Você está na página 1de 2

DOSSIÊ DO PROFESSOR DESCOBRIR A TERRA 9

DOMÍNIO: VIVER MELHOR NA TERRA

DOCUMENTO DE AMPLIAÇÃO 5

Nome:_________________________________ N.º______ Turma_____ Data: ____/____/____

O corpo humano: o controlo do meio interno


O objetivo da fisiologia é explicar os fatores físicos e químicos que são responsáveis pela
origem, desenvolvimento e progressão da vida. Cada tipo de vida, desde um simples vírus até à
maior árvore ou ao complicado ser humano, possui as suas próprias características funcionais.
Portanto, o vasto campo da fisiologia pode ser dividido em fisiologia viral fisiologia bacteriana,
fisiologia celular, fisiologia vegetal, fisiologia humana e diversas outras subdivisões.

Fisiologia humana
Na fisiologia humana, procuramos explicar as características e os mecanismos específicos do
corpo humano que fazem dele um ser vivo. O próprio facto de nos mantermos vivos está quase
para além do nosso controlo, porque a fome faz-nos procurar alimento, o medo faz-nos procurar
refúgio e sensações de frio fazem-nos procurar calor. Outras forças levam-nos a buscar
companheirismo e a reprodução. Assim, o ser humano é realmente uma “máquina” e o facto de
sermos seres com sensações, sentimentos e culturas é parte desta sequência automática de vida.

As células como unidades vivas do corpo


A unidade básica do organismo é a célula. Cada órgão é um agregado de muitas células
diferentes, mantidas juntas por estruturas de suporte intercelular.
Cada tipo de célula está especialmente adaptado para realizar uma ou várias funções
específicas. Por exemplo, as hemácias, que totalizam 25 mil milhões em cada ser humano,
transportam oxigénio dos pulmões para os tecidos. Embora as hemácias sejam as células mais
abundantes do que qualquer outro tipo de célula no corpo, há cerca de 75 mil milhões de células
de outros tipos que realizam funções diferentes das hemácias. O corpo humano terá cerca de 100
mil milhões de células.
Embora as diversas células do corpo sejam acentuadamente diferentes umas das outras, todas
possuem certas características básicas comuns. Por exemplo, em todas as células, o oxigénio
reage com glícidos, gorduras e proteínas para libertar a energia necessária para a função da célula.
Os mecanismos químicos gerais de transformação dos nutrientes em energia são basicamente os
mesmos em todas as células e todas as células libertam os produtos finais das suas reações
químicas para fluidos corporais.
Quase todas as células também têm capacidade de produzir células adicionais do seu próprio
tipo. Felizmente, quando as células de um determinado tipo são destruídas por uma ou outra
causa, as restantes, do mesmo tipo, geram normalmente novas células para a sua substituição.

Fluido intersticial – o meio interno


Cerca de 60% do corpo humano adulto é constituido principalmente por um fluido – uma
solução de vários iões e outras substâncias. Embora a maior parte deste fluido esteja dentro das
células e seja designado fluido intracelular, cerca de um terço encontra-se nos espaços fora das
1
© Areal Editores
DOSSIÊ DO PROFESSOR DESCOBRIR A TERRA 9
DOMÍNIO: VIVER MELHOR NA TERRA

células chamado fluido intersticial. Este fluido encontra-se em movimento constante por todo o
corpo. Dessa forma, todas as células vivem essencialmente no mesmo ambiente – fluido
intersticial. Por este motivo, o fluido intersticial é também conhecido como meio interno do corpo,
um termo introduzido há mais de 100 anos pelo grande fisiologista francês do século XIX, Claude
Bernard.
As células podem viver, crescer e realizar as suas funções enquanto as concentrações
adequadas de oxigénio e glucose, iões, aminoácidos, lípidos e outros constituintes estiverem
disponíveis neste ambiente interno.
Introdução à Fisiologia: A Célula e a Fisiologia Geral (adaptado)

Proposta de exploração
1. Explica o que se entende por fisiologia humana.
2. Refere a unidade fisiológica básica do corpo humano.
3. Indica o nível de organização biológica a que pertencem o oxigénio e a hemoglobina referidos
no texto.
4. Explica o que se entende por fluido intersticial.
5. Faz a distinção entre fluido intersticial e intracelular.
6. Menciona alguns fatores essenciais à sobrevivência das células.

2
© Areal Editores

Você também pode gostar