Você está na página 1de 10

Indice

Teoria cinética dos gases .............................................................................................................................. 2


Suposições da teoria: .................................................................................................................................... 4
Para o gás perfeito, a molécula pode ser; .................................................................................................... 4
Equaçáo geral dos gases; .............................................................................................................................. 5
Elementos da biosfera .................................................................................................................................. 6
Grupos da biosfera; ...................................................................................................................................... 8
Resumidamente pode se dizer que; ............................................................................................................. 8
Teoria cinética dos gases

A teoria cinética dos gases,é um ramo da física que estuda as propriedades dos gases por
métodos da física estatística baseada em idéias sobre sua estrutura molecular e uma certa lei de
interação entre moléculas. A teoria das propriedades de não-equilíbrio dos gases é geralmente
referida como a teoria cinética dos gases, enquanto a teoria dos estados de equilíbrio se refere à
mecânica estatística de equilíbrio. O campo de aplicação da teoria cinética dos gases é, na
verdade, gases, misturas gasosas e plasma , mas a teoria do plasma emergiu como uma área
independente. Os fundamentos da teoria foram colocados nos trabalhos de L. Boltzmann .
A teoria cinética dos gases explica as propriedades de não-equilíbrio dos gases (energia,
massa, fenômenos de transferência de momento) com base nas leis do movimento e na interação
das moléculas. A teoria cinética dos gases foi a primeira seção formada da física molecular e
baseia-se no pressuposto de que as moléculas dos gases estão a distâncias muito superiores ao
seu tamanho. O movimento térmico das moléculas de gás é uniforme e retilíneo sobre o caminho
livre médio, várias vezes maior que a distância entre as moléculas e o tamanho das próprias
moléculas. Moléculas de gases se movem quase livremente entre colisões, levando a uma
mudança dramática em suas velocidades.
Como as forças de interação entre átomos eletricamente neutros são de curto alcance (isto é,
diminuem muito rapidamente com o aumento da distância entre partículas e a distâncias de
vários diâmetros moleculares praticamente não afetam mais), a interação de moléculas ocorre
apenas quando se aproximam - em colisões. Ao colidir com outra molécula ou com a parede do
vaso, a molécula muda de direção e velocidade, como na colisão de bolas de bilhar, ou seja, de
acordo com as leis dos corpos elásticos.O tempo de colisão é significativamente menor do que o
tempo médio para as moléculas de gás viajarem entre colisões, portanto, a teoria dos processos
de não-equilíbrio nos gases é muito mais simples do que em líquidos ou sólidos. Não há
interações entre moléculas de um gás ideal (exceto para colisões raras); sua energia depende
apenas da temperatura.
As características físicas observadas de um gás são o resultado do movimento médio de todas as
suas moléculas. Para calcular estas características, é necessário conhecer a distribuição das
moléculas de gás em termos de velocidades e coordenadas espaciais, isto é, conhecer a função de
distribuição f (v, r, t) . Para um gás que obedece a mecânica clássica, em estado de equilíbrio
estatístico, a função de distribuição f over velocities é a distribuição de Maxwell
f (v) = n (m / 2pkT) 3/2 exp (-mv 2 / 2kT) , onde m é a massa da molécula, T é a temperatura
absoluta do sistema, k é a constante de Boltzmann .
Aplicando o método estatístico ao estado de equilíbrio de um gás ideal, pode-se obter a equação
básica da teoria cinético-molecular:
p = 1/3 (nm o q > 2 ) ,
Onde p é a pressão do gás, n é a concentração de moléculas, m o é a massa de uma
molécula, q > 2 é a velocidade quadrada média da molécula.
Na equação básica da teoria cinética de um gás ideal, o parâmetro macroscópico que caracteriza
o gás como um todo - pressão - é expresso em termos do valor médio do parâmetro microscópico
a velocidade quadrada média de uma única molécula.
A pressão também pode ser expressa em termos da energia cinética média do movimento caótico
de uma molécula de gás E> = ( Mov 2 > ).
p = 2/3 (n E>) .
A energia cinética média do movimento translacional de uma molécula é E o > = 3/2 (kT) .
Esta fórmula revela a interpretação molecular-cinética da temperatura, que é uma medida da
energia cinética média do movimento de translação de um gás ideal. Como no estado de
equilíbrio térmico a energia cinética média das moléculas depende apenas da temperatura, as
energias cinéticas médias das moléculas de diferentes tipos são as mesmas em uma mistura
gasosa, mas as moléculas leves se movem em média mais rápido que as pesadas.
A teoria cinética permitiu uma boa explicação dos fenômenos de viscosidade, difusão e
condução de calor dos gases, considerando os efeitos macroscópicos observados (pressão,
difusão, condução de calor, etc.) como resultado médio da ação de todas as moléculas do gás
estudado.
Um grande papel na teoria cinética dos gases é desempenhado pelo caminho livre médio das
moléculas - a distância que uma molécula teria coberto no tempo médio entre as colisões,
movendo-se a uma velocidade média. Este conceito está incorporado na teoria elementar dos
fenômenos da transferência. Considerando a transferência de momento, energia e massa de
componentes através de uma única área em um gás, pode-se obter os valores do coeficiente de
viscosidade, condutividade térmica e difusão mútua.
A teoria cinética seqüencial dos gases é baseada na solução da equação cinética clássica de
Boltzmann. Para calcular estes parâmetros médios do sistema, Boltzmann introduziu a função de
distribuição f , que depende das velocidades e coordenadas das moléculas de gás e no tempo. A
função de distribuição f obedece à equação cinética de Boltzmann, na qual a mudança de f ao
longo do tempo é considerada como o resultado do movimento das partículas, a ação de forças
externas sobre elas e o par de colisões entre as partículas. A equação de Boltzmann é aplicável
somente para gases suficientemente rarefeitos.

Suposições da teoria:

 todos os corpos são feitos de partículas cujos tamanhos podem ser omitidos,
 as partículas estão em movimento caótico ininterrupto,
 as partículas interagem umas com as outras através de colisões elásticas, e entre colisões
se movem de acordo com os princípios dinâmicos de Newton,
 energia total do corpo é a soma da energia cinética, potencial e interna desse corpo

Para o gás perfeito, a molécula pode ser;

 monatômico; tem três graus de liberdade, ou seja, z = 3 (a posição de um ponto no


espaço é descrita por três coordenadas),
 diatomico; tem cinco graus de liberdade, ie z = 5 (posicionar um átomo requer três
coordenadas, o outro pode estar na superfície de uma esfera com um raio igual à distância
midatomic, então sua localização requer duas coordenadas),
 três átomo; ie z = 6 (assumindo que os átomos não estão em uma linha reta) tem seis
graus de liberdade (posicionar dois a três átomos requer cinco graus de liberdade, o
terceiro átomo pode então ficar na circunferência do círculo cujo eixo de simetria é a
linha reta unindo os dois primeiros átomos, a sua localização requer uma outra
coordenada),
 Um compósto multi-átomo; composto de mais de três átomos também tem seis graus de
liberdade, porque o posicionamento de três em qualquer número de pontos rigidamente
conectados determina a posição de todo o sistema.
Equaçáo geral dos gases;

P꞊nrt
Elementos da biosfera

A ciência moderna considera a biosfera como um complexo sistema autorregulador


planetário de matéria viva (biota) e matéria inanimada (ecótopo), termodinamicamente
aberto, acumulando e redistribuindo enormes recursos energéticos. Por biosfera entende-se
a litosfera (uma camada da crosta terrestre até 3 quilômetros de profundidade), a
hidrosfera (o ambiente aquático representado principalmente pelos oceanos do mundo) , a
atmosfera (sua camada inferior - a troposfera) e a totalidade de todos os organismos vivos
(biota). Todos os componentes da biosfera desempenham um papel importante nos processos
da vida na Terra, mas o principal componente da biosfera ainda é matéria viva.

Os componentes da biosfera estão em constante interação e interpenetração. A essência da


interação das comunidades vivas é a troca de matéria na qual o desperdício de algumas
populações é usado como alimento por outras populações. Além disso, os organismos vivos
são sistemas abertos que trocam constantemente matéria e energia com o ambiente não-vivo
circundante. O conjunto de populações interagindo que existe em uma área limitada,
juntamente com a substância não viva usada, forma uma biogeocenose . A base da biocenose
é a troca de matéria e energia entre populações A biosfera usa matéria e energia muito
economicamente. Das substâncias formadas em biogeocenoses, apenas uma pequena parte
(frações de um por cento) anualmente deixa a circulação nos lados e sedimentos, caindo em
ciclos geológicos lentos.

Elementos da biosfera.
A crosta terrestre é a antiga biosfera transformada durante o tempo geológico. Toda uma
série de minerais da crosta terrestre (calcário, giz, rocha fosfática, petróleo, carvão etc.) A
biosfera existe, usando repetidamente os mesmos átomos. Neste caso, a parcela de 10
elementos localizados na primeira metade do sistema periódico (oxigênio-29,5%, sódio,
magnésio-12,7%, alumínio, silício-15,2%, enxofre, potássio, cálcio, ferro-34,6 %) é
responsável por 99% da massa total do nosso planeta (a massa da Terra é 5976 * 1021 kg), e
1% é para o resto dos elementos. No entanto, a importância desses elementos é muito alta -
eles desempenham um papel essencial na matéria viva.
Grupos da biosfera;

V.I. Vernadsky dividiu todos os elementos da biosfera em 6 grupos, cada um dos quais
desempenha certas funções na vida da biosfera. O primeiro grupo é de gases inertes (hélio,
criptônio, néon, argônio, xenônio). O segundo grupo são os metais nobres (rutênio,
paládio, platina, ósmio, irídio, ouro). Na crosta terrestre, os elementos desses grupos são
quimicamente inativos, sua massa é insignificante (4,4 * 10-4% da massa da crosta terrestre)
e a participação na formação da matéria viva é pouco estudada. O terceiro grupo - os
lantanídeos (14 elementos químicos - metais) compõem 0,02% da massa da crosta terrestre e
seu papel na biosfera não foi estudado. O quarto grupo - elementos radioativos são a
principal fonte de formação do calor interno da Terra e influenciam o crescimento de
organismos vivos (0,0015% da massa da crosta terrestre). Alguns elementos do quinto
grupo - elementos dispersos (0,027% da crosta terrestre) - desempenham um papel
significativo na vida dos organismos (por exemplo, iodo e bromo). O sexto maior grupo é
constituído por elementos cíclicos que, após passarem por uma série de transformações nos
processos geoquímicos, retornam aos seus estados químicos originais. Este grupo inclui 13
elementos leves (hidrogênio, carbono, nitrogênio, oxigênio, sódio, magnésio, alumínio,
silício, fósforo, enxofre, cloro, potássio, cálcio) e um elemento pesado (ferro).

Biota consiste principalmente em elementos cíclicos. O papel de elementos como carbono,


nitrogênio e hidrogênio é especialmente grande, cuja porcentagem na biota é maior do que na
crosta terrestre (o carbono é 60 vezes, o nitrogênio e o hidrogênio é 10 vezes). A figura
mostra um ciclo de carbono fechado. Somente devido à circulação dos elementos principais
em tais ciclos (principalmente carbono) a existência da vida na Terra é possível.

Resumidamente pode se dizer que;

Biosfera está composta de três partes: a hidrosfera (água, ambiente líquido: rios, lagos, mares), a
litosfera (parte sólida da terra acima do nível das águas: rochas, solo) e a atmosfera (camada de
gás que envolve a terra: ar e seus componentes).
Referencias bibliograficas;

www.google.com,18/05/2019
Introduçáo;