Você está na página 1de 2

Referências Módulo IV:

Básicas:
1. SCHULTZ, D.P.; SCHULTZ, S.E. História da Psicologia Moderna. São Paulo: Cengage Learning,
2009.
2. MARX, M.H.; HILLIX, W.A. Sistemas e teorias em psicologia. 17. Ed. São Paulo: Cultrix, 2008.
3. MARÍAS, J. História da Filosofia. Ed. Martins Fontes: São Paulo, 2004.

Complementares:
1. ABBAGNANO, N. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2012.
2. ARAÚJO, H.J. Abreu. Reflexões sobre cultura e mito: revisitando os clássicos.Revista de
Educação, Cultura e Meio Ambiente, v. 4, n. 21, dez. 2000. Disponível em:
<http://goo.gl/ovvs5>. Acesso em: 14 dez 2018, 21:52:00.
3. BARRETO, C.L.B.T.; MORATO, H.T.P. A dispersão do pensamento psicológico. Boletim de
Psicologia, v. 58, n. 129, pp. 147-160, 2008. Disponível em: <http://goo.gl/xjegz>. Acesso em:
14 dez 2018. 21:54:00.
4. BORBA, J. M P.; SOUSA, S.B. O essencial é saber ver: a atitude fenomenológica revelada na
poesia de Alberto Caeiro. REVISTA DO NUFEN: phenomenology and interdiciplinary. 2014.
Disponível em: <http://goo.gl/ergixh>. Acesso em: 14 dez 2018, 21:55:00.
5. GERHARDT, T.E.; SILVEIRA, D.T. (org) Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, pp.
13-25, 2009. Disponível em:<http://goo.gl/ccbcwv>. Acesso em: 14 Junho 2018, 21:58:00.
6. TOURINHO, E.Z. Notas sobre o Behaviorismo de ontem e de hoje. Psicologia: reflexão e crítica,
Porto Alegre, v. 24, n. 1, pp. 186-194, 2007. Disponível em: <http://goo.gl/9Vn30>. Acesso em:
14 dez 2018. 22:00.
7. ENGELMANN, A. A Psicologia da gestalt e a ciência empírica contemporânea. Psicologia: teoria
e pesquisa, Brasília, v. 18, n. 1, pp. 1-16, jan./abr. 2002. Disponível em: <http://goo.gl/s7pso>.
Acesso em: 14 dez 2018, 20:09:00.
8. GARCIA-ROZA, L. A. Freud e o Inconsciente. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. (capítulo 1). Disponível
em: <http://goo.gl/xlscdt> Acesso em: 14 dez 2018. 21:51:00.
9. HILGARD, R. C. Introdução à Psicologia. Porto Alegre: Artmed, 2002.

Banco de arquivos:
1. FILHO, J. G. Gestalt do Objeto: sistema de leitura visual da forma. São Paulo: Escrituras Editora,
2000. Disponível em: <http://goo.gl/tdmov>. Acesso em: 14 dez 2018, 20:10:00.
2. FRANCELIN, M.M. Ciência, senso comum e revoluções científicas: ressonâncias e paradoxos. Ci.
Inf., Brasília, v. 33, n. 3, pp. 26-34, set./dez. 2004. Disponível em: <http://goo.gl/futd8>. Acesso
em: 02 Dez. 2018, 10:43:00.
3. GRUPO UNIASSELVI. Metodologia de Pesquisa Científica. Blumenau: Editora da Uniasselvi, 2003.
Disponível em: <http://goo.gl/3x9Lrz>. Acesso em: 02 Dez. 2018, 10:47:00.
4. LARAIA, R.B. Cultura: um conceito antropológico.Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2001.
Disponível em: <http://goo.gl/tpqeo>. Acesso em: 02 Dez. 2018, 10:52:00.
5. PEIRANO, M.G.S. Rituais Ontem e Hoje. Rio de Janeiro: Zahar, 2003. Disponível em:
<http://goo.gl/slucxn> Acesso em: 02 Dez. 2017, 10:55:00.
6. GALEFFI, D.A. O que é isto – a Fenomenologia de Husserl? Revista Ideação, Feira de Santana, n.
5, pp. 13-36, jan./jun. 2000. Disponível em: <http://goo.gl/Xq5rW8>. Acesso em: 08 Dez. 2018,
12:04:10.
7. HERMANN, F. O que é psicanálise para iniciantes ou não… São Paulo: Brasiliense, ____.
Disponível em: <https://goo.gl/qg7vhi> Acesso em: 14 dez 2018. 21:40:00.
8. NASIO, J.D. O Prazer de Ler Freud. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.
9. HONDA, H. Notas sobre a noção de inconsciente em Wundt e Leibniz. Psicologia: teoria e
pesquisa, Brasília, v. 20, n.3, pp. 275-277. 2004. Disponível em: <http://goo.gl/qphte>. Acesso
em:14 dez 2018, 21:55:00.
10. RIBEIRA, B.A. Algumas Considerações Sobre o Fazer Científico Realizadas a Partir da Análise dos
Modelos de Ciência Propostos por Taylor, Wundt e Watson. Psicologia Ciência E Profissão, 2003,
23 (2), 92-97. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pcp/v23n2/v23n2a13.pdf> Acesso em:
14 dez 2018, 21:58:09.
11. MATOS, M.A. Behaviorismo metodológico e behaviorismo radical. Palestra apresentada no II
Encontro Brasileiro de Psicoterapia e Medicina Comportamental, Campinas, out. 1993.
Disponível em: <http://goo.gl/mxtjm>. Acesso em: 14 dez 2018, 22:00.
12. GONGORA, M. A. N., MAYER, P. C. M., & MOTA, C. M. S. Construção terminológica e conceitual
do controle aversivo: período Thorndike-Skinner e algumas divergências remanescentes. Temas
em Psicologia. Vol. 17, no 1, 209 – 224, 2009. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/pdf/tp/v17n1/v17n1a17.pdf> Acesso em: 14 dez 2018, 22:02:00.
13. NASCIMENTO, C.S. A vivência intencional da consciência pura em Husserl. Filogenese Vol9, 2016.
Disponível em:
<https://www.marilia.unesp.br/Home/RevistasEletronicas/FILOGENESE/9_carinenascimento.p
df>. Acesso em: 30 dez. 2018, 21:40:00.

Sugestões Videográficas:
1. LEOPOLDO E SILVA, F. Fenomenologia e existencialismo. Campinas: Estúdio CPFL, ____.
Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?V=z2xphjsybfw>. Acesso em: 14 dez 2018,
19:11:00.
2. HUSTON, J. Freud além da alma. Bavaria: Bavaria studios, 1962. Disponível em:
<http://www.psicologia.med.br/2014/07/filme-freud-alem-da-alma-assista-online.html>.
Acesso em: 14 dez 2018, 19:13:00.