Você está na página 1de 5

1° EXERCICIO

1-Com relação aos aspectos introdutórios da patologia explique as diferenças entre doença e saúde e explique também a
diferença entre patologia e doença.

NA PATOLOGIA

Saúde é um estado de adaptação do organismo ao ambiente físico, psíquico ou social no qual o indivíduo se sente bem, e não
apresenta sinais ou alterações orgânicas.bogliolo

Ao contrário, doença é um estado de falta de adaptação ao ambiente físico, psíquico ou social, no qual o indivíduo se sente
mal, e/ou apresenta alterações orgânicas.bogliolo

Patologia é a ciência que estuda as causas das doenças, os


mecanismos que as produzem, os locais onde ocorrem e as alterações moleculares, morfológicas e funcionais que apresentam.bogliolo

Doença é um estado de falta de adaptação ao ambiente físico, psíquico ou social, no qual o indivíduo se sente mal, e/ou apresenta
alterações orgânicas.bogliolo

2-Explique o significado: Etiologia, patogênese, fisiopatologia e anatomia patológica.


Etiologia (estudo das causas) é a origem da doença, que inclui as causas fundamentais
e os fatores modificadores.robbins
Exemplo: A dengue é uma doença de etiologia viral, transmitida por vetor, portanto uma arbovirose.

Patogênese (estudo dos mecanismos) refere-se às etapas do desenvolvimento da doença. bogliolo

Anatomia Patológica (estudo das alterações morfológicas dos tecidos que, em conjunto, recebem o nome de lesões) bogliolo

Fisiopatologia (estudo das alterações funcionais de órgãos e sistemas afetados).bogliolo

3-Explique a relação existente entre alterações fisiológicas e morfológicas e como isso pode ser útil no entendimento das
doenças.

Alterações fisiológicas, refere-se ao estudo da Fisiopatologia. As Alterações fisiológicas podem provocar sinais e sintomas, que é
a expressão da doença, a doença um vez expressa, temos o quê chamamos de Alterações morfológicas que se refere ao estudo
da Anatomia Patológica. Quando juntamos esses dois elementos, pode ser possível fazer um diagnóstico da doença, pode ser
possível compreender melhor a origem e as etapas da doença, e como ela afeta o corpo humano.

4-Conceitue e explique os mecanismos responsáveis e informe em quais situações pode-se observar


: hipertrofia, hiperplasia, hipotrofia, hipoplasia e metaplasia.

HIPOTROFIA OU ATROFIA
Conceito:
Quando células do tecido são estimuladas a reduzirem seu metabolismo. (A célula fica com um volume menor.)

Mecanismos responsáveis (causas):


-Redução da demanda funcional; neste caso ocorrerá Atrofia por desuso ( Ex: um membro engessado por muito tempo);
-Suprimento inadequado de oxigênio;
-Lesão persistente;
-Insuficiência de nutrientes neste caso ocorrerá Atrofia da musculatura esquelética devido a inanição
-Envelhecimento neste caso ocorrerá Atrofia senil (Ex: perda de substância do cérebro que alarga os sulcos.

Situações em que podemos observar:


hipotrofia fisiológica (“programada”) respondem a estimulações normais de hormônios e mediadores químicos.
-Involução do timo na adolescência;
-Involução do miométrio no período pós-natal;
- Atrofia muscular pelo envelhecimento

hipotrofia patológica (“não programada”) respondem ao estresse de um estímulo lesivo uma doença por exemplo.
-Atrofia por desuso (Ex: um membro engessado por muito tempo);
-Atrofia isquêmica (devido a distúrbios circulatórios) (Ex: infarto no miocárdio);
- Atrofia por desnervação (Ex: Lesão aos axônios nos músculos);
- Atrofia endócrina (devido a deficiência dos hormônios na circulação) ex: (tireóide atrófica)
HIPERTROFIA
Conceito:
Quando células do tecido são estimuladas a aumentarem o seu volume.

Mecanismos responsáveis (causas): é causada pelo aumento da demanda funcional da célula. Ou por estimulação
hormonal.

Situações em que podemos observar:


hipertrofia fisiológica (“programada”)
Ex: Aumento do maciço do útero na gravidez, em conseqüência da hipertrofia e hiperplasia do
músculo liso.

hipertrofia patológica (“não programada”)


- Hipertrofia do miocárdio ocorre quando há um aumento anormal da massa cardíaca.

Obs. Hipertrofia e Hiperplasia podem ocorrer simultaneamente. EX:Hiperplasia e Hipertrofia Fisiológica do


miométrio na gravidez.

HIPERPLASIA
Conceito:
Quando células do tecido são estimuladas a aumentarem o seu número.

Mecanismos responsáveis (causas): Para haver hiperplasia, são necessárias as mesmas condições descritas para hipertrofia ou
seja é causada pelo aumento da demanda funcional da célula. Ou por estimulação hormonal.

Situações em que podemos observar:


hiperplasia fisiológica (“programada”)
- Hiperplasia fisiológica hormonal: Um exemplo é proliferação do epitélio glandular
da mama feminina durante a puberdade e a gravidez

- Hiperplasia fisiológica Compensatória: Na qual cresce tecido


residual após a remoção ou perda da porção de um órgão.

hiperplasia patológica (“não programada”).


-Hiperplasia do endométrio ocorre quando há um aumento dos níveis de estrogênio, causando um sangramento menstrual
anormal.
-Hiperplasia prostática ocorre quando há um aumento da próstata de forma diferenciada.

obs. Hipertrofia e Hiperplasia podem ocorrer simultaneamente. EX:Hiperplasia e Hipertrofia Fisiológica do


miométrio na gravidez.

HIPOPLASIA
Conceito
É a diminuição da população celular de um tecido, de um órgão ou parte do corpo. (Na ''hipoplasia'' há apoptose de células em
excesso.)

Mecanismos responsáveis (causas):


As causas de hipoplasia são as mais variadas possíveis vão desde interferências físicas, químicas, e biológicas durante a formação
de um determinado órgão.

Situações em que podemos observar:


Hipoplasia Fisiológica: Ex: involução das gônadas no climatério
Ex: Involução do timo na adolescência, ao lado da hipotrofia.
Hipoplasia Patológica: Hipoplasia da medula óssea provocada por agentes tóxicos ou por infecções.

METAPLASIA
Conceito
Substituição de um tecido maduro por outro, em resposta ao estresse celular.

Mecanismos responsáveis (causas):


Acredita-se que a metaplasia surja por uma reprogramação de células-tronco induzida por citocinas e fatores de crescimento,
entre outros. Um exemplo bastante comum para o surgimento de metaplasia são Inflamações crônicas como a do colo de útero e
da mucosa gástrica).
Situações em que podemos observar:
Metaplasia escamosa da (JEC) no colo uterino

5-Explique a diferença entre calcificação distrófica, metastática e calculose (litiase) e exemplifique-as

CALCIFICAÇÕES PATOLÓGICAS
Consiste na deposição de sais de cálcio e outros sais minerais, em locais onde não é comum a sua deposição, frente a
agressões ou danos metabólicos.

As calcificações patológicas podem ser:


(1) distrófica (Se origina a partir de uma lesão tecidual prévia)

Quando ocorre o acúmulo de sais em tecidos previamente lesados, é encontrada em áreas de necrose.
Exemplos de ocorrência da Calcificação Distrófica: indivíduos com aterosclerose,podem ser vista nas valvas cardíacas lesadas por
febre reumática, e Cálculos cerebrais.

(2) metastática(Não se origina a partir de uma lesão tecidual prévia).

Quando ocorre um aumento anormal do teor de cálcio no sangue (hipercalcemia) .


Exemplos de ocorrência da calcificação metastática: indivíduos com Doença de Paget óssea, onde causa a hipercalcemia.

(3) Calculose (ou litíase) (Se origina a partir de uma lesão tecidual prévia)
Não difere muito dos padrões da calcificação distrófica. Sua particularidade reside no fato dela ocorrer em qualquer
estrutura tubular (órgãos ocos) que não transporte sangue .
Exemplos de ocorrência de calculose: Cálculos de oxalato de cálcio (cálculo renal ou pedras no rins)

2° EXERCICIO

1-Defina o que é degeneração celular?


Indicam lesão celular sub-letal decorrente de alterações bioquímicas (alterações do metabolismo celular) que resultam no
acúmulo de substâncias no interior das células. É uma lesão reversível, ou seja a célula retorna à sua normalidade se o estimulo
nocivo cessar.

obs:

Lesão celular reversível: Nesse tipo de lesão as alterações morfológicas e funcionais


são reversíveis se o estímulo nocivo cessar, a célula retorna a normalidade.
Lesão celular irreversível ( Morte celular) : Com a persistência do dano, a lesão
progride para um dano severo, excedendo a capacidade da célula de se recuperar (a
célula atinge um ponto de não retorno e morre). Existem dois tipos de morte celular —
>necrose e apoptose.
2-Explique como uma lesão celular sub-letal pode causar acúmulos de substancias intracelulares?

Lesão sub-letal corresponde à degeneração celular. A Lesão subletal, ocorre devido à alterações do metabolismo celular que
resultam no acúmulo de substâncias no interior das células, substancias tais como (proteínas, lipídeos e carboidratos), a célula
uma vez afetada tem seu metabolismo diminuído e não consegue removê-las adequadamente e se acumulam.

3-Explique os mecanismos que levam aos acúmulos de substancias intracelulares?

O acúmulo pode ser justificado de várias formas, são 4 os mecanismos :


1- Remoção inadequada de uma substância endógena normal, tal como (proteínas, lipídeos e carboidratos), a remoção
inadequada ocorre devido à alterações do metabolismo celular.

Ex: A (Degeneração gordurosa (esteatose), no fígado é causada por um acúmulo intracelular de triglicerídeos.

2-Acúmulo de uma substância endógena anormal tal como uma (proteína mutada) resultante de defeitos adquiridos ou
genéticos. Mutações em proteínas específicas geram um defeito no dobramento e excreção da mesma e se acumulam.
Ex: A fibrose cística causa o acúmulo de muco nos pulmões, este acumulo é causado porque a proteína/enzima responsável por degradar esse muco,
esta mutada.

3- Deficiência em degradar um metabólito resultantes de defeitos geralmente herdados em enzimas cruciais responsáveis pela
quebra de certos compostos.

Ex: Os distúrbios resultantes são chamados de doenças de armazenamento lisossômicas.

4- Depósito e acúmulo de uma substância exógena anormal, tal como um (mineral ou um produto de metabolismo anormal).
Uma substância exógena anormal se deposita e se acumula porque a célula não possui maquinaria enzimática para degradá-la ou
a capacidade de transportá-la para outro local.

Ex:O acúmulo de pigmento carbono (carvão) ou acúmulo de sílica (mineral) que causa a silicose são exemplos desse tipo de alteração.

4-Defina e explique as causas da degeneração gordurosa (esteatose), degeneração hidrópica e amiloidoses?

Degeneração gordurosa (esteatose):

Acúmulo anormal de triglicerídeos no citoplasma da célula, é bastante comum no fígado porque ele
é o principal órgão envolvido no metabolismo da gordura.

As causas mais comum da degeneração gordura são o alcoolismo e o diabetes melito associado à
obesidade.

Degeneração hidrópica (edema celular ou degeneração vacuolar):


Acúmulo de água e eletrólitos no interior da célula, causada por um desequilíbrio hidro-eletrolítico da célula, devido
principalmente a uma alteração da bomba de sódio-potássio, produzida pela diminuição de (ATP).

obs.: Este fenômeno se deve à alteração da bomba de sódio-potássio produzido pela diminuição de (ATP). A conseqüência direta é a retenção de
sódio e conseqüentemente de água na célula.

Amiloidoses:
É um grupo de doenças caracterizadas pela deposição de material protéico fibrilar,em diversos órgãos e
tecidos. Causada por diversas desordens hereditárias e inflamatórias.

5-Cite os principais pigmentos endógenos e exógenos que podem ser encontrados na célula?
Carbono, pigmento exógeno mais comum encontrado na célula sendo este originado fora do corpo.
Lipofuscina, melanina e a hemossiderina, pigmentos endógenos mais comuns encontrados na célula sendo estes originados
dentro do corpo.

3° EXERCICIO

1 QUESTÃO APENAS

Defina necrose, informe os tipos de necrose existentes e dê um exemplo em situações clinicas em que elas acontece:

NECROSE: Morte celular ou tecidual acidental, em um organismo ainda vivo, ou seja, que ainda conserva suas funções
orgânicas.

A causa da necrose pode ter diferentes etiologias, dentre elas:

Agentes físicos: Ex.: ação mecânica, temperatura, radiação, efeitos magnéticos;

Agentes químicos: compreendem substâncias tóxicas e não-tóxicas.

Agentes biológicos: em casos de infecções virais, bacterianas ou micóticas, parasitas, entre outros

Insuficiência circulatória (necroses isquêmicas): são compreendidas no grupo as necroses dos infartos exceto o infarto
cerebral.

Características

-Uma morte celular seguida de autólise.


- A perda da integridade da membrana e extravasamento dos conteúdos celulares,
- Ocorre uma reação conhecida como inflamação, no intuito de eliminar as células mortas e iniciar o processo de reparo.

Alterações nucleares
Picnose: O núcleo reduz , torna-se mais arredondado do que o normal, e cora-se mais intensamente.

cariorrexe: A cromatina distribui-se irregularmente, o núcleo se fragmenta e se dispersa no citoplasma.

Cariólise: este é o final do processo. Desaparecem, respectivamente, o núcleo e a cromatina.

Tipos

-Necrose de coagulação ou isquêmica


Causada por isquemia local, freqüentemente observada nos infartos exceto no infarto cerebral.

Características
-Perda da nitidez dos elementos nucleares.
-Manutenção do contorno celular por pelo alguns dias.
- Núcleos extremamente condensados e fortemente corados por hematoxilina.

Situação clinica em que elas acontece:


Em casos de infarto do miocárdio e infarto renal

-Necrose caseosa
-É um tipo especial de necrose isquêmica que se instala em meio a infecção tuberculosa. Assume um aspecto branco-
amarelado, granusolo, amoleciso, semelhante a um queijo.

Características
-O tecido exibe uma massa amorfa composta predominantemente por proteínas.
- As células perdem totalmente os seus contornos e os detalhes estruturais, diferentemente da necrose de coagulação.

Situação clinica em que elas acontece:


Em casos de tuberculose pulmonar.

-Necrose por liquefação


E observada em infecções bacterianas, pode ser vista nos abscessos, e no sistema nervoso central.

Características

-Necrose em que o tecido é digerido até a liquefação, ficando muito mole, com aspecto semifluido.
-O tecido digerido é removido rapidamente por fagocitose.
-Há presença de grande quantidade de neutrófilos e outras células inflamatórias (pus).

Situação clinica em que elas acontece:


Em casos de infarto cerebral.

-Necrose fibrinoide
O tecido necrótico adquire uma aspecto hialino, acidofílico, semelhante a fibrina.

Ocorre em pequenas artérias em duas situações básicas: em algumas doenças autoimunes e na hipertensão arterial
maligna.

Situação clinica em que elas acontece:


Em casos de aterosclerose úlcera gástrica.

-Necrose gangrenosa
É um tipo especial de necrose isquêmica, o tecido sofre modificação por agentes externos como ar ou bactérias anaeróbias,
em geral, é aplicado a um membro, comumente a perna, que tenha perdido seu suprimento sanguíneo e que sofreu necrose
isquêmica. Pode ser úmida ou seca.

-Necrose enzimática
Ocorre quando há liberação de enzimas nos tecidos, a forma mais observada é a do tipo gordurosa, no pâncreas onde ocorre
a liberação de lipases pancreáticas.

Situação clinica em que elas acontece:


Em casos de pancreatite aguda

-Necrose hemorrágica
Quando há presença de hemorragia no tecido necrosado.

Situação clinica em que elas acontece:


Em casos de embolia pulmonar.