Você está na página 1de 41
Como brincar e ensinar ao mesmo tempo?
Como brincar e ensinar
ao mesmo tempo?
Como brincar e ensinar ao mesmo tempo? Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

Como brincar e ensinar ao mesmo tempo? Dra. Maria Carolina Martone

O que é brincar?

Comportamento fácil de ser iden5ficado e di7cil de ser definido:

presente em aves, alguns répteis e em todos os mamíferos.

São comportamentos que ensinam crianças a adquirir uma variedade de habilidades

Dra. Maria Carolina Martone

Através de a5vidades lúdicas a criança consegue descrever o que ocorre a sua volta, estabelece relações entre eventos, consegue ensaiar possibilidades alterna5vas de comportamento, imita adultos.

Dra. Maria Carolina Martone

q Crianças com au5smo muitas vezes não tem repertório para brincadeiras / brincar com propósito e/ ou apropriadas a idade.

q Presença de comportamentos auto es5mulatórios ( concorrem com outras explorações do ambiente)

q Menos oportunidades para aprendizagem e interação social ( “falta de requisitos “)

Dra. Maria Carolina Martone

Requisitos básicos para brincar

q Olhar para as pessoas ( familiares , outras crianças , bichos , sons) q Rastrear coisas do ambiente q Atender ao nome q Compreender o que o outro diz q Imitar o comportamento motor/ oral

Dra. Maria Carolina Martone

Ensinando a brincar

Algumas crianças com TEA, devido às suas dificuldades de socialização podem não se interessar por elogios e brincadeiras sociais.

Nessa situações, o analista do comportamento, elabora programas para ensinar a brincar

Dra. Maria Carolina Martone

É necessário avaliar cuidadosamente, se a criança possui habilidades mínimas para ensinar uma determinada habilidade.

Exigir dela algo que esteja de acordo com as habilidades que ela tem no momento;

Exigir algo muito distante da habilidade da criança pode tornar a a5vidade aversiva

Dra. Maria Carolina Martone

Algumas crianças podem ter dificuldade em brincar de modo funcional. Brincar nem sempre é espontâneo. Brincar é uma habilidade complexa, antes de ensinar uma brincadeira, é preciso avaliar se a criança tem repertórios mínimos para aprender. Brincar deve ser algo diver5do e prazeroso! Brincadeiras adequadas devem ser seguidas com elogios e manifestações de carinho ( de acordo com o nível de carinho aceitável pela criança).

Dra. Maria Carolina Martone

Estratégia para iden:ficar brinquedos preferidos

Disponibilizar vários brinquedos e objetos de diferentes modalidades, formas, texturas, funções. Verificar qual/quais deles a criança passa mais tempo brincando/ manipulando

•   Verificar qual/quais deles a criança passa mais tempo brincando/ manipulando Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

Após selecionar os possíveis itens/brinquedos reforçadores, podemos pensar em habilidades que podem ser desenvolvidas com os próprios brinquedos escolhidos pela criança

Ou

ensiná-la outras habilidades, não relacionadas aos brinquedos e deixa- la brincar com o brinquedo após a realização da a5vidade.

Dra. Maria Carolina Martone

Ensinar uma brincadeira nova Inicialmente a brincadeira pode não ser diver5da para a criança. Apresentar a brincadeira nova e em seguida apresentar outros itens preferidos pela criança.

Dra. Maria Carolina Martone

Organização geral

o Ter muitos e diferentes brinquedos (opções) o Rodiziar os brinquedo para evitar que eles fiquem / se tornem cansa5vos para a criança (saciação)

o Seja diver5do. Parear-se com itens preferidos. Seja aquele que entrega coisas legais, que sorri, que faz movimentos

diferentes

Torne

o ambiente diver5do (e ele deve incluia sua

presença) o Usar de muitos elogios enquanto ensina

o Elogios descri5vos

Dra. Maria Carolina Martone

Onde e quando ensinar

Ensino pode ocorrer em ambientes bem estruturados e/ou naturais Podemos realizar o ensino durante o tempo de sessão e também no ambiente natural da criança. Nível do estudante e habilidades determinam como e onde

começar o ensino

Dra. Maria Carolina Martone

Erros comuns

Fracasso em trazer o comportamento de brincar sob o controle de reforço automá5co Tentando ensinar habilidades de jogo complexas muito cedo na programação

Deixar de escolher os brinquedos / a5vidades que criança possa ter

interesse

MOTIVAÇÃO

Colocar muitas exigências durante o brincadeira Exigir que a criança jogue em turnos, dividir o brinquedo quando ainda não está pronta

Dra. Maria Carolina Martone

Estratégias de ensino

Modelação: Dar o modelo a ser imitado para a criança.

Ajuda 7sica: Pega a mão da criança e ajuda a fazer o movimento.

Modelagem: Vai exigindo grada5vamente uma resposta mais complexa da criança, comemora e elogia a cada novo progresso alcançado.

Combinar estratégias de ensino de acordo com a criança : evite deixar a criança errando e se expondo a frustração. Use estratégias para facilitar a aprendizagem

Dra. Maria Carolina Martone

Exemplo 1:

Criança alinha as peças do quebra-cabeça e não monta

Adulto dá o modelo: “faz assim” –espera a criança realizar o movimento.

Se a criança não fizer, adulto pode pegar na mão da criança e monta com ela.

Adulto re5ra a peça e solicita novamente que a criança monte.

A criança pega na peça e leva em direção à outra peça a ser encaixada.

Adulto comemora e termina o movimento junto com a criança – depois entrega o quebra-cabeça para que a criança, criança con5nua alinhando.

Dra. Maria Carolina Martone

Exemplo 2

Mãe pede para que a criança chute a bola – criança não chuta.

Mãe diz: Chute a bola – e então move um dos pés da criança em direção a bola;

Mãe diz: Aeeee, conseguimos chutar a bola juntos!

Mãe vai dando novas oportunidades para a emissão do comportamento e comemora cada progresso da criança.

Dra. Maria Carolina Martone

É preciso comprar brinquedos novos sempre?

É preciso comprar brinquedos novos sempre? Dra. Maria Carolina Martone
É preciso comprar brinquedos novos sempre? Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

É preciso comprar brinquedos novos sempre? Dra. Maria Carolina Martone

Ensinar uma habilidade nova dentro da própria brincadeira

Ensinando a criança a repe5r palavras que ela tem dificuldade

brincadeira •   Ensinando a criança a repe5r palavras que ela tem dificuldade Dra. Maria Carolina

Dra. Maria Carolina Martone

Ensinar uma habilidade nova dentro da própria brincadeira

Aumentando a quan5dade de palavras na frase

Criança pede: Lápis

Mãe dá o modelo: Dá o lápis Dá o lápis roxo Dá o lápis roxo, por favor?

Dá o lápis Dá o lápis roxo Dá o lápis roxo, por favor? Criança aumenta as

Criança aumenta as palavras da frase e ganha o lápis

Dra. Maria Carolina Martone

Ensinando a contar

Quantas pin5nhas a joaninha vai ter/tem?

Pegue dois olhos e um círculo amarelo.

Quantas pin5nhas a joaninha vai ter/tem? •   Pegue dois olhos e um círculo amarelo. Dra.

Dra. Maria Carolina Martone

Quantas pin5nhas a joaninha vai ter/tem? •   Pegue dois olhos e um círculo amarelo. Dra.

Ensinando a seguir instruções/imitações

Fazendo uma receita de comida simples Construindo um brinquedo com sucata Brincando de “o mestre mandou” Brincadeiras de roda e dança

Dra. Maria Carolina Martone

A par5r de a5vidades que criança gosta, o que poderia ser ensinado a ela?

O que fazer se a criança não se engajar na a5vidade? Pensar nas habilidades que ela precisa desenvolver e o que pode ser ensinado através daquela tarefa

Dra. Maria Carolina Martone

Ensinando tarefas em forma de brincadeira e prevenindo comportamentos inadequados

Crianças no mercado – probabilidade de pedir para comprar algo e ter acessos de birra.

O que fazer? Estratégias dos pais:

•   O que fazer? •   Estratégias dos pais: a)não levar no mercado b)levar, mas

a)não levar no mercado b)levar, mas evitar os corredores onde as birras serão mais prováveis c)levar e pedir para a criança par5cipar das compras

Dra. Maria Carolina Martone

c)levar e pedir para a criança par:cipar das compras

Escolher as verduras e frutas; Procurar determinado item; Procurar o item mais barato, mais caro; Procurar o maior, o menor, o mais vermelho, a maçã sem manchas amassadas; Escolher itens para comprar com a mesada.

Dra. Maria Carolina Martone

Outras estratégias de brincadeiras em casa

Aprendendo a separar roupas por cores para colocar na máquina de lavar - jogo Estender roupas no varal – fazer um esconderijo contra os piratas; Ajudar a lavar/secar os pratos

Dra. Maria Carolina Martone

Brincadeiras em casa
Brincadeiras em casa

Dra. Maria Carolina Martone

Brincadeiras em viagens
Brincadeiras em viagens

Brincadeiras para minimizar a probabilidade de ocorrência de comportamentos inadequados Ultrapassar o próximo carro; Brincadeiras com rimas e categorias; Completar canções; Telefone de copinho de iogurte; Aposta do próximo carro que vai aparecer; Que cidade começa com A ; Fusca azul.

de iogurte; Aposta do próximo carro que vai aparecer; Que cidade começa com A ; Fusca

Dra. Maria Carolina Martone

Informando sobre procedimentos médicos

Informando sobre procedimentos médicos Dra. Maria Carolina Martone
Informando sobre procedimentos médicos Dra. Maria Carolina Martone
Informando sobre procedimentos médicos Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

Informando sobre procedimentos médicos Dra. Maria Carolina Martone

Na hora da brincadeira Se jogue! Acompanhe a criança nos seus interesses: observe e use o comportamento da criança para as brincadeiras. Por exemplo, se ela cai sobre o sofá, inicie uma guerra de almofadas, se ela deixa algo cair e faz um barulho diferente, repita como se fosse intencional;

Descubra o que é legal e prazeroso pra ela. Use brincadeiras como balançar, pular, rodar, luta, jogos de causa e efeito que aparecem e desaparecem, ou esconde- esconde e "vou te pegar"; Enfa5ze palavras e gestos, exagere a expressão facial e entonação deixando claros sen5mentos e intenções;

Aproveite todo som que ela fizer. Complete as palavras, dê contexto à situação, brinque com as palavras, nomeie objetos, animais e sen5mentos; Insista sempre em uma resposta, que seja um gesto, um som, um olhar; Não desista da criança, seja persistente, paciente e espere pela resposta;

Dra. Maria Carolina Martone

Em cada a5vidade tente dar a menor ajuda possível e, aumente a dica caso a criança não consiga responder. Não exija que ela faça sozinha algo que pode ser di7cil e deixa-la frustrada sem vontade de con5nuar. Com a sua ajuda ela pode acertar sempre e, com isso, manter-se mo5vada e engajada na a5vidade.

Algumas ajudas:

* Ajuda Física: pegar na mão e fazer todo o movimento com ela, do início ao final;

* Ajuda Leve: ajudar parcialmente o movimento

* Ajuda Gestual: apenas apontar, olhar na direção que ajude na execução do comportamento • Independente: faz tudo sozinha.

fornecer

um gesto

Dra. Maria Carolina Martone

Avaliação do comportamento de brincar…o que observar?

v

Tempo

v

Forma

v

Variabilidade

v

Funcionalidade

Alguns exemplos a seguir….

Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

Dra. Maria Carolina Martone

Repete uma brincadeira motora grossa para obter um resultado melhor em duas atividades diferentes (e.g., jogar uma bola na cesta, acertar a bola no jogo de taco, bater o pé para lançar um foguete, se esforçar para balançar mais rápido no balanço)

Engaja-se de forma independente em atividades do tipo artesanato (e.g., colorir, pintura, cortar, colar). Quanto tempo?

Coopera espontaneamente com um colega para alcançar um resultado específico (e.g., uma criança segura um balde enquanto outra o enche de água).

Responde às afirmações e perguntas oriundas dos colegas (e.g.,

verbalmente responde quando o colega pergunta brincar?”).

Do que você quer

Participa de atividades de faz de conta e brincadeira social com colegas (e.g., brincadeira de vestir fantasia, encenar filmes, brincar de casinha).

Faz 4 trocas verbais sobre 1 assunto com os colegas (e.g., as crianças conversam entre elas como fazer um rio em uma caixa de areia).

!

Dra. Maria Carolina Martone

1. BRINQUEDOS PARA A PRIMEIRA IDADE. BRINQUEDOS PARA ATIVIDADES SENSÓRIO-MOTORAS

01 - Chocalhos , mordedores

02 - Móbiles sonoros ou não - brinquedos com figuras e formas

diversas para colocar suspensos sobre o berço

03 - Brinquedos para berço e cercado - esferas , figuras enfiadas em

cordão para instalar no berço , no carrinho , no cercado

04 - Quadros de a5vidades - quadros com peças coloridas , de formas

diversas , espelhos inquebráveis, sinos , peças que correm em trilho , janelinhas que se abrem, para colocar no berço

05 - Animais , objetos em borracha - material macio , com ou sem guizo

interno

06 - Brinquedos para o banho - animais , barquinhos , peças flutuantes

Dra. Maria Carolina Martone

07

- Pelúcias de 20 a 50 cm

08 - João-bobos sonoros ou não - bonecos e animais com

movimento de vai -e- vem, em plás5co rígido ou inflável

09 - Brinquedos para empurrar, puxar, rolar - com corda para puxar, com

haste para empurrar, cavalinhos de pau

10 - Carrinhos de mão , veículos para encher e esvaziar 23 - Caixas , arcas e

baús - para guardar brinquedos

11.

areia e água

Brinquedos para areia e água - baldes , pazinhas , formas , para brincar na

12. Cubos , formas para empilhar - peças que pelo seus tamanhos diferentes

se encaixam umas nas outras e podem também ser empilhadas umas sobre

as outras

13.Contas, anéis , pirâmides com eixo central - peças que são empilhadas enfiando -as em eixos, contas para enfiar em cordão

14. Caixas de encaixe de formas e cores - caixas , carrinhos , com ori7cios de

formas geométricas diferentes para receber pecinhas que passam pelas aberturas correspondentes para cair dentro deles

Dra. Maria Carolina Martone

2. BRINQUEDOS PARA ATIVIDADES FÍSICAS

01 - Veículos com pedais , triciclos , pa5netes , karts, 5co-5cos - carrinhos imitação

do real, com pedais , motos e bicicletas com 3 rodas , pa5netes , karts

02 - Veículos elétricos no tamanho da criança - carrinhos para a criança dirigir ,

movidos a bateria ou pilha

03 - Bicicletas - bicicletas com duas rodas e rodinhas provisórias na roda traseira ,

bicicletas com duas rodas de aros crescentes

04 - Pa5ns , skates - brinquedos para o equilíbrio corporal e seus acessórios

05 - Pipas , objetos voadores - pipas , bumerangues , aviõezinhos simples (com

elás5co )

06 - Boliches, jogos 5po bocha,jogos de argolas - boliches de plás5co , madeira,

argolas para encaixar em um eixo

07 - Bolas, petecas, balões de ar - bolas plás5cas , bolas oficiais , petecas, balões

infláveis

08 - Cordas de pular, obstáculos , percursos - cordas , percursos 5po "amarelinha"

Dra. Maria Carolina Martone

BRINQUEDOS PARA ATIVIDADES “INTELECTUAIS”

01 - Puzzles fáceis (de 40 a 150 peças )

02 - Baby puzzles e encaixes planos – quebra-cabeças até 40

peças e encaixes de peças em bandejas

03 - puzzles com mais de 150 peças

04 - Brinquedos com peças para girar e parafusar

05 - Brinquedos de construção por superposição de peças ou alinhamento lado a lado - blocos de

construção simples

06 - Brinquedos de construção por encaixe de peças - blocos de construção com detalhes

modulados para encaixar

07 - Brinquedos de mecânica simples - planos inclinados por onde descem bolas, brinquedos em

que água e areia fazem mover as pás de um moinho

08- Brinquedos que representam modelos técnicos - brinquedos que demonstram leis 7sicas elementares

09 - Caixas de experiência, caixas cien}ficas - caixas de química , corpo humano em detalhes, caixas

de materiais orgânicos , cristais , herbários , microscópios, habitats

10 - Brinquedos e jogos de perguntas e respostas , enciclopédicos - relógios, blocos de letras e

números , jogos de alfabe5zação , brinquedos 5po resposta mágica ( íma ̃)

11 - Brinquedos, jogos de observação e reflexão - lotos , dominós,jogos de memória, solitários 5po

resta um

Dra. Maria Carolina Martone