vértice M é o segmento de reta que
Resposta: A —
une o vértice M(0; 0) e o ponto médio do lado NQ, dado por
P(3; 6), assim, sua equação é:
0 0 1
22) Os pontos I1 e I2 pertencem à parábola y = x2 e à reta 3 6 1 = 0 ⇔ 3y – 6x = 0 ⇔ 3y = 6x ⇔ y = 2x
3 x y 1
y = – ––– x + 3, logo, suas coordenadas são as soluções do
5 Resposta: E
sistema formado pelas duas equações, assim:

 
y = x2 y = x2
y = x2
3
y = – ––x + 3

x2
3
= – ––x + 3
⇔  5x
2 + 3x – 15 = 0
27) A equação da reta r que passa por (2; 5) e (5; 9) é dada por:
5 5 2 5 1
5 9 1 = 0 ⇔ 18 + 5x + 5y – 9x – 2y – 25 = 0 ⇔
A soma dos valores de x que satisfazem a equação x y 1
–b –3 ⇔ – 4x + 3y – 7 = 0
5x2 + 3x – 15 = 0 é –––– = –––– , que corresponde à soma das
a 5 Um outro ponto dessa reta é (500; 669), pois, para x = 500 tem-
abscissas dos pontos I1 e I2. se: – 4 . 500 + 3y – 7 = 0 ⇔ 3y = 2007 ⇔ y = 669
Resposta: A Resposta: A

23) A reta passa pelos pontos (– 2; 0) e (2; 3), assim, sua equação
é dada por: 28) I) O ponto (2; 0) pertence ao gráfico da função y = f(x), em que
–2 0 1 ax – 4y – 6 = 0, então:
2 3 1 = 0 ⇔ – 6 + 2y – 3x + 2y = 0 ⇔ a.2–4.0–6=0⇔a=3
x y 1
 0; ––2  pertence ao gráfico da função y = g(x), em
3
⇔ – 3x + 4y – 6 = 0 ⇔ 3x – 4y + 6 = 0 II) O ponto
Resposta: C que 3x – by – 3 = 0, então:

24) I) Os pontos P(3; yP), (0; 8) e (4; 0) estão alinhados, pois per- 3
3 . 0 – b . –– – 3 = 0 ⇔ b = – 2
tencem ao gráfico da função do 1o. grau f(x), então: 2
III) a + b = 3 + (– 2) = 1
3 yP 1
0 8 1 = 0 ⇔ 24 + 4yP – 32 = 0 ⇔ yP = 2 fi P(3; 2) Resposta: B
4 0 1
II) O gráfico da y = g(x) é uma reta que passa pelos pontos
P(3; 2) e (– 1; 0), assim, sua equação é dada por: 29) I) O ponto de intersecção das parábolas é dado pela solução
3 2 1 do sistema a seguir:
–1 0 1 = 0 ⇔ 2x – y + 2 – 3y = 0 ⇔ 2x – 4y + 2 = 0 ⇔
 y = (x – 5)
y = (x – 1)2
x y 1 2
fi (x – 1)2 = (x – 5)2 ⇔

x+1
⇔ x – 2y + 1 = 0 ⇔ 2y = x + 1 ⇔ y = –––––– ⇔ x2 – 2x + 1 = x2 – 10x + 25 ⇔ 8x = 24 ⇔ x = 3
2
Resposta: D II) Para x = 3, tem-se y = 4, então, o ponto é (3; 4)

III) A reta r, paralela ao eixo x, é horizontal e contém o ponto


25) A reta passa pelos pontos (0; 3) e (4; 0), assim, sua equação é
(3; 4), logo, sua equação é y = 4.
dada por:
0 3 1 Resposta: B
4 0 1 = 0 ⇔ 3x + 4y – 12 = 0
x y 1
Outra maneira: A equação da reta cujas intersecções com os
30) Para f(x) = (k2 – 4)x + 3k, tem-se:
x y
eixos são (p; 0) e (0; q) é dada por ––– + ––– = 1, assim, para I) (1; 0) Œ f fi f(1) = 0 fi (k2 – 4) . 1 + 3k = 0 ⇔
p q
⇔ k2 + 3x – 4 = 0 ⇔ k = – 4 ou k = 1
os pontos (4; 0) e (0; 3), tem-se: II) Se f é decrescente, então k = 1, assim, f(x) = – 3x + 3
x y III) (– 2; 9) é um ponto de f, pois f(– 2) = – 3 . (– 2) + 3 = 9
––– + ––– = 1 ⇔ 3x + 4y = 12 ⇔ 3x + 4y – 12 = 0
4 3 Resposta: B
Resposta: D

– 53
31) Graficamente, tem-se: 34) A equação da reta que passa por A(1; 2) e B(3; 3) é dada por:

y 1 2 1
3 3 1 = 0 ⇔ 3 + 2x + 3y – 3x – y – 6 = 0 ⇔
x y 1
y=x x 3
⇔ – x + 2y – 3 = 0 ⇔ 2y = x + 3 ⇔ y = ––– + –––
2 2
Resposta: D

  
35) x2 – 1 = y2 – 1 x2 = y2 x=±y
1
x2 – 1 = 0 ⇔ x2 = 1 ⇔ x=±1
y2 – 1 = 0 y2 = 1 y=±1
Existem 4 pares ordenados que satisfazem simultaneamente
0 1 x as equações, são eles: (1; 1), (1; – 1), (– 1; 1) e (– 1; – 1).
Resposta: B

A área S pedida equivale à metade da diferença entre a área de


um quadrado de lado 1 e um quarto de um círculo de raio 1, 36) Para os pontos A(2; – 2), B(5; 2) e C(8; 6), tem-se:
MAT-0015553-b I) É verdadeira. Os pontos A, B e C são colineares, pois:
assim:
π . 12 2 –2 1
12 – –––––– 4–π
–––––– 5 2 1 = 4 – 16 + 30 – 16 + 10 – 12 = 0
4 4 4–π
S = –––––––––––– = –––––––– = –––––– 8 6 1
2 2 8
´
II) É verdadeira. A equação da reta AB é dada por:
4–π
Resposta: ––––––
8 2 –2 1
5 2 1 = 0 ⇔ 4 – 2x + 5y – 2x + 10 – 2y = 0 ⇔
x y 1
32) I) A reta horizontal tem equação y = 2 ⇔ y – 2 = 0 ⇔ – 4x + 3y + 14 = 0
II) A reta que passa pelos pontos (0; 0) e (2; 2) tem equação —
III) É verdadeira. O ponto B é médio de AC, pois:
y=x⇔x–y=0


xA + xC 2+8
III) O sistema linear correspondente à figura dada é xB = ––––––––– = –––––– = 5
2 2
y – 2 = 0
x–y=0 ⇒ B(5; 2)
yA + yC –2+6
yB = ––––––––– = –––––––– = 2
2 2
Resposta: E
Resposta: A

2 4 x
33) I) 2 5 – 1 = 0 ⇔ 10y – 4 + 6x – 5x – 8y + 6 = 0 ⇔
1 3 y 37) O ponto P de intersecção das retas de equações 3x – y = 4 e
–x–2 x + y = 4 é a solução do sistema a seguir, então:
⇔ x + 2y + 2 = 0 ⇔ 2y = – x – 2 ⇔ y = –––––––
  
2 3x – y = 4 4x = 8 x=2
⇔ ⇔ fi P(2; 2)
x+y=4 x+y=4 y=2
–x–2
II) O gráfico da função y = ––––––– é: A reta s que passa pela origem O(0; 0) e pelo ponto P(2; 2) é a
2
bissetriz dos quadrantes ímpares, assim, sua equação é x = y.
y
y = t
x=t
I) É verdadeira, pois ⇔x=y

x y 1
II) É verdadeira, pois 1 1 1 =0⇔x=y
3 3 1

-2 -1 0 x III) É verdadeira, pois x = y


Resposta: E

-1

38) 1) Verdadeiro. A reta r é o gráfico de uma função constante f


definida por f(x) = – 2, pois a reta é horizontal passando por
(0; – 2).
2) Verdadeiro. A reta s é vertical (x é constante) passando por
III) O gráfico da função define com os eixos um triângulo de (3; 0), logo, sua equação é x = 3.
3) Verdadeiro. A parábola é o gráfico de uma função g do
área –––––– = 1 MAT-0015554-b
2.1
3
2 2o. grau, com uma única raiz igual a ––– , assim,
2
Resposta: C 2

 
3
g(x) = a . x – ––– . Como o gráfico passa por (0; – 2),
2

54 –
2

 
1 7
  =–2⇔
3
tem-se: g(0) = – 2 fi a . 0 – ––– III) A equação da reta que passa por A(– 2; 0) e B – –– ; –– é
2 2 4
dada por:
9 8
⇔ a . ––– = – 2 ⇔ a = – ––– , portanto, –2 0 1
4 9
2 1 7 14 y 7x
– –– = 0 ⇔ – ––– – ––– – ––– + 2y = 0 ⇔
 
8 3 –– 1
g(x) = – ––– . x – ––– 2 4 4 2 4
9 2 x y 1

7 ⇔ – 14 – 2y – 7x + 8y = 0 ⇔ 6y – 7x – 14 = 0
4) Verdadeiro. Para x = ––– , tem-se:
2 Resposta: A
2

   
7 8 7 3
g ––– = – ––– . ––– – ––– =
2 9 2 2
2 41) Se a . b ≠ 0 ⇔ a ≠ 0 e b ≠ 0, a equação ax + by + c = 0 representa
 –––
2 
8 4 8 2
32
= – ––– . = – ––– . 2 = – –––– uma reta cortanto os dois eixos, pois a reta não é vertical (que
9 9 9
acontece quando b = 0) nem horizontal (que acontece quando
5) Falso. A declividade (ou coeficiente angular) da reta que a = 0).
passa por Q(3; – 2) e O(0; 0) é dado por Resposta: D
yQ – yO –2–0 2
m = –––––––– = –––––––– = – –––
xQ – xO 3–0 3
42) a) A reta x = – 3 é vertical e a distância ao ponto P(2; 10) é
d = 2 – (– 3) = 2 + 3 = 5
6) Verdadeiro. O vértice da parábola tem abscissa
b) A reta y = 6 é horizontal e a distância ao ponto P(2; 10) é
0+3 3 d = 10 – 6 = 4
–––––– = ––– e está sobre o eixo x, logo, o ponto é
2 2 Respostas: a) 5 b) 4

 
3
––– ; 0
2

7) Falso. A reta s não representa uma função, pois para x = 3 43) a) Para que as retas ax – 5y + 7 = 0, 2x + ay – 8 = 0 e
existem infinitos valores de y. 2ax – 7y + 8 = 0 sejam concorrentes no mesmo ponto, o
sistema formado pelas três equações deve ter uma única
Resposta: V, V, V, V, F, V e F solução (x; y), que corresponde ao ponto onde as retas se
interceptam, assim:
39) Representando graficamente, tem-se:

 
ax – 5y + 7 = 0 ax – 5y = – 7 –2
y 2x + ay = 8
2x + ay – 8 = 0 ⇔ ⇔
2ax – 7y + 8 = 0 2ax – 7y = – 8
+
1 2 3

  
ax – 5y = – 7 ax – 5y = – 7 ax – 10 = – 7
0 x ⇔ 2x + ay = 8 ⇔ 2x + ay = 8 ⇔ 2x + 2a = 8 ⇔
3y = 6 y=2 y=2
-1

 
3 3


ax = 3 x = –– 4 – a = ––
a a
⇔ x+a=4 ⇔ ⇔ ⇔
-2 x=4–a x=4–a
y=2
y=2 y=2


-3 a2 – 4a + 3 = 0
⇔ x=4–a ⇒ a = 1 ou a = 3
s y=2

b) O ponto de intersecção é dado por


3.3 9 x=4–a
A área pedida é ––––– = ––– = 4,5 , assim:
2MAT-0015555-b
2 y=2
Resposta: D
 y = 2 , então, o ponto é (3; 2).
x=3
I) Para a = 1 fi

 y = 2 , então, o ponto é (1; 2).


40) I) O triângulo de vértices A(– 2; 0), B(xB; yB) e C(2; 0) tem base x=1
II) Para a = 3 fi
AC = 2 – (– 2) = 4 e altura yB, então:
4 . yB 7
–––––– = 3,5 ⇔ yB = ––– Resposta: a) 1 ou 3 b) para a = 1  (3; 2)
2 4
para a = 3  (1; 2)

 
7
II) O ponto B = xB; ––– pertence ao gráfico da função
4

g(x) = x2 – 3x, então:


7 1
xB2 – 3xB = –– ⇔ 4xB2 – 12xB – 7 = 0 fi xB = – –– , pois xB < 0
4 2

– 55
44) I) Observe o sistema a seguir: 49) Os pontos A(3; – 1), B(– 2; 4) e F(x; – x) devem estar alinhados,
então:


2x + 3y = 0 (. k)
x – 2y + 5 = 0 ⇔ 3 –1 1
(2k + 1)x + (3k – 2)y + 5 = 0 – 2 4 1 = 0 ⇔ 12 – x + 2x – 4x – 2 + 3x = 0 ⇔
x –x 1


2kx + 3ky = 0
⇔ x – 2y + 5 = 0 ⇔ 0x + 10 = 0 fi ∃x, portanto, não existe o ponto F.
(2k + 1)x + (3k – 2)y + 5 = 0 Resposta: não existe

Como a 3a. equação é equivalente à soma das outras duas, 50) Uma reta paralela ao eixo y é uma vertical e sua equação é do
a solução do sistema formado pelas duas primeiras equa- tipo x = constante, assim, se a reta passa pelo ponto P(2; 3),
ções é também solução da 3a., portanto, as três retas pas- sua equação é dada por x = 2.
sam pelo mesmo ponto. Resposta: A

II) O ponto P de intersecção das retas 2x + 3y = 0 e


x – 2y + 5 = 0 é dado pela solução do sistema a seguir,
então:


15
x = – –––
 
2x + 3y = 0 2x + 3y = 0 7
⇔ ⇔
x – 2y + 5 = 0 – 2x + 4y = 10 10
y = –––
7

Resposta: Demonstração

 – ––– ; ––– 
15 10
7 7

x y 1
45) I) 3 – 2 1 = 0 ⇔ – 2x + y + 3m + 2 – 3y – mx = 0 ⇔
1 m 1
⇔ (– 2 – m)x – 2y + 3m + 2 = 0
II) A reta x = 5 é vertical, assim, a reta obtida no item (I) deve
ser horizontal, isto é, a equação deve ser do tipo
y = contante, independente do valor de x, portanto, deve-
se ter: – 2 – m = 0 ⇔ m = – 2
Resposta: C

46) Os pontos A(3; – 1), B(– 2; 4) e C(x; 0) devem estar alinhados,


então:
3 –1 1
– 2 4 1 = 0 ⇔ 12 – x – 4x – 2 = 0 ⇔ – 5x + 10 = 0 ⇔
x 0 1

⇔ x = 2, portanto, o ponto é C(2; 0)


Resposta: (2; 0)

47) Os pontos A(3; – 1), B(– 2; 4) e D(0; y) devem estar alinhados,


então:
3 –1 1
– 2 4 1 = 0 ⇔ 12 – 2y – 2 – 3y = 0 ⇔ – 5y + 10 = 0 ⇔
0 y 1

⇔ y = 2, portanto, o ponto é D(0; 2)


Resposta: (0; 2)

48) Os pontos A(3; – 1), B(– 2; 4) e E(x; x) devem estar alinhados,


então:
3 –1 1
– 2 4 1 = 0 ⇔ 12 – x – 2x – 4x – 2 – 3x = 0 ⇔
x x 1

⇔ – 10x + 10 = 0 ⇔ x = 1, portanto, o ponto é E(1; 1)


Resposta: (1; 1)

56 –