Você está na página 1de 33

TROCADORES DE

CALOR
CURSO: Engenharia Mecânica – 9º Período

TURMA: 2019.1

DISCIPLINA: “Equipamentos Industriais e de Processos”

DOCENTE: Prof.º MSc. Jayme Monteiro Cardoso

DISCENTES:

Adelson Carneiro Júnior – 201420242

Clara Helena Mendes Barbosa – 201510589

Isabela Cardoso Barros – 201510609

Raylla Macessine de Paula - 201510644


DEFINIÇÃO
 Trocadores de calor consistem em equipamentos responsáveis pela
promoção da troca térmica entre dois fluidos, que possuem diferentes
temperaturas (fluido frio e fluido quente).
CLASSIFICAÇÃO DOS TROCADORES DE
CALOR:
 SEGUNDO O TIPO DE CONSTRUÇÃO:

- Trocador de calor tipo Tubo Duplo;

- Trocador de calor tipo Casco e Tubo;

- Trocador de calor tipo Placas; e

- Trocador de calor tipo Regenerativo.


TIPOS DE TROCADORES DE CALOR
 TROCADOR DE TUBO DUPLO
É o tipo mais simples de trocador de calor. É constituído por dois tubos concêntricos
de diâmetros diferentes, chamado trocador de tubo duplo.
TIPOS DE TROCADORES DE CALOR
 TROCADOR DE CALOR DE CASCO E TUBO
Este tipo de trocador de calor é talvez o mais comum em aplicações industriais.
Porém, não são adequados na utilização em aplicações automotivas e aeronáuticas.
 ESQUEMA DE FUNCIONAMENTO: TROCADOR DE CALOR TIPO
CASCO E TUBO
TIPOS DE TROCADORES DE CALOR
 TROCADOR DE CALOR TIPO PLACAS
Este trocador de calor consiste em uma série de placas planas corrugadas com passagens
para o escoamento dos fluidos. É um tipo inovador de trocador de calor com utilização
generalizada.
VÍDEO: “TROCADOR DE CALOR – TIPO PLACAS”
TIPOS DE TROCADORES DE CALOR
 TROCADOR DE CALOR TIPO
REGENERATIVO
Este é mais um tipo de trocador de
calor que envolve passagem alternada
dos escoamentos dos fluidos quente e
frio através de uma mesma área.

Podem ser do tipo estático e do tipo


dinâmico.
CLASSIFICAÇÃO DOS TROCADORES DE
CALOR:
 SEGUNDO O TIPO DE CONSTRUÇÃO;

 SEGUNDO O PROCESSO DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR;


 SEGUNDO O PROCESSO DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR
Os trocadores de calor podem ser classificados como de contato direto e
de contato indireto.

Exemplos:
Recuperador
(contato indireto)

Torre de
Resfriamento
(contato direto)
CLASSIFICAÇÃO DOS TROCADORES DE
CALOR:
 SEGUNDO O TIPO DE CONSTRUÇÃO;

 SEGUNDO O PROCESSO DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR;

 SEGUNDO A COMPACTICIDADE;
 SEGUNDO A COMPACTICIDADE
Um trocador de calor compacto é projetado para permitir uma grande
superfície de transferência de calor por unidade de volume. A grande
superfície em trocadores de calor compactos é obtida pela utilização de
chapas finas ou aletas onduladas, estreitamente espaçadas nas paredes que
separam os dois fluidos.

Um excelente exemplo de um trocador de


calor compacto é o Radiador Veicular.
CLASSIFICAÇÃO DOS TROCADORES DE
CALOR:
 SEGUNDO O TIPO DE CONSTRUÇÃO;

 SEGUNDO O PROCESSO DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR;

 SEGUNDO A COMPACTICIDADE;

 SEGUNDO A DISPOSIÇÃO DAS CORRENTES;


 SEGUNDO A DISPOSIÇÃO DAS CORRENTES
As principais disposições de corrente de escoamento nos trocadores de
calor são:

- Correntes paralelas;

- Contracorrente

Exemplo: Escoamento Paralelo e Contracorrente, respectivamente.


 SEGUNDO A DISPOSIÇÃO DAS CORRENTES (continuação)
- Correntes cruzadas.

Exemplo: Escoamento cruzado

- E também, Escoamento multipasses.


CLASSIFICAÇÃO DOS TROCADORES DE
CALOR:
 SEGUNDO O TIPO DE CONSTRUÇÃO;

 SEGUNDO O PROCESSO DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR;

 SEGUNDO A COMPACTICIDADE;

 SEGUNDO A DISPOSIÇÃO DAS CORRENTES; e

 SEGUNDO O MECANISMO DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR.


 SEGUNDO O MECANISMO DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR

Combinação de quaisquer dois entre os seguinte fatores:

 Convecção forçada (convecção livre monofásica);

 Mudança de fase (ebulição ou condensação); e

 Radiação ou convecção e radiação combinadas).


COEFICIENTE GLOBAL DE TRANSFERÊNCIA
DE CALOR (U)
 U = W/m²K (Watt por metro quadrado Kelvin).

 É necessário um coeficiente global de calor (U) para cada superfície do


trocador;

 O coeficiente global só fará sentido quando a área for especificada;

À seguir, uma tabela com valores, já definidos através de pesquisas, dos coeficientes globais
de transferência de calor para trocadores de calor.
TABELA DE COEFICIENTES GLOBAIS DE TRANSFERÊNCIA DE
CALOR (U) EM TROCADORES DE CALOR
- FATOR DE INCRUSTAÇÃO

 Diminuição do rendimento ao longo


do tempo;

 Resistência devido ao acúmulo de


depósitos;

 Fator de incrustação (Rf) = m².K/W

 Diminuição da capacidade da
transferência de calor. Acima, temos uma tabela com valores de
fatores de incrustação representativos
ANÁLISE DE TROCADORES DE CALOR
A análise é realizada como ponto de partida, para definir os dados de
especificação do trocador de calor.

Dois métodos são conhecidos na análise de trocadores de calor:

 Método da diferença de temperatura média logarítmica (LMTD); e

 Método da Efetividade.
 MÉTODO DA DIFERENÇA DE TEMPERATURA MÉDIA LOGARÍTMICA (LMTD)
 Utiliza a diferença de temperatura média entre o fluido frio e quente (∆𝑇𝑚 );

 A dedução da equação é: 𝑸ሶ = 𝑼𝑨𝒔 ∆𝑻𝒍𝒎

∆𝑻𝟏 −∆𝑻𝟐
Onde, ∆𝑻𝒍𝒎 = ∆𝑻 sendo a diferença de temperatura média logarítmica.
𝐥𝐧(∆𝑻𝟏)
𝟐

 Para trocadores de escoamento cruzado, de casco e de tubo com multipasses é


necessário utilizar um fator de correção (F);

Desta forma, ∆𝑻𝒍𝒎 = 𝑭∆𝑻𝒍𝒎,𝑪𝑭 .


 MÉTODO DA EFETIVIDADE – NTU
 Baseado em um parâmetro adimensional, chamado efetividade da transferência de
calor (ε);

 Permite a análise de trocadores quando as temperaturas dos fluidos nas saídas do


trocador são desconhecidas;

 É definida como:

Qሶ Taxa de transferência de calor real


ε= =
Qmax Taxa de transferência de calor máximo possível

 A efetividade do trocador de calor depende também diretamente da geometria do


trocador de calor, assim como o arranjo do escoamento.
 MÉTODO DA EFETIVIDADE – NTU (continuação)
 As relações de efetividade dos trocadores de calor envolvem um grupo
adimensional UAs /Cmín.

 Essa quantidade é chamada número de unidades de transferência,


expressa com “NTU”.

UAs UAs
NTU= =
Cmin (mc
ሶ p )min

 Quanto maior o NTU, maior será o trocador de calor.

A seguir, uma tabela com as relações de efetividade deduzidas por Kays e


London:
SELEÇÃO DE TROCADORES DE CALOR
A seleção de qual trocador de calor a ser utilizado em um projeto
depende de alguns fatores como:
 Taxa de transferência de calor;

 Custo;

 Potência de bombeamento;

 Dimensão e peso;

 Tipo;

 Materiais de construção do trocador; e

 Outras considerações.
MANUTENÇÃO EM TROCADORES DE CALOR
 É recomendável que a manutenção seja feita com empresas especializadas no
segmento de trocadores de calor;

 A manutenção em trocadores de calor geralmente é feita de duas maneiras:


Corretiva e Preventiva;

 As principais empresas especializadas responsáveis pela manutenção de


trocadores de calor são: Termo-tek, Incase, Manutrol, Transcalor, JPX
Equipamentos Industriais.
PRINCIPAIS FABRICANTES DE TROCADORES DE
CALOR
 Global Trocadores de Calor (Permutadores, Aquecedores, Resfriadores, Trocadores Aletados,
Trocador de 2 passes, Trocador de 4 passes);

 JPX Equipamentos Industriais (Trocador de Calor tipo Casco e Tubo, Resfriadores de Água e
Óleo, Evaporadores, Condensadores, Resfriadores);

 Thermo Pipe (Trocadores de Calor Aletados, Casco e Tubos, Resfriadores, Aquecedores);

 TWT Trocadores de Calor (Trocador de Calor Tipo Casco e Tubo, Radiadores Industriais,
Trocadores de Placas, Feixes Tubulares); e

 VM Brasil (Trocador de Calor a Placas Gaxetado, Trocador de Calor a Placas Brasado, Sistemas de
Aquecimento e Resfriamento).
CONCLUSÃO
 Neste trabalho, vimos que “Trocadores de Calor” são equipamentos de
vital importância na área industrial e em seus processos.

 Também estão presentes no nosso dia-a-dia como em carros, geladeiras,


condicionadores de ar, etc.

 Entendemos como funciona o processo de seleção de um trocador de


calor desde a etapa inicial de projeto até a etapa final de aquisição.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ÇENGEL, Yunus A.; GHAJAR, Afshin J.Transferência de Calor e Massa: Uma
Abordagem Prática, 4°Edição. Porto Alegre, RS: Editora Mc Graw Hill, 2012.

Disponível em:
Aula 23 – Trocadores de Calor
<http://www.ufjf.br/washington_irrazabal/files/2014/05/Aula-23_Trocadores-de-
Calor.pdf>
Acesso em: 16 de Março de 2019

Disponível em:
Trocador de calor casco tubo
< https://www.transcalor.com.br/chiller-torre-resfriamento/trocador-calor-casco-tubo>
Acesso em: 16 de Março de 2019

Disponível em:
Capítulo 6 - Trocadores de Calor
< http://www.polo.ufsc.br/fmanager/polo2016/materiais/arquivo16_1.pdf>
Acesso em: 19 de Março de 2019
NOSSO MUITO
OBRIGADO À
TODOS.
BOA NOITE!

Você também pode gostar