Você está na página 1de 3

Análise Matemática II E

Departamento de Matemática FCT-UNL

Ficha de Exercı́cios: “Integrais Múltiplos”


1. A figura seguinte mostra algumas curvas de nı́vel de uma função f numa região R = [0, 4]×[0, 4]. Pretende-

Figura 1: Representação de curvas de nı́vel


ZZ
se estimar o valor de f dA utilizando somas de Riemann. Para tal considere uma partição da região R
R
em quatro regiões rectângulares de igual área e tome o ponto médio de cada região para valor de referência.

2. Calcule o valor de I sendo:


ZZ ZZ
x 2
(a) I = dA e R = [0, 1] × [0, 1]; (b) I = xyex y
dA e R = [0, 1] × [0, 2].
R 1 + xy R

3. (a) Determine o volume do sólido que está abaixo do plano 3x + 2y + z = 12 e acima do rectângulo
R = {(x, y) ∈ R2 : 0 ≤ x ≤ 1, −2 ≤ y ≤ 3} contido no plano x0y.
(b) Determine o volume do sólido que está abaixo do parabolóide hiperbólico z = 4 + x2 − y 2 e acima
do quadrado R = [−1, 1] × [0, 2].

4. Cada um dos seguintes integrais representa o volume de um sólido. Esboce o sólido.


ZZ p Z 1 Z 1
(a) 9 − y 2 dA, onde R = [0, 4] × [0, 2]; (b) (2 − x2 − y 2 ) dydx.
R 0 0
ZZ
5. (a) Se f é uma função constante, i.e. f (x, y) = k, e R = [a, b] × [c, d], mostre que k dA = k(b −
R
a)(d − c).
ZZ
1
(b) Utilize a alı́nea anterior para mostrar que 0 ≤ sin(πx) cos(πy) dA ≤ , onde R = [0, 41 ] × [ 14 , 12 ].
R 32
6. Calcule cada um dos seguintes integrais:
ZZ
y
(a) 5+1
dA, onde D = {(x, y) | 0 ≤ x ≤ 1, 0 ≤ y ≤ x2 };
x
Z ZD
(b) y 2 exy dA, onde D = {(x, y) | 0 ≤ y ≤ 4, 0 ≤ x ≤ y}.
D

7. Determine o volume do sólido que:

(a) se encontra abaixo da superfı́cie z = 2x + y 2 e acima da região limitada x = y 2 e x = y 3 ;


(b) é limitado pelo cilindro y 2 + z 2 = 4 e pelos planos x = 2y, x = 0 e z = 0 no primeiro octante.

8. Esboçe a região de integração e troque a ordem de integração:



Z 1 Z 4 Z 3 Z 9−y
(a) f (x, y) dydx; (b) f (x, y) dxdy.
0 4x 0 0

9. Calcule os seguintes integrais trocando a ordem de integração:


Z 4 Z 2 Z 1 Z 1
1 x
(a) √
dydx; (b) e y dydx.
0 x y3 + 1 0 x

10. Suponha que f (x, y) = g(x)h(y) e R = {(x, y) ∈ R2 : a ≤ x ≤ b, c ≤ y ≤ d}. Mostre que


ZZ Z b Z d
f (x, y) dA = g(x) dx h(y) dy.
R a c

1
RR
11. O valor médio de uma função contı́nua f numa região R é dado por A(R) R
f (x, y) dA, onde A(R) é
2
a área da região R. Determine o valor médio de f (x, y) = x − xy sobre a região limitada por y = x e
y = 3x − x2 .

12. Calcule os seguintes integrais passando para coordenadas polares:


ZZ
(a) (x + y) dA, onde R é a região que está à esquerda do eixo dos yy entre as circunferências
R
x2 + y 2 = 1 e x2 + y 2 = 4;
ZZ
(b) cos(x2 + y 2 ) dA, onde R é a região que está acima do eixo dos xx interior à circunferência
R
x2 + y 2 = 9.

13. Utilize coordenadas polares para determinar o volume do sólido que se encontra:
p
(a) abaixo da porção do cone z = x2 + y 2 e acima do disco x2 + y 2 ≤ 4;
(b) limitado pelos parabolóides z = 3x2 + 3y 2 e z = 4 − x2 − y 2 .

14. Calcule os seguintes integrais convertendo-os para coordenadas polares:

Z 1 Z √2−y2 Z 2 Z √
2x−x2 p
(a) (x + y) dxdy; (b) x2 + y 2 dydx.
0 y 0 0

15. Se uma lâmina com uma função de densidade contı́nua δ(x, y) ocupa uma região R, então a sua massa
RR
total é dada por M = R δ(x, y) dA. Determine a massa da lâmina com densidade δ(x, y) = y que ocupa
a região limitada por y = sin x, y = 0, x = 0 e x = π.

16. Calcule os seguintes integrais triplos:


ZZZ p
(a) 2x dV , onde E = {(x, y, z) ∈ R3 : 0 ≤ y ≤ 2, 0 ≤ x ≤ 4 − y 2 , 0 ≤ z ≤ y};
Z Z ZE
(b) yz cos(x5 ) dV , onde E = {(x, y, z) ∈ R3 : 0 ≤ x ≤ 1, 0 ≤ y ≤ x, x ≤ z ≤ 2x};
E
ZZZ
(c) xy dV , onde E é limitada pelos cilindros y = x2 e x =2 e pelos planos z = 0 e z = x + y;
E
ZZZ
(d) xz dV , onde E é o tetraedro de vértices (0, 0, 0), (1, 0, 0), (1, 1, 0) e (1, 0, 1).
E

17. Utilize um integral triplo para determinar o volume dos seguintes sólidos:

(a) o sólido limitado pelo parabolóide x = y 2 + z 2 e pelo plano x = 16;


√ π
(b) o sólido limitado pela superfı́cie cilı́ndrica y = x e pelos planos de equação y = 0, z = 0 e x+z = 2.

2
1
RRR
18. O centro de gravidade (x1 , x2 , x3 ) de um sólido G é dado por xi = M G i
x δ(x1 , x2 , x3 ) dV , onde M =
RRR
G
δ(x 1 , x2 , x3 ) dA é a massa do sólido G com função de densidade contı́nua δ(x1 , x2 , x3 ). Determine o
centro de gravidade do sólido com função de densidade δ(x, y, z) = h − z e limitado por z = 1 − y 2 (y ≥ 0),
z = 0, z = −1 e x = 1.

19. Utilizando coordenadas cilı́dricas calcule:


ZZZ
(a) (x3 + xy 2 ) dV , onde E é o sólido no primeiro octante abaixo do parabolóide z = 1 − x2 − y 2 ;
E
ZZZ
(b) ez dV , onde E é a região limitada pelo parabolóide z = 1 + x2 + y 2 , pelo cilindro x2 + y 2 = 5
E
e pelo plano z = 0;
(c) o volume do sólido interior ao cilindro x2 + y 2 = 1 e à esfera x2 + y 2 + z 2 = 4;
Z 2 Z √4−y2 Z 2
(d) √ √ xz dzdxdy.
−2 − 4−y 2 x2 +y 2

20. Utilizando coordenadas esféricas calcule:


ZZZ
(a) (9 − x2 − y 2 ) dV , onde E = {(x, y, z) ∈ R3 : x2 + y 2 + z 2 ≤ 9, z ≥ 0};
E
ZZZ
(b) z dV , onde E é a região as esferas x2 + y 2 + z 2 = 1 e x2 + y 2 + z 2 = 4 no primeiro octante;
E
π π
(c) o volume da parte da bola ρ ≤ a (a ∈ R+ ) que está entre os cones φ = 6 eφ= 3;
Z 1 Z √1−x2 Z √2−x2 −y2
(d) √ xy dzdydx.
0 0 x2 +y 2

21. Efectuando as mudanças de variável convenientes, calcule os seguintes integrais:


x − 2y
ZZ
(a) dxdy onde R é o paralelogramo limitado pelas rectas x − 2y = 0, x − 2y = 4, 3x − y = 1
R 3x −y
e 3x − y = 8;
ZZ
(b) (x − y)2 sen2 (x + y) dxdy onde R é o polı́gono de vértices (π, 0), (2π, π), (π, 2π) e (0, π).
R

22. Considere a transformação x = r cos θ, y = r sin θ, z = z de coordenadas cilı́ndricas para coordenadas


cartesianas. Mostre que
∂(x, y, z)
= r.
∂(r, θ, z)

23. Considere a transformação x = ρ sin φ cos θ, y = ρ sin φ sin θ, z = ρ cos φ de coordenadas esféricas para
coordenadas cartesianas. Mostre que
∂(x, y, z)
= ρ2 sin φ.
∂(ρ, θ, φ)

Você também pode gostar