Você está na página 1de 5

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO


DIRETORIA REGIONAL CENTRO SUL
COLÉGIO ESTADUAL MARIANO PROCÓPIO / UA: 181908/EP 80.01
AV. PRESIDENTE VARGAS, 02 - AREAL-RJ - CEP 25.845.000
TEL: ( 24 ) 22573271 TEL / FAX: ( 24 ) 22573421

PLANO DE CURSO ANUAL – 2014


U.E.: Mariano Procópio

Professor(a): Bruno Uchoa Borgongino

Ano/Série: Nova EJA – Módulo I

Nível de Ensino: Ensino Médio

Modalidade: Ensino Regular


[Digite uma citação do documento ou o resumo de um ponto interessante. Você pode posicionar a caixa de texto em qualquer
METAS DA ESCOLA¹:
lugar do documento. Use a guia Ferramentas de Desenho para alterar a formatação da caixa de texto de citação.]
1º TEMA² HABILIDADES/COMP PROCEDIMENTO RECURSO DIDÁTICO Nº DE AULAS FORMA DE VALOR DA
BIMESTRE ETÊNCIAS³ DIDÁTICO (tempo AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO
(Atividades) estimado)
Memória e Perceber que a Aulas expositivas; Quadro; 26 tempos. Trabalho escrito 4,0
experiência memória dá individual;
social; significado para Debates em sala a Livro didático.
nossas experiências respeito dos conceitos 5s;
A diversidade pessoais e coletivas; problematizados.
cultural na Avaliação temática.
história do Analisar as
Brasil; instituições que 1,0
produzem memórias
Formação do coletivas; 5,0
Estado
Brasileiro e Identificar a
Identidade formação da
Nacional; identidade entre os
gregos na
Sociedades Antiguidade;
indígenas e
sociedades Analisar a
africanas importância das
memórias coletivas e
da memória nacional
na formação da
sociedade brasileira.

Discutir como se
formou a ideia de
“povo brasileiro” a
partir das várias
origens culturais do
país;

Identificar a
influência de
determinados grupos
sociais e étnicos na
divulgação de ideias
sobre a história do
Brasil;

Analisar a
transformação da
diversidade étnica e
cultural em
desigualdade e
exclusão.

Compreender o
papel do
etnocentrismo na
construção histórica
de preconceitos
culturais
Identificar as
trocas/circularidades
culturais
Caracterizar as
identidades culturais
europeia, africana e
ameríndia
Problematizar a
invenção, pelo
homem branco, das
culturas indígena e
africana, e perceber
as trocas e conflitos
culturais entre tais
grupos

2º TEMA² HABILIDADES/ PROCEDIMENTO RECURSO DIDÁTICO Nº DE AULAS FORMA DE VALOR DA


BIMESTRE COMPETÊNCIAS³ DIDÁTICO (tempo AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO
(Atividades) estimado)
Vivendo a vida Discutir a pluralidade Aulas expositivas; Quadro; 30 tempos Avaliação temática; 4,0
do seu jeito; cultural na África;
Debates em sala a Livro didático 5s; 1,0
Revolução Situar de maneira respeito dos conceitos
Francesa; geográfica a problematizados. Trabalho individual; 3,0
variedade linguística
As formas de no Continente Saerjinho.
controle e Africano; 2,0
disciplina do
trabalho no Analisar o processo
Brasil pós- de diáspora africana
escravidão; e seu emprego na
escravidão;
O surgimento
do Mundo Examinar a inter-
Moderno. relação linguística
oriunda da cultura
africana e brasileira

Analisar a atuação
dos diversos
segmentos sociais e
seus interesses ao
participarem da
Revolução Francesa,
levando em conta a
forma como se deu
esta participação;

Discutir os processos
de participação
popular, os
momentos de maior
radicalismo, e
perceber como as
ideias disseminadas
pela Revolução
Francesa dão
significado ainda
hoje para nossas
experiências
pessoais e coletivas;

Entender a influência
da Revolução
Francesa na
formação das bases
do mundo
contemporâneo;

Perceber as
mudanças e
permanências
provenientes da
transição do trabalho
escravo para o
trabalho livre;

Problematizar
questões sobre a
industrialização no
Brasil e as lutas
sindicais;

Analisar a Era Vargas,


sobretudo a
regulamentação do
trabalho e as novas
formas de arranjo
social, cultural e
econômico.

Obs: 1. Dados fornecidos pela Direção da Unidade Escolar.

2. Foco, Conteúdo, Eixo, dependendo da disciplina em questão.

3. Incluir todas as Habilidades/Competências do Currículo Mínimo de referência.

Referência Bibliográficas:

_______________________________________________________________

Assinatura do Professor

Você também pode gostar