Você está na página 1de 26

Análise de reportagens de

saúde dos veículos


Seminários de divulgação
científica

LABJOR - Lab. de Estudos Avançados em Jornalismo


UNICAMP
Tempo da análise quantitativa

Abril
Março
Revistas semanais Portais

- Preocupação com a forma de apresentar e - Tendem a reproduzir e traduzir textos de


construir notícias agências

Diferença “gritante” entre o impresso


= e o on-line Não se complementam
Metodologia da análise

As reportagens foram coletadas durante um mês, entre março e abril de 2013. A coleta teve
início em 18 de março e terminou em 18 de abril. No caso das revistas ÉPOCA e ISTO É,
Recorte de tempo que são semanais, a coleta foi iniciada com as edições publicadas na semana de 18 de
março. A edição analisada da ISTO É foi a do dia 20 de março, ano 37, n 2261 e a
ÉPOCA, a do dia 18 de março, n 773.

Adotou-se a análise quantitativa simples, sem o uso de recursos estatísticos. O intuito foi
possibilitar a comparação em termos numéricos do n de reportagens dos diferentes Análise quantitativa
veículos midiáticos em tela e dos números obtidos no interior das variáveis categóricas
escolhidas.
Análise qualitativa As reportagens foram analisadas de acordo com parâmetros que demonstram sua
construção como produto jornalístico.

EDITORIAS: conforme as utilizadas por cada veículo.

FONTES:

A * Profissionais da saúde, ou de outra área científica


* Público em geral (personagem ou opinião)
* Políticos
* Periódicos científicos nacionais e internacionais

B
* Periódicos científicos nacionais
* Periódicos científicos internacionais

ORIGEM: se foi elaborada pela própria redação, por agência ou de outros veículos.

TEMA: palavra-chave que define a notícia.


Análise qualitativa
ASSUNTO:

* Pesquisa científica (em andamento, resultados, controvérsias)

* Questões relacionadas à saúde pública/ enfrentamento de doenças/ campanhas

* Responsabilização por um problema (indivíduo, ambiente, ações governamentais, ind.


farmacêutica, classe médica ou hospitalar.

ENFOQUE:

* Sensacionalista

* Sério

MULTIMIDIA: observação de outras formas de informação como ilustrações, infográficos


vídeos e podcasts
Resultados

- A ISTO É começou a ser produzida em 1976 e tem circulação


nacional.

- No estudo foram encontradas 18 notícias que referem ao


assunto “saúde”. A primeira edição avaliada (do dia 20 de
março), capa do “especial” do Papa Francisco I, não publicou
nada sobre saúde.

Editorias da revista:

ENTREVISTAS CARTAS SEMANA BRASIL


COMPORTAMENTO INTERNACIONAL MEDICINA E BEM ESTAR
SEU BOLSO ECONOMIA TECNOLOGIA
AMBIENTE SUSTENTAVEL CULTURA COLUNAS E ULTIMA PALAVRA
Temas: Enfoque: sério

MULTIMIDIA: a maior parte


faz uso de infográficos

ABORTO
ALIMENTOS/HIGIENE
CÂNCER
COMP. SEXUAL
CONSUMO DE BEBIDAS
DIABETES
ERRO MÉDICO
ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA
HEMORROIDAS
HIST. DA CIÊNCIA
OBESIDADE
POLÍTICA PÚBLICA
SÍNDROME DE DOWN
SONHOS
TECNOLOGIA
*lançada em 1998
*bastante baseada na alemã Focus
*circulação média: 408 mil exemplares (ANER)
Editorias da revista:

OPINIÃO TEMPO IDEIAS VIDA MENTE ABERTA


Editorias
- Distribuição equilibrada entre as editorias OPINIÃO,
IDEIAS e VIDA.

- A editoria de IDEIAS concentra reportagens mais Opinião


aprofundadas. Idéias
Vida
Mente Aberta
- As chamadas de capa também não eram sobre saúde.
Temas principais:

NEUROCIÊNCIAS
* A capacidade de fazer escolhas
* Coma

GESTÃO PÚBLICA DE SAÚDE Fotos e infográficos:


* ANVISA * 40% do material analisado fez uso de algum
* Correios (proj. Correios Saúde) recurso multimídia.
* Agência Nacional de Saúde * Também há ilustração comprada da agência
Corbis
Outros temas abordados:

*Cirurgia plástica Origem das matérias:


*Cirurgia nos joelhos - As matérias são produzidas pela própria redação, ou
*Genética colunistas contratados.
*Alimentação
*Eutanásia
- Total de 168 notícias analisadas.

Editorias do portal: ECONOMIA MUNDO BRASIL


CIÊNCIA TECNOLOGIA e EDUCAÇÃO

- Não possui uma editoria específica de saúde. Portanto, as


matérias sobre o tema são inseridas via essas outras
categorias.
Origem:

- O que é da redação sai assinado


“Terra”, e não o nome do
jornalista, ou autor do texto.

- A maioria dos textos são das


agências Reuters, Ag. Brasil e
France-Presse.

- Nacional: Folha de SP, Jornal


do Brasil e BBC Brasil.

Internacional: The Sun, The


Harold e Deutsche Welle.

- A “redação” do portal contribui com 25% da produção do


portal.
Temas:

CÂNCER ALIMENTOS ALCOOLISMO


CIRURGIA OBESIDADE, DIETA
POLÍTICA PÚBLICA EM SAÚDE
ABORDO OU GRAVIDEZ TUBERCULOSE EUTANÁSIA

SAÚDE MENTAL
DENGUE
CÉLULAS-TRONCO
EDUCAÇÃO SEXUAL
DOENÇAS RARAS
TRANSPLANTE
GENÉTICA
DIABETES
HIV
Temas:

Cirurgia --- estéticas e corretoras


--- bariátricas

Política Pública em Saúde --- campanhas de vacina


--- fumo em locais públicos
--- formol em prod. de higiene
--- próteses em hospitais
--- humanização no SUS
--- Governo e índices de aprovação na saúde

Saúde Mental --- Alzheimer


--- Parkinson Doenças raras --- novo coronavírus
--- Epilepsia --- elefantíase
--- AVC --- uremia
--- Autismo --- polio

Educação sexual --- DST’s


--- “kit sexual” em escolas públicas
Assunto:
Pesq. Científica: em andamento ou concluída, os dados
são tratados como notícia, e consideradas as
controvérsias.

Questões de saúde pública: SUS, campanhas de


prevenção e assuntos em pendência na Câmara dos
Deputados e Senado.

Enfoque:

Das 168 analisadas, 158 (94%)


foram
consideradas sérias e 10 (6%),
sensacionalistas
Multimídia:

Das 168 analisadas --- 45 continham alguma ilustração


--- 1 continha 1 video
--- 122 não continham video, podcast, ilustração, fotografia e infográfico

O Terra possui dois canais de TV Digital: Terra TV, que é complementar das
editorias de Esportes, Notícias, Diversão, Vida e Estilo e Economia e o Sunday TV,
mais voltado para séries de TV. Em termos de produção própria, o portal possui
mais vídeos próprios de reportagens do que notícias próprias. Há um desequilíbrio.
Considerações

X REVISTAS PORTAL

Mais aprofundamento Imediatismo e superficialidade

São diferentes, MAS não são complementares

A ausência de uma editoria específica de saúde, pode demonstrar


despreocupação dos veículos com ela e também, fazer com que o leitor fique
desatento ao tema.
Considerações

* Entender como os temas científicos influenciam o cotidiano das pessoas e decisões na


sociedade.
* Pergunta: o que garante a divulgação científica para além dos muros da academia para
um papel social?
* Diante das mudanças do mundo, oriundas das novas tecnologias móveis e sociais,
estamos com outro tipo de conectividade. Qual é o significado da informação nisso? Não
somente avaliar como o é o atual contexto da divulgação, mas também perceber que
existem outros. Novos a serem criados, ou explorados. Perguntar também o que falta além
de constatar o que há.
* E, em redações com capacidade para produção e estrutura, entender o motivo de buscar
de fora. Por que a dificuldade em investir na própria redação?