Você está na página 1de 12

CONFESSE SUA FILIAÇÃO

Eu vou falar

“Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri


as minhas culpas. Eu disse: ‘Confessarei as minhas
transgressões ao Senhor’, e tu perdoaste
a culpa do meu pecado.”
Salmo 32:5

“Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome,


deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais
não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da
carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus.”
João 1:12-13

Como já abordamos em outras semanas, o maior problema na área emocional é


sem dúvida a orfandade. Para mostrar que o problema de orfandade é sério, Deus
enviou Seu Filho primogênito, não o identificou como a Segunda pessoa a Trindade,
mesmo sendo, tudo isto para nos mostrar como devemos nos relacionar com o Pai.
Você só experimentará uma vida plena em Deus, no dia que primeiro
experimentar da integral condição de filho de Deus e as implicações deste fato. Deus
Pai deu o perfeito exemplo, se revelando Pai de nosso Senhor Jesus, nos chamando ao
mesmo relacionamento profundo. Quando Deus nos criou, Ele não pensava em
criaturas diferenciadas, inteligente, capazes, criativos, com a capacidade até de nega-
Lo, não! Ele estava criando filhos para se relacionar com Ele em plena satisfação e
graça.
Você está sendo convidado a aprender com o Filho e a entender que sua
identidade fundamental é aquela que Deus conferiu a você, por meio de Jesus, um filho
amado do Pai.

1. A vida de Jesus nos inspira


Jesus viveu plenamente: Se você identifica estas qualidades também em você,
pinte o círculo, se não faça um X e converse com o seu confidente.
o Simplicidade;
o Amor;
o Obediência;
o Serviço;
o Santidade;
o Convicções;
o Expectativas;
o Esperança;
o Influência.

O Filho de Deus, nos foi dado pelo Pai, como escreveu o profeta:

“Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado,


e o governo está sobre os seus ombros. E ele será
chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso,
Pai Eterno, Príncipe da Paz”
Isaías 9:6

Tudo o que você encontra na vida de Jesus está disponível a todos os filhos de
Deus que, por meio Dele, se entregam ao Pai, a começar pela própria filiação:

“Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou


seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo da Lei,
a fim de redimir os que estavam sob a Lei, para que
recebêssemos a adoção de filhos”
Gálatas 4:4

2. Você é um filho amado de Deus


A carta aos Gálatas faz uma afirmação poderosa:

“Assim, você já não é mais escravo, mas filho;


e, por ser filho, Deus também o tornou herdeiro.”
Gálatas 4:7
Sabendo que os escravos viviam presos nessa condição, mas os filhos são livres,
leia o texto da seguinte forma: “Assim, eu, ____________ já não sou mais um
aprisionado, mas um filho livre, e, por ser livre, Deus também me tornou seu herdeiro.”
Para algumas pessoas, o processo de se identificar como filho amado de Deus é
complicado, pois não conseguem ver Deus como Pai. Talvez porque não tiveram boas
referências de paternidade e ou de seus cuidadores. Pai, mãe, tios, avós, professores,
patrões, líderes etc. Alguns, perderam o pai muito cedo e até mesmo não souberam
quem ele foi. Há algumas pessoas que conviveram ou convivem com seu pai, mas por
experiências ruins, guardam rancor e até se mantêm distantes dele. Para outras, não há
problema nenhum entender que Deus é Pai, porém, não se colocam como filho. Você é
convidado a pensar diferente a partir de agora.
Lembre-se de que Deus é o Criador, portanto, Ele conhece você plenamente. O
salmista coloca da seguinte forma:

“Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe.


Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável.”
Salmo 139:13-14

Deus fez você de modo especial e admirável e o vê dessa maneira. Talvez você
entenda o conceito de Deus como um Pai amoroso, mas é necessário que você se sinta
como um filho amado. Passe a chamar Deus de Pai, e seja invadido por um sentimento
muito especial de pertencimento. Isso é capaz de transformar todos os seus
relacionamentos, a começar consigo mesmo.
A falta de compreensão sobre este assunto e a entrega do coração neste sentido
geram um sentimento de desproteção, ou seja, orfandade e escravidão. A verdade,
contudo, é que, independentemente como foi a sua história com seus pais ou qualquer
esfera de cuidado terrenos, você é convidado por Deus a ser e a se sentir um filho livre,
amado apaixonadamente.
Reflita:
Como foi ou é o relacionamento com seus pais biológicos? Escreva alguma coisa sobre
esta relação: ____________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

Aprofunde-se nestas verdades que podem mudar a sua vida para sempre. Por
isto vamos sair da superfície e mergulhar na filiação.

3. Compreenda sua verdadeira filiação espiritual

1. Experimente Deus como o seu Pai

“Jesus continuou: Um homem tinha dois filhos. O mais novo


disse ao seu pai: Pai, quero a minha parte da herança.
Assim, ele repartiu sua propriedade entre eles.”
Lucas 15:11-12

Nesta parábola contada por Jesus, Ele nos mostra que apesar da rebeldia, o filho
mais novo reconhecia a sua filiação. O filho mais novo chama seu pai de “pai” por 4
vezes, mas o filho mais velho não chama seu pai de “pai” nenhuma vez.

“Esse acesso da paternidade de Deus se baseia num coração


totalmente reconciliado e convertido aos pais. Quando abrimos
nosso coração para os nossos pais, nossos olhos se voltam para
Deus e para as outras pessoas. Só podemos ver a glória de Deus
através de um coração reconciliado com os pais. Disso flui uma
adoração em espírito e em verdade e uma vida ministerial frutífera.
A revelação do Pai nos introduz no nível da adoração.”
Coty

Experimentar a Deus como Pai é um processo que acontece por meio de duas
decisões práticas:
a) Trate suas frustrações
Todos passam por frustrações, que levam a sentir-se frustrados com Deus. Um
pastor relatou a seguinte história, dentre tantas que aconteceram durante as fortes
tempestades em Blumenau (SC), em novembro de 2008, ocasião em que esteve ali
para prestar solidariedade e apoio:

“A primeira das mais de 100 vidas ceifadas por tamanho horror


foi a da menina Luana, de 3 anos. No sábado 22, um barranco
deslizou sobre a casa em que ela morava, soterrando-a. A mãe
de Luana, Virgínia, e seus irmãos Juan, de 7 anos, e Rafael,
de 5, escaparam da morte. Seu pai, o comerciário Evandro,
estava fora da cidade quando soube do desastre.
Restou-lhe comprar num supermercado o vestido cor-de-rosa
com o qual enterrou a filha no dia seguinte. ‘Era a cor preferida
dela’, disse ele, dizendo entre outras coisas que estava
completamente decepcionado com Deus. ”

No livro Caminhos do perdão, a filha amada Vanessa Chaves conta a sua linda
história de perdão diante da frustração terrível de assistir o próprio pai assassinando a
mãe. No caminho da cura de sua orfandade ela é desafiada pelo próprio Espírito Santo a
perdoar seu pai e alcançar assim a liberdade e proteção em uma paternidade bem
resolvida.
Sua frustração não está numa lista de descontroles de Deus. Não! Esta lista não
existe. Deus quer usar a sua história para curar a história de outros.

Reflita:
Você tem alguma frustração que agora percebe ter transferido para Deus?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

b) Cultive intimidade
O apóstolo Paulo nos ensina:
“E, porque vocês são filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho
aos seus corações, o qual clama: Aba, Pai.”
Gálatas 4:6

Na carta aos Romanos, lemos que somos quem somos:

“Pois vocês não receberam um espírito que os escravize


para novamente temerem, mas receberam o Espírito que
os torna filhos por adoção, por meio do qual clamamos:
Aba, Pai. O próprio Espírito testemunha ao nosso espírito
que somos filhos de Deus.”
Romanos 8:15-16

Quem é filho, é livre para viver em intimidade. Somos convidados pelo próprio
Deus a nos sentirmos livres e a termos intimidade com Ele.

Reflita:
O que te atrapalha ter mais intimidade com o seu Pai?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

Guarde essas duas verdades:


• O Espírito Santo testifica que você é filho, acredite nisso!
• Como filho, sua voz recebe uma atenção diferenciada. O Pai está disposto
e desejoso em ouvir sua voz e respondê-lo.

2. Reconheça seus direitos de filho


O filho tem o direito à herança, não por seu próprio crédito, mas pelo simples
fato de ser filho.

“Se somos filhos, então somos herdeiros;


herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo.”
Romanos 8:17
A sua herança como filho de Deus inclui dois aspectos:
1) A herança da vida de Jesus
A herança da vida de Jesus diz respeito ao fato de que é possível
viver como Jesus viveu aqui na Terra. Ele mesmo nos oferece o poder
para que isso aconteça. Rick Warren diz: “As características de Jesus
Cristo não são produzidas por imitação, mas por habitação: permitamos
que Cristo viva por meio de nós.”

2) A herança das promessas divinas.


Temos também a herança das promessas divinas. Como lemos
em Efésios: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que
nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em
Cristo” (Efésios 1.3).

Reflita:
Você tem dificuldade de se sentir amado, perdoado e aceito por Deus?
Sim ( ) Não ( )

3. Rejeite a tentação de viver distante do Pai

“Não muito tempo depois, o filho mais novo reuniu


tudo o que tinha, e foi para uma região distante.”
Lucas 15:13

Você é tentado o tempo todo por suas lutas internas, pelo mundo a sua volta e
pelas tentações do diabo e seus anjos, fique atento para não se distanciar. O Pai não te
obriga a ficar, mas está sempre pronto a te receber de volta.
Deus deseja que você se sinta filho, livre, mais próximo a Ele a cada dia,
voluntariamente. Ele deseja que você amadureça, para que tome as melhores decisões,
num relacionamento marcado pela liberdade e aceitação. Siga e sirva a Cristo não por
religião, mas por filiação. Tenha prazer em seguir espontaneamente a Cristo, e que Sua
direção seja bem-vinda em sua vida.
Reflita:
Se você pudesse colocar o seu nível de intimidade com o Pai em uma escala de zero a
dez, qual seria? _______________

4. Assuma suas fragilidades

“Não muito tempo depois, o filho mais novo reuniu tudo o que tinha,
e foi para uma região distante; e lá desperdiçou os seus
bens vivendo irresponsavelmente.”
Lucas 15:13

Todos enfrentam ou enfrentarão dificuldades durante a jornada da vida. Os


motivos podem ser inúmeros: erros, teimosia, surpresas desagradáveis, escolhas
erradas. Porém, isso nunca deverá ser maior que a certeza acerca da sua filiação e os
privilégios inerentes a ela. Você não é suficientemente forte por si só, mas pode
depender, momento a momento, de Deus para conseguir superar suas fraquezas. Mas,
você não pode deixar de confessa-las todas, uma por uma.
Não podemos errar no varejo e confessar no atacado, “Pai perdoa a multidão
dos meus pecados!”, não! Confesse-os um a um, com consciência de que precisa de
ajuda e mudança.

“O filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e contra ti.”


Lucas 15:21

“O SENHOR está perto dos que têm o coração


quebrantado e salva os de espírito abatido.”
Salmo 34:18

Deus sempre estará de braços abertos para recebê-lo, independentemente do


momento que se encontra. Quando você erra, Deus só espera uma única atitude:
arrependimento sincero e completo.
Lembre-se de que:
 Deus não é nervoso;
 Deus não é revanchista;
 Deus não é acusador;
 Deus não é tirano;
 Deus não é rancoroso;
 Deus nunca desiste de você;
 Deus é o seu Pai!

Reflita:
Quais fraquezas você decide confessar hoje?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

5. Rejeite a orfandade

“Não sou mais digno de ser chamado teu filho;


trata-me como um dos teus empregados.”
Lucas 15:19

Na parábola de Lucas 15, vemos que o filho mais novo, ao voltar para casa, tinha
a intenção de abrir mão daquilo que era mais importante: ser filho. Mas quando
começou a falar, seu pai literalmente colocou a mão sobre sua boca, impedindo-o de
terminar de falar. Ele o aceitava como filho. Você pode ter mudado de ideia sobre você,
mas Deus não.
Você rejeita sua orfandade se submetendo a um pai espiritual. Se você tem
alguém, muito próximo a você, que o orienta, cuida de você, aconselha, ora com você,
protege e acima de tudo, o exorta quando necessário, esta pessoa pode ser
considerada um pai espiritual. Este é o exemplo bíblico de Paulo e Timóteo, Elias e
Eliseu, Moisés e Josué e tantos outros. Coloque-se como filho de Deus e honre seus
pais, seus líderes espirituais e as figuras de autoridade em sua vida. A honra destrói a
orfandade.
6. Celebre sua filiação constantemente

“Tragam o novilho gordo e matem-no.


Vamos fazer uma festa e alegrar-nos.”
Lucas 15:23

O natural é que o filho se alegre com a presença do Pai. É dessa forma que Deus
quer que você viva, contagiado pela Sua presença. A manifestação diária dessa
presença em sua vida trará uma alegria completa, justamente aquilo que Jesus
prometeu que seria um dos focos do seu Espírito no coração dos discípulos: “Agora vou
para ti, mas digo estas coisas enquanto ainda estou no mundo, para que eles tenham a
plenitude da minha alegria”. (João 17:13).

Reflita:
Você tem pais espirituais?
Sim ( ) Não ( )

Conclusão

Ser órfão é viver um conjunto de sentimentos, emoções e sofismas que leva o


indivíduo a viver na dúvida, no medo e na solidão. Ser filho é entender que o Pai te
deseja e está perto de você em todo momento. Não há nada que você possa fazer para
que Deus o ame mais ou ame menos. Ele te ama e deseja que você tenha uma vida
plena e feliz.

“Disse o pai: Meu filho, você sempre está comigo,


e tudo o que tenho é seu. Mas nós tínhamos que celebrar
a volta deste seu irmão e alegrar-nos, porque ele estava
morto e voltou à vida, estava perdido e foi achado.”
Lucas 15:31-32
Assim como o filho que voltou à casa do pai, é chegado o tempo de receber o
seu anel, herança, suas sandálias, liberdade de filho, e suas roupas novas, vida
transformada, desfrutando do banquete celestial na casa do Pai.
O seu Pai está perto de você e quer remover tudo o que impede o seu
relacionamento de filho com Ele. Deus deseja muito mais que seu respeito e temor, Ele
quer intimidade. Aproveite ao máximo o presente que é o seu relacionamento de filho
com o seu Pai Celestial. A vida é uma “explosão” de amor acessível a todos!

Interesses relacionados