Você está na página 1de 1

A ARTE BARROCA

A Arte Barroca desenvolveu-se entre a segunda metade do século XVI e a primeira metade do século
XVII, mas a palavra “barroco” foi cunhada posteriormente a esse período por críticos de arte que
queriam atribuir a ela um caráter depreciativo (já que barroco significava “disforme”, “tortuoso”
etc.). A despeito das críticas posteriores, o contexto em que o barroco floresceu foi caracterizado
pelos impactos políticos e sociais provocados pelas Reformas Protestantes e, sobretudo,
pela Contrarreforma Católica
O pintor Michelangelo Marise de Caravaggio. Porém, ao contrário da busca pela suavidade e
beleza sóbria e clara das pinturas do Renascimento, as telas de Caravaggio impressionam pelo
naturalismo (expressões fortes de horror, medo, espanto), como é o caso da representação do trecho
evangélico em que Cristo mostra suas chagas ao apóstolo Tomé.
Além do naturalismo, pode-se observar nas telas de Caravaggio (assim como nas telas de outros
grandes nomes da pintura barroca, como o espanhol Velásquez e os holandeses Peter Paul
Rubens e Rembrandt) outra importante característica da arte barroca: o tratamento das cores que
enfatizava o jogo entre luz e sombra. Os pintores barrocos esmeraram-se nessa técnica. Na
elaboração prévia, ainda na fase do rascunho, já era aplicado o traço dos pontos onde a luz penetraria
e o espaço que seria tomado pelo escuro. Além desse contraste entre o claro e o escuro, a pintura
barroca também dava ênfase ao movimento, à impressão de uma cena em ato; bem ao contrário da
pintura renascentista, que traçava um plano fixo, estático.
Contudo, os artistas do período barroco não se restringiam aos temas da tradição católica. Muitos
dos temas da cultura clássica (grega e romana) também foram trabalhados. Continuando com o
exemplo de Caravaggio, esse pintor possui telas que retratam desde o mito de Narciso até o mito da
Medusa, passando por representações de deuses pagãos, como Baco (para os romanos) ou Dionísio
(para os gregos).

A PINTURA BARROCA
No barroco, a pintura é inquietante e altamente espiritualizada. Os pintores barrocos enfatizaram
novos e sugestivos métodos de composição. Usaram técnicas tais como figuras desproporcionais
ante a perspectiva e desenhos que eram intencionalmente assimétricos. Esses artistas interessavam-
se mais em captar a idéia de espaço e movimento do que apresentar formas individuais como a
última perfeição. Miguel Ângelo, Caravaggio e Annibale Carraci foram pintores barrocos de grande
nome. Petrus Paulus Rubens, de Flandres (hoje pertence à Bélgica), foi o líder da pintura barroca
no norte. Os pintores espanhóis El Greco e Diego Valázquez acrescentaram elementos fortes e
sombrios ao movimento. Como a arquitetura, a pintura barroca francesa do período conservou
sobretudo qualidades clássicas, por exemplo nas obras de Nicolas Poussin e Claude -século XVII.
No Brasil, destacam-se os trabalhos de Manuel da Costa Ataíde e Francisco Xavier Carneiro, em
Minas Gerais, e as pinturas alegóricas de Pernambuco (Recife e Olinda), onde os temas religiosos
se mesclavam a elementos profanos alusivos à invasão holandesa a às lutas contra os ocupantes.

FONTE:
http://escolakids.uol.com.br/arte-barroca.htm
https://sites.google.com/site/tudobarroco/origem-e-caracteristicas-do-barroco