Você está na página 1de 3

VIDA, PRIVACIDADE, LIBERDADE, IGUALDADE, PROPRIEDADE

1 (2011, FUMARC, PC-MG, Delegado de Polícia) Com base no “caput” do art. 5º da Constituição Federal,
pode-se indicar como desdobramentos do direito a vida, respectivamente:
a) a liberdade de associação, de reunião, de crença religiosa, de expressão, de pensamento.
b) o direito de herança, de propriedade, de sucessão de bens de estrangeiros situados no País.
c) o direito do contraditório, da ampla defesa, de petição, do juiz natural.
d) o direito à integridade física e moral, a proibição da pena de morte e das penas cruéis, a proibição da
venda de órgãos.

2 (FGV - 2018 - OAB - Exame de Ordem Unificado - XXVII - Primeira Fase) Os produtores rurais do
Município X organizaram uma associação civil sem fins lucrativos para dinamizar a exploração de atividade
econômica pelos associados, bem como para fins de representá-los nas demandas de caráter
administrativo e judicial.
Anderson, proprietário de uma fazenda na região, passa a receber, mensalmente, carnê contendo a
cobrança de uma taxa associativa, embora nunca tivesse manifestado qualquer interesse em ingressar na
referida entidade associativa.
Em consulta junto aos órgãos municipais, Anderson descobre que a associação de produtores rurais,
embora tenha sido criada na forma da lei, jamais obteve autorização estatal para funcionar. Diante disso,
procura um escritório de advocacia especializado, para pleitear, judicialmente, a interrupção da cobrança e
a suspensão das atividades associativas.
Sobre a questão em comento, assinale a afirmativa correta.
a) Anderson pode pleitear judicialmente a interrupção da cobrança, a qual revela-se indevida, pois ninguém
pode ser compelido a associar-se ou a permanecer associado, ressaltando-se que a falta de autorização
estatal não configura motivo idôneo para a suspensão das atividades da associação.
b) As associações representativas de classes gozam de proteção absoluta na ordem constitucional, de
modo que podem ser instituídas independentemente de autorização estatal e apenas terão suas atividades
suspensas quando houver decisão judicial com trânsito em julgado.
c) A Constituição de 1988 assegura a plena liberdade de associação para fins lícitos, vedando apenas
aquelas de caráter paramilitar, de modo que Anderson não pode insurgir-se contra a cobrança, vez que
desempenha atividade de produção e deve associar-se compulsoriamente.
d) A liberdade associativa, tendo em vista sua natureza de direito fundamental, não pode ser objeto de
qualquer intervenção do Poder Judiciário, de modo que Anderson apenas poderia pleitear
administrativamente a interrupção da cobrança dos valores que entende indevidos.

3 (FGV - 2018 - OAB - Exame de Ordem Unificado - XXVI - Primeira Fase) Antônio, líder ativista que
defende a proibição do uso de quaisquer drogas, cientifica as autoridades sobre a realização de
manifestação contra projeto de lei sobre a liberação do uso de entorpecentes. Marina, líder ativista do
movimento pela liberação do uso de toda e qualquer droga, ao tomar conhecimento de tal evento, resolve,
então, sem solicitar autorização à autoridade competente, marcar, para o mesmo dia e local, manifestação
favorável ao citado projeto de lei, de forma a impedir a propagação das ideias defendidas por Antônio.
Nesse sentido, segundo o sistema jurídico-constitucional brasileiro, assinale a afirmativa correta.
a) Marina pode dar continuidade à sua iniciativa, pois, com fundamento no princípio do Estado Democrático,
está amplamente livre para expressar suas ideias.
b) Marina não poderia dar continuidade à sua iniciativa, pois o direito de reunião depende de prévia
autorização por parte da autoridade competente.
c) Marina não poderia dar continuidade à sua iniciativa, já que sua reunião frustraria a reunião de Antônio,
anteriormente convocada para o mesmo local.
d) Marina pode dar continuidade à sua iniciativa, pois é livre o direito de reunião quando o país não se
encontra em estado de sítio ou em estado de defesa.

4 (FGV - 2018 - OAB - Exame de Ordem Unificado - XXV - Primeira Fase) Policiais militares do estado Y
decidiram entrar em greve em razão dos atrasos salariais e por considerarem inadequadas as condições de
trabalho. Em razão desse quadro, a Associação de Esposas e Viúvas dos Policiais Militares procura um
advogado para saber da constitucionalidade dessa decisão dos policiais militares.
Sobre a hipótese apresentada, assinale a afirmativa correta.
a) Compete aos referidos policiais militares decidir sobre a oportunidade de exercer o direito de greve, que
lhes é assegurado pela CRFB/88.
b) O direito de greve pode ser livremente exercido pelos policiais militares estáveis, mas aqueles que
estiverem em estágio probatório podem ser demitidos por falta injustificada ao serviço.
c) O exercício do direito de greve, sob qualquer forma ou modalidade, é-lhes vedado, pois sua atividade é
essencial à segurança da sociedade, tal qual ocorre com os militares das Forças Armadas.
d) O direito de greve dos servidores públicos ainda não foi regulamentado por lei específica, o que torna a
decisão constitucionalmente incorreta.
5 (FGV - 2017 - OAB - Exame de Ordem Unificado - XXIV - Primeira Fase) Atos generalizados de
violência e vandalismo foram praticados nas capitais de alguns estados do país, com ações orquestradas
pelo crime organizado. Identificados e presos alguns dos líderes desses movimentos, numerosos políticos,
com apoio popular, propuseram a criação, pela forma juridicamente correta, de um juízo especial para
apreciação desses fatos, em caráter temporário, a fim de que o julgamento dos líderes presos se revele
exemplar.
Ao submeterem essa ideia a um advogado constitucionalista, este afirma que, segundo a ordem jurídico-
constitucional brasileira, a criação de tal juízo
a) é constitucional, pois o apoio popular tem o condão de legitimar a atuação do poder público, ainda que
esta seja contrária ao ordenamento jurídico vigente.
b) é inconstitucional, em razão de vedação expressa da Constituição da República de 1988 à criação de
juízo ou tribunal de exceção.
c) necessita de previsão legislativa ordinária, já que a criação de juízos é competência do Poder Legislativo,
após iniciativa do Poder Judiciário.
d) pressupõe a necessária alteração da Constituição da República de 1988, por via de emenda, de maneira
a suprimir a vedação ali existente.

6 (FGV - 2017 - OAB - Exame de Ordem Unificado - XXIV - Primeira Fase) Numerosos partidos políticos
de oposição ao governo federal iniciaram tratativas a fim de se fundirem, criando um novo partido, o Partido
Delta. Almejam, com isso, criar uma força política de maior relevância no contexto nacional. Preocupados
com a repercussão da iniciativa no âmbito das políticas regionais e percebendo que as tratativas políticas
estão avançadas, alguns deputados federais buscam argumentos jurídico-constitucionais que impeçam a
criação desse novo partido.
Em reunião, concluem que, embora o quadro jurídico-constitucional brasileiro não vede a fusão de partidos
políticos, estes, como pessoas jurídicas de direito público, somente poderão ser criados mediante lei
aprovada no Congresso Nacional.
Ao submeterem essas conclusões a um competente advogado, este, alicerçado na Constituição da
República, afirma que os deputados federais
a) estão corretos quanto à possibilidade de fusão entre partidos políticos, mas equivocados quanto à
necessidade de criação de partido por via de lei, já que, no Brasil, os partidos políticos possuem
personalidade jurídica de direito privado.
b) estão equivocados quanto à possibilidade de fusão entre partidos políticos no Brasil, embora estejam
corretos quanto à necessidade de que a criação de partidos políticos se dê pela via legal, por serem
pessoas jurídicas de direito público.
c) estão equivocados, pois a Constituição da República não só proibiu a fusão entre partidos políticos como
também deixou a critério do novo partido político escolher a personalidade jurídica de direito que irá
assumir, pública ou privada.
d) estão corretos, pois a Constituição da República, ao exigir que a criação ou a fusão de partidos políticos
se dê pela via legislativa, concedeu ao Congresso Nacional amplos poderes de fiscalização para sua
criação ou fusão.

7 (FGV - 2017 - OAB - Exame de Ordem Unificado - XXIV - Primeira Fase) Marcos recebeu, por herança,
grande propriedade rural no estado Sigma. Dedicado à medicina e não possuindo maior interesse pelas
atividades agropecuárias desenvolvidas por sua família, Marcos deixou, nos últimos anos, de dar
continuidade a qualquer atividade produtiva nas referidas terras.
Ciente de que sua propriedade não está cumprindo uma função social, Marcos procura um advogado para
saber se existe alguma possibilidade jurídica de vir a perdê-la.
Segundo o que dispõe o sistema jurídico-constitucional vigente no Brasil, assinale a opção que apresenta a
resposta correta.
a) O direito de Marcos a manter suas terras deverá ser respeitado, tendo em vista que tem título jurídico
reconhecidamente hábil para caracterizar o seu direito adquirido.
b) A propriedade que não cumpre sua função social poderá ser objeto de expropriação, sem qualquer
indenização ao proprietário que deu azo a tal descumprimento; no caso, Marcos.
c) A propriedade, por interesse social, poderá vir a ser objeto de desapropriação, devendo ser, no entanto,
respeitado o direito de Marcos à indenização.
d) O direito de propriedade de Marcos está cabalmente garantido, já que a desapropriação é instituto
cabível somente nos casos de cultura ilegal de plantas psicotrópicas.

8 (FGV - 2017 - OAB - Exame de Ordem Unificado - XXIV - Primeira Fase) Você, como advogada(o) que
atua na defesa dos Direitos Humanos, foi chamada(o) para atuar em um caso em que há uma disputa pela
terra entre produtores rurais e uma comunidade quilombola.
Você sabe que, de acordo com o Decreto nº 4.887/03 do Governo Federal, “consideram-se remanescentes
das comunidades dos quilombos, os grupos étnico-raciais, segundo critérios de auto-atribuição, com
trajetória histórica própria, dotados de relações territoriais específicas, com presunção de ancestralidade
negra relacionada com a resistência à opressão histórica sofrida”.
Em relação a essas pessoas remanescentes de quilombos, é correto dizer que a Constituição Federal de
1988
a) assegura o direito às suas tradições, mas não garante a propriedade da terra ocupada por elas.
b) prevê o direito à consulta aos quilombolas sempre que houver proposta oficial de exploração de riquezas
minerais de suas terras.
c) afirma o direito à posse da terra quando ocupada de boa-fé por esses grupos.
d) reconhece a propriedade definitiva das terras que estejam ocupando, cabendo ao Estado a emissão dos
títulos respectivos.

9 (FGV - 2017 - OAB - Exame de Ordem Unificado - XXIII - Primeira Fase) Leonardo matriculou seus dois
filhos em uma escola pública municipal, mas foi surpreendido ao tomar conhecimento de que ambos estão
tendo aulas regulares, como disciplina obrigatória, de uma específica religião de orientação cristã.
Indignado, ele procura você para, como advogado(a), orientá-lo sobre a regularidade de tal situação.
Sobre tal prática, com base no que dispõe o sistema jurídico-constitucional brasileiro, assinale a afirmativa
correta.
a) É constitucional, pois a força normativa do preâmbulo constitucional auxilia uma interpretação que
autoriza o ensino de religião, contanto que com viés cristão.
b) É inconstitucional, pois a laicidade estatal deve garantir que nenhuma religião possa ser preferida a outra
no âmbito do espaço público-estatal, sendo o ensino religioso facultativo.
c) É constitucional, posto que o ensino religioso deve ser ministrado, segundo a Constituição de 1988, como
disciplina obrigatória nas escolas públicas de ensino fundamental.
d) É inconstitucional, pois a laicidade estabelecida pela Constituição de 1988 pressupõe a vedação a
qualquer espécie de orientação de ordem religiosa em instituições públicas.

10 (FGV - 2017 - OAB - Exame de Ordem Unificado - XXII - Primeira Fase) Carlos, contando com 59
(cinquenta e nove) anos de idade, resolve se inscrever em concurso público para o cargo de Agente de
Polícia, dos quadros da Policia Civil do Estado Beta. Todavia, sua inscrição é negada com base no edital,
que reproduz a Lei Estadual X, segundo a qual o candidato, no momento da inscrição, deve ter entre 18
(dezoito) e 32 (trinta e dois) anos de idade. Inconformado, Carlos consulta um advogado a respeito de
possível violação do direito fundamental à igualdade. Diante do caso concreto, assinale a opção que se
harmoniza com a ordem jurídico-constitucional brasileira.
a) Houve violação ao princípio da igualdade, pois o sistema jurídico-constitucional brasileiro veda, em
caráter absoluto, que a lei estabeleça requisitos de ordem etária para o provimento de cargos públicos.
b) Não houve violação ao princípio da igualdade, pois o sistema jurídico-constitucional brasileiro permite que
a lei estabeleça limite de idade para inscrição em concurso público quando tal medida se justificar pela
natureza das atribuições do cargo a ser preenchido.
c) Houve violação ao princípio da razoabilidade, pois as atividades inerentes ao cargo a ser ocupado não
justificam a previsão do critério etário como requisito para inscrição no concurso público que visa ao seu
provimento.
d) Não houve violação ao princípio da igualdade, pois o sistema jurídico-constitucional brasileiro concede
aos administradores públicos poder discricionário para definir, por via editalícia, independentemente da lei,
os limites etários para a participação em concursos.

11 (ENADE/2018) Considerando a função social da propriedade intelectual e sua relação com aspectos
econômicos na sociedade brasileira, avalie as afirmações a seguir.
I. O Estado, em nome do interesse público, pode intervir no direito da propriedade intelectual, buscando a
estabilidade no mercado econômico, tanto no âmbito público quanto no âmbito privado.
II. A propriedade intelectual, por não possuir natureza patrimonial, não se equipara ao direito de propriedade
previsto no art. 5o, inciso XXII, da Constituição Federal.
III. A intervenção estatal pode-se dar de maneira limitadora, compreendida como o limite temporal que a lei
determina para a exploração da patente de invenção, ou de maneira impulsionadora, que implica a
intervenção do Estado para a garantia dos direitos de exclusividade do proprietário.
É correto o que se afirma em
a) I, apenas.
b) II, apenas.
c) I e III, apenas.
d) II e III, apenas.
e) I, II e III.