Você está na página 1de 9

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO

FACULDADE DE ENGENHARIA E ARQUITETURA


ENGENHARIA MECÂNICA

IMPLANTAÇÃO DE INDÚSTRIA
PACIONE INDÚSTRIA DE ALUMÍNIO

Passo Fundo 2014


1- INTRODUÇÃO

O presente trabalho tem como objetivo simular a estrutura de uma indústria de latas de
alumínio, desde a sua criação, definição da gama de produtos, swot, localização e outros itens
necessários para a implantação e administração de uma indústria.
ii

2 - DESCRIÇÕES DO NEGÓCIO

Nome da empresa: Pacione Indústria de Alumínio


Segmento: Produção de embalagens em alumínio para indústria alimentícia em geral.
Faturamento alvo: R$ 600.000,00 / ano.
Nº de funcionários: 10 pessoas.
Mercado de atuação: RS/SC.
Unidades: 1.
Clientela: indústria de refrigerantes, cervejarias e indústria de alimentos.
Concorrentes:
Investe em mídia: Marketing
Indicadores utilizados:
 Rentabilidade;
 Retorno sobre Investimento;
 Fluxograma Funcional.
Softwares de apoio: Pacote Office.

2.2 - Valores da empresa

 Comprometimento com a sociedade;


 Integridade;
 Valorização humana;
 Superação de resultados;
 Sustentabilidade;
 Garantia de qualidade;

2.3 - Missão

Garantia de qualidade e comprometimento na fabricação de embalagens alimentícias de


forma sustentável.
iii

2.4 - Visão

Ser referência regional em produção de embalagens em alumínio pelo comprometimento


e confiabilidade.

2.5 - Objetivos estratégicos:

 Firmar a marca no estado do Rio Grande do Sul em dois anos;


 Expandir para o mercado sul-sudeste posteriormente;
 Estruturar o setor produtivo da empresa para fornecer produtos em alumínio de
alta qualidade
 Estudar empresas líderes de mercado neste segmento, identificar os pontos fracos
e fortalecer o nosso produto baseado nestes pontos.

3 – SWOT

Na administração de Empresas, a análise SWOT é um importante instrumento utilizado


para planejamento estratégico que consiste em recolher dados importantes que caracterizam as
analises internas (forças e fraquezas) e as analises externas (oportunidades e ameaças) da
empresa, e fazer um cruzamento desses dados.

3.1 – Análises internas (Força)

 Bom conhecimento em processos de fabricação e materiais.


 Conhecimento dos parâmetros de qualidade.
 Qualidade do produto oferecido.
 Bom serviço prestado ao cliente.

3.2 – Análises internas (Fraquezas)

 Não dispor de grande poder financeiro no início empresa.


 Necessário para implantação um alto investimento.
 Imagem da marca no mercado (pouco conhecida).
 Dificuldade de introduzir produto no mercado.
iv

3.3 – Análises Externas (Oportunidades)

 Conhecimento do produto da concorrência;


 Nicho do mercado com alto poder aquisitivo;
 Mercado de bebidas esta em crescimento
 Fácil acesso aos meios de comunicação, utilizar na realização de marketing para
promover a marca da empresa.
 Aumento contínuo da demanda.
 Mercado em ascensão, substituindo o vidro e o plástico e tendo crescimento de
18,8% ao ano (fonte: BNDS).
 As grandes empresas fabricam as próprias embalagens, porém as pequenas
empresas da região necessitam trazer as embalagens de longe.
 Em um caminhão cabe 200.000 latas ou 9 milhões de tampas.
 Segundo Sebrae, o investimento inicial para fabricação de 2400 pratos por hora é
R$32.500,00.
 O estudo das emissões de gases de efeito estufa na cadeia de valor do AL
brasileiro- Da mineração a reciclagem, realizada pela ABAL em 2010, já indicava
que o pegada de carbono do AL brasileiro é menos da metade da média mundial.
 O Brasil é o 6º maior produtor de AL(ABAL).
 ABNT NBR 14230;2002_ Alumínio e suas ligas em embalagens descartáveis para
alimentos – pratos descartáveis para alimentos – pratos redondos números 4,6,7,8
e 9.
 ABNT NBR 15074;2004- Alumínio e suas ligas- Bandejas descartáveis para
alimentos.
 De 2011 para 2012, o setor de latas de alumínio para bebidas cresceu 9,3% com
oferta de novos formatos e expansão no mercado de cerveja.
 Foram comercializadas 20 milhões de latas de tamanhos diversos (103 latinhas
por brasileiro).
 O Brasil é o Nº1 em reciclagem de latas
 Atender as pequenas indústrias alimentícias e de bebidas da região.

3.4 – Análises Externas (Ameaças)


v

 Mercado estagnado devido as eleição neste ano.


 Commodities (valor do aço).
 Escassez de mão de obra.

4 - LOCALIZAÇÃO

O terreno escolhido para ser implantada a indústria em analise esta localizada no Distrito
Industrial Estação, município do estado do Rio Grande do Sul. Para a escolha do deste terreno
formam levadas em consideração os seguintes fatores:
 Prefeitura apoiando novas empresas com área para construção;
 Terreno plano para construção do pavilhão
 Rede de energia própria para indústrias
 Local de fácil acesso para carregamento e distribuição
 Presença de micro cervejarias na região
 Fornecimento de água
 Espaço para futuras ampliações
 Prefeitura apoiando com isenção fiscal (IPTU)
 Não proximidades de empresas concorrentes
 Região que disponha de mão de obra qualificada
 Fácil acesso para os funcionários
 Presença de indústria de alimentos na região
 Presença de recicladora perto do local da empresa para descarte de retalhos
 Área coberta para armazenamento de matéria prima
 Área coberta para armazenamento de produtos prontos
 Alta visibilidade da fachada da empresa
 Trevo de acesso
 Segurança 24 horas
 Rede de esgoto

Imagem do local da fabricação do pavilhão em estação/rs

4.1 - Instalações
vi

Para as instalações da fabrica será construído um pavilhão de estrutura metálica, com


paredes de tijolo e cobertura duas águas com telhas de alumínio com as seguintes dimensões:
 Comprimento: 21 metros
 Largura: 23 metros
 Altura do pé direito: 6 metros

4.2 – Layout do pavilhão

A figura 1 a seguir mostra o layout do pavilhão que será construído para a fabrica de latas
de alumínio.

Figura 1 – Layout fabrica de latas de alumínio

4.3 - Orçamento

A tabela 1 a seguir mostra a orçamento realizado para os equipamentos necessários na


implantação da fabrica.
Tabela 1 – Orçamento Equipamentos
Maquina Preço
vii

3xPrensa Hidráulica Rio Negro 100 Ton R$ 180.000,00


Prensa Hidraulica Amino 400t R$ 200.000,00
Alimentador+desbobinador 13t R$ 50.000,00
Lavadora + secagem R$ 40.000,00
Vaporizadora epox R$ 10.000,00
Esteira transportadora 20m R$ 10.000,00
Maquina flexográfica 4 cores R$ 35.000,00
Inspeção visual artificial R$ 10.000,00
Empilhadeira R$ 30.000,00
TOTAL R$ 565.000,00

5 – PORTFOLIO E VENDA ESTIMADA

5.1 - Descrições do processo de fabricação

Na fabricação das latas de alumínio, basicamente é empregado o processo de estampagem


onde o esse processo é automatizado e continuo. A seguir são citados os etapas de fabricação.
 Matéria prima (bobinas, tinta, detergentes) é descarregada pela empilhadeira na
área de recebimento.
 Empilhadeira organiza as matérias primas no estoque.
 Bobinas passam pela desbobinadora para ser inserida nas prensas.
 Prensas cortam e estampam os discos para fabricação das tampas e corpos das
latas.
 Depois das peças conformadas, irão para os processos de lavagem, secagem e
pintura.
 Depois de prontas são embaladas em palets de 1,2 x 1,2 metros e estocados no
local indicado no layout para serem carregados na expedição.
 O controle de qualidade é feito na sala de análises, sendo retiradas amostras dos
lotes.

5.2 – Plano para cada peça

A Bobina seccionada em uma largura de 1,2m é acoplada no alimentador da prensa, onde


é estampada e automaticamente levada por esteiras até os processos de lavagem, secagem e
viii

invernisamento interno. Como última etapa do processo a flexografia customizada é aplicada


na exterior das latas. O lote de latas está pronto para ser entregue ao cliente.
Este mesmo processo, exceto a flexografia é aplicado também para a fabricação das
tampas das latas.

6 – RENTABILIDADE

A rentabilidade é um importante indicador de desempenho de uma empresa, com ela


mede-se o potencial que essa empresa tem em se pagar, com base no investimento realizado
para a sua implantação.
Dados mostram que a rentabilidade esperada para micro e pequenas empresas é de 2% a
4% ao mês sobre investimento inicial.
Para se chegar à rentabilidade, basta dividir lucro da empresa, verificado em um
determinado período de tempo, pelo valor do investimento inicial. O resultado obtido, em
percentual, será a rentabilidade deste negócio no período correspondente.
A taxa de calculada da seguinte forma, como mostra a equação (1).
𝐿𝐿
𝑇𝑅% = ( 𝐼𝑇 ) 𝑥100 (1)

Onde:
𝐿𝐿= Lucro Líquido
𝐼𝑇 = Investimento total:
𝑇𝑅= Taxa de Rentabilidade

𝑅$ 50000,00
𝑇𝑅 = (𝑅$800000,00) 𝑋100 = 6.25% 𝑎. 𝑚 (2)

7 PRAZO DE RETORNO

Outro indicador muito interessante o prazo de retorno, ou também conhecido como pay
back. O prazo de retorno de uma empresa é o inverso da rentabilidade, calculado pela divisão
do investimento pelo lucro de um período, é uma análise mais fácil para verificar o quanto a
empresa está se pagando.
O prazo de retorno é calculado pela equação (2).
𝐼𝑇
𝑃𝑅 = (𝐿𝐿) (2)

Onde:
ix

𝐿𝐿= Lucro Líquido


𝐼𝑇 = Investimento Total
𝑃𝑅= Prazo de Retorno

𝑅$ 800000,00
𝑃𝑅 = ( 𝑅$ 50000,00 ) = 16 𝑚𝑒𝑠𝑒𝑠 (2)

8 – FLUXOGRAMA

Na figura 2, com bases no estudo desenvolvido elaborou-se um fluxograma, onde mostra


o fluxo de funcionamento de todos os setores da empresa.

Figura 2 – Fluxograma funcional da empresa.

10- CONCLUSÃO

Após a realização do estudo para simular a estrutura da empresa de latas de alumínio


concluímos que se trata de uma empresa extremamente promissora, que se for desenvolvida,
poderá ser muito rentável para seus investidores, sócio e colaboradores em geral.
A empresa tem todo potencial para atingir suas metas a curto e médio prazo, e se firmar
no cenário regional como uma empresa de sucesso no segmento de latas de alumínio.