Você está na página 1de 5

Ligações Polares e Apolares

Ligação Polar: Quando dois átomos possuem diferentes


eletronegatividades.

Ex.: HF - O F é mais eletronegativo que o H, no fluor aparece


uma carga parcial negativa e no hidrogênio uma carga parcial
positiva.

Ligação Apolar: Quando dois átomos que estabelecem ligação


possuem eletronegatividades iguais.

OBS: A ligação iônica é um caso extremo de ligação covalente


polar, a diferença de eletronegatividade é tão grande que o
elétron compartilhado por ambos é transferido de um átomo para
outro.

Para analisar a ligação com mais de dois elementos, basta olhar


separadamente.

1) Polaridade das moléculas

1.1) Molécula biatômica ou diatômica

A mesma polaridade da ligação será a polaridade da molécula


toda.

1.2) Molécula com mais de dois átomos e com átomo central

 Usa-se o método da simetria molecular.


 Fazer a fórmula eletrônica
 Para ser uma molécula apolar, todos os elementos ligados ao
átomo central devem ser iguais e todos os átomos precisam estar
ligados ao átomo central, sem elétrons desemparelhados no átomo
central.

Ex.: CH4

 Para uma molécula polar, deve-se ter condições contrárias, ou


seja, assimetria.

Ex.: CHCl3 e NH3

OBS: Se tiver muitos carbonos na substância, ela fica mais


apolar. E a polaridade interfere na solubilidade das
substâncias, logo, polar dissolve polar e apolar dissolve
apolar.

Ponto de Ebulição

PE: Passagem da substância de estado líquido para o estado


gasoso
PF: Passagem do estado sólido para o líquido

No ponto de ebulição, a energia que a molécula recebe rompe as


ligações de hidrogênio e as moléculas se separam, porém, as
ligações covalentes não se separam.

Não há quebra das ligações covalentes, pois se quebrar, haveria


a desintegração da substância.

Fatores que interferem os P.F e P.E:


1) Massa Molecular/Tamanho da molécula:

Quanto maior a massa molecular, maior a energia para romper


as forças intermoleculares, portanto, maior o P.F e P.E.

Ex.:

Molécula Massa Molar P.E


H2S 34 -62°C
H2Se 81 -42°C
H2Te 129 -4°C
2) Geometria Molecular ou superfície de contato da molécula

Quanto maior a superfície de contato (menos empacotada e mais


plana, reta), maior o ponto de ebulição e o de fusão. A massa
molar será igual, porém o P.E é diferente.

3) Forças ou interações ou atrações intermoleculares

Ligação de Hidrogênio: O dipolo formado é de grande intensidade


e ocorre quando o hidrogênio está ligado ao flúor, oxigênio ou
nitrogênio.

Dipolo-dipolo: Moléculas polares, sem hidrogênio ligado com o F,


O, N.

Dipolo-instantâneo/Dipolo-Induzido/Forças de London: Moléculas


apolares. Há a formação de um dipolo devido a diferença de
eletronegatividade entre os dois elementos. O dipolo instantâneo
induz a polarização da molécula vizinha, resultando em uma
atração física entre elas. As nuvens eletrônicas uniforme dessas
moléculas podem sofrer deformação por ação externa, como aumento
de pressão, diminuição de temperatura, provocando assim, uma
distribuição desigual de cargas surgindo um dipolo.

L.H>Dip.-Dip.>Dip.Ind

Em consequência da forte atração, de natureza elétrica, entre


cátions e ânions dos compostos iônicos, há a formação do
retículo cristalino, logo, se apresentam em estado sólido.
Portanto, quanto maior a intensidade da força de atração, maior
a energia necessária para romper a ligação, logo, maior o ponto
de ebulição.

Ácidos

Segundo Arrhenius, ácido é aquele que em água, ioniza, liberando


H+. Forma o cátion H3O+ (dissolvido em água o H+ se une a essa
molécula)

São compostos moleculares (fazem ligação covalente)

Em soluções aquosas formam soluções eletrolíticas (conduzem


energia elétrica)

Conseguem mudar a cor na presença de indicadores

Pode haver a ionização parcial e a ionização total.

Ionização parcial

Um hidrogênio por vez é liberado

Ex.: H2SO4 -> H+ + HSO4- (ainda tem hidrogênio para liberar)

HSO4- -> H+ + SO42-

Reação global: H2SO4 -> 2H+ + SO42-

Podem ser classificados em hidrácidos ou oxiácidos.

Hidrácidos: Ácidos que não possuem oxigênio em sua estrutura.


Ex.: HCl, H2S, HF

Oxiácido: Possuem oxigênio em sua estrutura. Ex.: H2SO4, HClO4,


HNO3...

Os ácidos podem ser classificados de acordo com o número de


hidrogênios ionizáveis em duas moléculas.

HCl e HNO3: Monoácidos

H2CO3 e H2SO4: Diácidos

H3PO4 e H3BO3: Triácidos

H4P2O7: Tetrácido
Porém, o ácido fosforoso (H3PO3) possui dois hidrogênios
ionizáveis em vez de três e o ácido hipofosforoso (H3PO2) possui
apenas um hidrogênio ionizável.

Força dos Ácidos

Hidrácidos:

Fortes: HCl, HBr e HI

Moderado: HF

Os demais são fracos

Oxiácidos: HxEOy

Se y-x = 0 (Fraco)

Se y-x = 1 (Moderado)

Se y-x = 2 (Forte)

Porém o H2CO3 possui y-x = 1 mas é um ácido fraco.

Podem ser classificados também quanto ao número de elementos


químicos diferentes

Binário (HCl, HBr, HF)

Ternário (H2SO4, H3PO4, HCN)

Quaternário (H4[Fe(CN)6]

Nomenclatura

Hidrácido:

Sufixo -ídrico

Oxiácido:

Se o NOX do átomo central terminar em:

 +1 +2: Hipo-Oso
 +3 +4: Oso
 +5 +6: Ico
 +7: Per-Ico

Nomenclatura dos Ânions

Teimoso mosquito no bico do pato, com ácido sulfídrico não me


meto

 OSO – ITO
 ICO- ATO
 ÍDRICO – ETO

OBS: Únicos ácidos fixos NÃO voláteis H2SO4, H2C2O4 E H3PO4

Como uma regra geral podemos dizer que hidrácidos (ácidos que
não tem oxigênio) são voláteis e os oxiácidos (tem oxigênio) são
fixos (isto é, não voláteis), mas existem exceções:

 HCl - volátil  H2SO3 - volátil


 HBr - volátil  H2S - volátil
 HI - volátil  H2CO3 – volátil
 HCN - volátil
 HNO3 - volátil
 HNO2 - volátil
Quanto mais forte a interação intermolecular, menor a
volatilidade do composto.

Ex.: HCl faz ligação dipolo-dipolo, logo, é uma ligação mais


fraca que a ligação de hidrogênio, portanto, é um ácido volátil.
Já o H2SO4 é fixo pois faz duas ligações de hidrogênio, que é
uma interação intermolecular forte.

Você também pode gostar