Você está na página 1de 81

Conceitos preliminares sobre

medições. Terminologia.
O processo de medição.

Profa Rosenda Valdés Arencibia


Prof. Francisco Paulo Lépore Neto
Universidade Federal de Uberlândia
Tema 2. Conceitos preliminares sobre
medições.

 Terminologia.
 Exatidão – Precisão
 O processo de medição.
Metro: 17ª Conferência Geral dos Pesos e
Medidas de 1983.
Comprimento do trajeto percorrido pela
luz no vácuo durante o intervalo de tempo
1
de do segundo.
299.792.458

natural e indestrutível
Hierarquia

Classes de exatidão
Classe de instrumentos de medição que
satisfazem a certas exigências metrológicas
destinadas a conservar os erros dentro de
limites especificados.
Hierarquia dos padrões

Padrões de referência
Comp. de onda do laser referente a
freqüência do relógio atômico

Padrões de transferência
Interferômetro laser

Padrões de trabalho
Blocos-padrão
Instrumentos, equipa-
mentos usados para
medir e controlar as
características de
processos e produtos.

5
Objetivos

 Uso racional dos padrões


metrológicos e dos técnicos.
Padrões primários internacionais
Definição da grandeza.
Padrões primários nacionais.

Padrões (Lab. secundários - RBC)

Padrões (Laboratório indústria)

S.M. (Indústria)
RASTREABILIDADE

Propriedade do resultado de uma


medição ou do valor de um padrão estar
relacionado a referências estabelecidas,
geralmente padrões nacionais ou
internacionais, através de uma cadeia
contínua, de comparações, todas tendo
incertezas estabelecidas.
8
Como escolher
um Instrumento
de Medição?

1. Qual a grandeza que


pretendemos medir?

2. Qual o grau de exatidão que


pretendemos obter como
resultado dessa medição?.
1. Qual a grandeza que pretendemos medir?

Grandeza (comprimento, diâmetro, altura de um


ressalto, etc.).

Desvio de retitude, planeza, perpendicularidade,


etc. (NBR 6409 – Tolerâncias geométricas –
Tolerâncias de forma, orientação, posição, e
batimento. Maio 1997).

Rugosidade. (NBR 4287 – Especificações


geométricas do produto – Rugosidade. 2002).
ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas

www.abnt.org.br

Normas Brasileiras e Mercosul.


www.iso.org/iso/home.htm
www.amn.org/br/
www.copant.org/
2. Qual o grau de exatidão que pretendemos obter
como resultado dessa medição?.

Exatidão – VIM (2009).


INMETRO
“Vocabulário Internacional
de Termos Fundamentais e
Gerais de Metrologia – VIM”

2009.
Disponível
www.inmetro.gov.br
O que é o VIM?

É um dicionário terminológico que contém


designações e definições concernentes à
metrologia. (aproximadamente 130
termos).
VIM. Objetivos.

 Surge na segunda metade do século XX.


 Harmonizar internacional os termos e
definições (metrologia e instrumentação).
 Auxiliar a evolução e a dinâmica do processo de
globalização.

 Contribuir para uma maior integração dos


mercados. Possibilitando que os países tenham
uma maior participação no mercado mundial e
nos mercados regionais.

 Reduzir custos.
Existe um único VIM?

Assume-se que não há diferença


fundamental nos princípios básicos de
medição em física, química, medicina
laboratorial, biologia ou engenharia.

Tentativa para atender a necessidades


conceituais de medição em campos tais
como bioquímica, ciência dos alimentos,
ciência forense e biologia molecular.
VIM

Referência comum para cientistas e


engenheiros – incluindo físicos, químicos,
cientistas médicos, professores e técnicos
envolvidos no planejamento e na
realização de medições,
independentemente do nível de incerteza
de medição e do campo de aplicação.
VIM

Fornece um conjunto de definições, em


português, e termos associados, em
português, inglês e francês, para um
sistema de conceitos fundamentais e
gerais utilizados em metrologia.
EXATIDÃO (accuracy)

EXATIDÃO EXATIDÃO DE
DE UM
MEDIÇÃO INSTRUMENTO
DE MEDIÇÃO
EXATIDÃO DE MEDIÇÃO

Grau de concordância entre o resultado


de uma medição e um valor verdadeiro
de um mensurando.

Observações:
1) É um conceito qualitativo.
2) Uma medição é dita mais exata
quando é caracterizada por um erro de
medição menor.
EXATIDÃO DE INSTRUMENTO DE
MEDIÇÃO

Aptidão de um instrumento de medição


para dar respostas próximas a um valor
verdadeiro.
Exatidão
Exemplo 1. Queremos saber qual a área de uma sala
para colocar um piso novo.
Não é necessário um resultado com grande exatidão
de medição. (Uma fita métrica).
Exemplo 2. Queremos determinar o comprimento de
um bloco padrão (laboratório de metrologia).
É necessário obter um resultado com grande
exatidão de medição. (Interferômetro laser).
Precisão de medição (precision)

Grau de concordância entre indicações ou


valores medidos, obtidos por medições
repetidas, no mesmo objeto ou em objetos
similares, sob condições especificadas.

Geralmente expressada numérica por meio


de medidas de dispersão como o desvio-
padrão, a variância ou o coeficiente de
variação, sob condições de medição
especificadas.
Precisão de medição (precision)

As “condições especificadas” podem ser, por


exemplo, condições de repetitividade, condições de
precisão intermediária ou condições de
reprodutibilidade.

A precisão de medição é utilizada para definir a


repetitividade de medição, a precisão intermediária
de medição e a reprodutibilidade de medição.

O termo “precisão de medição” é algumas vezes


utilizado, erroneamente, para designar a exatidão
de medição.
Condições de repetitividade incluem:

- mesmo procedimento de medição;


- mesmo observador;
- mesmo instrumento de medição,
utilizado nas mesmas condições;
- mesmo local;
- repetição em curto período de tempo.
Qual a diferença
entre exatidão e
precisão?
EXATIDÃO – PRECISÂO

Não preciso
Não exato

Preciso
Não exato

Não preciso
Exato

Preciso
Exato

repetitivo – exato
Escolha
do
Sistema de
medição
Sistema de medição -???

Conjunto completo de
instrumentos de medição e
outros equipamentos
acoplados para executar
uma medição específica.
Sistema de medição

Sensor Unidade de
Dispositivo
e/ou tratamento
mostrador
transdutor do sinal
Mensurando Receptor

- Contato com peça - Amplia o sinal - Torna o sinal


- Transf. efeito físico - Processa o sinal perceptível
- Gera um sinal
(baixa energia)
Critério
Tolerância peça
Re solução instrumento =
10

O instrumento deve possuir uma leitura


(resolução) no mínimo igual à décima parte
do campo de tolerância da peça.
Resolução

Menor variação da grandeza medida que


causa uma variação perceptível na indicação
correspondente.

Resolução de um dispositivo mostrador

Menor diferença entre indicações que pode


ser significativamente percebida.
Quantas vezes medir para
obter o resultado de uma
medição?

Sempre que possível medir


pelo menos 5 vezes.
Porque medir n vezes?

Detectar erros grosseiros


Análise estatística
Estimar a incerteza de medição
Paquímetro
L-?
20,04 mm
20,16 mm
19,98 mm
19,86 mm Micrômetro
20,00 mm
20,025 mm
19,995 mm
19,990 mm
Estatística 20,001
20,003
mm
mm
MÉDIA ARITMÉTICA

n
xi
x=∑ DESVIO PADRÃO

i =1 n n

∑ (x i − x) 2

i =1
s=
n −1
RESULTADO DE MEDIÇÃO

NO PIOR DOS CASOS

RM = x ± s unidade (SI)
Resultados

Paquímetro Micrômetro
20,04 mm 20,025 mm
20,16 mm 19,995 mm
19,98 mm 19,990 mm
19,86 mm 20,001 mm
20,00 mm 20,003 mm

x = 20,008 mm x = 20,0028 mm
s = 0,108259 mm s = 0,013424 mm

RM = 20,008 ± 0,108259 mm RM = 20,0028 ± 0,013424 mm


Resultados

RM = 20,008 ± 0,108259 mm

RM = 20,0028 ± 0,013424 mm
Esses valores estão corretos?

Quantos algarismos significativos?


Algarismos significativos?
Qual o comprimento do lápis?

9,1 mm?
9,2 mm?

Quantos décimos de milímetros devemos


considerar?

É impossível precisar.
Algarismos significativos?

Temos certeza do 9 - algarismo correto.


O algarismo que aparecerá após o número 9
não carrega a mesma certeza – duvidoso

(Duvidoso - Foi estimado, um outro


observador poderia fazer uma estimativa
diferente).
Algarismos significativos?

A medida do comprimento do lápis deve ser


expressa por dois algarismos.

Exemplo: 9,1; 9,2 ou 9,3 mm.

Esses dois algarismos são denominados


significativos.
Algarismos significativos?

Não tem sentido registrar a medida do


comprimento do lápis como 9,15 mm. O
algarismo 5 é desnecessário, porque o 1 que
o antecede já é um algarismo duvidoso.
O 5 está além da percepção.
Algarismos significativos?

Algarismos significativos: Dado o resultado


de uma medição, os algarismos
significativos são todos aqueles contados,
da esquerda para a direita, a partir do
primeiro algarismo diferente de zero.

São aqueles que sabemos estarem corretos e


mais um e apenas um duvidoso.
Algarismos significativos?

Exemplos:
45,30 mm (quatro algarismos significativos).
0,0595 m (três algarismos significativos).
0,0450 kg (três algarismos significativos).
Algarismos significativos?
Zeros à esquerda. Qual seu significado?

d = 4,75 mm d = 0,00000475 km

Três algarismos significativos


?
Três algarismos
significativos

A medida d dada em km continua intacta,


tendo sido alterada apenas a unidade em que
está apresentada.
Algarismos significativos?

Zeros à esquerda????

Os zeros à esquerda do 4 servem apenas


para posicionar a vírgula que traduz a nova
unidade em que a medida está dada.

NOTA: Zeros à esquerda do primeiro


algarismo diferente de zero (antes ou depois
da vírgula) não constituem algarismos
significativos. Refletem apenas a utilização
de unidades ou seus múltiplos e
submúltiplos).
Algarismos significativos?
Zeros à direita. Qual seu significado?

Comprimento de peça.

L = 46,30 mm L = 46,3 mm

R=0,01 mm R=0,1 mm

Quatro algarismos Três algarismos


significativos significativos

A diferença é que houve maior exatidão de


medição no processo para se obter o resultado
46,30 mm.
Algarismos significativos?

Matematicamente

46,30 = 46,3

Metrologicamente

46,30 mm ≠ 46,3 mm

Número + Unidade
Sistema de medição - Exatidão
Algarismos significativos?

Zeros à direita?

Zeros à direita do primeiro algarismo


diferente de zero constituem algarismos
significativos.
Algarismos significat., corretos e duvidosos.

Medição com paquímetro


Paquímetro
20,04 mm
L-? 20,16 mm
19,98 mm
19,86 mm
20,00 mm
Paquímetro = 0,02 mm

20,00 mm – 4 algarismos significativos


Os 3 primeiros – corretos (2, 0 e 0)
O quarto é duvidoso (0)
Algarismos significat., corretos e duvidosos.
Medição com micrômetro
Micrômetro
20,025 mm
L-?
19,995 mm
19,990 mm
20,001 mm
20,003 mm
Micrômetro = 0,001 mm

20,025 mm – 5 algarismos significativos


Os 4 primeiros – corretos
O quinto é duvidoso
TÉCNICAS DE ARREDONDAMENTO (NBR 5891)

 Se o algarismo à direita do último dígito


que se pretende representar for inferior a 5,
50, 500, ... apenas desprezam-se os demais
dígitos à direita.

Exemplo:

3,141592 com três a.s. 3,14


TÉCNICAS DE ARREDONDAMENTO
(NBR 5891)

 Se o algarismo à direita do último dígito


que se pretende representar for maior que 5,
50, 500, ... adiciona-se uma unidade ao
último dígito representado e desprezam-se
os demais dígitos à direita.

Exemplo:

3,141592 com cinco a.s. 3,1416


TÉCNICAS DE ARREDONDAMENTO
(NBR 5891)

 Se o algarismo à direita do último dígito


que se pretende representar for 5, 50, 500 ...

-Adiciona-se uma unidade ao último dígito e


desprezam-se os demais dígitos à direita, se
esse dígito for originalmente ímpar,

- apenas são desprezados os demais dígitos


`a direita se esse dígito for originalmente par
ou zero .
TÉCNICAS DE ARREDONDAMENTO
(NBR 5891)

 Se o algarismo à direita do último dígito


que se pretende representar for 5, 50, 500 ...

Exemplos

16,25 com três a.s. = 16,2

16,05 com três a.s. = 16,0

16,15 com três a.s. = 16,2


INSTRUMENTO DE MEDIÇÃO

Características
FAIXA NOMINAL
Faixa de indicação que se pode obter em
uma posição específica dos controles de um
instrumento de medição.
A faixa nominal é normalmente definida em
termos de seus limites inferior e superior,
por exemplo: “100 °C a 200 °C”.

Quando o limite inferior é zero, a faixa


nominal é definida unicamente em termos
do limite superior, por exemplo: a faixa
nominal de 0 V a 100 V é expressa como
“100 V”.
INSTRUMENTO DE MEDIÇÃO

Qual é a faixa nominal?

300 mm

500 mm
INSTRUMENTO DE MEDIÇÃO

Características

VALOR DE UMA DIVISÃO

Diferença entre os valores da escala


correspondentes a duas marcas sucessivas.
INSTRUMENTO DE MEDIÇÃO

Qual é o valor de uma divisão?

Em ambos os casos o valor de uma divisão = 1 mm


INSTRUMENTO DE MEDIÇÃO
Características

RESOLUÇÃO – Menor diferença entre


indicações de um dispositivo mostrador que
pode ser significativamente percebida. (Para
dispositivo mostrador digital é o incremento
digital.)

Valor mínimo que o instrumento pode nos oferecer


em frações de unidade ou menor subdivisão de uma
grandeza que um instrumento permite ler.
Interpolação - ?
INMETRO “Vocabulário Internacional de
Termos Fundamentais e Gerais de Metrologia”
– VIM. 1995. (arquivo eletrônico).

Lira F.A. de “Metrologia na indústria” Capítulo


1. “Considerações gerais”. Capítulo 2.
“Unidades de medida” pp15-48. Ed. Érica
Ltda. São Paulo. 2001.

INMETRO, SI - Sistema Internacional de


unidades. Rio de Janeiro 2007. (arquivo
eletrônico).
Gonçalves Jr. A.A. “Apostila de Metrologia”
Parte 1. Laboratório de Metrologia e
Automatização, Departamento de Engenharia
Mecânica, Universidade Federal de Santa
Catarina. Florianópolis, Brasil. 2002.

Cavaco, M.A.M. “Apostila de Metrologia” Parte


II. Laboratório de Metrologia e Automatização,
Departamento de Engenharia Mecânica -
Universidade Federal de Santa Catarina.
Florianópolis, Brasil. 2003.
SISTEMA GENERALIZADO DE MEDIÇÃO

COMPONENTES BÁSICOS
SISTEMA GENERALIZADO DE MEDIÇÃO

DEFINIÇÕES BÁSICAS

MEDIDA: Valor Instantâneo da grandeza física disponível na SAÍDA do SM. Exemplo:


diâmetro de um eixo medido com um paquímetro d = 20.2 mm

RESULTADO DA MEDIÇÃO: valor da grandeza física obtido a partir de VÁRIAS


MEDIDAS através de um procedimento estatístico. Exemplo: diâmetro de um eixo
calculado pela média de 20 medidas feitas com um paquímetro dm = 20.21 ± 0.05 mm.

INCERTEZA: INTERVALO de CONFIANÇA que contem o Resultado da Medição,


estimado por procedimento estatístico. Exemplo : ± 0.05 mm no valor de dm

RESOLUÇÃO: MENOR DIFERENÇA da medida que pode ser indicada na SAÍDA do SM.

THRESHOLD (LIMIAR): menor valor da medida que pode ser indicada na saída do SM.

FAIXA DE OPERAÇÃO: menor e maior valores que podem ser indicados pelo SM,
mantendo o comportamento especificado.
EXEMPLO – MEDIDOR ANALÓGICO DE PRESSÃO

Entrada: Po Saída: y
Fm
COMPONENTES BÁSICOS

y
SENSOR: PISTÃO+MOLA : converte a
pressão Po em deslocamento (x)

x
CONDICIONADOR: ALAVANCA:
F amplifica o deslocamento do pistão (x)
para a MEDIDA (y)

P0
INDICADOR: ESCALA: apresenta o
valor da medida (y) expresso em
unidades de pressão [MPa]

A faixa de operação é limitada pela região de deflexão ELÁSTICA da mola.


EXEMPLO – MEDIDOR ANALÓGICO DE FORÇA

MODELO EXPERIMENTAL: COMPORTAMENTO ESTÁTICO


Massas
PADRÃO
Comparar a saída do SM (Eo) com a entrada
padrão (Fp = mg):
- Estimar valor da sensibilidade ESTÁTICA
(Se: coeficiente angular da reta de regressão)
-Validar o modelo matemático.

Eo
condicionador Eo

Fp
TIPOS DE SISTEMAS DE MEDIÇÃO

ANALÓGICOS: percebem variação CONTÍNUA da grandeza física


medida Î a resolução é INFINITAMENTE PEQUENA.
Exemplos: Célula de carga, termômetro, medidor de pressão.

DIGITAIS: percebem variação DISCRETA da grandeza física medida Î


a resolução é FINITA.
Exemplo: encoder óptico para medir deslocamento angular.

MISTOS: pelo menos um dos componentes do SM é DIGITAL.


Exemplo:sistema de medição de força com indicador digital
(multímetro, placa de conversão A/D,...)
MODOS DE OPERAÇÃO DO SM

DEFLEXÃO: a grandeza física é usada para PRODUZIR diretamente a medida.

Exemplos: todos os SM apresentados anteriormente.

COMPENSAÇÃO: a grandeza física é medida COMPARANDO-A com um valor


de REFERÊNCIA que é modificado até que a indicação do Sm seja NULA.

Exemplos: balança analítica, ponte de Wheatstone usada para medir


resistência elétrica.
ERROS NO SISTEMA DE MEDIÇÃO

Temperatura,
Umidade, Pressão,
Vibração, Campos
eletromagnéticos

Atrito, campos
eletromagnéticos,
tensões termoelétricas
e galvanométricas
FUNDAMENTOS DE METROLOGIA
DEFINIÇÕES:

METROLOGIA: área do conhecimento que tem por objetivo a


QUANTIFICAÇÃO DE GRANDEZAS FÍSICAS, fundamentada na definição
de conceitos básicos, unidades e padrões de medidas e na identificação dos
erros e sua propagação no sistema de medição.

INSTRUMENTAÇÃO: área do conhecimento que objetiva o estudo, o


desenvolvimento e aplicação de técnicas e instrumentos usados para medir,
registrar e controlar fenômenos físicos.

MEDIR: Procedimento experimental para determinar o valor momentâneo de


uma grandeza física, resultando um valor (MEDIDA) expresso por um
múltiplo ou submúltiplo de uma unidade estabelecida por um padrão.

RESULTADO DA MEDIÇÃO: indica o valor BASE da grandeza física


acompanhado de uma FAIXA DE VARIAÇÃO que representa a incerteza
provável do resultado.
FUNDAMENTOS DE METROLOGIA
RESULTADO DA MEDIÇÃO: (continuação)

EXEMPLO: medição do diâmetro de um eixo utilizando um paquímetro.

Medidas [mm]: 20.38 20.37 20.39 20.35 20.36


Cálculo do resultado da medição: RM = [valor médio] r [desvio]
RM = 20.37 r 0.02 mm

Pode-se concluir que o diâmetro do eixo está entre 20.39 e 20.35 mm.

A INCERTEZA é decorrente de:

- Erros do SM (divisões das escalas, folgas, deformações)


- Inconstância da grandeza física (efeito da variação da temperatura)
- Retroação do operador (aplicação de força que deforma o SM e o eixo)
- Combinações dos efeitos acima.
FUNDAMENTOS DE METROLOGIA

REGULAMENTAÇÃO METROLÓGICA: Resolução CONMETRO 01/82


Ver material distribuído por e-mail: si_brochure-8_en.pdf

UNIDADES BÁSICAS
• metro - The meter is the length of the path traveled by light in vacuum during
a time interval of 1/299 792 458 of a second.
símbolo: m unidade: metro grandeza: comprimento
• quilograma - The kilogram is the unit of mass; it is equal to the mass of the
international prototype of the kilogram.
símbolo: kg unidade: quilograma grandeza: massa
• segundo - The second is the duration of 9 192 631 770 periods of the
radiation corresponding to the transition between the two hyperfine levels of
the ground state of the cesium 133 atom.
símbolo: s unidade: segundo grandeza: tempo
• mol - The mole is the amount of substance of a system which contains as
many elementary entities as there are atoms in 0.012 kilogram of carbon 12.
símbolo: mol unidade: mol grandeza: quantidade de matéria
FUNDAMENTOS DE METROLOGIA

REGULAMENTAÇÃO METROLÓGICA: Resolução CONMETRO 01/82

UNIDADES BÁSICAS
• ampere - The ampere is that constant current which, if maintained in two
straight parallel conductors of infinite length, of negligible circular cross-
section, and placed 1 meter apart in vacuum, would produce between these
conductors a force equal to 2 × 10í7 Newton per meter of length.
símbolo: A unidade: ampere grandeza: corrente elétrica
• Kelvin - The kelvin, unit of thermodynamic temperature, is the fraction
1/273.16 of the thermodynamic temperature of the triple point of water.
símbolo: K unidade: kelvin grandeza: temperatura
• candela - The candela is the luminous intensity, in a given direction, of a
source that emits monochromatic radiation of frequency 540 × 1012 Hertz
and that has a radiant intensity in that direction of 1/683 watt per steradian.
símbolo: cd unidade: candela grandeza: intensidade luminosa
FUNDAMENTOS DE METROLOGIA

REGULAMENTAÇÃO METROLÓGICA: Resolução CONMETRO 01/82

Todas as demais grandezas físicas são expressas no SI como


COMBINAÇÕES das 7 UNIDADES DE BASE:

EXEMPLOS:

ÁREA: (m2 ) – metro vezes metro


ACELERAÇÃO: (m/s2 ) – metro dividido por segundo ao quadrado
FORÇA: N – massa vezes aceleração: 1 N = 1 kg . 1 m/s2
PRESSÃO: Pa – força por unidade de área: 1 Pa = 1 N/m2
TRABALHO, ENERGIA: J – força vezes distância: 1 J = 1 N . 1 m
POTÊNCIA: W – trabalho por unidade de tempo: 1 W = 1 J / 1 s
.
.
.