Você está na página 1de 14

REABILITAÇÃO DE ESTRUTURAS

METÁLICAS: O CASO DA PONTE


HERCÍLIO LUZ

Ben-Hur Martins
Gustavo Duarte
Thiago Guesser
Objetivo

► O objetivo deste estudo é analisar, de forma técnica, o projeto de restauração e


reabilitação das estruturas metálicas da Ponte Hercílio Luz;
► Analisar a etapa de transferência de cargas para reduzir as forças existentes nos cabos
pendurais e nas barras de olhal que permitiu, assim, a troca das barras de olhal, pinos
de ligação e cabos pendurais.
Resultados
Etapa Ponte Segura

► Nesta etapa houve o escoramento da treliça do vão


central na estrutura de sustentação provisória por
macaqueamento – sendo utilizados 26 macacos – de
cada lado e colocação dos calços, que terão formato
de ferraduras;
► Essa operação foi realizada no período noturno, onde
a temperatura é mais amena, deixando a estrutura da
ponte mais contraída em relação ao diurno, resultando
em uma maior distância da corda inferior a fogueira
de segurança.
Resultados

► A intervenção consistiu em recuperação das peças que


poderiam ser recuperadas e, caso não fosse possível
recuperá-las, seriam substituídas;
► De acordo com o livro de elaboração de projeto de
engenharia para reabilitação da ponte, “a peça ou
parte desta será reforçada ou substituída se a
tensão máxima calculada sobre a seção reduzida da
peça corroída passar de mais de 10% da tensão
limite fixada pela norma AASHTO.”
Resultados
Resultados
Etapa Ponte Segura

► A operação será dividida em dois processos de


elevação;
► A primeira elevação será em 13 pontos, nos pontos
pares de 1 a 27, sendo aplicado o valor de 40% do peso
da treliça do vão central;
► A segunda elevação será em 12 pontos, nos pontos
ímpares de 2 a 25, sendo aplicado o valor de 20% do
peso da treliça do vão central.
Resultados
Transferência de cargas

► A etapa de transferência de cargas só pode ser


iniciada após a montagem das estruturas
provisórias;
► Em seguida, para o processo de transferência
de carga, foi executado o estaiamento
provisório das torres principais;
► Foram colocados 4 tirantes para fixação ao
terreno dos estais provisórios, sendo 2 no lado
da Ilha e 2 no lado do Continente.
Resultados
Transferência de cargas

Os estais servirão para manter as torres principais sem deslocamentos uma vez que seus apoios são rótulas
Resultados
Transferência de cargas

► A operação seguinte foi a instalação de


macacos hidráulicos que permitiram a execução
do macaqueamento, transferindo, assim, as
cargas para a estrutura provisória;
► Essa fase consiste no macaqueamento dos 54
pontos em forma de parábola, com
deslocamentos verticais para cima,
objetivando a configuração geométrica que
resulte na condição de carga nula para as barras
de olhal externas à treliça.
Resultados
Troca das barras de olhal

► Atualmente, a reabilitação da Ponte Hercílio Luz encontra-se nessa etapa. Ao todo, 360 barras
necessitaram ser trocadas;
► A troca das barras de olhal é possível através de um pré-tensionamento dos cabos de
estaiamento provisório para os valores de projeto: os cabos de estaiamento dos viadutos
tiveram tensionamento de 100kN e os cabos de estaiamento sob o vão pênsil foram tensionados a
120kN;
► As barras de olhais estão sendo substituídas por novos elementos, constituídos por aço de alta
resistência, com limite de escoamento igual a 980 Mpa, mantendo a geometria inicial.
Resultados
Troca das barras de olhal

► Utilização do sistema de remoção de cargas;


► Esse sistema consiste em um dispositivo de barras roscadas de
alta resistência que possuem um ótimo desempenho quando
utilizadas com protensão, passantes por macacos hidráulicos
vazados que vão fazer o total destensionamento dessa barra,
permitindo realizar o corte com segurança;
► O dispositivo é fixo nas duas barras exteriores ao conjunto de
barras de olhal, tento uma fixação realizada com uma ligação
parafusada entre chapas.
Resultados
Troca das barras de olhal

► A remoção dos pinos das barras de olhal pode ser feita de dois modos:
► Através de um dispositivo que permite puxas os pinos até uma carga limite de 50
toneladas;
► ou cortadas através de oxicorte.

► O oxicorte é um processo de seccionamento de metais por uma combustão


localizada e contínua causada pela ação de um jato de O2 de elevada
concentração, que age sobre um ponto previamente aquecido por uma chama
oxi-combustível.
Resultados
Troca das barras de olhal

► O procedimento de corte das barras de olhal é executado nas seguintes


etapas:
► Corte nas barras exteriores e, em seguida, barras interiores;
► Alívio lentamente do dispositivo;
► Remoção das barras de olhal cortadas;
► Metodologia de desmonte preservando o equilíbrio dos pilones, torres principais.
Referências
CARVALHO, Hermes; Projetos de reabilitação de pontes históricas em aço no Brasil. X Congresso Brasileiro de Pontes e Estruturas. Rio
de Janeiro, 2018.

CARVALHO, Hermes; RODRIGUES, Francisco Carlos. Desafios da reabilitação de estruturas metálicas antigas: A Ponte Hercílio Luz.
Congresso Latino-americano da Construção Metálica. São Paulo, 2016.

DEINFRA-SC. Histórico da ponte Hercílio Luz. Disponível em: <http://www.deinfra.sc.gov.br/hercilioluz>. Acesso em: 21 mar.
2019.DEINFRA-SC . Processo construtivo da reabilitação e recuperação da Ponte Hercílio Luz. 2017. 86 slides.

HAYASHI, Fernando Augusto Yudyro. Ponte Hercílio Luz: Caracterização do projeto, construção, intervenções e estado atual de
conservação. 2012. 233 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Santa Catarina,
Florianópolis, 2012.

MEIRELES, Antônio Pedro Conde. Levantamento e diagnóstico de uma ponte metálica antiga. 2010. 73 f. Dissertação (Mestrado) -
Curso de Engenharia Civil, Universidade do Porto, Porto, 2010.

RAMALHO, José Pinto. Oxicorte: estudo da transferência de calor e modelamento por redes neurais artificiais de variáveis do
processo. 2008. 150 f. Tese (Doutorado) - Curso de Engenharia Metalúrgica e de Materiais, Universidade de São Paulo, São Paulo,
2008.

SANTOS, Nuno Eduardo. Conservação e reabilitação de pontes metálicas. 1998. 211 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia
Civil, Universidade do Porto, Porto, 1998.

SERAFIM, Guilherme Alberto; ALTHOFF, Gustavo Arlindo. Sistemas inéditos adotados para as obras de restauração e reabilitação da
ponte Hercílio Luz. 2017. 92 f. TCC (Graduação) - Curso de Engenharia Civil, Universidade do Sul de Santa Catarina, Palhoça, 2017.

SIE. Obras da Ponte Hercílio Luz entram em nova etapa. 2018. Disponível em:
<http://www.sie.sc.gov.br/noticia/obras-da-ponte-hercilio-luz-entram-em-uma-nova-etapa>. Acesso em: 15 maio 2019.