Você está na página 1de 11

MANUAL UFCD 0406APDCI – LAYOUT DE ARMAZÉM

Índice

Título ............................................................................................................. Error! Bookmark not defined.

1. Disposição do Espaço no armazém..................................................................................................... 4

1.2 A Construção do Layout do Armazém ........................................................................................... 5


1.3 Tipos de Layout de Armazéns ........................................................................................................ 6
1.4. As diferentes zonas de um armazém ............................................................................................ 8
1.4.1. Zona de receção (doca/cais descarga) .............................................................................. 8
1.4.2. Zonas de armazenagem de mercadorias .......................................................................... 8
1.4.3. Produtos sem exigências especiais ................................................................................... 9
1.4.4. Produtos com exigências especiais ................................................................................... 9
1.4.5. Áreas de circulação de pessoal e de equipamentos ....................................................... 10
1.4.6. Zona de embalamento, de preparação de encomendas e de expedição ...................... 10
2. Localização dos produtos .................................................................................................................. 10

2.1 Colocação aleatória .................................................................................................................. 11


2.2 Colocação por secções / tipo de produto ................................................................................ 11
2.3 Colocação por dimensão dos produtos ................................................................................... 11
2.4 Colocação pela rotação dos produtos ..................................................................................... 11
MANUAL UFCD 0406APDCI – LAYOUT DE ARMAZÉM

1. Disposição do Espaço no armazém

1.1 Layout é….

Modo de distribuição e arranjo dos elementos gráficos num determinado espaço ou superfície.

Imagem 1 – Exemplo de Layout numa empresa

Então Layout de Armazém será….

O modo como se distribuem as diferentes zonas e áreas num determinado espaço ou superfície do
armazém.

Ex:
MANUAL UFCD 0406APDCI – LAYOUT DE ARMAZÉM

Imagem 2 – Exemplo de layout de armazém

1.2 A Construção do Layout do Armazém

A configuração de um armazém – o planeamento do fluxo: Para uma correta construção do Layout do


Armazém deve-se, em primeiro lugar, ter em conta:

- A arrumação dos produtos em função da divisão e do equipamento existente;

- A atribuição e distribuição dos locais de Picking;

- O registo da mercadoria e a determinação do local onde deve ser arrumada;

- A separação das diferentes zonas do armazém.

A armazenagem surge quando há necessidade de acumular mercadorias, durante a sua movimentação


entre a produção e até chegar aos consumidores.

Esta necessidade tem de ser considerada como um custo extra. Abrandar o movimento das mercadorias
aumenta os custos e, por isso, tal só deve ser necessário quando há necessidade de executar outras
operações. Assim, uma maneira de reduzir o custo final consiste em aumentar a velocidade de circulação
do fluxo de mercadorias. Assim, a nossa prioridade deve ser “manter as coisas em movimento e depressa”. 5

Se considerarmos o fluxo natural das mercadorias num armazém, as operações a realizar combinam-se
em quatro fases de trabalho:

1) Receção de produtos (recebimento de mercadoria nas instalações)

2) Armazenamento dos produtos (guardar nas estantes ou outro local apropriado)

3) Picking (Seleção dos produtos do armazém de acordo com o que nos foi pedido para
expedição)

4) Expedição de mercadorias (expedição de mercadoria das instalações).

Tendo em consideração estas 4 fases, ao planear o armazém devemos tentar minimizar a distância entre
uma fase e a seguinte e realizar os movimentos tão contínua e regularmente quanto possível, surgindo
então a necessidade de estabelecer um adequado layout para o armazém, de forma a encurtar distâncias
e otimizar percursos.
MANUAL UFCD 0406APDCI – LAYOUT DE ARMAZÉM

1.3 Tipos de Layout de Armazéns

Os dois tipos mais frequentes de layout de armazém são:

a) O que privilegia um fluxo direcionado (longitudinal);

b) O layout com fluxo em U.

Imagem 3 – Layouts diferenciados para o mesmo espaço

a) Layout de fluxo direcionado (longitudinal):

No fluxo longitudinal, os cais de receção e de partida estão em extremos opostos do edifício, tendendo
por isso a ser utilizados quando as mercadorias recebidas têm origem numa fonte de produção adjacente
ou quando os veículos usados para a receção e para a expedição são de tipos diferentes. Neste caso, as
mercadorias devem ser sempre manuseadas por atacado (em paletes), porque é mais barato e mais
económico, em termos de energia, manusear vários artigos ao mesmo tempo do que um a um.

Este tipo de layout apresenta as seguintes características / vantagens:


MANUAL UFCD 0406APDCI – LAYOUT DE ARMAZÉM

 Redução considerável do tempo de deslocação;

 Diminuição drástica dos congestionamentos (internos e externos);

 Fácil de adaptar a instalações fabris (tipo linha de produção).

b) Layout de fluxo em U:

No fluxo em U, o cais de carga e de receção estão juntos do mesmo lado do edifício e apresentam as
seguintes características:

 Os cais podem ser utilizados tanto para cargas como para descargas, conforme as necessidades;

 A construção pode, se necessário, ser aumentada para três lados;

 O parqueamento e o acesso dos veículos é partilhado;

 Pessoal e equipamento podem ser partilhados;

 O controlo e a segurança são mais fáceis;

 Os problemas ambientais podem ser minimizados. 7

Este tipo de layout apresenta as seguintes vantagens:

 Redução da distância média de viagem;

 Redução do espaço necessário para receção / expedição, uma vez que é conjunto às duas
situações;

 Utilização mais eficiente dos equipamentos de movimentação (menor número de viagens sem
carga);

 Organização mais fácil de zonas de armazenamento com base no volume movimentado e


procurado por parte dos clientes.

Um armazém é um espaço físico onde se depositam matérias-primas, produtos semiacabados ou


acabados à espera de serem transferidos ao seguinte ciclo da cadeia de distribuição. Nestas instalações,
procede-se à receção da mercadoria (seja ela matéria-prima, produtos semiacabados ou acabados), à sua
arrumação, conservação, realização da função picking e expedição.
MANUAL UFCD 0406APDCI – LAYOUT DE ARMAZÉM

1.4. As diferentes zonas de um armazém

Para uma melhor organização interna, os armazéns estão divididos por zonas funcionais:

1.4.1. Zona de receção (doca/cais descarga)

Imagem 4 e 5 – cais de carga e descarga

Nesta zona são usados equipamentos que ajudam à receção das mercadorias, como é o caso dos 8
empilhadores e porta paletes.

1.4.2. Zonas de armazenagem de mercadorias

Determinar os locais de armazenamento adequados para milhares de produtos é uma tarefa muito difícil
com que o responsável de um armazém é confrontado.

Há muitos fatores que afetam a atribuição de locais de armazenamento, tais como: o método de
separação de pedidos, tamanho e layout do sistema de armazenamento, sistema de manuseamento de
MANUAL UFCD 0406APDCI – LAYOUT DE ARMAZÉM

material, características do produto, as tendências da procura, o volume dos diferentes artigos e


requisitos de espaço.

Nesta zona, estão preparadas estantes e zonas específicas com as características necessárias ao
armazenamento das mercadorias.

1.4.3. Produtos sem exigências especiais

Há produtos que pelas suas características, não requerem nenhum tratamento especial e podem ficar
armazenados sem qualquer tipo de exigência específica, como o caso dos enlatados.

1.4.4. Produtos com exigências especiais

Há produtos que pelas suas características, requerem um tratamento mais cuidadoso. É o caso dos
produtos alimentares, que são perecíveis (isto é, que se estragam com facilidade) e que devem ser
mantidos em instalações refrigeradas ou mesmo em arcas congeladoras caso se trate de produtos
congelados (Ex.: gelados; peixe congelado, etc…)

São considerados produtos perecíveis os produtos alimentícios, alimentos in natura, produtos semi-
preparados ou produtos preparados para o consumo que, pela sua natureza ou composição necessitam
de condições especiais de temperatura para a sua conservação.

Os produtos perecíveis são considerados aptos para o consumo durante alguns dias, dependendo da sua
natureza, se forem conservados em ambiente refrigerado com temperatura ao redor de 4ºC. Porem, não
superior a 6°C ou aquecido acima de 65°C.

Já os produtos perecíveis pré-embalados são normalmente conservados em ambiente refrigerado e,


MANUAL UFCD 0406APDCI – LAYOUT DE ARMAZÉM

dependendo de suas características, poderão permanecer aptos para o consumo em prazos que variam
de alguns dias a várias semanas.

1.4.5. Áreas de circulação de pessoal e de equipamentos

Têm de estar devidamente assinaladas e marcadas as zonas de circulação de pessoas e equipamentos de


transporte de mercadorias, como os empilhadores, para que não hajam acidentes.

1.4.6. Zona de embalamento, de preparação de encomendas e de expedição

Esta zona é específica de preparação e embalamento das mercadorias para expedição. Após o picking do
material que é solicitado pelo cliente, os materiais são devidamente acomodados para serem expedidos.

Existem as chamadas áreas de espera dentro do departamento de expedição onde as mercadorias são
colocadas e verificadas antes de serem carregadas na transportadora.

2. Localização dos produtos

10

Quando se armazena devem-se manter em boas condições os materiais armazenados e realizar o


aviamento (expedição) rapidamente e nas melhores condições de segurança.

Existe um vasto conjunto de fatores, que condicionam a seleção do método de armazenagem, dos quais
se realçam os seguintes:
MANUAL UFCD 0406APDCI – LAYOUT DE ARMAZÉM

• Rotatividade dos materiais;

• Volume e peso;

• Valor;

• Ordem de entrada/saída;

• Acondicionamento e embalagem;

• Fragilidade/robustez;

• Perecibilidade.

2.1 Colocação aleatória

Nos espaços livres podem-se colocar qualquer material, não existindo lugares marcados, mas apenas
critérios gerais de localização.

2.2 Colocação por secções / tipo de produto

Os produtos devem ficar guardados por tipo de produto, dentro da secção respetiva. Todos os materiais 11

têm o seu espaço perfeitamente identificado para serem colocados e não podem ser colocados noutro
lugar.

2.3 Colocação por dimensão dos produtos

Os produtos de maior dimensão (maior volume) e peso devem ficar em localizações mais próximas do
chão e das saídas e entradas.

2.4 Colocação pela rotação dos produtos

Os produtos com mais rotação, isto é, com mais procura, devem estar mais próximos da entrada ou saída
de mercadorias, para evitar constantes deslocações longas.
Para minimizar o trabalho e, consequentemente o custo logístico da armazenagem, devem ficar mais
próximos da saída os materiais de maior frequência de movimentos e destes os mais pesados, os de maior
volume e os de difícil movimentação.

Nos locais mais afastados da saída serão colocados os materiais de fraca frequência de saídas; os monos
e os que atravanquem as movimentações interiores devido à sua forma ou tamanho.
MANUAL UFCD 0406APDCI – LAYOUT DE ARMAZÉM

Pode dividir-se o armazém em três zonas de intervenção, definidas por ordem crescente das distâncias a
percorrer pelos materiais e da dificuldade de movimentação:
1. Na primeira zona arrumam-se os materiais movimentados mais frequentemente e em grandes
volumes.
2. Na segunda zona colocam-se os materiais de média frequência de movimentação de grandes
volumes e elevada frequência de movimentação de pequenos volumes.
3. Na terceira zona colocam-se os restantes materiais.

12
MANUAL UFCD 0406APDCI – LAYOUT DE ARMAZÉM

Bibliografia:

• Chase, R., Aquilano, N. E F. Jacobs (2006). “Administração da Produção e das operações”,


Monitor, 11.ª Edição.

• Moura, Benjamim (2006), Logística: Conceitos e Tendências”, Vida Económica, 2.ª Edição.

• LIMA, Maurício P. (2002) - Armazenagem: considerações sobre a atividade de picking. Centro de


Estudos em Logística (CEL), COPPEAD/UFRJ.

• PIZZOLATO, Nélio D.; PINHO, Alexandre R. (2003) - A regionalização dos centros de distribuição
como solução logística. Tecno logística, Ano VIII, n. 87, fev. 2003

13