Você está na página 1de 19

Ditados Populares

na construção do
texto
Língua Portuguesa
1º ANO – EM
Profª. Bruna C. Barbosa
1 - Cavalo dado, não se olha os dentes.
2 - Em terra de cego, quem tem um olho, é rei.
3 - Quem não chora, não mama.
4 - Em boca fechada não entra mosquito.
5 - Mais vale uma passado na mão, do que dois
voando.
6 - Santo de casa não faz milagre.
Respostas: 7 - Apressado come cru
8 - Quem colhe vento colhe tempestade
9 - Cada macaco no seu galho.
10 - Antes só do que mal acompanhado.
11 - Burro preso também pasta.
12 - A união faz a força.
13 - Pra cavalo velho o remédio é capim novo.
14 - A curiosidade matou o gato
15 - Quem ama o feio bonito lhe parece
Os Ditados Populares na Construção do
Texto
Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=wkcYU699Jj0 Acesso em: 27 mai 2019.
• quem espera nunca alcança" x "quem espera
sempre alcança";
O Bom • "aja duas vezes antes de pensar" x "pense duas
vezes antes de agir";
Conselho • "faça como eu digo, faça como eu faço" x "faça
(Chico como eu digo, não faça como eu faço";
• "devagar é que não se vai longe" e "devagar é
Buarque) que se vai ao longe";
Por que o autor
considera ser um bom
conselho a inversão dos
ditados populares?
Disponível em: https://super.abril.com.br/mundo-estranho/sabedoria-do-mundo-inteiro-22-proverbios-
curiosos-de-outros-paises/ Acesso em: 27 mai 2019. (Adaptado)
“O móvel preferido do diabo
é o banco comprido”

Original Des Teufels liebstes Möbelstück ist die


lange Bank
País Alemanha
É uma crítica ao ócio ou à preguiça — no
idioma original, o tal banco é aquele em praças
e jardins, bom para se deitar. A frase
provavelmente é derivada da expressão alemã
“colocar (algo ou alguém) no banco comprido”,
que significa cancelar, adiar, perder o interesse
“Muito trabalho e pouca diversão
tornam Jack um menino
aborrecido”

Original All work and no play makes Jack a


dull boy
Países EUA e Reino Unido
Não, a frase datilografada por Jack
Nicholson em O Iluminado não foi uma
invenção do roteiro do filme. Ela remonta à
obra do sábio Ptah-Hotep, no Egito antigo,
e foi catalogada na Inglaterra no século 17.
O recado é direto: quem só trabalha sem
relaxar aborrece a si mesmo e aos outros
“Na boca do lobo!”

País Itália
É um desejo de boa sorte. A origem é
nebulosa: pode estar ligado a Rômulo e
Remo, os “fundadores mitológicos” da
Itália, que teriam sido amamentados por
uma loba; ou ao costume de exibir a pele
de lobos como sinal de bom agouro, em
aldeias rurais. Outra expressão italiana de
sorte é “No ânus da baleia!” (mas usando
um certo palavrão…). Ela remete ao conto
bíblico de Jonas e a baleia
“De Espanha, nem bom
vento, nem bom casamento”

País Portugal
A frase tem explicação cultural (a eterna
rixa entre as nações ibéricas) e também
geográfica e histórica. Realmente, as
correntes que chegam a Portugal vindas da
Espanha são mais secas e rigorosas que
as que vêm do Atlântico. E os casamentos
entre nobres desses países raramente
foram suaves — vide Carlota Joaquina e
dom João VI