Você está na página 1de 5

1 Primeira Guerra Mundial

1.1 Um mundo tranquilo sobre um barril de pólvora

1.1.2 Feliz década entre 1870 e 1914 : a bela epoca periodo Historico que,num primeiro
momento,desperta na consciência de todos nós a imagem de um mundo marcado pela
estabilidade,paz e valores seguros.

1.1.3 O mundo aos olhos da elite dominante,parecia pronto e acabado, e a historia quase
realizada.Faltando apenas levar os “miraculosos ” produtos da civilização ocidental aos pobres
e retardados povos dos continentes perifericos.

1.1.4 no seculo XIX foi onde que a historia conheceu o mais acelerado ritmo de
desenvolvimento e mudanças até então experimentado pelo homem.

1.1.4.1 Após o término das guerras napoleônicas,os conhecimentos científicos e as


capacidades técnicas foram grandemente ampliados,provocando extraordinarias alteções na
vida e na conciência do ser humano

1.2 Um panorama internacional sombrío

1.2.1 Durante as primeiras décadas do século XX, a Europa mantia ainda a inalterada a sua
posição de centro politico,cultural e militar no mundo, Obrigando os outros continentes a
gravitartem ao seu redor

1.2.2 Os Estados Unidos da America e o japão começaram a emergir como potencia no


cenario internacional,ambas ja desempenhado um papel primordial nas suas respectivas áreas
de influência.

1.2.3 A Europa passou a ter dois objetivos politicos antagônicos entre si: de um lado, a busca
da estabilidade internacional mediante o “equilibrio de poder ” e, de outro,paradoxalmente,a
satifação de seus respectivos interesses de poder e prestigio .

1.3 A pérfida Albion

1.3.1 A inglaterra,ancorada no seu fabuloso poderio econômico e naval,fixara,ainda no inicio do


século XIX,dois grandes objetivos no plano das relações internacionais.

1.3.1.1 Manter desimpedidas as vias de comunicação marítima para os seus dominios


imperiais,para as suas fontes de importação e para os seus mercados plenetarios.
1.3.1.2 em segundo lugar preservar o equilíbrio entre as nações do continente europeu,de
modo a impedir que qualquqer uma delas se tornasse suficientemente forte para ataca-la.

1.3.2 Eduardo VII exerceria uma ação decisiva nas transformações que,durante o seu
reinado,ocorreram na política europeia .ingavelmente ,o filho da rainha Vitoria era um
aburguesado soberano ajudou a preparar a grãBretanha para enfrentar os perigos que a
ameaçariam a partir da segunda década do seculo XX.

1.4 o Imperio Alemão : fator desequilíbrio

1.4.1 Desde a formação da confederação Germânica, que resultara das deliberações do


Congresso de Viena, dois projeto políticos antagônicos um, de cunho liberal,outro,militarista e
racionario disputavam a direção ideologica do povo alemão na sua prolongada luta em favor
da sonhada unificação nacional.

1.5 A diplomacia bismarckiana

1.5.1 Nos anos de 1870 e 1871,completava-se a unificação alemã com a arrasadora vítoria das
tropas prussianas sobre o exército francês na batalha de Sedan,imediatamente seguida pelo
cerco e capitulação de Paris.

1.5.2 São Petersburgo denunciou o acordo,alegando que Alemanha e a Australia não haviam
apoiado com suficiente entusiasmo a guerra que a Russia movera,contra o Imperio Turco
Otomano em 1877.

1.6 A Alemanha Guilherme e o colapso do diplomacia bismarchiana

1.6.1 Em 9 de março de 1888,morria o imperador Guilherme I.seu filho,Frederico 3,então


governaria doente,reinaria noventa e oito dias .O trono imperial,portanto ,seria verdadeiramente
ocupado pelo neto de Guilherme ,o impetuoso e presunçosos Guilherme 2.

1.6.2 Guilherme 2 deixou caducar o tratado de ressegurança com russia.Esta,cuja política


pan-eslavia conflitava com os interesse austriacos na peninsula Balcânica,logo se deixaria
envolver pela frança.

1.7 franceses,não vos esqueceis

1.7.1 Nascida do desastre de 1871,quando da humilhante derrota diante das guerrilhas tropas
prussianas ,a terceira Republica francesa teve que supera inumeras obstaculos antes da sua
consolidação,o que ocorreria somente por volta.
1.7.2 No inicio do século XX,contudo,o panorama frances se apresentava bastante
alterado:com os seto na swmndkjedm nfemkfmkdnfjn dfvkj fm im mvjmnfmvivncvmkkckpres
radicais e anticlericais da burguesia instalada no poder, a terceira República era um regime
consolidado .

1.8 A A Mornarquia dual :”Um imperio Tampão”

1.8.1 Em primeiro lugar, era o unico Estado que não desejara nem possuíra colônias extra
continentais,permanecendo estritamente europeu.Alem disso, desde o acordo de 1867.obtido
pelas elites magiares apos fortes pressões políticas , a Austria - Hungria eram,na realidade dois
estados possuindo administração diferentes,uma sediada em viena e outra em Budapeste.

1.8.2 A partir de 1905,quando a Russia,derrotada no Extremo oriente pelo japão,passou a


enfatizar o pan-eslavismo,idologia jusficadora de suas pretensões imperiais no leste europa
eu,agravaram-se as dificuldade do imperio dos Habsburgos.

1.8.3 A proliferação de pequenos estados instaveis e com interesses conflitantes,passando a


ser uma região disputada entre o imperialismo nacional-socialista alemão e o expansionismo
sovietico.

1.9 Um Colosso vacilante o imperio dos czares

1.9.1 Nas decadas finais do seculo passado,graças ao afluxo de investimento e especialistas


estrangeiros,notadamente franceses, a Russia conheceu um rapido e desequilibrado processo
de industriazação.

1.9.2 Ainda nos primordios do seculo XIX, a Russia adotava como objeto fundamental a sua
transformação numa grande potencia macroregional.O exito de tal proposito claramente
decorrente de uma perspectiva geopolitica das relações de poder entre as nações,dependia da
plena efetivação de algumas medidas .

1.10 “O homem doente do levante” o Imperio Turco-otomano

1.10.1 Em julho de 1908,um levante de jovens oficiais do exercito triunfava no interior do


combatido imperio turco,sub metendo o autocratico sultão Abdul Hamid aos projetos de
regeneração nacional valores culturais .

1.11 O nacionalismo sérvio


1.11.1 No ano de 1878,o congresso de Berlim confirmado o surgimento de um pequeno reino
na península Balcânica : a Sérvia.Anos depois, na manhã de 29 de maio de 1903,um grupo de
oficiais chefiados pelo capitão Dragutin Dimitrijevic,mas tarde renomado de Apis.

1.11.2 Com os problemas internos razoavelmente bem encaminhado,a Sérvia do rei Pedro 1
tinha agora condições de fazer frente à sua grave questão externa:alguns dos seus territórios
ainda estavam sob dominação estrangeira.

2.Grande Guerra

2.0.1 primeira Guerra mundial :o espetáculo que abriu a longa temporada de horrores que vem
sendo o nosso século xx.De fato o conflito se inicia em agosto de 1914,em matéria de
atrocidades,teve um papel pioneiro.

2.0.2 As inovações científicas dá sociedade industrial permitiram que,ao longo dos 4 anos de
hostilidade, numerosas pessoas fossem sepultadas no fundo dos oceanos,milhoes de vítimas
de gases tóxicos internados no Hospitais.

2.1 As causas da Primeira Guerra mundial

2 .1.1 a competição industrial e comercial entre a Alemanha,nação emergente,e a Inglaterra,


então a maior potência econômica sobre a terra.

2.1.1.1 O interesse anglo-francês em manter a sua hegemonia imperialista sobre as áreas


periféricas do planeta,siatuação privilégiada,ameaçada pela concorrencia da Alemanha
imperial,país então recém chegado a corrida neocolonista.

2.1.1.2 a destabilizacao do status que a Europa provocada pelos sentimentos autonomista das
inúmeras nacionalidades submetidas ao jogo dos velhos impérios.entre outros motivos.

2.1.2 A primeira guerra mundial, sem dúvida foi o produtor, rivalidade imperialista e dos sonhos
expansionista das nações poderosas. Em resumo,a grande guerra nasceu da perigosa
combinação de interesses geopolíticos e anarquista internacional .

2.2 A paz armada

2.2.1 Desde da vitória da Prússia sobre os franceses em 1870,ate o início dá guerra de 1914,a
Europa conheceu,paradoxalmente um período ausente de guerras, e ao mesmo tempo uma
desequilibrada na corrida armamentista.Sem dúvida foi um período de paz mas de paz armada
.
2.2.2 A maior parte das nações europeias adotaram o serviço militar obrigatório, o que trouxe
inúmeras consequências sociais: a elevação do prestígio social do oficialato, a crescente
influência dos exércitos na sociedade e na política do país.

2.3 A corrida naval

2.3.1 A adoção,por parte de qualquer país, de uma teoria de poder nacional baseando numa
visão geopolítico,opcao escolhida por quase todas as grandes e médias potências do seculo
XIX. Além de levar necessário ao reforço do seu poderio militar.tambem condiciona o tipo e a
estrutura desse poder.

2.3.2 De acordo com Seversky, a tradiç.ão militar alemã sempre foi ligada ao exército o que a
impossibilitou de usar com plena eficiência a esquadra e fundamentalmente a Luftwaffe, a sua
numerosa mas muitas Vbezes ineficiente força aérea.

2.4 O fantasma da guerra em duas frentes :o Plano Schlieffen

2.4.1 A ruína da diplomacia de Bismarck e a sinstituição de sua política Estabilizandora pela


agressiva weltpolitik de Guilherme 2,provocaram uma inevitável aproximação entre França e a
Rússia o que colocava a Alemanha sob ameaça dá guerra de duas frentes.

2.5 Os incidentes internacionais A crise marroquina de 1905

2.5.1 No inicio do século XX ,o Marrocos,país ainda independente e governado por um


sultão,era alvo de cobiça por partes das grandes potências em virtudes da existência de ricas
jazidas de ferro e manganês em seu território.

2.5.2 A Alemanha estava disposta a Defender a independência do Marrocos.A pombosa


retórica de guilherme 2 aumentou ainda mais a já elevada temperatura política graças á
convocação,em 1906 ,da de alegeciras que embora reconhecesse a soberania do sultanato, na
pátria dividiu o Marrocos entre a França e a Espanha