Você está na página 1de 1

A FÉ 1

Tema do segundo encontro: CRER EM DEUS. A fé é um ato pelo qual o ser


humano se entrega a Deus, que é ao mesmo tempo verdade e bondade, como a fonte única
de salvação. Ela se apoia sobre sua verdade e sua fidelidade a suas promessas (Rm 3,3s;
1Ts 5,24; 2Tm 2, 13; Hb 10,23; 11, 11) e sobre seu poder para realizá-las (Rm 4, 17-2
1; Hb 11,19). Após a longa preparação do AT (Hb 1,1-4), tendo Deus falado através do
seu Filho (Hb 1 ,1), é em seu Filho que doravante é preciso crer (cf. Mt 8,10ss;
Jo3, 11ss), e depois dele no “querigma" (Rm10,8-17; 1Cor 1,21; 15, 11.14; cf At
2,22ss) do Evangelho (Rm 1,16; 1Cor 15,1-2; Fl 1,27; Ef 1,13) anunciado pelos
apóstolos (Rm 1,5; 1Cor 3,5; cf. Jo 17,20), segundo o qual Deus ressuscitou Jesus dos
mortos e o fez Kyrios (Rm 4,24s; 10,9; At 17,31; 1Pd 1,21; cf. 1Cor 15,14.17),
oferecendo por meio dele a ida a todos os que nele crerem (Rm 6,8-11; 2Cor 4,13s;
Ef 1,19s; Cl 2,12; 1 T s 4, 14). A fé no nome de Jesus (Rm 3,26; 10,13; cf. Jo 1,12;
At 3,16; 1Jo 3,23), Cristo (Gl 2,16; cf. At 24,24; 1Jo 5,1), Senhor (Rm 10,9; 1Cor
12,3; Fl 2,11; cf.. At 16,31) e Filho de Deus (GI2,20; cf. Jo 20,31: 1Jo 5,5; At
8,37; 9,20) é a condição indispensável da salvação (Rm 10,9-13; 1Cor 1,21; Gl
3,22; Is 7.9 ss; At 12; 16,31; Hb 11,6; Jo 3,15-18). A fé não é mera adesão
intelectual, mas confiança e obediência (Rm 1,5; 6,17; 10,16; 16,26; cf. At 6,7) a
uma verdade de vida (2Ts 2,12s) que engaja todo o ser na união com Cristo (2Cor
13,5; GJ 2, 16.20; Ef 3,17) e lhe dá o Espírito (Gl 3,2.5.14; cf. Jo 7,38s; At 11,16-
17) dos filhos de Deus (GI 3,26; cf. Jo 1,12). Sendo que a fé conta só com Deus, ela
exclui toda autossuficiência (Rm 3; Ef 2,9) e se opõe ao regime da Lei (Rm 7,7 s) e
à sua busca vã (Rm 10,3; Fl 3,9) de uma justiça merecida pelas obras (Rm 3,20.28;
9,3ls; Gl 2,16; 3,11 s):a verdadeira justiça, que só ela obtém, é a justiça savifica
de Deus (Rm 3,21-26), recebida como um dom gratuito (Rm 3,24; 4,16; 5,17; Ef
2,8; cf. At 15,11). Assim ela corresponde à promessa feita a Abraão (Rm 4; Gl 3,6-
18) e abre a salvação a todos, também aos gentios (Rm 1,5.16; 3,29s; 9,30; 10,11s;
16,26; Gl 3,8). Ela é acompanhada pelo batismo (Rm 6,4), se exprime por uma
profissão aberta (Rm 10,10; 1Tm 6,12) e frutifica pelo amor (GI 5,6; cf. Tg 2,14ss)
Ainda obscura (2Cor 5,7; Hb 1,1; cf. Jo 20,29) e acompanhada pela esperança
(Rm 5,12 ss) ela deve crescer (2Cor 10,15; 1Ts 3,10; 2Ts 1,3) na luta e nos sofri
mentos (Fl 1,29; Ef 6,16; 1Ts3,2-8; 2Ts 1,4; Hb 12,2; 1Pd 5,9), na firmeza (1Cor
6,13; Cl 1,23; 2,5-7) e na fidelidade (2Tm 4,7; 1Tm 6,20) até o dia da visão
e da posse (1Co::3,11; cf. 1Jo 3,2).

1
Cf. Texto retirado da nota de rodapé (j) da Epístola aos Romanos contido na Bíblia de Jerusalém,
impressão de dezembro de 1985.