Você está na página 1de 7

TAIANE APARECIDA DE OLIVEIRA ZWICKER (RA:1068710)

LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS

A IMPORTÂNCIA DA ARTE NA EDUCAÇÃO

Tutor: Prof. Halima Alves de Lima Elusta

Claretiano - Centro Universitário

DOURADOS-MS
2019
A IMPORTÂNCIA DA ARTE NA EDUCAÇÃO

RESUMO
O presente artigo busca trazer a importância do ensino das artes na educação como ferramenta
pedagógica e suas contribuições para a vidas dos alunos, sendo no desenvolvimento da
criatividade, sentimentos e formas de expressão. Este artigo também tem como foco buscar
apresentar as diversas formas de expressão e o professor como mediação entre a arte e os alunos,
sempre com métodos e maneiras de instigar a curiosidade para a busca de mais conhecimentos
sobre a arte, suas contribuições para o ser humano e compreender a história de cada povo. O
método utilizado neste trabalho foi a pesquisa bibliográfica, visando a fundamentação da teoria
na arte-educação.
Palavras-chaves: importância; arte; aprendizagem; educação.

1. INTRODUÇÃO
A arte está presente desde o início, representada em forma de comunicação na Pré-
História nos desenhos nas cavernas. Muitos estudos foram realizados com o passar dos anos para
mostrar a importância e a necessidade da Arte na formação docente para o desenvolvimento da
cidadania. Com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9.394/1996 inclui a disciplina
de Artes na grade curricular obrigatória, reconhecendo a sua importância, deixando de assim de
ter um papel secundário e integrando o currículo escolar.
Encontrar uma forma de se expressar é de suma importância para o ser humano, e a arte é
a principal ferramenta para esse encontro e aprimoramento deste quesito. A arte consegue mexer
com os sentimentos do indivíduo.
A arte é um fenômeno que cultural que tem diversas definições, que está sempre ligada a
criatividade, imaginação, sentimentos. Obras da literatura, dos cinemas, das artes plásticas por
exemplo se tornam marcos de uma época e revelam a sensibilidade de grandes artistas. É pela
sua importância histórica e cultural, além de trabalhar a expressão e a personalidade que a arte e
a educação podem formar um conjunto bem interessante e produtivo para a aprendizagem.
A arte contribui de maneira profunda para que as outras disciplinas consigam que os
alunos verbalizem, expressem e se manifestem. A arte consegue desenvolver a confiança, a
sensibilidade e mostra diversas linguagens que podem ser utilizadas em disciplinas mais formais.
Utilizando os recursos da arte para desenvolver um trabalho pedagógico é possível construir a
partir dos conteúdos da grade curricular comum que o aluno perceba a sua potencialidade, a sua
capacidade e sua autonomia
Neste trabalho o objetivo central é compreender com base na literatura e pesquisa a
Importância do ensino da Arte, na educação em todas a fase do ensino. Dentro das diversas
opções as quais dispõem o profissional, conhecidas como ferramentas pedagógicas, onde
possibilita diversos mecanismos para a compreensão e aprendizado.
2. DESENVOLVIMENTO
A arte existe desde a antiguidade quando os habitantes da pré-história desenhavam a arte
rupestre (que significa desenhos feitos na caverna), a palavra arte teve muitos valor durante a
história e sempre houve uma discussão entre alguns que tratavam que a arte era uma forma de
criar e outros que já acreditavam que a arte era uma forma de imitação.
Com o passar dos anos a arte foi se dividindo em estilos como o Barroco, Gótico e
Romântico. Com o início do Renascimento, a Arte se dividiu em conceitos, sendo eles: literatura,
pintura, música, escultura, arte em cerâmica, e a arquitetura. No século XIX a arte tinha como
objetivo ressaltar a beleza de suas criações e no século XX a arte passa a se referir as artes
plásticas. Em toda a arte criada é uma consequência do trabalho desenvolvido pelo homem e em
cada uma delas é expressa a personalidade de seu autor e período que foram criadas e suas
influências culturais.
A importância da Arte como disciplina do currículo escolar não se refere apenas a cultura
brasileira, mas também se refere ao ensino da cultura mundial. Mesmo não tendo este valor por
muitos anos, o ensino da Arte percorreu um longo caminho até adquirir seu reconhecimento
institucional, através de discussões, estudos e também havendo a carência de profissionais
especializados na área.
A Arte é um importante trabalho educativo pois procura através das tendências
individuais encaminhar a formação do gosto e contribui para a formação da personalidade do
indivíduo sem ter como preocupação única e importante a formação do artista, na educação uma
das ações que determina a nossa humanidade, é o ser humano que transcende o seu status animal
pois ele recria, compreendi reelabora, reflete, critica, aprende e ensina. Na busca do homem por
meio da história é sempre uma busca de transformar e compreender a realidade.
O ensino da Arte trás para os alunos inúmeros benefícios, podendo der desenvolvida
através da exploração da criatividade e imaginação. Assim ressaltam Ferraz e Fusari (2009):

É fundamental entender que a arte se constitui de modos específicos de


manifestação da atividade criativa dos seres humanos, ao interagirem com o
mundo em que vivem, ao se reconhecerem, e ao conhecê-lo. Em outras
palavras, o valor da arte está em ser um meio pelo qual as pessoas expressam,
representam e comunicam conhecimentos e experiências. A atividade de
desenhar para as crianças, por exemplo, é muito importante, pois favorece a sua
expressão e representação do mundo. (FERRAZ e FUSARI, 2009, p.18).

Cantar, dançar, interpretar, escrever, pintar, enfim todos esses requisitos estão ligados
diretamente ao ser humano, todos com um dom ou talento, mas muitas vezes precisamos de
estímulos para que possamos desenvolve-los, por isso a importância da Arte na vida do
indivíduo. A Arte é fundamental para estimular o potencial de cada pessoa.
Uma das formas de tornar a comunicação dos alunos eficazes é a expressão através da
arte, com ela falamos em modalidades artísticas sendo elas o teatro, dança, música, artes visuais
que utiliza de técnicas como a colagem, pintura, artesanato, cartazes, grafites. Enfim os alunos
não precisam necessariamente dominar todas as técnicas artísticas, pois todos não possuem esse
interesse. Por isso a existência de varia modalidades e técnicas para que possam auxilia-los em
futuras ações, a execução de atividades que possibilitam o desenvolvimento de habilidades
artísticas complementa a formação para a atuação desses alunos. A arte contribui e desenvolve o
máximo de aptidão possível de um indivíduo.
Ao longo dos anos muito se tem falado e escrito sobre a necessidade da inclusão do
ensino das Artes de uma forma mais afetiva, desde 1971 a disciplina de educação artística torna-
se parte dos currículos escolares.
A proposta das aulas de artes não é só formar artistas (músicos, atores, artistas
plásticos), mas colaborar com a formação integral do cidadão buscando igualdade na
participação e compreensão das Artes nacionais e Internacionais. O mercado de trabalho hoje em
dia exige criatividade de seus funcionários independente do seu campo de atuação, e é na escola
nas aulas de Artes que a criança vai desenvolver e aprender a usar a criatividade.
Desde o início da história da humanidade a arte está presente, através das pinturas
rupestre e de lá para cá aconteceram muitas coisas que mudaram o rumo da história da arte. No
Brasil o movimento considerado um dos mais importantes que impactou a arte inclusive na
forma de ensinar foi a Semana de Arte Moderna (também chamada de Semana de 22), que
aconteceu em São Paulo entre os dias 11 e 18 do ano de 1922, onde dançarinos, músicos,
escritores e pintores revolucionaram a forma de encarar a arte brasileira. No inicio do século XX
as disciplinas de música, desenho e canto eram ministradas e escolas primarias e secundarias,
transmitindo modelos e padrões de suas culturas predominantes, apontando o domínio técnico.
Até os anos de 1960 existiam pouquíssimos cursos nesse campo.
“Professores de quaisquer matéria ou pessoas com habilidade na área (artistas e
estudiosos de cursos de belas-artes, de conservatórios, etc.) poderiam assumir as
disciplinas”. (PCN,p.28)

Apenas com a LDB 5.692/71 a arte foi incluída no currículo escolar com o título de
educação artística, mas mesmo assim não era considerada uma disciplina, era considerada uma
atividade educativa. Foi nessa época que se preocupavam com o processo de criador do aluno,
sem nenhum tipo de intervenção. Na LDB 9.394/96 a Educação artística passa a ser considerada
obrigatória em toda a educação básica, e foi em 2005 a disciplina deixa de ter esse nome e passa
a ser chamada de disciplina de Artes.
A função da aula de artes é desenvolver no individuo a percepção, o pensamento crítico,
imaginação e dimensão social de todas as manifestações artísticas, sendo assim elas devem
conhecer e respeitar as artes das outras culturas. Para alcançar esses objetivos o professor
necessita criar situações onde a aprendizagem do aluno possa interagir com a arte, sendo elas:
observar, atuar, ouvir, refletir e tocar. A arte é influenciada por sua cultura e sua época, suas
obras foram produzidas em lugares diferentes, em diversos períodos históricos e influenciadas
por inúmeras culturas diferentes. Cada obra tem um valor único. Com isso o professor possibilita
que seu aluno se torne um cidadão critico, capaz de questionar sobre a sociedade em que se vive
e assim desperta em si a noção e habilidades culturais.
A metodologia educativa na área artística inclui, portanto, escolhas pessoais e
profissionais do professor quanto aos conteúdos de arte, que são
contextualizados e organizados para que o aluno possa fazer, sentir, apreciar e
refletir sobre a arte. Refere-se também à determinação de métodos educativos,
ou seja, de trajetórias pedagógicas, com procedimentos e preposições de
atividades para se ensinar arte. Abrange ainda princípios, objetivos educacionais
e as opções de materiais, técnicas e meios de comunicação para a produção
artística e estética nas aulas. (FERRAZ e FUSARI, 2009, p.141)

O professor necessita ter conhecimento dos fundamentos artísticos para preparar suas
atividades, para que através delas desperte o interesse de seus alunos a conhecer as múltiplas
linguagens artísticas e assim busque uma forma de expressão que se identifique. Pois a existência
de inúmeras linguagens artísticas e cada uma com suas particularidades. Despertando assim o
interesse pelo conhecimento das diversas culturas do mundo.
Para a garantia de uma aprendizagem significativa o educador em Artes visuais tem que
aproximar os seus alunos das produções artísticas, levando para sala de aula pinturas, gravuras,
esculturas, etc.
Os avanços na tecnologia existem novidades para as modalidades de artes visuais
surgindo, como a fotografia, cinema, artes gráficas e animação, dentro de todas as modalidades
tem de se considerar as técnicas, procedimentos, materiais utilizados, relações socias e culturais
informações históricas, sempre considerando os eixos norteadores. Já na dança além de ritmo e
lateralidade pode gerar no aluno um entendimento maior do seu corpo, assim poderá usá-lo com
mais expressividade com maior inteligência, responsabilidade, autonomia e sensibilidade.
Criando situações que envolvam a dança levara o aluno a apreciar e observar atividades de
dança, desenvolvendo assim o seu olhar, a apreciação, sensibilidade, capacidade de analisar e
estabelecer as suas próprias opiniões. Na música o ideal é sempre trabalhar com interpretação,
improvisação e pesquisar sobre origem existente na diversidade de gêneros musicais,
movimentos musicais e importância para arte no geral, trazer também as músicas atuais para a
discussão e reflexão em sala. No teatro já está incluso desde a educação infantil onde o aluno
tem o contato com as brincadeiras do faz de conta (trabalham a imaginação), o papel da escola
nesse quesito do ensino da Arte é enriquecer e acrescentar novas formas de teatro como o teatro
em palco, o circo, teatro com fantoches, durante as aulas de teatro é possível desenvolver no
plano coletivo as relações da cooperação, dialogo, autonomia, respeito e solidariedade.

3. CONSIDERAÇÕES FINAIS
Portanto podemos assim concluir que a arte te possibilita conhecer o mundo em todas
suas formas, através da leitura por meio das letras ou pela leitura visual, te dando assim acesso a
diversidade artística e conhecer a toda a forma de expressão humana. Tornando assim o aluno um
conhecedor da história da humanidade.
A disciplina de Artes traz para o aluno a ajuda para que ele entenda a forma de sua
sociedade e sua cultura. Não sendo tratada como uma mera forma de entretenimento, sua
existência no currículo escolar contribui para a formação de um cidadão portador de um
pensamento crítico.
O Professor por sua vez necessita de uma formação com uma base concreta para que
tenha domínio necessário, pois seus conhecimentos são de grande importância podendo até
comprometer o processo de aprendizagem de seus alunos, tornando-se assim um desafio para o
educador mediar a arte e o aluno. O ensino da Arte vem de um sentido onde necessita-se
despertar o interesse dos alunos para que eles construam o sentido e importância da Arte em suas
vidas.

REFERÊNCIAS

STRICKLAND, Carol. Da pré-história ao pós-moderno. Rio de Janeiro: Ediouro, 2003.


Graça Proença – História da Arte. Ed. Ática, 2002.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996: Estabelece as Diretrizes e Bases da


Educação Nacional. Diário Oficial da União. Brasília, v. 134, n. 248, p. 27.833-42, dez.1996.

Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte. Ministério da Educação, 1998. Disponível em:


<http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/arte.pdf>. Acesso em 15 de maio de 2019.

Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte. Ministério da Educação, 1997. Disponível em:


<http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro06.pdf>. Acesso em 10 de maio de 2019.

BUORO, Anamelia. O olhar em Construção: Uma experiência de ensino e aprendizagem da arte


na escola. São Paulo: Cortez, 2003.

FERRAZ, Maria Heloisa C. de T.; FUSARI, Maria F. de Resende. Metodologia do ensino da


arte: fundamentos e preposições. São Paulo: Cortez, 2009.

FERRAZ, Maria Heloisa C. de T.; FUSARI, Maria F. de Resende. Arte na educação escolar. 4ª
ed. São Paulo: Cortez, 2010.

BARBOSA, Ana Mae. Arte-Educação no Brasil.-5.ed - São Paulo: Perspectiva, 2006.


FREITASI, Raquel L. A formação do professor do ensino de Arte na Escola: Uma Construção no
Cotidiano da Disciplina. Belo Horizonte. Revista Scias, Arte/Educação. Disponível em:
<http://revista.uemg.br/index.php/SCIAS/article/view/409> Acesso em: 16 de Maio 2019.