Você está na página 1de 3

Universidade Federal de Minas Gerais

Faculdade de Letras
Câmara de Ensino

Disciplina: Hilda Hilst: Prosa de Ficção Código:

Professora: Domingas Cesário Alvim Ano: 2016 Semestre: 2

- Mestranda do Pós-Lit (Bolsista pela CAPES)

- *Professor Orientador: Roberto Alexandre do Carmo Said

Pré-requisito: Teoria da Literatura II

Carga horária teórica: Carga horária prática: Total: 60h Nº créditos:


60
Ementa:

Ementa: Um estudo sobre a Prosa de ficção da escritora brasileira Hilda Hilst. Os conceitos que
norteiam a escrita ficcional da autora. A repetição dos temas. A crítica social pela palavra literária.
Um estudo sobre o Divino, o Amor, o Erotismo, a Morte, o Obsceno e a Loucura. O corpo
impossível do texto: O pensamento poético na construção da prosa. A narrativa do fluxo e o sujeito
poliédrico.
Universidade Federal de Minas Gerais
Faculdade de Letras
Câmara de Ensino

Conteúdo Programático (unidades e subunidades)

GUIA TEMÁTICO DAS AULAS:

1. CONHECENDO A AUTORA: ENTREVISTAS/ BIOGRAFIA


2. RELAÇÕES ENTRE O CONCEITO DE ESCRITA FEMININA E A PROSA DE HILDA HILST
3. HILDA E O EROTISMO: UMA PERSPECTIVA BATAILLIANA
4. O PENSAMENTO POÉTICO E SUA PERSISTÊNCIA NA PROSA
5. O AMOR NO CORPO DO DESEJO
6. O FLUXO DA PROSA: UMA ESCRITA AUTOMÁTICA?
7. O DELÍRIO, O SONHO E AS RELAÇÕES COM O SURREALISMO
8. O GROTESCO E O OSBCENO NA “TETRALOGIA OBSCENA”
9. A PALAVRA ESCRITA: A TENTATIVA DE ALCANÇAR O INALCANÇÁVEL
10. O DIVINO, O GOZO, O ÊXTASE – LEITURA DOS DEPOIMENTOS DAS SANTAS QUE INFLUENCIARAM A
AUTORA
11. LOUCURA E ESQUIZOFRENIA: DA VIDA PARA A OBRA
12. O NARRADOR EM HILDA: O FIM DO LIMITE
13. A CONSTRUÇÃO DOS PERSONAGENS: SUJEITOS POLIÉDRICOS
14. A OBRA LITERÁRIA COMO LUGAR DE CRÍTICA SOCIAL
15. A MORTE: O INFINITO BUSCADO VIA PALAVRA
16. HILDA HILST: UMA ESCRITA DE HOJE NO ONTEM
Universidade Federal de Minas Gerais
Faculdade de Letras
Câmara de Ensino

Bibliografia básica (listar no mínimo 4 e no máximo 6 livros,informando se o livro é encontrado nas


bibliotecas da UFMG)

Bibliografia (e número de exemplares na biblioteca)


BATAILLE, Georges. O erotismo. Trad. Fernando Scheibe. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.
(+ de 3 exemplares)
CASTELLO BRANCO, Lucia, 1955. O que e escrita feminina. São Paulo: 1991. (2 exemplares)
HILST, Hilda. Fico besta quando me entendem. Org. Cristiano Diniz. São Paulo: Editora Globo, 2013.
(nenhum exemplar)
MORAES, Eliane Robert. O corpo impossível: a decomposição da figura humana: de Lautréamont
a Bataille. São Paulo: FAPESP: Iluminuras, 2002. (+ de 2 exemplares)
HILST, Hilda. Rútilos. São Paulo: Editora Globo, 2003. (1 exemplar)
Hilst, Hild. Com meus olhos de cão. São Paulo: Editora Globo, 2003. (2 exemplares)
HILST, Hilda. Estar sendo. Ter sido. São Paulo: Editora Globo, 2006. (4 exemplares)
HILST, Hilda. Tu não te moves de ti. São Paulo: Editora Globo, 2004. (1 exemplar)
HILST, Hilda. Kadosh. Editora Globo: São Paulo: Editora Globo, 2002. (nenhum exemplar)
HILST, Hilda. Fluxo-floema. Ter sido. São Paulo: Editora Globo, 2003. (1 exemplar)
HILST, Hilda. O caderno rosa de Lori Lamby. São Paulo: Editora Globo, 2005. (1 exemplar)
HILST, Hilda. A obscena Senhora D. . São Paulo: Editora Globo, 2001. (3 exemplares)
HILST, Hilda. Cartas de um sedutor. São Paulo: Editora Globo, 2002. (1 exemplar)
HILST, Hilda. Contos d’escárnio. Textos grotescos. São Paulo: Editora Globo, 2002. (1 exemplar)
Pécora, Alcir. Por que ler Hilda Hilst?. São Paulo: Editora Globo, 2010. (3 exemplares)
DIAS, Juarez Guimarães. O fluxo metanarrativo de Hilda Hilst em Fluxo-floema. São Paulo:
Annablume, 2010. (1 exemplar)