Você está na página 1de 38

ESTADO, GOVERNO, POLÍTICAS

PÚBLICAS E EDUCAÇÃO

Disciplina Estrutura e Funcionamento da Educação Básica 2019/1

Professora Me. Marcela Rosa de Lima Machado

Créditos: PPt elaborado pelo Prof. Ralf Hermes Siebiger


Disponível em <https://www.slideshare.net/RalfSiebiger/estado-governoepoliticaspublicasnaeducacao>
Questões iniciais


O que é Estado?

O que é Governo?

O que são Políticas Públicas?


Parte 1

Conceitos e relações
Conceitos e relações


Estado
• Conjunto de instituições, definidas pelos próprios agentes do
Estado. São instituições políticas, jurídicas, administrativas,
militares, de caráter permanente.
• Essas instituições encontram-se dentre um território
geograficamente limitado, a qual geralmente nos referimos
como sociedade. A responsabilidade do Estado se
circunscreve ao seu território geográfico-político, a que
chamamos de soberania. Por vezes, é também chamado de
Estado-nação.
• O Estado é responsável pela criação de regras dentro de seu
território, o que tende à criação de uma cultura política
comum, partilhada por todos seus cidadãos.
Conceitos e relações


Governo

• Conjunto de programas e projetos que uma parcela da


sociedade (políticos, técnicos, organismos da sociedade civil)
propõem para a sociedade como um todo.
Conceitos e relações


Políticas Públicas

• São as de responsabilidade do Estado > a partir de um


processo de decisão que envolve: órgãos públicos, agentes
da sociedade e entidades relacionados à política
implementada.
• É o Estado em ação.
• Estado implementando um plano de governo por meio de
programas, projetos e ações voltados à áreas específicas da
sociedade.

Governo agindo por meio das instituições estatais


Conceitos


Políticas Públicas Sociais
• Ações que compreendem o padrão de proteção social do
Estado.
• Voltadas à redistribuição de benefícios sociais visando a
diminuição das desigualdades estruturais produzidas pelo
desenvolvimento socioeconômico.
• São formas de interferência do Estado, visando a manutenção
das relações sociais de uma sociedade.
• Indicam que tipo particular de Estado está em vigência.
Conceitos


Educação

• Política pública social, de responsabilidade do Estado, mas


não pensada somente pelo Estado.

= Políticas educacionais dizem respeito à áreas específicas de


intervenção: políticas de educação infantil, ensino fundamental,
ensino médio, educação superior, etc.
Conceitos


Educação como política pública
• compreender a educação como uma esfera de
planejamento de políticas; as intenções que subsidiam
os planos e as ações;

Políticas públicas de educação

• planos e ações do de um Governo com relação à essa


esfera de responsabilidade do Estado.
Conceitos e relações


Educação e Política

possuem a mesma natureza,


pois podem tanto
Reproduzir Transformar

a ordem estabelecida
(os planos e ações vigentes)
Análise de políticas públicas


análise da
relação Estado Políticas Sociais em determinados

Sociedade

Concepções
Período
histórico

Quando nos referimos à política pública, estamos tratando de idéias e de ações. E,


sobretudo, de ações governamentais, reconhecendo que a “análise de políticas
públicas é, por definição, estudar o governo em ação” (SOUZA, 2003).
Parte 2

Concepções epistemológicas e
políticas
Concepções epistemológicas e políticas


2 concepções

Marxismo Liberal

Corrente do pensamento que surgiu Com início no século XVIII, é a


em 1848 como reação aos filosofia política que tem como
problemas estruturais da fundamento a defesa da liberdade
acumulação capitalista. Interpreta a individual nos campos econômico,
vida social conforme a dinâmica da político, religioso e intelectual, da
base produtiva das sociedades e das defesa da propriedade privada e da
lutas de classes daí consequentes. supremacia do indivíduo contra as
Tentativa de reavivar o socialismo, ou ingerências e atitudes coercitivas do
a socialização dos meios e da própria poder estatal.
produção.
Concepções epistemológicas e políticas


Marxismo (Claus Offe)

Estado Esfera da sociedade que concentra e manifesta


relações e conflitos sociais de classe.

Revelou que o Estado atua como regulador das


relações sociais a serviço da manutenção das
relações capitalistas em seu conjunto.
Concepções epistemológicas e políticas


Marxismo (Claus Offe)

Estado
moderno Se ocupa em qualificar permanentemente a mão-de-
obra para o mercado de trabalho; e

Por meio de programas sociais, manter sob controle


parcelas da população não inseridas no processo
produtivo.

Deve „responder‟ aos problemas estruturais de reprodução da


força de trabalho e de aceitação dessa condição pela sociedade.
Concepções epistemológicas e políticas


Marxismo (Claus Offe)

Política Como as instituições sócio-políticas e estatais


social contribuem para a resolução desses problemas
estruturais (gerando intervenção do Estado), e a
partir de quais referenciais são equacionadas.

Política social é um processo de mediação entre:

exigências políticas da sociedade exigências da produção


civil organizada (associações, capitalista
sindicatos, etc.)
Concepções epistemológicas e políticas

Liberal (Milton Friedman) 


Estado Deve garantir a preservação dos direitos individuais,
sem interferir nas esferas da vida pública, na
economia e na propriedade privada.
Pressuposto básico: se o Estado não institui ou
concede a propriedade privada e nem as relações
comerciais, não tem o direito (ou poder) de interferir
nelas.
Um vez que não viole as leis da justiça, cada um
tem a liberdade de ir em busca de seu próprio
interesse.
Concepções epistemológicas e políticas

Liberal (Milton Friedman)



Sociedade

• Livre concorrência
• (-) Estado e (+) Mercado
• “Virtudes” reguladoras do mercado
Concepções epistemológicas e políticas


Liberal (Milton Friedman)

1a) Liberalismo
Estado não deve interferir na
economia e na liberdade
Duas fases do
individual
pensamento

2a) Neoliberalismo
Estado é ineficiente
Concepções epistemológicas e políticas

Liberal (Milton Friedman) 


Políticas
públicas Consideradas os maiores entraves ao desenvolvimento do
sociais processo de acumulação capitalista

Educação
O Estado não tem a responsabilidade de oferecer educação
pública a todos os cidadãos, uma vez que isso compromete a
liberdade de escolha, por parte dos pais, com relação à
educação de seus filhos.
Concepções epistemológicas e políticas


Liberal (Milton Friedman)

Pais e filhos: consumidores


Educação
Escolas: fornecedores

Lógica: se posso escolher, vou escolher as melhores.


Logo, as piores irão sucumbir/desaparecer.

Será?
Concepções epistemológicas e políticas


Liberal (Milton Friedman) >> Proposta para a Educação

Estado: dividir a responsabilidade com o setor privado

“Vantagem”: A verba pública para a Os pais arcariam


promove-se a educação viria através de com o custo da
competição entre os cupons para comprar, no diferença de preço,
serviços oferecidos mercado, os serviços caso seja superior
no mercado, educacionais que mais ao cupom recebido
mantendo-se sua atenderiam suas expectativas
qualidade e necessidades
Será?

O que se “esquece” é: quem terá condições de escolher as melhores? Todos? E


quem não puder pagar?
Poder, Política e Educação – Paul Singer


EDUCAÇÃO

CIVIL-DEMOCRÁTICA PRODUTIVISTA

• Formação Cidadã: exercício de direitos e • Educação escolar como preparação dos


obrigações da democracia indivíduos para o ingresso na divisão
• Não vê contradição com a formação do social do trabalho da melhor forma
trabalhador possível
• Educando das classes desprivilegiadas • Acumulação de Capital Humano(Teoria
como centro do Capital Humano) – vantagem individual
• Condições para tornar a sociedade mais • A educação promove o aumento da
livre e igualitária produtividade, que seria o fator mais
importante para elevar o produto social e
dessa maneira eliminar a pobreza.

Em comum: defensores da educação como meio de melhorar a sociedade


Poder, Política e Educação – Paul Singer


IDEOLOGIAS

DEMOCRÁTICA LIBERAL

• Igualdade e liberdade juntas • Igualdade como resultado da


• Nega a legitimidade dos resultados do competição no mercado.
jogo de mercado, devido a existência de • Qualquer interferência reduziria o direito
uma sociedade de classes à liberdade.
• Detentores do capital – vantagem • “Ganhadores e perdedores”
• Universalização dos direitos sociais
LIBERAL-DEMOCRACIA OU DEMOCRACIA LIBERAL

- Liberalismo clássico como bandeira, mas incluindo as principais conquistas


democráticas

- Tendência da década de 30 à década 60 do século XX

- Estado do Bem Estar Social

O Estado do bem-estar social é definido como o estado que provê as


necessidades dos cidadãos, fornecendo segurança, saúde, educação e trabalho.
CRISE DO ESTADO DE BEM ESTAR SOCIAL

 Choque do petróleo – 1974- fim dos anos dourados do capitalismo


 Desemprego
 A crise do bem-estar social foi desencadeada pelo conflito da lógica do
capitalismo e o interesse da democracia nacional. antigamente a economia
pertencia ao Estado, mas agora é global e não respeita mais os interesses
nacionais. Neste sentido, a economia capitalista global funciona com uma lógica
diferente e contrastante com o interesse da democracia nacional.
 Reformas neoliberais
 Cortes de verbas para os serviços sociais
 Globalização – Acumulação flexível – Reestruturação produtivas – novas
demandas de qualificação – mudanças no trabalho
A CRITICA NEOLIBERAL AOS SERVIÇOS SOCIAIS DO ESTADO

Para os neoliberais, as políticas públicas sociais são consideradas os maiores entraves


ao desenvolvimento econômico, e ao mesmo tempo responsáveis pela crise social.
(HOFFMAN, 2001)
Críticas (SINGER,1996):
 Paternalismo: Serviços como auxílios sociais oferecem incentivos aos
beneficiários para que reiterem comportamentos que levaram à essa condição.
 Ineficiência do Estado: O seguro social requer um rigoroso controle e
acompanhamento para não gerar situações falsas e gastos desmedidos do Estado,
Serviços sociais públicos são ineficientes, com excesso de funcionários e
desperdício de recursos ao não incentivarem a produtividade e a efiencia.
 Corporativismo: critica ao interesse dos profissionais do Estado em ampliar os
aparelhos em que atuam, aliados às clientelas, gerando aumento nas dotações
orçamentárias e crise fiscal do Estado.
Neoliberalismo


• Discurso de que não há crise econômica, e sim, o
Estado é que é incompetente em gerir a economia
Estado (gastou demais, endividou-se, etc.)

• Estado mínimo
Solução

• Regula o Estado mediante parâmetros de eficiência,


Mercado competitividade e qualidade
ESTADO, POLÍTICA E EDUCAÇÃO – UMA ARTICULAÇÃO
NECESSÁRIA – Charlini Contarato Sebim

Três modalidades de política (Leo Maar, 1985):

Política Institucional – poder político encontra-se na esfera político-


eleitoral, no âmbito da relação governo/partido; eleito/eleitores

Política Individual – esfera do cotidiano, relações pessoais e sociais

Política de Base – movimentos socialmente organizados


Crise Política: Quando uma política não consegue se sustentar; não encontra
respaldo na população e nem na instituição estatal e seus poderes;

Política hegemônica – quando a política de determinado governo consegue alcançar


a sociedade como um todo, e também o amparo dos poderes estatais

Um governo torna-se ingovernável quanto mais aumentam as demandas da sociedade


civil e não aumenta correspondentemente a capacidade das instituições em lhe
responder (p.246)

Atividades políticas visam a quais fins?

Política -> visões epistemológicas, concepções ideológicas -> políticas públicas


traduzem essas visões e se efetivam com a capacidade hegemônica de cada governo.

O poder político se baseia no consenso público.


Conceito de política pública utilizado (Nardini e Hoenisch, 2004)

(...) conjunto de ações coletivas voltadas para a garantia dos direitos


sociais, configurando um compromisso público que visa dar conta de
determinada demanda, em diversas áreas. Expressa a transformação
daquilo que é do âmbito privado em ações coletivas no espaço
público.

Conceito de política educacional utilizado (PIRES, 2005, p.24)

Conjunto de diretrizes, decisões e ações, sob o controle estatal,


visando promover a educação formal [...] A política educacional
comporta, pois, além de diretrizes, normas, obrigatoriedade em certos
níveis, definição e criação de condições de acesso, mecanismos de
controle e certificação.
Parte 4

Retomando conceitos e relações
Sobre as políticas públicas sociais...


É na correlação de forças entre
atores sociais das esferas do
Estado – sociedade política e
civil – que se definem:

Ações Políticas
governamentais sociais

Organização política de uma sociedade; conjunto de agentes e


Sociedade política instituições [executivo,legislativo, judiciário, partidos, etc.] que
compõem a sociedade;

Todos os cidadãos pertencentes a um território nacional; toda a


Sociedade civil
sociedade;

Entidades que representam determinados segmentos da


Sociedade civil sociedade civil [por exemplo, associação nacional de professores,
organizada sindicatos de trabalhadores, movimentos sociais, etc.] que,
embora tenham um caráter político, não pertencem ao Estado.
Educação básica

Terceira via – parcerias público-privadas



“Reconstrução do Estado”
(que é ineficiente)

Repasse das Políticas Sociais

[Terceira via]

Instituições privadas Público não-estatal (org.


(mercado) = privatização sociais) = publicização
Educação básica

Algumas críticas 
Quando as funções se trasfere à que, por sua vez, a
do Estado se sociedade civil a assume enquanto
restringem à responsabilidade
iniciativa privada.
regulação, pela área social,

passa a ser E um dos indicadores


A igualdade subordinada à mais evidentes é a
cidadã possibilidade de condição de se pagar
acesso a esses por esses direitos.
direitos.

“A educação não constitui a cidadania, mas é uma condição


indispensável para que a cidadania se constitua.”
Estado e educação (política social)

O Estado contemporâneo:  „lava-se as mãos‟


(deixa por conta
tem abandonado atualmente vivencia do mercado)
transita para
o status de um período em que
um status de
provedor seu status é de
avaliador.
regulador, e

...retomada da ênfase no individualismo


Em vez de um
(liberdade individual), na heterogeneidade,
processo de na diferença e no mercado (livre iniciativa
integração social... privada e autoregulação)

“Modernização”: adaptar a educação às mudanças econômicas e de


concorrência internacional.
Questões...


Educação: direito ou serviço? Segundo Krawczyk (2005), não
se trata apenas de um problema
epistemológico, mas sobretudo
Educação: garantia ou mercadoria? de um problema político.

Bem público: é tangível

Escola pública: é bem público

Educação: direito social


Referências bibliográficas


HÖFLING, E. M. Estado de políticas (públicas) sociais. Cadernos Cedes, Campinas, ano XXI, n. 55,
nov./2001, p. 30-41.

KRAWCZYK, N. R. Políticas de regulação e mercantilização da educação: socialização para uma nova


cidadania? Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 92, 2005 (edição especial), p. 799-819.

LIMA, P. G. Política científica e tecnológica no Brasil o governo Fernando Henrique Cardoso (1995-
2002). Dourados: Editora UFGD, 2011.

OLIVEIRA, R. P. A transformação da educação em mercadoria no Brasil. Educação e Sociedade, v.


30, n.108, outubro/2009, p. 739-760.

OUTHWAITE, W.; BOTTOMORE, T. Dicionário do pensamento social do século XX. Rio de Janeiro: Jorge
Zahar Editor, 1996.

PERONI, V. M. V. A democratização da educação em tempos de parcerias entre o público e o privado.


Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 19, n. 40, mai./ago. 2010, p. 215-227.

VIEIRA, S. L. Política(s) e gestão da educação básica: revisitando conceitos simples. RBPAE, v. 23, n.
1, jan./abr/ 2007, p. 53-69.