Você está na página 1de 15

Exacta

ISSN: 1678-5428
exacta@uninove.br
Universidade Nove de Julho
Brasil

Oliveira Sousa, Saymon Ricardo; Oliveira Silva, Cleiton; Sousa Agostino, Ícaro Romolo;
Couto Frota, Pedro; Daher Oliveira, Ricardo
A importância da ferramenta PDCA no processo industrial portuário: estudo de caso em
um carregador de navios
Exacta, vol. 15, núm. 1, 2017, pp. 111-123
Universidade Nove de Julho
São Paulo, Brasil

Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=81050129009

Como citar este artigo


Número completo
Sistema de Informação Científica
Mais artigos Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal
Home da revista no Redalyc Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto
DOI: 10.5585/ExactaEP.v15n1.6912 Artigos

A importância da ferramenta PDCA


no processo industrial portuário: estudo de
caso em um carregador de navios
The importance of the PDCA tool in an industrial port process:
a case study in a ship loader

Saymon Ricardo Oliveira Sousa1


Cleiton Oliveira Silva 2
Ícaro Romolo Sousa Agostino3
Pedro Couto Frota4
Ricardo Daher Oliveira5
1
Graduado em Engenharia de Produção pela Universidade
Ceuma e Mestrando em Engenharia de Produção pela
Universidade Federal de Pernambuco – UFPE. São
Luís, MA [Brasil]. saymon.ricardo@bol.com.br
2
Graduando em Engenharia de Produção pela
Universidade Ceuma. São Luís, MA [Brasil].
cleiton.engproducao@outlook.com
3
Graduando em Engenharia de Produção pela Universidade
Ceuma e Mestrando em Engenharia de Produção pela Resumo
Universidade Federal de Santa Maria – UFSM. São
Luís, MA [Brasil]. icaroagostino@gmail.com Para atender a demanda de produção de exportação de minério de ferro
Graduado em Engenharia de Produção pela Pontifícia
4 é necessário atendimento dos padrões de qualidade e acomodação do
Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-Rio, e material. Neste trabalho, relatam-se as análises realizadas no processo de
Especialista em Portos pela Universidade Federal do Maranhão
– UFMA. São Luís, MA [Brasil]. pedrofrota@yahoo.com
carregamento de navios, nas operações de embarque de graneis sólidos,
com a aplicação da ferramenta PDCA, objetivando verificar de que forma
5
Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade
Federal de Santa Catarina – UFSC, e Doutor em Engenharia
este instrumento poderá contribuir para a melhoria dos processos. Para
de Produção pela Universidade Metodista de Piracicaba – tanto, realizou-se um estudo de caso, com uma abordagem exploratória.
Unimep e na Hautes Étude Commerciales de Montréal – HEC/ Na aplicação da mencionada ferramenta, foram identificadas as causas
Universidade de Montreal, Canadá, certificado com pós-
doutoramento pelo Departamento de Ciências Sociais e pela que contribuíam para a queda na qualidade do produto, e ainda foram
Universidade de Aveiro, Portugal. Graduado em Administração propostas ações para solucionar as dificuldades levantadas. Após a
de Empresas, Contabilidade e Economia, com especialização
em Auditoria e Controladoria, Finanças e Mercado Futuro execução das ações, analisaram-se os resultados obtidos da intervenção
e especialista em Formação de Gerentes e Diretores pela para avaliação da eficiência do ciclo PDCA aplicado na referida gestão de
Fundação Getúlio Vargas – FVG, Executivo e Professor
de graduação, pós-graduação e mestrado da Universidade
operação dos carregadores de navios. Foi possível constatar a importância
Ceuma. São Luís, MA [Brasil]. ricardo.daher@hotmail.com da ferramenta PDCA para a gestão dos processos e a eliminação de não
conformidades na organização.
Palavras-chave: Ciclo PDCA. Operação portuária. Qualidade.

Abstract
To meet the demand for iron ore export production, it is necessary to meet
standards of quality and material accommodation. In this study we report on
the analyses carried out on the ship loading process for solid bulk shipment
operations, through the application of the PDCA tool, in order to determine
how it can contribute to the improvement of the processes. We conducted a
case study using an exploratory approach. Through the application of the
cited tool, we identified the causes that contributed to the fall in product
quality and proposed actions to find solutions. After the execution of the
actions, we analyzed the results obtained from the intervention to evaluate
the efficiency of the PDCA cycle applied in the management of the operation
of ship loaders. At the end of the study it was possible to confirm the
importance of the PDCA tool for the management of processes and the
elimination of nonconformities in the organization.
Key words: PDCA cycle. Port operation. Quality.

Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017. 111


A importância da ferramenta PDCA no processo industrial portuário: estudo de caso…

1 Introdução metodologia gerencial para melhoria de processos


e soluções de problemas, sendo a base da melhoria
Uma das consequências da globalização e da contínua, podendo ser utilizado em qualquer tipo
abertura comercial é que a competição de merca- de organização, seja ela privada, sem fins lucra-
do deixou de ser local e regional, passando para tivos ou de um setor público. Para Vieira (2010,
uma escala internacional, exigindo cada vez mais p. 24) o PDCA é um método que gerencia as to-
das empresas a melhoria contínua em seus proces- madas de decisões de forma a melhorar ativida-
sos, visando a alcançar a qualidade com menores des de uma organização sendo, também, muito
custos. Diante disto, as organizações dos mais di- explorado na busca da melhoria da performance.
versos segmentos da economia vêm buscando mé- Isso faz com que o PDCA seja muito importante
todos e ferramentas que possibilitem a melhoria e contribua significativamente para a obtenção de
da qualidade nos seus diversos aspectos, possibili- melhores resultados.
tando vantagem competitiva. Deste modo, mediante o gerenciamento dos
Neste cenário, a melhoria contínua passou a processos, é possível identificar e melhorar o de-
ter grande importância para a conquista de no- sempenho quando este não satisfaz os objetivos
vos clientes, por meio de cumprimento de prazos, estabelecidos. Assim, a gestão de processos, com
redução de falhas e maior qualidade no produto a utilização do método PDCA, vem sendo consi-
final. Portanto, a necessidade de melhor desempe- derada um instrumento importante para atingir
nho, a eliminação de perdas inerentes ao processo, a excelência operacional e a continuidade dos es-
a redução de custos de produção e o aumento da forços de melhoria, a partir da eliminação de não
qualidade do produto tornaram-se imprescindíveis conformidades, e, além disso, fomenta nas organi-
para as empresas, isso significa dizer que é preci- zações uma cultura voltada à eliminação de falhas
so concentrar os esforços na eliminação de todo e à busca por resultados cada vez melhores.
e qualquer desperdício, sendo este nos processos Diante do exposto, neste artigo tem-se como
de produção ou no gerenciamento da organização. problema de pesquisa o seguinte questionamen-
Segundo Orofino (2009, p. 67), a melhoria to: “Como a ferramenta PDCA poderá contribuir
contínua aplicada aos processos objetiva a elimi- para a melhoria dos processos industriais? Para
nação da causa de uma falha qualquer, a partir obter a resposta a esta questão é preciso tanto re-
da identificação desta pelos mecanismos de con- alizar uma revisão bibliográfica quanto utilizar
trole do processo. Isto faz com que a qualidade de mecanismos de observação ou coleta de infor-
deixe de ser uma opção e passe a ser sinônimo de mações que também permitam atingir o objetivo
“sobrevivência” do negócio, sendo não apenas a geral da investigação que é: verificar de que forma
característica de um produto e/ou serviço, mas a ferramenta PDCA poderá contribuir para a me-
também a satisfação de forma total das necessida- lhoria dos processos.
des e expectativas dos clientes, tornando-se uma
parte da prestação do serviço, assim como do pro-
duto, assumindo a melhoria contínua como uma 2 Fundamentação teórica
filosofia a ser seguida pelas organizações.
O método Plan – Planejar; Do – Executar, Para que se atinjam os objetivos aqui propos-
Check – Controlar, Action – Atuar (PDCA) tem-se tos, é necessário que se faça uma contextualização
destacado no ambiente organizacional como uma acerca das teorias e discussões existentes sobre o

112 Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017.


SOUSA, S. R. O. et al. Artigos

assunto a fim de dar consistência técnico-científi- fisiológica ou psicológica, contendo diagnósticos,


ca a este trabalho. Neste sentido, é requerida uma cuidados com a saúde e processo terapêutico. Sua
abordagem dos seguintes temas: gestão de proces- distinção tem como base seu input. A planta de
sos, melhoria contínua e método PDCA, pois, en- um automóvel transforma os processos em servi-
tende-se, ser este o procedimento adequado para a ços, já o hospital transforma o próprio cliente.
análise do problema suscitado. Ritzman e Krajewski (2004, p. 3) mencio-
nam que os processos recebem insumos, sejam
2.1 Gestão de processos eles: trabalhadores, gerentes, equipamentos, ins-
As empresas comumente executam seus ser- talações, materiais, serviços, terrenos e energia.
viços baseados em processos, por vezes de forma Transmitindo resultados aos clientes como bens
pessoal e não padronizada, apoiando-se somente e serviços. Os círculos enumerados identificam
no conhecimento de quem vai executar o serviço. onde os processos são liberados, como represen-
Para Ritzman e Krajewski (2004, p. 3), um pro- tam suas operações e por onde seus clientes, servi-
cesso é parte de um ou mais insumos relativos ços e produtos passam, representando, como flu-
a qualquer atividade, seja esta individual ou em xo, as setas podem se cruzar, pois uma tarefa ou
conjunto, obtendo variações a um tipo de pro- um cliente pode tomar decisões distintas podendo
cesso industrial de transformação de produtos ou também mudar seu modelo de fluxo. A Figura 1,
serviços, bem como o método de pedidos e dis- a seguir, ilustra o modelo proposto pelos autores.
ponibilização para os clientes. Em uma empresa
de transporte de carga, por exemplo, seu processo
fundamental seria a movimentação do produto a
ser entregue de acordo com as especificações dese-
jadas pelo cliente (tipo de material, volume, tempo
de entrega), mas também existem processos para a
programação das atividades, o suporte necessário
para garantir as atividades e o atendimento das
necessidades externas.
Para Slack, Chambers e Johnston (2015, p. Figura 1: Modelo conceitual de processo
Fonte: Adaptado de Ritzman e Krajewski (2004, p. 3).
12), as operações são processos que reúnem um
conjunto de input, como entradas de um serviço
transformando algo; e de output, como saída de Para Maximiano (2015, p. 190) um proces-
serviços e produtos, seguindo um modelo geral so de uma organização comporta três significados
inerente ao seu processo. Tomando como exem- principais, são eles: organização do processo de
plos uma fábrica de automóveis e um hospital, qualquer conjunto ou recurso; organização como
mesmo que congêneres, suas operações podem estrutura resultante de um processo sendo organi-
adquirir diferentes sentidos. A empresa fabricante zacional de qualquer empresa ou empreendimento
de veículos possui operações de manufatura para que ela possua em uma organização; e organiza-
produtos obtendo no seu processo a fundição de ção como entidade concreta, mesmo que aparente
metal e uma linha de montagem para a fabricação a qualquer empresa ou empreendimento singular
de seu produto: veículo motorizado; já o hospital de grande porte. Ainda, segundo o mesmo autor,
opera conforme a condição do paciente, seja ela organizar é o processo que dispõe de qualquer co-

Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017. 113


A importância da ferramenta PDCA no processo industrial portuário: estudo de caso…

leção de recursos ou conjunto de partes em uma ções mais flexíveis com um volume reduzido de
determinada estrutura, sua ordem ou classifica- tarefas, algumas de suas partes podem adquirir
ção. Sendo classificadas em um conjunto organi- um padrão para o cliente, dando espaço para ope-
zado ou de partes ordenadas, seguindo algum cri- rações com grande volume.
tério ou uma organização atribuindo de qualquer Maximiano (2015, p. 190) afirma que na
conjunto estruturado ou ordenado. tarefa de organizar um processo que implica em
Para Araujo (2009, p. 4), os processos indus- decisões – assim como todas as funções da admi-
triais (manufaturas) nistração, compreendendo o processo e sua fun-
cionalidade, bem como suas principais etapas – o
são fluxos operacionais de produção gestor precisa analisar os objetivos e os trabalhos
e dependem das “entradas” de insu- a ser realizados, dividir de forma singular as eta-
mos (matérias-primas, componentes, pas, de acordo com seus critérios, seguindo de
embalagens, energia elétrica, mão uma maneira mais pertinente para realização de
de obra, etc.) para o processamento seus objetivos, necessita também definir respon-
“transformação” em produtos acaba- sabilidades na execução dos trabalhos, estabelecer
dos. As rotinas de trabalho envolvidas os níveis de autoridade e, por fim, desempenhar a
dependem das relações interpessoais. estrutura organizacional como síntese do processo
de organizar.
Ritzman e Krajewski (2004, p. 3) relatam
que os processos resultam, comumente, em ser- 2.2 Melhoria contínua
viços, assumindo o modo de informação para os Para um melhor entendimento do proces-
clientes. As organizações industriais e seu setor de so de melhoria contínua, tem-se a ideia que tudo
serviços estão cientes que lidam sempre com clien- pode ser melhorado. A melhoria contínua é defi-
tes – sejam os internos, compostos por um ou mais nida por uma busca permanente nos processos e a
empregados, os quais dependem de insumos e de tudo que possa ser aplicado. O processo de melho-
processos executados em outros departamentos ou ria contínua não tem como principal característica
escritórios, ou em outras oficinas –, sejam os clien- seu crescimento ou mudanças significativas, trata,
tes externos, consumidores que adquirem os pro- sim, de um processo gradativo com constantes
dutos acabados fabricados pela empresa. Assim, mudanças (Gozzi, 2015, pp. 100-101).
em ambos os casos, tendo como foco o cliente, os Gozzi (2015, pp. 100-101) afirma que a me-
processos precisam ser bem administrados. lhoria de um processo não pode ser entendida
Ainda de acordo com Ritzman e Krajewski como substituição ou modificação de um todo,
(2004, p. 4), os processos podem dividir-se em mas sim como a redução de desperdícios, sejam
subprocessos e serem desmembrados tomando eles de tempo, recursos materiais e humanos, dan-
grandes proporções em suas subdivisões. Isso do maior qualidade a seus produtos. Sua aplica-
ocorre por diversos motivos, como, por exemplo, ção induz à identificação de problemas, solução
em razão de sua complexidade, tornando, desse de suas causas, propondo também ações correti-
modo, inviável apenas uma pessoa ou departa- vas no processo, a fim de evitarem-se desperdícios
mento ser responsável por todas as partes de um e retrabalhos, reduzindo-se custos.
processo, pois seus segmentos podem tomar pro- Para Marshall, Cierco, Rocha, Mota e Leusin
porções distintas. O processo pode exigir opera- (2006, pp. 91-92), a aplicação do conceito de me-

114 Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017.


SOUSA, S. R. O. et al. Artigos

lhoria contínua se divide em duas partes, sendo ciclo PDCA e pelos seus desdobramentos, com
elas: o gerenciamento da melhoria e o gerencia- objetivo de alcançar e superar as expectativas de
mento da rotina. O gerenciamento da melhoria todas as partes envolvidas, sejam elas clientes, for-
consiste na busca do crescimento organizacional, necedores, acionistas, colaboradores ou a própria
situando-se no nível estratégico para que a empre- sociedade.
sa se sobressaia e sobreviva em meio a um merca-
do cada vez mais seletivo. Já o gerenciamento da 2.3 Método PDCA (Planejar,
melhoria trata-se de um método para a busca de Executar, Controlar, Atuar)
novas práticas com intuito de proporcionar apoio Seguindo o conceito de Mattos (2010, pp.
à firma para cumprimento de novas políticas, 40-41), o método PDCA trata didaticamente o
sobressaindo-se das antigas, definido pela alta processo de melhoria contínua como uma sequên-
administração com os desdobramentos das metas cia de três passos em um ciclo, a saber: (1) apro-
em diferenciados níveis da empresa com um bom veitar ao máximo os dados disponíveis para o de-
entendimento das necessidades do cliente e nas no- senvolvimento do processo sendo eles de equipes,
vas tecnologias do mercado. orçamentos, planos de atuação, considerando o
Entretanto, observa-se que ainda que as es- planejamento como um compromisso geral e não
tratégias para o processo de mudança sejam im- como missão de uma área técnica; (2) executar
plementadas de maneira adequada na empresa, uma obra levando em conta seu planejamento que
o mercado continuará se modificando de modo deve ser revisto com frequência, pois nem sempre
rápido, tornando-se inevitável que a organização o cronograma de obras tem seus objetivos alcan-
necessite considerar continuamente novas mudan- çados, sendo necessária uma nova aferição do que
ças. Com busca na eficiência organizacional, o foi realizado. Com isso, podem ser apropriados
gerenciamento de rotina trata de um método de índices de campo e propriedades das equipes, para
gestão de responsabilidade dos colaboradores, avaliação dos desvios inerentes ao planejamento;
evitando alterações prejudiciais e o comprometi- e, por fim, uma revisão do seu planejamento dan-
mento de seus níveis de qualidade, e estabelecendo do a ele um novo direcionamento fazendo o geren-
padrões disciplinares de trabalho. Neste contexto, te retomar sua obra a seu eixo.
verifica-se a necessidade de treinamentos a todos
os trabalhadores envolvidos. Esse gerenciamento Na década de 1950, W. Edwards
por meio de um nível estratégico permite que o Dming popularizou o PDCA no Japão e
ciclo PDCA ocorra; pois seu método busca o aten- algum tempo depois propôs a troca do
dimento de suas metas determinadas para cada C por S (Study), justificando que a pa-
processo, obtendo, assim, uma melhoria contínua lavra inglesa study expressava melhor
a partir de objetivos estabelecidos pelo gerencia- as interações de Shewhart. Convém que
mento da melhoria. (Costa, 2007, p. 72). o ciclo PDCA seja implementado repe-
Marshall et al. (2006, p. 83) afirmam que tidamente em espirais onde o conheci-
não basta apenas padronizar processos, métodos, mento do sistema converge para a meta
peças e componentes, faz-se necessário melhorá- desejada. Esta abordagem está basea-
los de forma contínua. A promoção da melhoria da na crença que seu conhecimento e
contínua e da padronização se dá por intermédio habilidades podem melhorar sempre.
de uma filosofia normalmente apresentada pelo (Couto & Marash, 2012, p. 1).

Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017. 115


A importância da ferramenta PDCA no processo industrial portuário: estudo de caso…

Finalizado este ciclo, ainda com base no con- Seguindo a etapa C identifica-se que algo que não
ceito de Mattos (2010, pp. 40-41), no processo, a está saindo conforme o planejado. Por fim, na
partir do quadrante P, seguindo através de servi- etapa A, fecha-se o ciclo PDCA, embora tão pou-
ços inerentes a seu processo, são realizadas simu- co praticada, é por meio de ações convincentes
lações do impacto das possíveis sugestões de mu- e com base nos insucessos nas etapas anteriores
danças de métodos estratégicos, seguindo, então, que se garante a resolução dos problemas identi-
para o D, e, mais uma vez, para o C e o A. O ciclo ficados em um ciclo de melhoria contínua de um
PDCA torna-se, desse modo, um ciclo completo determinado processo.
até o final do projeto. Costa (2007, p. 265) refere que o conceito da
Para Couto e Marash (2012, p. 2), nas orga- metodologia do PDCA não consiste somente na
nizações, o PDCA obtém resultados contrários, implantação das mudanças estratégicas, mas tam-
com extensos e volumosos planos, tendo como bém na organização das melhorias sucessíveis em
base os procedimentos seguidos na etapa P do círculos, compostos de quatro fases, conforme o
ciclo PDCA, que determina aonde se quer che- descrito no Quadro 1:
gar, impondo um planejamento eficaz, atingindo Dentro da aplicação da ferramenta do
um caminho para uma situação desejada. Na sua PDCA, várias outras ferramentas dão suporte ao
implementação, a prática do D traz a incerteza processo, tal como a matriz Gravidade, Urgência,
da realização de uma atividade importante, pois Tendência (GUT) auxiliará na etapa de planeja-
mediante auditorias é encontrado um grande nú- mento do ciclo do PDCA, permitindo a identifi-
mero de atividades fora do seu procedimento. cação das causas para a elaboração do plano de

Quadro 1: Etapas do ciclo PDCA


Fonte: Adaptado de Costa (2007, p. 266).

116 Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017.


SOUSA, S. R. O. et al. Artigos

ação. Segundo Bond, Busse e Pustilnick (2012, p. significado vem dos termos em Inglês: what (o
69), a matriz GUT – gravidade, urgência e ten- quê); why (por que); where (onde); when (quan-
dência – estabelece prioridades com objetivo de do); who (quem); how (como); how much (quan-
eliminar problemas de grandes quantidades rela- to custa) –, que teve origem nos Estados Unidos,
cionados entre si. Com o intuito de saber a gravi- define-se um conjunto de perguntas para melhor
dade de um problema, a GUT identifica seu grau eficácia da solução de um problema. Esta técni-
de urgência, como o problema pode ser resolvido ca tem por finalidade simplificar o entendimento
e até onde este pode piorar se nenhuma providên- para a solução de problemas identificando onde
cia for tomada. deve ser trabalhado.
Para auxiliar na identificação das causas,
o diagrama de Ishikawa se apresenta como uma
ferramenta válida. De acordo com Mello (2011, 3 Metodologia
p. 22), o diagrama de Ishikawa é uma ferramenta
que serve para identificar as causas de um des- De acordo com Mascarenhas (2012, p. 43),
vio da qualidade que pode ser denominado como os métodos de investigação são divididos em: ba-
diagrama de causas e efeito ou espinha de peixe,
ses lógicas; abordagem dada ao problema; objeti-
na construção do diagrama é utilizado os 6Ms,
vo da pesquisa e procedimento técnico utilizado.
como as principais causas dos problemas, sendo
Para o estudo em questão, foi adotada, como base
eles, a mão de obra, os materiais com seus com-
lógica de investigação, a dedução, a partir de re-
ponentes, as máquinas e equipamentos, os méto-
cursos lógico-discursivos para atingir os objetivos
dos, o meio ambiente e a medição. É válido lem-
propostos.
brar que nem sempre é necessária a citação dos
Segundo Lakatos e Marconi (2010, p. 46),
seis elementos que compõe o diagrama, podendo
os métodos científicos buscam a verdade dos fa-
este ter uma solução mais simplificada.
tos e utilizam a comprovação de hipóteses para
Outra ferramenta relevante no processo
chegar a conclusões objetivas, por meio da ob-
de aplicação do PDCA é os cinco porquês. Para
servação sistemática do fenômeno estudado e da
Seleme e Stadler (2012, p. 44), os cinco por-
teoria científica. De acordo com Matias-Pereira
quês podem auxiliar na identificação da causa
da problemática estudada. A técnica tem como (2012, p. 83), em um sentido holístico os méto-

objetivo identificar a verdadeira causa do pro- dos se caracterizam por quantitativos – no qual se
blema fazendo a sistemática de uma simples utilizam métodos estatísticos para análise e trata-
pergunta (por quê?) propondo soluções cabíveis. mento dos dados – e qualitativos – em que os da-
Dispensa-se o uso dos cinco porquês, uma vez dos são analisados de forma indutiva e descritiva
que o problema pode ser de uma natureza sim- não podendo ser quantificada. Neste estudo, será
ples e de fácil solução, podendo então ser solu- utilizado, como procedimento técnico, o estudo de
cionado com mais antecedência. Para a elabora- caso, que permitirá análise de um fenômeno em
ção do plano de ação que suportará a execução um contexto real a partir das teorias estudadas.
da etapa DO, o método 5W2H é amplamente Neste sentido, esta pesquisa se caracteriza tanto
difundido tanto no meio acadêmico quanto no como qualitativa quanto quantitativa, utilizando
meio organizacional, segundo Custodio (2015, da estatística descritiva para análise e discussão
p. 32) da metodologia definida do 5W2H – cujo dos resultados alcançados.

Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017. 117


A importância da ferramenta PDCA no processo industrial portuário: estudo de caso…

4 Apresentação da empresa garante que, ao fim do projeto, os resultados pos-


sam ser apurados com maior facilidade, além de fo-
Nesta pesquisa, selecionou-se, para estudo, mentar a manutenção desses. Os projetos de PDCA
uma empresa de grande porte, do setor de logística são avaliados pelo setor da qualidade, que também
e mineração, sendo analisada uma das áreas ope- fornece suporte de consultoria as equipes de CCQ.
racionais da organização, especificamente em um
equipamento industrial portuário de movimentação 5.1 Etapa PLAN (Planejar)
de granéis sólidos. A organização atualmente possui A etapa PLAN é subdividida em: identifica-
uma forte cultura relacionada à melhoria contínua, ção do problema; priorização do problema; análi-
que é aplicada em diversas áreas, em ações de pe- se do fenômeno; definição do plano de ação. Desta
queno e grande impacto, abrangendo tanto questões forma, o problema pode ser analisado de maneira
operacionais quanto administrativas. sistemática, e a elaboração do planejamento ocor-
Melhorias ou eliminação de não conformida- re de modo padronizado e objetivo.
des podem ser desenvolvidas por qualquer colabo-
rador, em equipes ou individualmente, não perma- 5.1.1 Identificação do problema
necendo restrita a grupos específicos a aplicação Durante o processo de carregamento de na-
de melhorias contínuas; porém, tais grupos podem vios no Terminal Marítimo da Ponta da Madeira,
ser formados com a finalidade de desenvolver com a equipe de operação do embarque observou a con-
maior frequência essas melhorias, além de desen- centração de volume de queda d’água nos porões
volverem as atividades com projetos de PDCA, dos navios, comprometendo a qualidade do miné-
sendo denominados grupos de CCQ (Círculo de rio embarcado, podendo comprometer a seguran-
Controle de Qualidade). ça da embarcação durante a viagem. No proce-
dimento seguido pelos operadores, Carregador de
Navios (CN), consta um processo de drenagem,
5 Aplicação da ferramenta relativo à água acumulada em pontos estratégicos,
PDCA no processo industrial de modo a não impactar na qualidade do minério.
portuário Após a identificação do excesso de carga úmida
no porão do navio, tornou-se necessário o acom-
A aplicação da ferramenta PDCA dentro da panhamento do evento no campo com finalidade
organização é padronizada, por meio de programas de observar o motivo e entender a problemática.
internos de incentivo à melhoria contí-
nua, em que os projetos com aplicação do
PDCA são avaliados pelo setor de qualida-
de que reconhece os trabalhos que geram
maiores ganhos para produção, qualidade
e segurança. As etapas do PDCA foram
divididas e/ou adaptadas para atender os
processos da empresa. A Figura 2 ilustra
cada uma das etapas e suas divisões.
A utilização da ferramenta a partir
Figura 2: Modelo conceitual das etapas do PDCA
da padronização sugerida pela empresa Fonte: Os autores.

118 Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017.


SOUSA, S. R. O. et al. Artigos

pela equipe em campo, no embarque de minério


se dava pela ausência de um sistema de drenagem
eficiente, que pudesse dar vazão ao acúmulo de
água no processo.

5.1.2 Priorização do problema


A fim de garantir que o problema inicialmen-
te levantado tenha relevância mediante os demais
problemas da operação de embarque, foi aplicada a
Imagem 1: Transportador com acúmulo de água matriz de priorização de problemas, uma ferramen-
Fonte: Os Autores.
ta adaptada pela empresa que visa a verificar, den-
Para tanto, foi utilizado uma adaptação do tro do contexto, os problemas de maior relevância,
diagrama de Ishikawa, em que foram levantadas a partir da necessidade de rapidez de solução; da
as principais possíveis causas e discutidos junto autonomia de resolução pela equipe; dos benefícios
à equipe responsável, envolvendo o conhecimen- adquiridos a partir da resolução. Atribuindo um
to técnico e prático de todos. Foram levantadas valor de 1 a 10, sendo a soma dos valores determi-
quatro causas principais, em que a ausência de um nantes no processo de decisão da priorização.
sistema de drenagem se apresentou como mais vá-
Tabela 1: Priorização do problema
lida para a elaboração da problemática estudada. Problemas Rapidez Autonomia Benefício Total
Das causas levantadas, salientam-se o se- Constante desalinhamento
3 9 15
da correia durate operação
guinte: a limpeza das unidades de transferên-
Dificuldade na visualização
9 9 3 21
cia já é parte da rotina de trabalhos, pois há um da translação
grande acúmulo de material no chute de descarga Queda de água nos
porões dos navios
9 9 9 27
no término do carregamento do navio, podendo gerando impacto para
acomodação do minério
ocasionar afunilamento e o entupimento deste. A
Constante queda de
ausência de cobertura das correias dos transporta- material em regiões 3 3 9 15
inadequadas
dores também foi um agravante observado, pois o
Fonte: Os autores.
transportador fica exposto a condições adversas,
tais como a chuvas. O principal motivo da con-
centração de água no transportador, constatado Após a aplicação da matriz, pode-se consta-
tar que, de fato, o problema levantado
apresentava grande relevância no con-
texto da operação de embarque, sendo
este priorizado para seguir fluxo do
PDCA.

5.1.3 Análise do fenômeno


Segundo dados coletados, 9% de
água livre são despejados no porão do
navio, ou seja, 10.800 litros, podendo
Figura 3: Diagrama de Ishikawa adaptado
Fonte: Os Autores. influenciar diretamente na qualidade no

Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017. 119


A importância da ferramenta PDCA no processo industrial portuário: estudo de caso…

material embarcado. Na sequência, é apresentada plano de ação de forma assertiva, com foco na eli-
a Tabela 3 com a priorização das causas que con- minação da não conformidade.
tribuem para esta estatística, a partir da aplicação
da matriz GUT, que auxilia na elaboração de es- 5.1.4 Definição do plano de ação
tratégias. Com objetivo de eliminar a água acumula-
Tabela 2: Matriz GUT da na correia dos carregadores de navio foi idea-
Causas
G U T
GUT lizado um dispositivo de drenagem gravitacional
Gravidade Urgência Tendência
Ausência de reversão no a partir de reuniões com equipes multifuncionais,
2 3 1 6
TR da lança dos CNs formadas por empregados com conhecimentos de
Inclinação original do projeto 1 1 2 2
Ausência de cobertura diversas áreas. Para atender o cronograma, foi ela-
1 3 2 6
na correia da lança borado o seguinte plano de ação:
Excesso de água do
3 3 3 27 Os ganhos esperados com o desenvolvimento
sistema na correia da lança
TR= transportador; CNs= carregadores de navio do dispositivo foram:
Fonte: Os autores.

Para melhor analisar o fenômeno estudado, a) Eliminação da queda de água nos porões do
foi aplicado o método dos 5 porquês, que permi- navio.
te encontrar a raiz do problema, a partir de uma b) Garantia da umidade especificada do minério.
investigação simples das causas geradoras. Após a c) Evitação de acidentes, como naufrágios de
aplicação do método, é possível a elaboração do embarcações, por umidade da carga.

Quadro 3: Plano de ação adaptado do método 5W2H


Fonte: Os autores.

120 Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017.


SOUSA, S. R. O. et al. Artigos

d) Eliminação de reclamações dos clientes por será instalada em uma linha verde próximo do dis-
evento de carga úmida. positivo para sucção inicial. A instalação ocorreu
e) Erradicação da possibilidade de queda de mi- conforme planejado, com o acompanhamento da
nério no mar; equipe do projeto e das demais áreas envolvidas.
f) Evitamento de perda de produção.
g) Manutenção da imagem da empresa analisa- 5.3 Etapa CHECK (Controlar)
da junto aos seus clientes. Com a implantação da melhoria, houve con-
siderável redução da queda de água nos porões
5.2 Etapa DO (Executar) dos navios atracados. Evitou-se ainda, a possibi-
O processo de elaboração do dispositivo de lidade de queda de minério ao mar. Outro ganho
drenagem gravitacional foi feito a partir do esbo- percebido foi a eliminação de desperdícios com
ço, a seguir. Este dispositivo, inserido no sistema tarefas excessivas, além de organizar as rotinas
de correias transportadoras, retira o excesso de do trabalho. A liberação da água no píer é di-
água acumulada. Ele é formado por um tubo de recionada, e a água escoada em canaletas, se-
PVC, com 50 mm de diâmetro, por 3 m de com- guindo para bacias de decantação da empresa e,
primento, e uma mangueira plástica flexível, com posteriormente, sendo utilizada dentro de alguns
50 mm de diâmetro, por 2 m de comprimento. processos existentes da companhia, tal procedi-
Foram confeccionados cinco dispositivos para ins- mento reforça a imagem positiva da empresa ao
talação e mais três sobressalentes. cliente. Logo, é possível concluir que houve uma
A extremidade superior possui duas deriva- considerável redução na quantidade de água dire-
ções, uma conectada a uma mangueira flexível cionada aos porões dos navios.
com o mesmo diâmetro do tubo, que será inserido Como mencionado, não existia um processo
dentro da correia com água, e a outra derivação de drenagem na lança dos carregadores de navio,
sendo o material úmido levado direta-
mente aos porões da embarcação. Foi
constado que ao acionar o dispositivo
por gravidade, liberaram-se quatro li-
tros, por segundo. O transportador da
lança com 12 metros de distância libe-
rou toda a água acumulada em sete mi-
nutos. E esse tempo não afetou o car-
regamento do navio, pois em média, o
porão deste necessita de dez minutos
para ser aberto por completo.
O Gráfico 1 ilustra os resultados
alcançados com a implantação do dis-
positivo de drenagem. Anteriormente,
em sete minutos de operação de limpeza,
foram acumulados 1680 litros de água
Figura 4: Projeto do dispositivo
que representam forte impacto às ope-
Fonte: Os autores. rações da empresa. Após a implantação

Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017. 121


A importância da ferramenta PDCA no processo industrial portuário: estudo de caso…

ganização. O dispositivo gravitacional


também foi inserido no procedimento
operacional, sendo feita uma descrição
detalhada do seu manuseio e das ope-
rações necessárias para a realização da
atividade. Adicionalmente, foi feito um
treinamento dos funcionários envolvi-
dos diretamente na operação.

Imagem 2: Dispositivo instalado


Fonte: Os autores.
6 Considerações finais

Mediante a coleta de dados e a pes-


quisa bibliográfica, foi possível entender
e analisar o processo de embarque de
navio, bem como, usando o vasto co-
nhecimento adquirido durante os estu-
dos, foi possível escolher o processo de
drenagem como foco de investigação e
elaborar uma proposta de várias ações
a serem implantadas para promover a
melhoria no desempenho do processo
de carregamento de minério. A empresa
Gráfico 1: Resultados alcançados analisada está inserida em um mercado
Fonte: Os autores.
competitivo e apresenta uma desvanta-
do dispositivo, o máximo acumulado no trans- gem em relação aos seus principais con-
portador foi 240 litros de água, pois o sistema de correntes, que possuem instalações mais próximas
drenagem não permite que este nível aumente para dos clientes e, consequentemente, apresentam me-
o tempo de sete minutos. Isso representa uma re- nor lead time. Portanto, qualquer possível ganho
dução percentual de 85,71%. na eficiência e qualidade de suas operações se tor-
na importante fator para aumentar a competitivi-
5.4 Etapa ACT (Atuar) dade e satisfação dos consumidores.
A melhoria executada nas correias trans- Assim, para que as necessidades e expecta-
portadoras, após validação pela gerência de ope- tivas dos clientes sejam atendidas, é fundamen-
rações de Pátio Embarque, recebeu aprovação e tal um esforço conjunto de todos dentro das or-
autorização para sua aplicação em outros píeres, ganizações, de forma que os desperdícios sejam
totalizando cinco dispositivos de drenagem gra- eliminados, refletindo diretamente nos custos de
vitacional. Para a padronização do dispositivo de produção, na qualidade das entregas, no compro-
drenagem o desenho com as medidas foi enviado misso dos empregados, na eficácia da qualidade,
para o setor de engenharia da empresa e validado, na segurança das operações, na qualidade dos
fazendo parte do arquivo de boas práticas da or- produtos e nos serviços.

122 Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017.


SOUSA, S. R. O. et al. Artigos

Costa, E. A. (2007). Gestão estratégica: da empresa


Neste contexto, a ferramenta PDCA pode au- que temos da empresa que queremos (2a ed). São Paulo:
xiliar a empresa para uma produção com menores Saraiva.
perdas, utilizando a melhoria contínua como umas Couto, B. A., & Marash, I. R. (2012). Gestão por
processos: em sistemas de gestão da qualidade. Rio de
das estratégias para garantir a satisfação dos clien- Janeiro: Qualitymark.
tes e bom alcance das dimensões da qualidade.
Custodio, M. F. (2015). Gestão da qualidade e
Diante do exposto, pôde-se concluir que o produtividade. São Paulo: Pearson.
objetivo inicial que era o de verificar de que forma Gozzi, M. P. (2015). Gestão da qualidade em bens e
a ferramenta PDCA poderia contribuir para a me- serviços. São Paulo: Person.

lhoria dos processos foi alcançado. Foi elaborado Lakatos, E. M., & Marconi, M. A. (2010). Metodologia
científica (5a ed.). São Paulo: Atlas.
um dispositivo que facilitou o processo de embar-
Marshall, I., Junior, Cierco, A. A., Rocha, A. V., Mota,
que e trouxe ganhos significativos às operações e E. B., & Leusin, S. (2006). Gestão da qualidade (7a ed.).
aos processos, de forma geral. Assim, a utilização Rio de Janeiro: FGV.

da fermenta PDCA foi, sem dúvida, de fundamen- Mascarenhas, S. A. (2012). Metodologia científica. São
Paulo: Pearson.
tal importância para a demonstração e aplicação
Matias-Pereira, J. (2012). Manual de metodologia da
do resultado final de maneira eficiente e para a pesquisa científica (3a ed.). São Paulo: Atlas.
melhoria contínua dentro da organização e meio Mattos, A. D. (2010). Planejamento e controle de obras.
para eliminação de perdas e obtenção de melhores São Paulo: Pini.
resultados na organização. Maximiano, A. C. A. (2015). Fundamentos da
Recomendam-se futuros estudos em que administração: Introdução à teoria Geral e aos
processos da administração (3a ed.). Rio de Janeiro:
se fomente a aplicação da ferramenta PDCA em LTC.
outros processos, tanto nas indústrias quanto em Mello, C. H. P. (2011). Gestão da qualidade. São Paulo:
companhias com outras atividades, uma vez que, Pearson Education.

como demonstra a vasta literatura e produção aca- Orofino, A. C. (2009). Processos com resultados: a
busca da melhoria continuada. Rio de Janeiro: LTC.
dêmica na área, a aplicabilidade da ferramenta se
Ritzman, L. P., & Krajewski, L. J. (2004).
mostra abrangente e flexível. Administração da produção e operações. São Paulo:
Pearson Prentice Hall.
Seleme, R., & Stadler, H. (2012). Controle da qualidade:
as ferramentas essenciais. Curitiba: Intersaberes.
Referências
Slack, N., Chambers, S., & Johnston, R. (2015).
Araujo, M. A. (2009). Administração da produção e Administração da produção (4a ed.). São Paulo: Atlas.
operações: uma abordagem prática. Rio de Janeiro:
Brasport. Vieira, G., Filho (2010). Gestão da qualidade total: uma
abordagem prática (3a ed.). Campinas: Alínea.
Bond, M. T., Busse, A., & Pustilnick, R. (2012).
Qualidade total: o que é e como alcançar. Curitiba:
Intersaberes.

Recebido em 12 nov. 2016 / aprovado em 20 jan. 2017

Para referenciar este texto


SOUSA, S. R. O. et al. A importância da ferramenta
PDCA no processo industrial portuário: estudo de caso
em um carregador de navios. Exacta – EP, São Paulo, v.
15, n. 1, p. 111-123, 2016.

Exacta – EP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 111-123, 2017. 123