Você está na página 1de 56

Expediente / Índice

4 Matéria de Capa
imprensa@sieeesp.com.br A tarefa de construir os Projetos Políticos e
Pedagógicos das Escolas
DIRETORIA

Presidente
Benjamin Ribeiro da Silva
Colégio Albert Einstein 10 Sociedade
34 Transtornos
1º Vice-presidente
José Augusto de Mattos Lourenço Periferia: Entre A monstromática -
Colégio São João Gualberto
2º Vice-presidente
músicas e balas Como ajudar as
Waldman Biolcati
Curso Cidade de Araçatuba
crianças diante
deste medo
1º Tesoureiro
José Antônio Figueiredo Antiório
Colégio Padre Anchieta
14 Sexualidade
Sexualidade é
2º Tesoureiro
Antônio Batista Grosso
Colégio Átomo assunto de todos 38 Leitura
1º Secretário os professores Por que aprender
Itamar Heráclio Góes Silva
Educ Empreendimentos Educacionais a ler torna os seres
2º Secretário humanos mais
Antônio Francisco dos Santos
Colégio Novo Acadêmico
16 Drogas inteligentes?
Diretores de regionais Drogas, drogas e mais
drogas...
42
ABCDMR
Oswana M. F. Fameli - (11) 4437-1008 Formação
Araçatuba
Waldman Biolcati - (18) 3623-1168 Escola Particular:
Bauru
Gerson Trevizani - (14) 3227-8503 18 Epidemia gestão se faz, mas
Campinas Esclarecimentos também se aprende
Antonio F. dos Santos - (19) 3236-6333
Guarulhos sobre Zika vírus,
Chikungunya e Dengue
44
Wilson José Lourenço Júnior - (11) 4963-6842
Marília Língua Estrangeira
Luiz Carlos Lopes - (14) 3413-2437
Ribeirão Preto Evento Educação para
João A. A. Velloso - (16) 3610-0217
Osasco
José Antonio F. Antiório - (11) 3681-4327
22 Bett Brasil Educar a Sustentabilidade:
Seus alunos
Alunos diferentes,
Presidente Prudente
Antonio Batista Grosso - (18) 3223-2510 oportunidades iguais estão preparados
Santos
Ermenegildo P. Miranda - (13) 3234-4349
para o mercado
hipercompetitivo?
26
São José dos Campos
Maria Helena Baeza - (12) 3931-0086 Saúde
São José do Rio Preto
Depressão infantil
48
Cenira Blanco Fernandes Lujan - (17) 3222-6545
Sorocaba
Sociedade
Edgar Delbem - (15) 3231-8459
A importância dos
ABRIL DE 2016 28 Imposto de Renda saberes para a
Editor Declaração do transformação social
Adhemar Oricchio - MTB 8.171
Repórteres
Imposto de Renda
Pessoa Física 2016:
50
Gisele Carmona
Ygor Jegorow Desenvolvimento
Assessoria de Imprensa e Prepare seus
Produção Editorial
Editor-chefe: Adhemar Oricchio documentos Primeiros passos
Editor gráfico: Balduíno Ferreira Leite
Site: Gisele Carmona
da audição
Redes Sociais: Ygor Jegorow
Impressão: DuoGraf
Colaboradores
• Ana Paula Saab • Antonio Higa
32 Comportamento
52
• Carlos Alberto Nonino
• Clemente de Sousa Lemes
Neuropsicologia e Obrigações
• Ivaci de Oliveira • Jocelin de Oliveira
• José Maria Tomazela • José Rodrigues
comportamento
• Ulisses de Souza
www.sieeesp.org.br
Av. das Carinás, 525 - São Paulo - SP
CEP 04086-011 - (11) 5583-5500
54
Cursos

2 Escola Particular • Abril de 2016


Editorial

Benjamin
Ribeiro da Silva
Presidente do Sieeesp
benjamin@einstein24h.com.br

Gestão e Educação Pública

O s resultados recentemente
divulgados pelo Saresp
(Sistema de Avaliação do Ren-
ministros e secretários de educa-
ção é constante, não permitindo
que se estabeleça um planeja- Caro Governador,
dimento Escolar do Estado de mento adequado e uma diretriz
São Paulo) não permitem olhar a ser seguida. O ensino fica ao sa- Cara Presidente,
com otimismo o futuro do en- bor dos desígnios políticos e das Caros Ministros,
sino público. O desempenho em vagas pretendidas pelos diversos
Matemática e Por tuguês dos partidos. O aluno é o último elo a Caras Autoridades
alunos da rede estadual paulista ser deslumbrado, o que interessa do País, a educação
melhorou em 2015 nos três ciclos realmente é atender as demandas
de ensino – Fundamentais 1 e 2 e da política partidária. pública brasileira
Médio. Apesar disso, a média al-
cançada está longe da estipulada
Com isso, assistimos aos per-
calços de um país cuja popu-
precisa de
pelo próprio governo estadual. lação fica sempre à espera do resultados agora e
Para o governador Geraldo Alck-
min, “o desempenho foi impres-
desenvolvimento em busca de
melhores dias. Ao contrário do
não daqui a 15 anos
sionante, até 2030 vamos chegar que acontece em países que
aos indicadores dos países mais viveram, há muitas décadas,
desenvolvidos”. situação semelhante a nossa,
Caro Governador, Cara Presi- que conseguiram progredir e se
dente, Caros Ministros, Caras transformar em potência graças
Autoridades do País, a educação ao planejamento educacional e
pública brasileira precisa de resul- austeridade. eleições ou movimentos políticos,
tados agora e não daqui a 15 anos. Está na hora de se colocar pes- nem mesmo por planos mirabo-
Posso até garantir que poucos, soas certas em cargos certos para lantes tirados da cartola daqueles
muito poucos, senão nenhum desempenhar o verdadeiro papel que pretendem aparecer politi-
filho de políticos brasileiros es- do gestor, do planejador, daquele camente à custa de gerações de
tuda em escolas públicas. Todos que tenha liderança para levar a jovens ávidos por um sistema
eles crescem e se formam em bom termo um bom projeto edu- educacional forte e eficaz.
escolas particulares, sempre em cacional, sem interferências, nem Os resultados das pesquisas
busca da qualidade, da disciplina e ingerências políticas. sempre servem para alguns pou-
da segurança que o setor privado A Educação de um país, como cos se vangloriarem, mas no cote-
de ensino oferece. o Brasil, tem que ser uma política jo com os dados de outros países,
Há muitos anos aler tamos de Estado e não de Governo, acabamos ficando na rabeira dos
para a falta de gestão, de vontade para que se consiga fazer um números. Está na hora de usar o
dos seus dirigentes e da qualidade planejamento de longo prazo, de bom-senso e pensar nas gerações
do ensino público, agora são os gerações. Ela tem que contem- futuras para que as crianças e os
especialistas que veem estagna- plar essencialmente uma base jovens de hoje herdem um país
ção nos ciclos finais de ensino. Um forte para estimular os alunos a mais justo e verdadeiro. Devemos
dos motivos é a descontinuidade concluírem seus ciclos de estudo, isso a eles e não podemos nos
administrativa. O vai-e-vem de sem interrupções motivadas por omitir.

Abril de 2016 • Escola Particular 3


Matéria de Capa

A tarefa de construir os
Projetos Políticos e
Pedagógicos das Escolas

4 Escola Particular • Abril de 2016


A Constituição Federal
define a educação
escolar como “direito
subjetivo e direito social”

A vigência das disposições regulares


determinadas pela Legislação Educa-
cional brasileira exige de todos os agentes,
a regulamentação ordinária da educação
e da escola consiste em acatar e cumprir
a determinação constitucional que define
expressa-se no Plano Nacional de Educação
(PNE) definido pela Lei 13.005/2014, com
vigência decenal até 25/06/2024. Este
e igualmente das diversas instituições e de este serviço público, esta prática cultural mesmo Plano constitui 20 metas e 254 es-
todos os protagonistas da prática educa- e esta concessão ou outorga, tal como se tratégias que foram debatidas e aprovada
cional, a correta compreensão, a devida configura a garantida atuação da iniciativa em diferentes e amplas instâncias, sociais,
e adequada apropriação e o pertinente privada na oferta, gestão e produção social políticas e institucionais de nosso país. O
e necessário cumprimento dos mesmos. da educação formal e das Escolas, em seus PNE é a pauta nacional mais importante, o
Trata-se de um determinante legal, de diferentes níveis e modalidades. documento-guia que materializa a educa-
fundamento jurídico, e o seu desconhe- A Constituição Federal define a edu- ção como direito subjetivo e social e inspira
cimento ou descumprimento redundam cação escolar como “direito subjetivo e as práticas necessárias para sua efetivação.
em flagrante desrespeito estrutural à or- direito social” e complementa, a educação Entre os prazos definidos pelo PNE
dem institucional vigente. Os dispositivos e a oferta de escolas é uma prática cultural havia alguns emergentes: a determinação
constitucionais que regem a prática social que se configura como “dever do Estado e de que os 26 estados e o Distrito Federal,
da Educação e definem a identidade insti- da família”. Há plenas e sobejas disposições bem como a indicação de que todos os
tucional da escolarização são os marcos legais que consagram a co-existências das 5.570 municípios brasileiros, entes jurídicos
regulatórios fundantes e estruturais que redes públicas e particulares de Educação autônomos e articulados, produzissem
sustentam a organização escolar nacional, e de Escolas em nossa tradição histórica, seus Planos Estaduais de Educação (PEEs)
e as leis ordinárias e normativas decor- institucional e social. e seus respectivos Planos Municipais de
rentes destas leis maiores expressam esta Hoje, o marco regulatório fundante, ex- Educação (PMEs). A data referencial para o
original vinculação. Ou seja, conhecer e pressão do pleno e atualizado direito à Edu- cumprimento desta tarefa era 25/06/2015,
cumprir os dispositivos legais postos para cação para todos os brasileiros e brasileiras ao final do primeiro ano de vigência do PNE.

Abril de 2016 • Escola Particular 5


Matéria de Capa

Pois bem, um balanço desta tarefa comum O que me interessa aqui é debater o apropriar-se-ão das teses, das premissas,
mostra que 22 estados e o DF finalizaram mais importante fundamento desta pos- dos argumentos, das metas, dos conceitos
seus Planos Estaduais e Distrital. Mais de sível mudança educacional. A consideração e categorias que estão presentes nos docu-
80% dos municípios produziram seus Pla- da base de todo este edifício, legal, político mentos nacionais, estaduais, municipais? O
nos Municipais. Causas e razões, das mais e pedagógico, na revitalização orgânica que farão com isto, quais seriam as media-
diversas, são apresentadas pelos faltantes da realidade da escola, das nossas tantas, ções apriorísticas deste corolário temático,
ou atrasados. Igualmente podemos estu- diversas e diferenciadas escolas, no “chão conceitual e político?
dar a natureza, coletiva e participativa da da escola” para recordar a inalienável e Na resposta a esta questão escrevi
confecção destes planos, sobrelevando o inconfundível expressão do Mestre Paulo este pequeno texto propositivo. O meio
debate, a franqueza, o enfrentamento real Freire é a minha preocupação precípua! institucional, a oportunidade real, o
das tarefas, num processo democrático de De que forma, como e em que medida e processo possível de engendramento de
homologação dos sonhos e das prioridades intensidade estes nichos jurídicos, políticos uma apropriação coletiva e participativa
comuns, por um lado e, de outro, os planos e pedagógicos irão mexer com as práticas destes dispositivos inspiradores reside
artificiais, burocratizados, engessados, en- escolares, as áreas do conhecimento, as na exigente tarefa de construir o Projeto
comendados, vindos “ de cima para baixo “ vivências, a vida curricular e cotidiana Político Pedagógico de toda, de cada uma
como prática comum de outorga formal e de nossas escolas? Esta é minha grande e de quaisquer escolas! O PPP é no instru-
autoritária, como era recorrente e próprio questão: qual será a densidade inspiradora mento para a assimilação orgânica e vital
este processo em tantas épocas e esferas e o grau de apropriação, criativa e autên- dos dispositivos legais e das esferas conver-
anacrônicas e inautênticas. Pesquisas de tica, das nossas tantas e diversas Escolas, gentes da Educação e da Escola.
áreas afins, como a Sociologia da Educação, sobre as premissas e sobre as diretrizes O Projeto Político Pedagógico das
a Filosofia Política, na investigação destes Curriculares e educacionais, como será Escolas é um documento institucional que
processos, poderão ampliar o olhar e trazer a apropriação destes dispositivos consti- deve reger todo o conjunto de atividades,
mais luzes. tuídos e constituintes? Como as escolas ações, realizações e articulações da Escola

6 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 7
Matéria de Capa

com seu meio. É uma espécie de “consti- uma projeção, um horizonte, um olhar de
tuição” geral da escola e de seus deveres, perspectiva, uma proposição. Como “pro-
projetos, relações institucionais e políticas, jeto” deve ser um documento que elenca
definindo a consciência da escola sobre prioridades, define metas, estabelece
cada dimensão ou aspecto de sua atuação. roteiros, consagra escolhas coletivas e
Este documento, mais do que a obrigação participativas. O “projeto” exige a clareza
legal, deveria ser a expressão plena de da temporalidade, para quanto tempo
todos os protagonistas envolvidos na vida se projetam aquelas escolhas, a análise
institucional e cotidiana da escola, de modo racional da exequibilidade, a preocupação
a inspirar suas ações, dispor as metas, elen- com os agentes, as mediações, as possibili-
car as prioridades, apresentar seus anseios dades de tornar aqueles elementos viáveis
e escolhas. O Projeto Político-Pedagógico e realizáveis. Este seria o primeiro passo da
deveria ser a alma da escola. produção dos PPPs: definir o horizonte, as
Começamos entender uma determina- dimensões de chegada, as intenções, as
da coisa quando deciframos sua identidade identidades.
ou buscamos compreender sua essência. A dimensão “política” conforma a se-
A expressão Projeto Político Pedagógico, gunda denominação do documento. Trata-
conhecida como PPP tornou-se conhecida se de entender que a dimensão “política”
desde os anos 1980, quando se lutava, no reconhece que há diferentes agentes,
Brasil, para superar as leis e as estruturas diversas articulações, pessoas, interesses
jurídicas e educacionais derivadas do tec- e necessidades na ampla vida institucional
nicismo, herança do governo militar. As das escolas. Há os interesses e obrigações
universidades, algumas escolas, algumas dos professores, há a dimensão dos inte-
fundações e núcleos de pesquisas pas- resses e obrigações dos servidores, dos
saram a consagrar o planejamento das gestores, dos especialistas; e há ainda as
ações e a definição dos marcos, filosóficos, marcas de suas funções e de seus deveres,
políticos e operacionais destas instituições, há o impacto da comunidade, dos pais, as
e este processo, juntamente com este do- articulações com a estrutura burocrática de
cumento final, que resultava de um amplo gestão das escolas, há os poderes regula-
debate, denominava-se “projeto político- dores, há as expressões de interesses dos
pedagógico”. Ficou assim consagrado o alunos, enfim, a escola é uma instituição
processo constituinte, o documento e a eminentemente política, isto é, erigida so-
sigla. bre a necessidade de garantir a diversidade
Torna-se importante definir estas três e os interesses regulares e articulados de
palavras ou conceitos: entende-se como todos os agentes e setores que a cons-
“projeto”, isto é, trata-se de um plane- tituem. A escola está inserida na prática
jamento a ser seguido, a ser percorrido, social. Não há como entender a escola se

8 Escola Particular • Abril de 2016


tituem como instâncias da produção real de esta tarefa primordial, juntamente com o
processos de educação, de formação, de debate sobre a Base Nacional Comum Cur-
ensino, de aprendizagens e vivências, de ricular, já em curso. As instituições de regu-
experiências e atividades educativas. Aqui lação dos sistemas educacionais deverão
se define a natureza plena da identidade desencadear passos, orientações e etapas
das escolas, se aprimoram as diretrizes para a produção dos Projetos Político-
nacionais, as disposições estaduais e re- Pedagógicos das escolas no transcorrer
gionais, os elementos de integração com as deste ano, conforme dispõem os preceitos
redes e as demais esferas educativas. Aqui institucionalizados da Lei de Diretrizes e
igualmente a escola determina suas priori- Bases da Educação Nacional (lei 9394/1996)
dades, consagra seus eixos inspiradores e e os próprios dispositivos do Plano Nacional
articula-se com as demais determinações de Educação (Lei 13.005/2014). Trata-se de
da educação nacional. Para a adequada tarefa primordial que os gestores, os pro-
definição, original e singular, do caráter fessores, os especialistas, coordenadores,
pedagógico de uma escola seria necessário enfim, todos os segmentos envolvidos na
conhecer os determinantes legais, curricu- prática e na vida institucional escolar com-
lares e institucionais definidos para esta preendam que este é o momento de rea-
instituição nas instâncias majoritárias. Por lizar uma profunda, intensa e propositiva
exemplo, para organizar a educação infantil experiência institucional de avaliação e de
será necessário reconhecer as diretrizes planejamento da vida das escolas. Trata-se
nacionais da educação infantil, suas ideias de uma tarefa inadiável e fundamental,
matriciais, seus pressupostos, suas indica- planejar a trajetória institucional escolar
não buscarmos entender o que está acon- ções, a articulação da Educação Infantil para uma década, tal como um testamento
tecendo na sociedade. Toda ação humana com as inspirações da Educação Básica, os que se faz para uma geração inteira! •
é política, isto é, manifesta determinados planos e definições do PNE sobre a Educa-
interesses, necessidades, intenções, que ção Infantil e outras esferas.
devem ser consensuadas no grupo social, Com a plena vigência do Plano Nacional
nas instituições particulares, enfim, em de Educação, seguida da confecção dos César Nunes
professor titular de Filosofia e
todas as esferas da ação humana. Planos Estaduais e dos Planos Municipais História da Educação da Faculdade
É igualmente um documento “peda- de Educação a tarefa agora é a produção de Educação da Universidade
Estadual de Campinas (UNICAMP).
gógico”, isto é, voltado para a essenciali- dos Projetos Político-Pedagógicos das Es- profcesarnunes.com.br
profcesarnunes@gmail.com
dade da dimensão das escolas, que se cons- colas. O ano de 2016 deverá ser dedicado a

Abril de 2016 • Escola Particular 9


Sociedade

E aqueles que foram vistos dançando,


Foram julgados insanos
Por aqueles que não podiam
Escutar a música.
Friedrich Nietzsche – 1844/1900

H á anos, dedico um dia a cada mês de


minha vida, para visitação a Centros Ir à periferia desta bailes. Nas esquinas, diferentes aromas:
churrasquinhos, pamonhas, cocadas e
de Educação Infantil – Creches. Convidado,
só um compromisso pessoal me leva até
megalópole me faz café-com-leite com bolo. Nas lojas, sem
preocupação com vitrines, tudo é ven-
elas, onde dialogo com educadoras, diag-
nostico crianças e oriento pais.
aprender, mais do dido às pencas. Há muito consumo e este,
democratizado, iguala ricos a pobres:
Na Zona Sul e na Zona Leste já estive em
muitas, grosso modo localizadas aos pés de
que ensinar quem não quer comprar uma TV em 36
vezes? Se se “pode” ou se se “deve” são
favelas. (Lembro que, de 96 distritos em outros quinhentos...
SP, só 10 têm taxa de favelização próxima Aqui e alhures, há na periferia encan- Cadê os Bancos? Não há. Se alguém
de zero, todas no quadrilátero central da tos e misérias, poesias e perigos, anjos e deles necessitar, há de ir ao bairro próximo,
cidade). Sintomático, não, leitor amigo? demônios; todavia, está ilegitimamente leia-se, mais seguro. Lógico, os banqueiros
Ir à periferia desta megalópole me esquecida pelo Estado. São fatos. não se arriscam... Cadê as igrejas? Ah!
faz aprender, mais do que ensinar. Nestas Andar por ali é algo surpreendente. Brotam uma a cada dia. Evangélicas endi-
comunidades, onde todos se ajudam e Calçadas apinhadas de pessoas, tran- nheiradas, adaptam-se em grandes salões;
querem viver em paz, compreendi que elas sitando cheias de sacolas. Vendedores católicas, longe de catedrais. Escolas há,
nunca foram a origem da violência ou da ambulantes às escâncaras, embaixo de Educação é pouca. Postos de saúde super-
bandidagem brasileira. Deixei de as sentir surrados guarda-sóis; lojas proclamam lotados, falta de hospitais, rede de esgoto
como o patinho feio da sociedade burguesa seus produtos em alto-falantes que, precária, córregos abertos com dejetos
ou da indústria cultural. também em carros, convidam para boiando e poucas atividades culturais.

10 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 11
Sociedade

O funk cresceu
nas zonas
periféricas das
metrópoles com
tom explosivo e
com temas como a
contestação social

Quando, por circunstâncias, tenho das metrópoles com tom explosivo e jovens de classes sociais abastadas; a clan-
por lá pernoitar, sinto que, de sexta-feira, com temas como a contestação social, a destinidade destes últimos expõe a miséria
ao domingo, dorme-se pouco na perife- denúncia das diferenças socioeconômicas, cívica a que são lavados.
ria. Lá, a noite tem duas vozes altas: as a exaltação de um acriançado machismo Gênero musical com mensagens inten-
do som dos bailes funks e a das balas de e a liberdade de expressão. Tudo inserido sas e recorrentes, onde o discurso desnuda
revólveres das milícias, um sério crime em um discurso subjetivo e acessível, por a realidade social; os jovens criticam-na à
organizado, que prega o medo, dando vezes arrebatador, marcado pela sen- maneira e às possibilidades de cada um.
origem à brutalidade contra os assim sualidade, pela exaltação do sexo e da Aqui, já não lidamos com fatos, mas com
considerados inferiores. agressividade. Talvez, estes sons sejam simbolismos e significados subjetivos.
Munido de armas e transloucado de melhor do que o das balas dos revólveres Neste momento pós-moderno e exi-
chacinas, o Brasil mata milhares e milhares milicianos... bicionista, a ética e a moral se tornam
de seus filhos por ano – mais da metade Vira-e-mexe, nas calçadas, estão mais elásticas, permitindo o livre pensar,
entre 15 e 29 anos, estrondosa maioria dezenas de jovens sem ter o que fazer, com poetizar e cantar. Palavreado grosseiro ou
negros e moradores da periferia. Tudo pouco acesso a centros comunitários ou obscenidades não ferem mais os ouvidos
parece natural, onde a linguagem e os espaços apropriados que os estimulassem e se tornam contumazes. No mesmo di-
tratos são da violência e da submissão. a ampliar suas potencialidades. É beber... apasão, caminham pari passu a TV, o rádio
Estamos desavergonhados desta situa- enquadrar-se nas armas... ou cantar. Pre- e as redes sociais.
ção; quando um povo perde a vergonha, firo este. Queiramos ou não, gostemos ou não,
emerge a ruína! O Funk veio preencher um vazio desrespeitoso ou não, o funk veio para ficar,
A outra voz suspira ardente nos bailes social e existencial. Para tais aguerridos estando já enraizado na mente e na cultura
funks. jovens, “cantores virtuais”, tornou-se um de jovens da periferia. São fatos.
O funk nasceu nos anos 1970/1980, sonho a ser realizado ou os 15 minutos de Com a erotização tomando conta
nadando na onda de revoluções sociais. fama. Como gosto de Mozart, o Funk não da sociedade, este modelo musical se
O mundo exaltava a ida das mulheres ao me desce suave aos ouvidos, porém o tornou um dos maiores fenômenos de
trabalho. Observavam-se o surgimento respeito como ‘sinais dos tempos’ e pela massa do Brasil periférico; todavia, é
do mundo gay, o acesso da juventude procissão de seguidores, imensurável razão de graves críticas dos que se acham
ao sexo, sem preconceitos ou idade pré- massa humana! donos da indústria cultural e que desejam
fixada e a idolatria da tecnologia e das Compondo e dançando, tais jovens domar o indomável. Conheço-os pelas
comunicações. lutam pelos seus interesses e direitos: vozes, vox clamantis in deserto, como
Enfim, o mundo se tornara uma roda- com discurso franco, por exemplo, sobre diria Machado.
gigante de encantos e prazeres. São fatos! a maconha, afastam-se da clandestinidade, Diferente em gênero, todavia igual em
O funk cresceu nas zonas periféricas zona esta em que vivem milhares de outros força, o Funk encerra um mesmo diapasão

12 Escola Particular • Abril de 2016


da Bossa Nova. Segundo o sábio Chico –
em filme biográfico – a Bossa Nova foi o
discurso poético de uma elite que habitava
Ipanema e Leblon e induziu, digamos, “di-
tatorialmente”, rumos musicais. Garota de
Ipanema foi trocada por MC Rodolfinho,
MC Bin Laden (18 milhões de visualizações
nas redes), MC Lustosa e outros. A maioria
transita na riqueza, cobrando de até 25 mil
reais por show. (MC: acrônimo de Mestre de
Cerimônias, pronunciado “eme ci”).
Afastarem-se de movimentos moralis-
tas e repressores é o ponto de partida para
que tais jovens busquem outra perspectiva:
pela franqueza total em seus discursos,
querem ser protagonistas de suas histórias.
Moça do corpo dourado/ Do sol de
Ipanema/ O seu balançado é mais que um
poema/ É a coisa mais linda que eu já vi pas-
sar! (Vinicius de Moraes e Tom Jobim, 1962)
Quem disse que dinheiro/ Não cresce
em árvore/ Nunca vendeu maconha/ Vem
pro meu mundo/ Que eu te ensino a gos-
tar mais do que sua vida enfadonha. ( MC
Yoshi, 2015) •

Paulo Afonso Ronca


Doutor em Psicologia Educacional
pela UNICAMP, diretor do
Instituto Esplan e autor de 13
livros, entre eles de Senta e
Pensa – Construindo os Limites
na Infância.

Abril de 2016 • Escola Particular 13


Sexualidade

Sexualidade é assunto
de todos os professores
A Educação Sexual surge das deman-
das dos alunos no cotidiano escolar. A instituição precisa,
Quando o professor menos espera apa-
recem na sala de aula, ou numa conversa
sim, proporcionar
no corredor, questões e/ou situações que
não foram articuladas previamente pela
ao professor uma
sua área curricular. E aí não importa se o
docente é de Geografia, História, Educa-
capacitação sobre
ção Física… É preciso abordar a questão
quando ela surge.
o tema
E quando isso acontece, é comum eu
ouvir o seguinte: Vejo alguns caminhos para isso:
— Mas Maria Helena, eu não fui for- 1- Formar grupos de estudos para de-
mado pra isso! Como devo agir? bater as questões concretas que surgem
Sim, reconheço a dificuldade em tratar na escola;
deste assunto e também a carência da 2- Buscar a opinião de especialistas.
formação de professores nesta área. Aliás, Isto pode ocorrer tanto de forma presen-
este não é um problema só da peda- cial, por meio de pesquisa em livros ou no
gogia, mas de todas as profissões. mundo virtual. O Instituto Kaplan é uma
Infelizmente, a sexologia não organização que tem um trabalho em edu-
foi ainda inserida nos currículos cação sexual voltado para a capacitação de
de formação universitária. Mas, educadores e consultoria as escolas. Além
mesmo assim, não podemos mais disso, a entidade oferece um serviço gra-
fazer vista grossa para este assunto tuito de atendimento à distância pelo Skype
nas escolas. Essa dificuldade precisa (para isso, basta procurar pelo usuário
ser enfrentada. Por não saber como sosex_kaplan na rede social)
freepik.com

lidar com questões ligadas à sexualidade, o 3- Outro fator muito importante é rever
professor pode perder uma grande chance os próprios tabus e procurar adotar uma
de exercer o seu papel na integralidade: postura isenta de julgamento moral. Não
ser um educador no sentido mais amplo é fácil, mas, como educadores, precisamos
do termo – preocupado não apenas com estar abertos para isso. E se você tiver
os conteúdos curriculares, mas com a for- possibilidade de vivenciar um processo
mação integral de seus alunos. psicoterapêutico – fazer terapia – ajuda
Para isso acontecer, é necessário muito a gente a fazer este reconhecimento
mexer na cultura dos professores em rela- de forma mais rápida.
ção à sexualidade. É o que vejo na maioria Vale ressaltar, ainda, que se familiarizar
das escolas que visito. A instituição pre- com a abordagem da sexualidade no am-
cisa, sim, proporcionar ao professor uma biente escolar pode levar algum tempo.
capacitação sobre o tema. Mas também, Não se preocupe se no início você se en-
é necessária toda uma programação que vergonhar, se sentir inseguro ou temer por
permeie a concepção, os objetivos, os con- situações que ainda não tem a menor ideia
teúdos e as orientações didáticas de cada de como conduzir, etc.: é muito melhor
área no decorrer de todo o Ensino Básico. A do que fingir que a questão não existe! E
transversalidade necessita de uma política mais, nada como a prática para nos ajudar
de integração entre as áreas, um conheci- a adquirir experiência.
mento básico – comum a todos os profes- Bom trabalho! •
sores – sobre sexualidade e prevenção e o
compromisso de toda comunidade escolar
em torno do tema.
Também ajuda bastante se cada pro- Maria Helena Vilela
Educadora sexual e diretora do
fissional buscar se instruir a respeito das Instituto Kaplan.
temáticas que costumam acontecer na kaplan.com.br

sua sala de aula.

14 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 15
Drogas

Drogas, drogas
e mais drogas...

A s drogas que discutiremos nessa


edição da ESCOLA PARTICULAR não
são menos importantes que as citadas
tribos indígenas amazônicas e chamada
pelos incas de ayahuasca ou vinho da
alma. A denominação Santo Daime seria a
de cunho místico, delírios e sensações de
perseguição. Outros sintomas frequente-
mente encontrados são o aumento dos
nos artigos publicados anteriormente, en- mensagem de Virgem Maria referindo-se batimentos cardíacos, elevação da pressão
tretanto, apresentam seu consumo pouco a “dai-me luz, dai-me paz e dai-me amor”, arterial, aumento da frequência respira-
difundido no Brasil. São drogas consumidas princípios da religião. tória, dificuldade para urinar e evacuar,
dentro de rituais religiosos, como o chá do A utilização da substância está relacio- boca seca, visão turva e midríase (pupilas
Santo Daime, ou de pequeno consumo em nada com hipertensão arterial, taquicardia, dilatadas). Doses elevadas podem ainda
grandes centros urbanos, como a Keta- náuseas, vômitos, diarreia, alucinações provocar convulsões, confusão mental e
mina, GHB e nitratos. Mesmo assim, jovens visuais e auditivas. aumento da temperatura corporal.
estudantes continuam sendo os principais Como ocorre com a maioria das subs-
consumidores desses produtos. tâncias alucinógenas, praticamente não CHÁ DE COGUMELO
há desenvolvimento de tolerância, de- O chá de cogumelo é uma droga que
CHÁ DO SANTO DAIME pendência ou síndrome de abstinência com contém a psicocibina, uma substância alu-
O chá do Santo Daime consiste em o cessar de uso. cinógena com efeitos semelhantes ao en-
uma substância alucinógena denominada contrado no LSD. Os cogumelos, ricos em
dimetiltriptamina ou DMT, extraído das CHÁ DE LÍRIO OU CHÁ DE TROMBETA psicocibina, têm sido utilizados há centenas
folhas de diversas plantas amazônicas, O chá de lírio ou chá de trombeta são de anos por diversas civilizações indígenas
como a jurema, a chacrona (um arbusto drogas denominadas anticolinérgicas, para alteração de estados de consciência
denominado Psychotria viridis) e o cipó devido aos seus efeitos relacionados com durante rituais religiosos e são encontrados
mariri ou caapi. a ação das substâncias atropina e esco- crescendo nas fezes de bovinos, em pastos
Ele é consumido durante rituais religio- polamina, contidas abundantemente nas e campos gramados.
sos do Santo Daime, religião criada pelo sementes e folhas de plantas conhecidas No Brasil existem pelo menos duas
brasileiro e neto de escravos, Raimundo como: trombeta de anjo, lírio, beladona, espécies de cogumelos alucinógenos,
Irineu Serra, na floresta amazônica, entre datura, saia-branca e mandrágora. o Psilocybe cubensis e o Paneoulus. Os
o Estado do Acre e Peru, no início do século Algumas dessas plantas eram ampla- cogumelos são normalmente comidos
XX, nas décadas de 1920 e 1930. mente utilizadas na idade média como crus ou cozidos e servidos em chás e
Raimundo supostamente teria recebi- “ervas de bruxaria”, devido seus efeitos produz efeitos alucinógenos visuais com
do uma “revelação divina” de uma doutrina anticolinérgicos e crenças de contato com o intensificação de cores e sons, sensação
cristã através da aparição de Nossa Senho- sobrenatural. A intoxicação é caracterizada de euforia, prazer e risadas imotivadas. Os
ra da Conceição, após a ingestão de uma por euforia, alucinações, normalmente sintomas duram em torno de cinco horas
bebida consumida à milhares de anos por visões de bichos e animais, experiências e são utilizados por diversas “tribos” de

16 Escola Particular • Abril de 2016


em festas rave e comumente utilizada para diminuição do nível de consciência,
estupro ou roubo durante o golpe “boa náuseas, vômitos, ansiedade, tremores,
Jovens estudantes noite Cinderela”. Os usuários da droga
experimentam sensações de sedação, so-
alucinações, diminuição dos batimentos
cardíacos, falta de coordenação motora,
continuam sendo nolência, movimentos lentos, imobilidade e
paralisia corporal com duração de minutos
sedação profunda, coma e morte.

os principais a poucas horas.


Outros sintomas observados são
NITRATOS
O óxido nitroso é um gás alucinógeno,
consumidores relatos de experiências espirituais e
sensações de “sair do próprio corpo”,
também conhecido com gás hilariante.
Quando inalado é capaz de provocar
desses produtos euforia, ansiedade, alucinações, delírios euforia, sedação leve, diminuição da co-
de caráter persecutório, náuseas, vômi- ordenação motora, alucinações visuais
tos e prejuízo da memória. A intoxicação e auditivas, analgesia (diminuição da
por ketamina pode causar parada res- dor), náuseas, vômitos, dor de cabeça e
jovens, principalmente por hippies e mem- piratória, falência cardiovascular, lesão irritação das vias respiratórias. Devido a
bros de comunidades autodenominadas cerebral e morte. baixas temperaturas com que o gás sai do
“alternativas e naturais”. tanque reservatório pode ser observadas
Podem ocorrer dores estomacais, GHB queimaduras de pele, lábios e garganta
vômitos, diarréia, confusão mental, an- O GHB ou gama-hidroxibutirato é uma nos usuários.
siedade, ataques de pânico e, assim como substância sedativa com apresentações Seus efeitos têm menos de um minuto
toda droga alucinógena, é capaz de desen- líquidas (líquido transparente como água) de duração, mas a perda de coordenação
cadear surtos psicóticos, com sintomas ou em pó. Conhecido também como ecsta- motora provocada pela substância pode
semelhantes a quadros de esquizofrenia, sy líquido, sua utilização é mais frequente provocar acidentes graves, como trauma-
principalmente naqueles usuários predis- em casas noturnas e, principalmente, em tismos cranianos por quedas. •
postos geneticamente. festas rave.
Seus efeitos são semelhantes à
KETAMINA intoxicação por álcool e caracterizado
A ketamina, também conhecida como por euforia, desinibição compor ta- Dr. Gustavo Teixeira
Médico psiquiatra da infância e
Special-K, é um anestésico de uso veteri- mental e relaxamento muscular. Doses adolescência. Professor visitante
nário e humano que apresenta caracterís- mais elevadas, ou quando misturado da Bridgewater State University.
Mestre em Educação, Framingham
ticas alucinógenas. Sua apresentação é ao álcool, podem provocar overdose, State University.
comportamentoinfantil.com
líquida, sendo misturada a bebida alcoólica com depressão respiratória, tonturas,

Abril de 2016 • Escola Particular 17


Epidemia

Esclarecimentos sobre Zika vírus,


Chikungunya e Dengue

S ão 3 doenças virais transmitidas


através da picada do mosquito Aedes
aegypti e que cursam com sintomas semel-
hantes. Veja no quadro ao lado.

Zika vírus:
O zika vírus é transmitido pelo mos-
quito Aedes aegypti, o mesmo que trans-
mite também os vírus da dengue e da febre
chikungunya, e tem também sintomas
parecidos com o da dengue, mas em inten-
sidades diferentes. No entanto, apenas 20%
dos infectados apresentam os sintomas.
O crescente número de casos do zika
vírus no Brasil e sua possível relação com o
aumento do nascimento de bebês com mi-
crocefalia têm preocupado as autoridades
de saúde. Se a criança for infectada depois
do nascimento, o risco de uma malforma-
ção, seja cerebral ou não, não existe mais.
Mas uma infecção por zika, assim como
por dengue ou chikungunya, em um bebê
tende a gerar efeitos maiores do que em
um adulto.
Um dos principais desafios dos órgãos
de saúde na obtenção de dados confiáveis
sobre os casos da doença tem sido a dificul-
dade de diagnóstico. A Fiocruz (Fundação
Oswaldo Cruz) informou em nota que, até as mensagens virtuais informam que há Bastante raros, os relatos de morte
o momento, não há qualquer comprovação outros mosquitos, além do Aedes aegypti, em decorrência de zika estão, geralmente,
científica que ligue ocorrências de proble- que estariam transmitindo o zika no Brasil. relacionados ao agravamento do estado de
mas neurológicos em crianças e idosos ao A Fiocruz também desmente a informa- saúde do paciente, já portador de outras
vírus zika. A nota foi divulgada nas redes ção, explicando que, até o momento, não enfermidades.
sociais para desmentir mensagens que cir- existem estudos científicos que atestem a Ainda não há dados precisos sobre o
culam em grupos de WhatsApp. Além disso, existência desses outros vetores. número de casos de zika vírus no Brasil,

18 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 19
Epidemia

dada a dificuldade de seu diagnóstico e

freeimages.com
verificação laboratorial do vírus no sangue
dos doentes
Por tratar-se de uma doença recente
e que ainda não foi suficientemente estu-
dada pelos pesquisadores, é comum surgir
muitas dúvidas e perguntas, bem como
boatos e informações desencontradas,
especialmente nas mídias sociais.
Sabe-se, por exemplo, que o zika já foi
isolado no sêmen humano, porém ainda
não há comprovação de real transmissão
por via sexual.
Muito tem se perguntado sobre o
aleitamento materno por mães com sus-
peita de zika e infelizmente ainda não se
tem certeza de que a infecção possa ser
transmitida pelo leite materno, mas mesmo
assim os especialistas, por segurança, reco-
mendam interromper o aleitamento caso
haja suspeita de que a mãe esteja infectada.

Chikungunya
As fortes dores nas articulações, tam-
bém chamadas de artralgia, são a principal
manifestação clínica de chikungunya. Essas
dores podem se manifestar em todas as
articulações, principalmente nas palmas
dos pés e das mãos, como dedos, torno-
Infelizmente ainda não se tem certeza
zelos e pulsos. Em alguns casos, a dor nas
articulações é tão forte que chega a impedir
de que a infecção possa ser transmitida
os movimentos e pode perdurar por meses
depois que a febre vai embora.
pelo leite materno
A confirmação do diagnóstico é feita
a partir da análise clínica de amostras de Já na ocorrência de dengue hemor- tanto do Governo, que precisa investir
sangue e o tratamento contra a febre rágica a situação torna-se mais complicada. em políticas públicas de combate, quanto
chikungunya é sintomático, ou seja, anal- A doença, cuja ocorrência é mais comum da população, que deve estar atenta ao
gésicos e antitérmicos são indicados para em pacientes que apresentam um segundo acúmulo de água parada em casa.
aliviar os sintomas, sempre sob supervisão episódio de dengue, de um sorotipo dife- Quais os repelentes mais indicados con-
médica. Medidas como beber bastante rente do primeiro caso, causa alterações na tra o mosquito Aedes aegypti?
água e guardar repouso também ajudam coagulação do sangue, inflamação difusa Nem todo repelente pode ser usado
na recuperação. dos vasos sanguíneos e trombocitopenia por crianças e grávidas. Além disso, os
A chikungunya é considerada mais (a queda do número de plaquetas). Devido vários tipos do produto possuem tempo de
branda do que a dengue e são muito raras à queda das plaquetas e à inflamação dos ação diferentes. O ideal é que as gestantes
as mortes que ocorrem por sua manifesta- vasos, os pacientes apresentam tendência procurem orientação médica antes de faze-
ção. Os óbitos, todavia, podem ocorrem a sangramentos que não cessam esponta- rem uso desse tipo de produto.
por complicações em pacientes com doen- neamente, dor abdominal intensa e contínua São três os princípios ativos dos re-
ças pré-existentes (pele fria, úmida e pegajosa; hipotensão pelentes comercializados no Brasil aprova-
(choque); letargia e dificuldade respiratória dos pela Agência Nacional de Vigilância
Dengue (derrame pleural ou líquido nos pulmões). Sanitária (Anvisa). Os produtos também
Os quatro sorotipos da dengue (DEN-1, Dentre as três doenças, a dengue tem diferem quanto à indicação de uso e du-
DEN-2, DEN-3 e DEN-4) causam os mesmos sido considerada a mais perigosa pelo ração de proteção. Confira abaixo quais
sintomas, não sendo possível distingui-los número de mortes. Em 2015, foram regis- são eles.
somente pelo quadro clínico. O principal trados 1.649.008 casos de dengue, dos • IR3535: o uso tópico de repelentes a
sintoma da doença é a febre alta acompa- quais 863 vieram a óbito, segundo dados base de Ethyl butylacetylaminopropionate
nhada de fortes dores de cabeça (cefaleia). do Ministério da Saúde. (EBAAP) é tido como seguro para gestan-
Dores nos olhos, fadiga e intensa dor Por que o Brasil não consegue combater tes, sendo indicado, inclusive, para crian-
muscular e óssea também fazem parte do o mosquito Aedes aegypti? ças de seis meses a dois anos, mediante
quadro clássico da dengue. Casos de dengue, chikungunya e zika, orientação de um pediatra. A duração
Outro sintoma comum é o rash ( man- todos vírus transmitidos pelo mosquito da ação dos repelentes que usam esse
chas avermelhadas) predominante no tórax Aedes aegypti, aumentam no país a cada princípio ativo, como a loção antimosquito
e membros superiores. ano. E por que isso acontece? Por uma série Johnson’s, entretanto, é curta e precisa ser
O quadro de dengue clássico dura de fatores, cujo culpado está longe de ser reaplicado a cada duas horas.
de 5 a 7 dias e desaparece espontanea- o mosquito. O acúmulo de água parada • DEET: apesar do uso tópico de re-
mente e o paciente costuma curar-se em recipientes e no lixo somados ao clima pelentes a base de dietiltoluamida ser con-
sem sequelas. tropical favorável fazem o problema ser siderado seguro em gestantes, o produto

20 Escola Particular • Abril de 2016


Recomendações do Dr. Marun David Cury – Clinica Santa Isabella
As escolas estão preocupadas se devem passar repelente nas crianças e qual o melhor produto. Seguem as orientações para esses
casos:
Não é obrigação da escola aplicar repelente nas crianças, a não ser que, durante o período letivo, os alunos pratiquem atividades
como natação ou banhos em berçários.
O melhor repelente chama-se EXPOSIS e sua proteção dura de 9 a 10h.
O uso de repelentes elétricos de tomada pode ocorrer, mas é preciso se preocupar com possíveis alergias respiratórias em crianças
alérgicas. O uso de repelentes na pele deve ser de responsabilidade dos pais.
As escolas devem fazer um mutirão com seus funcionários, no ambiente da escola e em seu entorno.
No ambiente escolar deve-se procurar possíveis focos em caixas d’água, ralos internos e de águas pluviais, calhas e lajes, debaixo de
arvores, lixo e outros possíveis locais de procriação de larvas. No entorno, verificar praças, lagos, riachos, debaixo das árvores, resíduos de
lixo etc. Caso necessitem, podem se apoiar no departamento de zoonoses da prefeitura, para inclusive, se necessário, aplicar o fumacê.
É importante a escola elaborar uma circular aos pais e alunos com informações corretas, sem sensacionalismos, evitando informa-
ções não fundamentadas da internet que só confundem e apavoram a comunidade.

não deve ser utilizado em crianças menores horas, também pode ser usado por cri- • sempre lavar as mãos após aplicar
de 2 anos. Já para crianças entre 2 e 12 anos, anças a partir de 2 anos. o produto;
a concentração do princípio ativo deve • usar o produto no máximo três vezes
ser de no máximo 10% e a aplicação deve Como usar o repelente? ao dia;
ser feita, no máximo, três vezes por dia. O Recomenda-se os seguintes cuidados • em caso de suspeita de qualquer
tempo de ação dos repelentes a base de ao se fazer uso dos repelentes: reação adversa ou intoxicação, lavar a
DEET recomendado para adultos (concen- • evitar aplicação nas mãos das cri- área exposta e, se necessário, procurar
tração de 15% do ativo), como os produtos anças; o serviço médico e levar a embalagem do
OFF, Autan, Repelex, é de cerca de 6h. Já • aplicar na pele por cima das roupas, repelente. •
a versão infantil dura apenas duas horas. nunca por baixo (é o cheiro que afasta os
• Icaridina: por oferecer o período mosquitos);
de ação mais prolongado, os repelen- • o repelente deve ser aplicado 15
tes a base de dietiltoluamida, como o minutos após o uso de filtros solares, ma- Dr. Lucio Colamarino Cury
CREMESP 125.327
produto Exposis, estão sendo os mais quiagem e hidratante;
procurados por adultos e gestantes. • não aplicar o produto próximo aos
Com duração de proteção de até 10 olhos, nariz ou boca e genitais;

Abril de 2016 • Escola Particular 21


Bett Brasil Educar

Alunos diferentes, oportunidades iguais

O número de alunos com deficiências,


transtornos globais do desenvolvi-
mento ou superdotação matriculados em
Ter uma aluno
da Unesp são concebidos de forma aces-
sível. “Nós não adaptamos nosso material,
nós oferecemos o mesmo material, só que
escolas regulares cresceu 600% de 2007
para cá. Portanto, um número crescente de
diferente pode ser de uma maneira acessível a todos”, explica.

professores e escolas passou a enfrentar o


desafio de dar um ensino acessível a todos.
um presente Inclusão na Bett Brasil Educar - Por ser
um tema tão desafiador e importante para
“Mas acessibilidade tem que ser mais do a educação brasileira, a educação especial
que simplesmente dar acesso. É preciso potencialidades dos estudantes público terá um bom espaço no congresso Bett
equiparar as oportunidades”, ressalta a alvo da educação especial. Devemos tam- Brasil Educar deste ano, sendo o tema
professora e pesquisadora da Universidade bém reconhecer que todos nós temos nos- de diversas palestras. Quem deseja se
Estadual Paulista (Unesp) Elisa Schlünzen, sas dificuldades, nossas limitações”, disse. aprofundar ainda mais no assunto pode
que trabalha com educação especial na pers- Com essa visão bem estabelecida, o também fazer um dos cursos certificados,
pectiva da educação inclusiva desde 1997. foco será em levar cada aluno a se desen- com 4 horas de duração. A professora Elisa
Esse aumento expressivo foi um dos volver da melhor maneira possível - e assim e os pesquisadores do Grupo de Pesquisa
resultados da Política Nacional da Educação fica mais fácil, por meio de adaptações Ambientes Potencializadores para a In-
Especial na perspectiva da Educação Inclu- empregadas nos materiais pedagógicos, clusão, da Unesp, ministrarão cinco oficinas
siva, publicada em 2007, que determinou ou pela incorporação de tecnologias e abordando os aspectos da acessibilidade.
que Estudantes Público Alvo da Educação técnicas, proporcionar atitudes inclusivas Em uma delas, o foco será como usar
Especial (EPAEE, que são estudantes com no cotidiano escolar. “O ensino é coletivo, a tecnologia para ajudar alunos com altas
deficiências, transtornos globais do desen- mas a aprendizagem é individual. Cada um habilidades ou superdotação. Na oficina,
volvimento e altas habilidades ou superdo- precisa usar seu potencial”, afirmou. os participantes vão aprender algumas
tação) devem ficar nas salas comuns das “A tecnologia digital pode ser uma definições do que é um superdotado, para
escolas de ensino regular. grande aliada dos professores”, lembra a poder detectar esses estudantes em suas
Para receber esses alunos de forma pesquisadora da Unesp. Ela afirma que, escolas. Além dos conceitos teóricos, os
eficiente e verdadeiramente inclusiva, ao trabalhar durante anos com EPAEE na participantes vão trabalhar com um caso
acredita Elisa, a comunidade escolar precisa educação básica, principalmente fazendo fictício de superdotação, para vivenciar a
em primeiro lugar criar uma cultura de uso da tecnologia digital, adquiriu know prática de organizar um projeto para es-
inclusão que implica conhecer o potencial how para incorporar a preocupação com ses alunos.
de crescimento e as imperfeições de todos a acessibilidade ao ensino superior, princi- Para mais detalhes sobre a agenda e os
os seres humanos. “É importante que as palmente para EaD. Desde 2014 os materiais conteúdos de palestras e cursos, consulte
pessoas compreendam e reconheçam as pedagógicos ofertados nos cursos de EaD nosso site: bettbrasileducar.com.br

Redação Bett Brasil Educar

22 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 23
Bett Brasil Educar

Fonoaudióloga, consultora de educa-


ção inclusiva e escritora de livros de mais
de 100 livros publicados no que se refere à
educação inclusiva e diversidade humana,
Márcia Honora pede a participação de toda
a escola no processo de inclusão. Ela será
uma das palestrantes que falará sobre in-
clusão na Bett Brasil Educar de 2016.

Bett Brasil Educar: É comum o profes-


sor sentir-se culpado ou angustiado por uma necessidade que às vezes nos leva BBE: Mesmo com as mediações
não saber como lidar com um aluno que para um artigo especializado, para um livro adequadas, ser professor de um aluno
precisa do ensino especial? Como ele deve renomado e até para uma pós-graduação. que têm alguma deficiência é mais de-
trabalhar esse sentimento? Além da formação específica, a formação safiador?
Márcia Honora: O professor se sente humana e pessoal é muito importante, no MH: Ser professor é desafiante todos
muito angustiado e perdido ao receber que se refere a nos despirmos dos nossos os dias. Mas ser professor é um chamado,
um aluno com deficiência, principalmente preconceitos e medos. Abrir a possibilidade é uma missão, é uma luz que nasce no
porque a maioria das escolas encaram para que eu tenha um aluno diferente de nosso coração e nos faz acreditar que a
que este é um aluno daquele professor e todos que já tive pode ser um grande pre- única força que pode mudar este mundo
não da escola. A maioria dos professores sente para nossa experiência profissional é a educação. Quando temos um aluno
não apresenta uma resistência por ter um e pessoal. com deficiência, temos a evidência de
aluno com deficiência, eles não se sentem uma necessidade, mas isso não é diferente
preparados e, muitas vezes, sem apoio, BBE: Ainda faltam materiais didáti- daquele aluno que não aprende, daquele
condições ou instrução para receber cos acessíveis? Os recursos tecnológicos aluno que apanha, daquele aluno que é
aquele aluno. Colocar um aluno com defi- podem ajudar a democratizar materiais agressivo, daquele aluno com piolho. A
ciência na sala de aula regular é diferente acessíveis? todo momento o professor é desafiado.
de incluí-lo num processo educacional de MH: Temos avançado na área da tec- Essa é a mágica desta linda profissão! •
excelência. A minha primeira dica neste nologia assistiva, livros acessíveis. LIBRAS
caso é começarmos a entender que o e BRAILLE já não nos é um desconhecido.
Serviço
aluno não é da professora e sim da escola Mas claro que temos muito ainda a avançar.
e, portanto, todos devem se envolver Quando levo meus alunos para feiras de Bett Brasil Educar 2016 – Feira e Congresso
no processo de inclusão educacional do material adaptado eles me dizem uma frase De 18 a 21 de maio
aluno com deficiência, assim como todos impactante: “Não é ruim ser deficiente no São Paulo Expo Exhibition &
os alunos, tendo deficiência ou não. Brasil, o problema é ser pobre no Brasil”. Convention Center
Temos tecnologia e material, mas ainda (antigo Centro de Exposições Imigrantes)
BBE: E a formação: qual é o melhor não nos é acessível financeiramente. Sou contato@bettbrasileducar.com.br
caminho para o professor que recebeu um consultora de diversas prefeituras e apren- Preço: entrada gratuita para a feira;
aluno com deficiência ou transtorno? Há di a adaptar muito material em papelão, para Congresso, consultar o site
leituras ou cursos que você indique? tampa de garrafa e barbante. Não é o ideal, bettbrasileducar.com.br
MH: A formação é de suma importân- mas em alguns casos ou é assim, ou não Associados do SIEEESP têm 10% de desconto.
cia e, neste caso, cada aluno nos desperta vai ter nada.

24 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 25
Saúde

Depressão
infantil
A depressão infantil é um transtorno
de humor capaz de comprometer o Segundo a OMS, A gravidade do quadro vai depender
da intensidade dos sintomas e do compro-
desenvolvimento da criança e interferir em
seu processo biológico e social. Segundo
o número de metimento da criança. Nos adolescentes a
principal reação é o ataque como defesa,
estimam alguns autores, a depressão
afeta de 2 a 5% da população infantil. Nos
diagnósticos em mostrando-se por vezes agressivos, na
defensiva.
últimos 10 anos, segundo a OMS, o número crianças de 6 a 12 Sem dúvidas o stress dos dias atuais
de diagnósticos em crianças de 6 a 12 anos afetou também as crianças, afinal, o bebê
aumentou de 4 para 8%, e acredita-se que anos aumentou de vai formando uma imagem positiva de si
será a patologia com maior incidência no
mundo nos próximos 20 anos. 4 para 8% a partir do olhar do outro, geralmente
a mãe, e para isso é preciso de tempo.
Os sintomas da depressão em crianças A mãe deprimida, sujeita à correia do
ou adolescentes nem sempre aparecem comportamento da criança. Sinais como dia-a-dia, pode ter menos condições de
como os sintomas dos adultos, como inquietação, choro frequente sem causa estar com seu bebê da maneira como
a tristeza. Muitas vezes é manifestada aparente, recusa alimentar, apatia, alte- este precisa para um bom desenvolvi-
através de irritabilidade, agressividade, rações de sono, baixa expansividade ao mento. Além disso, estudos mostram
hiperatividade e rebeldia. Os pais podem outro, atraso no desenvolvimento físico, que a depressão infantil está associada
perceber a perda de interesse pelas podem ser indícios de humor deprimido a problemas familiares.
atividades habitualmente interessantes, nesta idade. Problemas conjugais, financeiros,
evitando jogos e brincadeiras que antes Ate os 4 anos a depressão pode se cobrança excessiva por parte dos pais em
gostavam. Também pode manifestar manifestar com um quadro de ansiedade relação ao seu desenvolvimento, falta de
diminuição da atenção, da concentração, de separação, regressão psicoemocional contato da criança com os pais pelas exi-
confiança em si mesmo, sentimentos de e atrasos de linguagem. gências profissionais, são fatores de risco
inferioridade e baixa autoestima, ideias Na idade escolar, dos 6 aos 12 anos, para depressão infantil.
de culpa e inutilidade, tendência ao pessi- alguns sinais como cansaço, dificuldade Filhos de pais depressivos também
mismo, alterações no sono e alimentação de concentração, alteração de memória apresentam maior probabilidade de desen-
e até ideias suicidas. e fracasso escolar também podem ser volverem depressão e a convivência com
Até os 24 meses, aproximadamente, indicativos. Nas depressões mais graves pais depressivos aumentam as chances de
o bebê mostra muitas reações que mani- podem ocorrer sintomas psicóticos, ideias depressão na infância.
festam estados emocionais. É possível delirantes ou alucinações. Fatores externos também podem
suspeitar de humor ou afeto rebaixado Ideias suicidas geralmente surgem a servir como desencadeantes, mesmo sem
através das expressões mímicas e do partir dos 10 anos. antecedentes familiares, como separação

26 Escola Particular • Abril de 2016


freeimages.com
É importante que a
família fique atenta
aos casos de queda
no rendimento
escolar, recusa em
atividades antes
prazerosas, recusa
em ir à escola e falta
de relações sociais

precoce da mãe, perdas importantes, priva- psicanalítica uma vez por mês durante 1 O ambiente familiar é um dos principais
ção, abandono e stress. ano e 6 meses. Já nos primeiros 3 meses o fatores da depressão infantil e deve-se
A criança em processo de desenvolvi- bebê melhorou sua interação. Essa criança trabalhar o vínculo. O melhor meio para
mento pode ter dificuldades em com- já teve alta. solucionar o problema é estar atento e
preender e nomear os seus sentimentos. E a criança de 3 anos que era agressi- compreender que os primeiros anos de
É importante que a família fique atenta va, irritada, não aceitava regras na escola, vida são os mais importantes. Os pais de-
aos casos de queda no rendimento escolar, não brincava, não fazia atividades, tinha vem compreender que os filhos precisam
recusa em atividades antes prazerosas, pouca interação com colegas, em casa era de tempo e dedicação, e não de passeios e
recusa em ir à escola e falta de relações mal humorada, parecia que nada estava estímulos para serem felizes.
sociais. Diagnóstico tardio pode gerar bom. Encontrava muita dificuldade em Para prevenção, da mesma forma que
problemas na aprendizagem e no desen- dormir. Teve intervenção psicanalítica o bebê vai ao pediatra mensalmente para
volvimento psicossocial da criança. duas vezes por semana com orientação acompanhar seu desenvolvimento físico,
aos pais e escola. Essa ainda está em deveria também consultar um psicólogo
Exemplo de casos: tratamento, mas já evidencia melhora de para ir acompanhando seu desenvolvi-
Uma criança de 4 anos que não con- sono e de humor. mento psíquico e emocional, pois é possível
seguia ficar na escola, chorava muito na O tratamento pode ser psicoterapêu- identificar precocemente sinais de risco de
entrada agarrada a seu paninho, não fazia tico, medicamentoso ou uma combinação desenvolvimento de depressão desde os
as atividades escolares como as outras de ambos. Nem sempre é necessária a primeiros meses de vida, sendo possível
crianças, apresentava sorriso forçado e intervenção medicamentosa. Muitas vezes intervir precocemente antes que os sinto-
demonstrava sofrimento na separação a intervenção psicológica é suficiente. mas se cristalizem, garantindo um melhor
a mãe, agarrando-se a ela em qualquer No caso de bebês, a intervenção é prognóstico. Inúmeras pesquisas na área
lugar. Foi encaminhada para psicoterapia sempre realizada com a dupla mãe-filho. da psicanálise apresentam relatos de caso
psicanalítica, iniciando com intervenção Aliás, em todas as idades a psicoterapia vem de mudança no curso da doença impedindo
mãe-criança por cerca de 6 meses, em acompanhada com orientação dos pais. sua instalação. •
seguida apenas a criança em terapia e os
pais em orientação. Atualmente está em
processo de alta.
Outro caso, um bebê de 6 meses que
Ana Paula Magosso Cavaggioni
não sustentava olhar, não respondia a voz Psicóloga da Clia Psicologia e Educação; Psicóloga Clínica - Universidade Metodista de São Paulo
humana, apresentava um olhar distante e (UMESP); Especialização RAMAIN - Cari Psicologia e Educação; Especialização DIA-LOG - Cari
Psicologia e Educação; Pesquisadora convidada do IPUSP - Departamento de Aprendizagem, do
pouca energia para sugar o leite. A mãe teve Desenvolvimento e da Personalidade. Diretora da Clia Psicologia e Educação
www.cliapisicologia.com.br - (11) 4424-1284 / (11) 2598-0732
depressão pôs parto. Houve intervenção

Abril de 2016 • Escola Particular 27


Imposto de Renda

Declaração
do Imposto
de Renda
Pessoa Física
2016:
Prepare seus
documentos

E sse ano, a entrega da Declaração de


Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF),
referente ao ano-calendário 2015, assim
• Obtiveram rendimentos tributáveis
acima de R$ 28.123,91;
• Receberam rendimentos isentos, não
auferido na venda de imóveis residenciais
cujo produto da venda seja destinado à
aplicação na aquisição de imóveis residen-
como no ano anterior, teve início no mês de tributáveis ou tributos exclusivamente na ciais localizados no País, no prazo de 180
março. Obrigatoriamente, as declarações fonte acima de R$ 40.000,00; dias contados da celebração do contrato
deverão ser elaboradas através do Pro- • Obtiveram, em qualquer mês do ano- de venda.
grama Gerador da Declaração, disponível calendário, ganho de capital na alienação
no site da Receita Federal do Brasil, www. de bens ou direitos sujeitos à incidência do Multa por atraso na entrega
receita.fazenda.gov.br, e podem ser entre- Imposto de Renda; A multa pela não entrega ou atraso da
gues pela internet através do Programa • Obtiveram renda bruta da atividade declaração é de 1% ao mês-calendário ou
Receitanet até às 23h59min59s (horário de rural acima de R$ 140.619,55; fração de atraso, incidente sobre o imposto
Brasília) do dia 29 de abril de 2016. • Tiveram patrimônio superior a R$ devido, limitado a 20% desse imposto, ob-
300.000,00; servado o valor mínimo de R$ 165,74.
Obrigatoriedade de apresentação da • Realizaram operações em bolsa
declaração de valores, de mercadorias, de futuro e Malha fiscal: atenção para os cruza-
Está obrigada a apresentar a Decla- assemelhadas; mentos efetuados pelo fisco
ração de Ajuste Anual do Imposto sobre • Passaram à condição de residente Ao elaborar a declaração é importante
a Renda referente ao exercício de 2016, a no Brasil; ter em mente que a cada dia, o fisco au-
pessoa física residente no Brasil que, no • Optaram pela isenção do Imposto de menta seu poder de fiscalização através do
ano-calendário de 2015: Renda incidente sobre o ganho de capital cruzamento de informações da Secretaria

28 Escola Particular • Abril de 2016


freeimages.com
gue pelas pessoas físicas, contendo seus fim de comunicar a Secretaria da Receita
rendimentos tributáveis, isentos, sujeitos Federal do Brasil os documentos lavrados,
a tributação exclusiva, bens, ganho de anotados, matriculados, registrados e
capital, atividade rural, dívidas, etc. averbados em seus cartórios e que carac-
• DECRED – Declaração de Operações terizem aquisição ou alienação de imóveis,
com Cartão de Crédito: Declaração a ser realizada por pessoa física ou jurídica,
entregue pelas instituições emissoras independentes de seu valor.
de cartão de crédito e as instituições • Guia de Recolhimento do FGTS e
responsáveis pela administração da rede Informações à Previdência Social: Decla-
de estabelecimentos credenciados e pela ração a ser entregue informando os dados
captura e transmissão das transações dos da empresa e dos trabalhadores, os fatos
cartões de crédito. geradores de contribuições previdenciárias
• DIMOB – Declaração de Informações e valores devidos ao Instituto Nacional do
sobre Atividades Imobiliárias: Declaração a Seguro Social – INSS, bem como as remu-
ser entregue pelas pessoas jurídicas e equi- nerações dos trabalhadores e valor a ser
paradas que comercializarem imóveis que recolhido ao FGTS.
houverem construído, loteado ou incor- • DMED - Declaração de Serviços
porado para esse fim; que intermediarem Médicos e de Saúde: Declaração a ser
aquisição, alienação ou aluguel de imóveis; entregue pelas pessoas jurídicas ou físicas
que realizarem sublocação de imóveis; cons- equiparadas à jurídica, prestadoras de
tituídas para a construção, administração, serviços de saúde e operadoras de planos
locação ou alienação do patrimônio próprio privados de assistência à saúde, tais como:
de seus condôminos ou sócios. psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas
• DIMOF – Declaração de Informações ocupacionais, fonoaudiólogos, dentistas,
sobre Movimentação Financeira: Declara- hospitais, laboratórios, serviços radiológi-
ção a ser entregue pelas instituições finan- cos, serviços de próteses ortopédicas e
ceiras e entidades a elas equiparadas para dentárias, e clínicas médicas de qualquer
prestar informações sobre as operações especialidade, bem como os prestados por
financeiras efetuadas pelos usuários de estabelecimento geriátrico classificado
seus serviços. como hospital pelo Ministério da Saúde
• DIPJ – Declaração de Informações e por entidades de ensino destinadas à
Econômico-fiscais da Pessoa Jurídica: instrução de deficiente físico ou mental,
Declaração a ser entregue contendo são considerados serviços de saúde para
informações relativas aos impostos e con- fins de declaração do Imposto de Renda
tribuições. Assim bem como a transcrição Pessoa Física.
das informações pertinentes da escrita Ao processar todas as declarações, se o
da Receita Federal, inclusive com os bene- contábil, inclusive a distribuição de lucros sistema apontar alguma divergência entre
fícios concedidos (redução de IPVA, IPTU, e dividendos. o que foi declarado pelo contribuinte e as
etc.), além dos convênios existentes com • DIRF – Declaração do Imposto de informações disponíveis na base de dados
os Estados e Municípios. Renda Retido na Fonte: Declaração a ser en- da Receita Federal do Brasil, a declaração é
Esse cruzamento se faz com base tregue pelas Fontes Pagadoras, contendo retida em malha para análise e conferência.
nos dados coletados nas declarações os valores do Imposto de Renda Retido na Também fica retida a declaração que
apresentadas pelos contribuintes, que Fonte, dos rendimentos pagos ou credita- apresentar valores elevados de deduções
são comparados com outras informações dos para seus beneficiários. ou abatimentos, o que não significa que es-
obtidas direta ou indiretamente de diversos • DITR - Declaração do Imposto sobre a teja incorreta, e sim, que a Receita Federal
agentes econômicos, tais como: valores Propriedade Territorial Rural: Declaração a do Brasil pretende analisar e conferir mais
de rendimentos dos empregados e do im- ser entregue por todas as pessoas físicas ou detalhadamente a declaração. Portanto, é
posto de renda retido na fonte fornecida jurídicas que sejam proprietárias, titulares importante que você mantenha em ordem
pelas empresas, arrecadação do carnê-leão do domínio útil ou possuidora a qualquer a declaração e todos os documentos, pelo
fornecida pelos bancos, valores de aluguéis título, inclusive a usufrutuária de imóvel período de 5 (cinco) anos.
informados por imobiliárias, entre outros. rural. Veja um exemplo sobre os convênios
• DOI – Declaração sobre Operações existentes entre a Receita Federal do Brasil
Veja abaixo a lista com as declarações Imobiliárias: Declaração a ser entregue com os Estados e Municípios para identifi-
utilizadas para o cruzamento de dados: pelos serventuários da justiça, respon- cação de dados não declarados:
• DIRPF – Declaração do Imposto de sáveis por Cartório de Notas, de Registro • Caso o contribuinte deixe de de-
Renda Pessoa Física: Declaração a ser entre- de Imóveis e de Títulos e Documentos, a clarar um veículo, informando ao DETRAN

Abril de 2016 • Escola Particular 29


Imposto de Renda

freeimages.com
Antes de realizar
a sua declaração
de imposto de
renda, procure
sempre o
apoio de um
especialista
somente o número do Cadastro de Pes- posto de Renda, mesmo para pequenos va- ficam disponíveis. O contribuinte poderá,
soa Física (CPF), basta questionar quais lores. Caso isso não ocorra, o risco é que o entre outras coisas, obter cópia de decla-
veículos estão vinculados ao CPF. Com contribuinte preste conta à Receita Federal rações e pagamentos, realizar retificação
base na resposta, verifica-se se o contri- do Brasil, sobre a origem do patrimônio, ou de pagamentos, negociar parcelamento,
buinte declarou algum bem com o código seja: malha fina. pesquisar sua situação fiscal, verificar as
21 (veículo automotor). Desejando saber Para não correr este risco, é impor- fontes pagadoras, além de alterar seus
o valor do bem, basta verificar a base de tante imprimir o informe de rendimentos dados cadastrais.
apuração do IPVA. disponível no site da Secretaria da Fazenda: Por fim, enfatizamos que antes de reali-
Quando se tratar de imóvel, ocorre o www.fazenda.sp.gov.br, utilizando login e zar a sua declaração de imposto de renda,
mesmo, pois a Prefeitura do Município de senha. Caso não possua cadastro, faça-o e procure sempre o apoio de um especia-
São Paulo detém os dados cadastrais do tenha a certeza de que não foi vinculado lista. Por mais bem-intencionado que você
Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), nenhum crédito ao seu CPF. seja, as especificidades técnicas podem
vinculando o CPF de cada proprietário. ser uma verdadeira armadilha em alguns
Evite ser fiscalizado ou cobrado indevi- casos. O que pode impactar no resultado
Créditos e prêmios da Nota Fiscal damente e na resposta da Receita Federal do Brasil
Paulista Com todo este cruzamento de informa- referente ao que foi declarado. Por isso,
Os consumidores que receberam crédi- ções, ainda é possível se antecipar ao pro- muita atenção! •
tos ou prêmios da Nota Fiscal Paulista de- cedimento de fiscalização, acompanhando
vem informar os ganhos à Receita Federal a análise da declaração junto ao site da
do Brasil. Os créditos, pagos em dinheiro Secretaria da Receita Federal do Brasil, no
ou usados para abater o IPVA, são isentos. tópico Serviços/Extrato – Processamento
Husseine Fernandes
Já os prêmios têm o desconto do Imposto Declarações/DIRPF. Executivo da Meira Fernandes.
de Renda antes do pagamento. Para uma análise mais detalhada, é ne- Contador, Bacharel em Direito,
Especialista em Legislação
É importante que os créditos recebidos cessário a obtenção do Certificado Digital, Societária e Direito Educacional.
husseine@meirafernandes.com.br
sejam informados na declaração do Im- onde os serviços protegidos por sigilo fiscal

30 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 31
Comportamento
freeimages.com

Neuropsicologia e Comportamento
N europsicologia é uma ciência que
estuda as relações entre o cérebro,
a turma. Por exemplo, o professor dá uma
consigna há uma criança de 5 anos e este
o comportamento e os processos mentais,
tais como atenção, memória, linguagem,
É delicada a situação não compreende, pede para repetir ou
está desatento, ou está sempre buscando
pensamento, motricidade. É uma área
interdisciplinar e envolve saberes de
do professor atividades alheias às do grupo de maneira
que não consegue acompanhar o ritmo da
vários campos do conhecimento como quando sabe que é turma; pode ainda isolar-se, apresentar
neurologia, psicologia, psiquiatria, gené- autoagressão, ter hábitos estereotipados
tica, neuroimagem. O neuropsicólogo tem importante sinalizar como sacudir as mãos, lamber sapato ou
como objetivo relacionar as alterações chão, envolver-se em situações de risco
comportamentais observadas no paci- aos pais que o sem perceber. Situações como estas não
ente, com as áreas cerebrais que estariam são difíceis de serem encontradas na pré-
determinando tais comportamentos. comportamento escola e o professor percebe, mais do
A neuropsicologia tem tido crescente
atuação no que diz respeito à avaliação, de seu filho não que os pais, porque acaba comparando a
criança com o restante da turma que vem
na medida em que se reconhece a im-
portância de se investigar e chegar a um está dentro do seguindo um curso dentro do esperado
para sua faixa etária. Alguns pais ficam na
diagnóstico a fim de viabilizar o tratamento
mais adequado para cada disfunção. A
esperado e que seria dúvida se determinados comportamentos
são normais para a idade porque não pos-
avaliação consiste na aplicação de técnicas
de entrevistas e exames quantitativos e
importante realizar suem experiência com crianças, e acabam
deixando o tempo correr acreditando que
qualitativos, através de testes envolvendo a
atenção, memória, percepção, linguagem e
uma avaliação podem melhorar. Embora muitas crianças
evoluam positivamente com a maturi-
raciocínio em pacientes de qualquer idade. dade, o mesmo pode não acontecer com
Os testes são restritos e de uso exclusivo de todas, sendo necessária uma intervenção.
profissionais da psicologia. percebidas desde a fase pré-escolar como É delicada a situação do professor
A compreensão do complexo funcio- hiperatividade, alterações na motricidade, quando sabe que é importante sinalizar
namento cerebral é relevante para profis- na atenção, na compreensão auditiva, aos pais que o comportamento de seu
sionais que atuam em clínica, tais como na memória; outras só irão se manifestar filho não está dentro do esperado e que
psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeu- após a alfabetização como os chamados seria importante realizar uma avaliação.
tas, psicopedagogos, terapeutas ocupa- distúrbios de aprendizagem como dislexia, Mas é importante que esta sinalização
cionais, dentre outros e tem despertado disortografia, disgrafia e discalculia. seja feita, pois quanto antes a criança for
o interesse em profissionais da área da Embora alguns pais possam suspeitar acompanhada por especialistas, melhor
educação devido à relação intrínseca com que algo não vai bem, é na escola que sua evolução. Seguir com as dificuldades
a aprendizagem. as alterações de comportamento ou de só agrava o problema e aumenta as
Algumas alterações nos processos aprendizagem das crianças, ficam mais evi- chances de maiores dificuldades de
mentais e no comportamento já podem ser dentes por não conseguirem acompanhar aprendizagem futuras.

32 Escola Particular • Abril de 2016


vo comportamental; se houver dificuldades peuta e, se necessário, a criança também
de aprendizagem ou atraso maturacional deverá estar em terapia.
associados, o psicopedagogo será indicado • Crianças com DPAC podem apre-
pelo avaliador. É importante salientar que sentar-se dispersas em ambientes com
nem sempre crianças hiperativas possuem ruídos e se sentadas próximas a paredes
problemas de aprendizagem, entretanto ou janelas que reverberem sons externos.
algumas comorbidades podem estar as- Recomenda-se que se sentem no meio
sociadas como déficits psicomotores ou da sala e, ao receberem instruções de
alterações na linguagem interferindo na conteúdo, o professor deverá insistir num
aprendizagem da leitura e escrita. silêncio maior da turma, do contrário, as
- Dificuldades na coordenação motora informações poderão chegar distorcidas.
fina poderão ser trabalhadas por um psi- Esta criança irá sempre precisar de um
copedagogo e, em casos mais severos, um acompanhamento fora da escola com
psicomotricista ou terapeuta ocupacional. fonoaudiólogo específico que trabalhe
Dificuldades na coordenação motora com exercícios de estimulação do proces-
ampla deverão ser trabalhadas com o pro- samento auditivo.
fissional da psicomotricidade, em espaço • Crianças com déficits motores devem
apropriado. receber maior estímulo da escola, nas aulas
• Manifestações de estereotipias, de recreação ou de expressão corporal.
ritualismo podem ser indícios de transtorno Investir em colchonetes, túneis, escadinhas
invasivo do desenvolvimento e devem é importante para que a criança tenha uma
ser encaminhadas para neurologista ou movimentação corporal segura podendo
psiquiatra infantil para posterior trata- girar, saltar, rolar, arrastar-se, engatinhar,
mento com os profissionais indicados pelo subir, pular, para que as funções motoras
avaliador. sejam treinadas e desenvolvidas.
• Crianças imaturas, que não estão • Crianças autistas deverão ser
conseguindo acompanhar o ritmo da turma estimuladas sempre no quesito sociali-
por falta de atenção, dificuldades na com- zação. Algumas delas, possuem atraso
preensão, dificuldades em aprender a ler intelectual outras possuem potencial
Para que o professor possa perceber e escrever, dificuldades em fixar informa- cognitivo elevado. Crianças com sín-
que algo não vai bem ele precisará ter ções, deverão ser indicadas para avaliação drome de asperger podem ler muito cedo
experiência com crianças da faixa etária junto ao serviço de psicopedagogia. e sozinhas (não é regra) por possuírem
com que trabalha. Realizar leituras sobre O professor deverá ser orientado, pelos ótima memória, mas podem necessitar
desenvolvimento infantil é imprescindível respectivos profissionais, sobre a melhor de ajuda para se inserirem num grupo. É
para quem trabalha com crianças. Este é o maneira de lidar com a criança e se há importante saber que crianças autistas
primeiro passo. necessidade de adaptações no ambiente podem se incomodar muito com barulho,
Percebida alguma dificuldade, e que da sala de aula, mas poderão ajudar de não lidam bem com situações que fogem
não foi sanada com intervenções em sala acordo com a dificuldade que cada criança da rotina, outras podem ser agressivas
de aula, a família deverá ser chamada para manifesta: principalmente as que não desenvolve-
que procure um profissional referente à • Ao trabalhar com uma criança hipera- ram ainda a fala como expressão de
dificuldade apresentada: tiva, é necessário que as consignas sejam comunicação. Tudo isso deve ser con-
• Se há alterações na linguagem como diretas e claras, falar olhando diretamente siderado para que intervenções sejam
trocas, acréscimos ou omissões de fonemas, para a criança (nunca de costas) e no realizadas conforme as necessidades
a escola deverá indicar o profissional da mesmo nível, portanto, deverá agachar-se específicas de cada um.
fonoaudiologia o quanto antes, contudo, até a altura da criança. Deverá pedir que ela • Crianças inteligentes, em fase de
se apresentar uma fala “tatibitati”, que é repita o que lhe foi dito para ter certeza que alfabetização e que terminaram o ano sem
uma fala muito infantilizada, um psicólogo compreendeu o que lhe foi solicitado. A sala ter aprendido a ler, podem ser crianças
também deverá ser indicado, pois normal- de aula deverá ter menos estímulos visuais disléxicas ainda não diagnosticadas. Estas
mente este sintoma está relacionado a do que normalmente a maioria das escolas crianças possuem déficit no componente
questões emocionais. costuma ter, pois se houver ao menos uma fonológico e devem ser submetidas a
• Crianças com dificuldades na com- criança que se distraia com tais estímulos, treinamentos frequentes de consciência
preensão deverão ser submetidas a tes- isso deve ser levado em consideração. São fonológica, utilizando exercícios que en-
tagem audiométrica e se tudo estiver crianças que normalmente exigem mais do volvam o método fônico. Irão precisar de
dentro da normalidade ainda assim podem professor, portanto, estes nunca devem apoio externo envolvendo profissionais da
apresentar DPAC - Distúrbio do Proces- estar sozinhos em sala de aula, devendo fonoaudiologia e psicopedagogia. •
samento Auditivo Central, disfunção que ter sempre um ou dois auxiliares no mesmo
pode acarretar dificuldades no processo espaço. Devemos sempre lembrar que por
de alfabetização pela má compreensão dos trás de uma criança hiperativa pode haver
fonemas. O distúrbio é tratado pela área da um lar conturbado, ou pais que apresentam Simaia Sampaio
fonoaudiologia. dificuldades em impor limites, ou a criança Psicopedagoga clínica,
Especialista em Neuropsicologia
• Crianças com sintomas de hiperativi- pode ser criada por pessoas que não ofere- da Aprendizagem. Entre os livros
lançados estão “Atividades
dade deverão ser encaminhado para ava- cem a rotina e limites necessários para a Neuropsicopedagógicas de
Intervenção e Reabilitação”,
liação com neurologista ou com psiquiatra criança pela ausência dos pais enquanto “Dificuldades de Aprendizagem: a psicopedagogia
infantil e devem ser submetidas à avaliação trabalha. Portanto, professores sozinhos na relação sujeito, família e escola”, “Transtornos
e Dificuldades de Aprendizagem” e “Atividades
neuropsicológica e, posteriormente, acom- não darão conta desta demanda. Os pais corretivas de leitura e escrita”, publicados pela Wak
Editora.
panhadas por um psicólogo da linha cogniti- irão precisar ser orientados por um tera-

Abril de 2016 • Escola Particular 33


Transtornos
freepik.com

E stava na sala de espera do meu den-


tista e ouvi um menino, que tinha por
volta dos nove anos de idade, afirmar para
Começando com o que é discalculia. Se-
gundo o Manual Diagnóstico e Estatístico
de Transtornos Mentais (DSM-V), é um
matemática e, muitas vezes, culminam em
medo ou sentimento de incapacidade?
O raciocínio lógico começa a desen-
a mãe que estava com medo da prova de transtorno do neurodesenvolvimento, volver-se nos primeiros anos de vida, com
matemática, que esta dá mais medo que com origem biológica e associada a mani- atividades sensório motoras, quando o
motorzinho do dentista. E, diga-se de pas- festações comportamentais, que acarreta bebê começa a manipular objetos com
sagem, o motorzinho do dentista é bem dificuldades nas operações matemáticas uma finalidade de descobrir suas proprie-
temido pelas crianças. com prejuízos significativos nas tarefas dades e meios novos para obter os efeitos
Fiquei pensando que esta não é uma diárias e na escola. Geralmente manifesta- desejados.
queixa incomum. Muitas crianças tem se na idade escolar, com dificuldades Por volta dos cinco e seis anos de idade
verdadeiro pavor da disciplina. Qual seria persistentes, rendimento muito abaixo do a criança começa a construir a noção de
o motivo pelo qual a matemática assusta esperado e em crianças com níveis normais número, com a conservação das quan-
tanto, ou causa sentimentos de ansiedade? de funcionamento intelectual, ou seja, tidades discretas, que é a capacidade de
Há algumas explicações. Uma delas é que não apresente deficiência intelectual, ter pensamento operatório de que uma
a falta de noções básicas no desenvolvi- auditiva, visual, problemas neurológicos mesma quantidade não modifica após a
mento do raciocínio lógico matemático, ou motores. reorganização espacial dos elementos.
que provoca falta de aprendizagem de con- Uma ótima notícia é que a grande maio- Esta inteligência é observada na prova
teúdos, lacunas na aprendizagem e distúr- ria das crianças e adolescentes é capaz de piagetiana de conservação de fichas, em
bios de aprendizagem como a discalculia. aprender e desenvolver o raciocínio lógico que o avaliador, após colocar uma fileira
Agora não sei se não piorei a questão matemático sem maiores dificuldades. de fichas, pede à criança que coloque outra
com tantos nomes complicados, mas vou Mas, então, por que será que tantas fileira com a mesma quantidade. Após a
explicar. crianças apresentam dificuldades com a constatação da quantidade, o avaliador

34 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 35
Transtornos

Uma ótima notícia é que a


grande maioria das crianças e
adolescentes é capaz de aprender
e desenvolver o raciocínio
lógico matemático sem maiores
dificuldades
freepik.com

modifica o espaçamento entre as fichas dades em entender enunciados complexos também são progressivos e quando há
de uma das fileiras, sem modificar a quan- e que exigem raciocínio abstrato. lacunas na aprendizagem de base fica mais
tidade, deixando-a com mais ou menos Dados do índice de desenvolvimento difícil entender os mais complexos. Ou seja,
comprimento que a fileira inicial, e verifica da educação básica (IDEB) apontam que se houve falhas na aprendizagem da divisão
se a criança continua afirmando a igualdade apenas 40% das crianças no final do 5º com dois algarismos, vai ficar mais difícil
de quantidade de fichas nas duas fileiras. ano do ensino fundamental conseguiram este aluno entender a lógica das frações.
Antes dos sete ou oito anos, as crian- aprender os conteúdos básicos necessários Como nos contos de fada, onde tudo
ças, após a modificação espacial em uma para a série e somente 20% dos alunos no se inicia com uma situação de antagonismo
das fileiras de objetos afirma que há mais final do 9º ano conseguiram aprender o que entre o bem e o mal, mas que no seu final
ou menos quantidade de fichas, pois uma era esperado. A bola de neve da não apren- sempre termina com felizes para sem-
fileira está menor que a outra, não conser- dizagem continua no ensino médio, quando pre, nós, pensadores preocupados com
vando a quantidade. Se esta criança não é apenas 10% dos alunos aprendem os con- o futuro das crianças que, com certeza,
capaz de conservar o número, será muito teúdos básicos esperados para a série e neste conto de fadas estão sofrendo com
difícil ela aprender a somar, pois, para ela, o para a vida, ou seja, aprendem a calcular a monstromática, podemos fazê-las com-
número de fichas depende da configuração juros simples, por exemplo. A porcentagem preender que todos os requisitos para que
espacial e não da quantidade. de adolescentes que chegam ao final do elas vençam as dificuldades e cheguem ao
Acontece que muitas escolas ficam ensino médio sem saber os conteúdos em final feliz já nasceram com elas, cabendo
mais preocupadas em transmitir conhe- matemática é explicada facilmente pelo a nós, que nesta analogia somos as fadas
cimentos aritméticos sem que as crianças fato de que a ela depende muito de noções madrinhas, mostrar o caminho para o de-
tenham requisitos cognitivos necessários básicas de desenvolvimento cognitivo, senvolvimento que culmina em uma criança
para aprender. Para fazer uma analogia, principalmente das noções de conserva- mais tranquila, mais responsável, e com
seria o mesmo que querer ensinar uma ção, seriação e classificação. Os conteúdos melhor autoestima. •
criança que ainda não sabe andar a correr.
Observo em consultório psicopeda-
gógico, que muitas crianças chegam
com dificuldade em aprendizagem em Alessandra Bizeli Oliveira Sartori
Pedagoga da Clia Psicologia, Saúde & Educação, pedagoga, psicopedagoga, psicanalista,
matemática, e quando realizada avaliação, mediadora do Programa de Enriquecimento Instrumental (PEI), mestre em saúde da criança e do
encontramos atraso no desenvolvimento adolescente pela Unicamp.
Experiência com estimulação e reabilitação cognitiva, psicanálise de criança, adolescente e adulto.
cognitivo. Uma criança que ainda necessita Atua na Clia psicologia, saúde e educação.
cliapisicologia.com.br - (11) 4424-1284 / (11) 2598-0732
de material concreto irá apresentar dificul-

36 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 37
Leitura

POR QUE APRENDER A LER


TORNA OS SERES HUMANOS
MAIS INTELIGENTES?

freepik.com
A resposta mais curta seria: porque o
ato da leitura exige o funcionamento
e o desenvolvimento simultâneo de todas
apropriação dos códigos imateriais que
representam o mundo físico e o mundo
das ideias. Ou seja, tudo o que é proces-
mais lêssemos mais nossas capacidades
superioras do cérebro seriam exponencial-
mente ampliadas e fortalecidas.
as capacidades superiores do cérebro. sado na mente humana tem como base Contudo, ainda não seria esse o fator
Todavia isso não seria muito esclarecedor. os símbolos socialmente construídos e, à preponderante do papel da leiturização
Antes de mais nada, precisaríamos medida que nos apropriamos de tais símbo- na inteligência humana. Ler, quando con-
compreender uma questão sobre o funcio- los, podemos não só criar outros símbolos cebido como o ato de estabelecer relações
namento do cérebro humano (e apenas (mais sofisticados), como também ampliar entre o código escrito, a significação desses
o humano) e o que o faz funcionar para cada uma das capacidades cerebrais que códigos e o mundo, demanda um sofisti-
além das questões biológicas e funcio- nos caracterizam eminentemente como cado funcionamento mental justamente
nais. Isso implica reconhecer que o fato humanos: a atenção voluntária, a memória, por exigir o uso de capacidades como a
de nascermos com o cérebro perfeito do a abstração, generalização, a inferência e a inferência, a generalização e a abstração.
ponto de vista fisiológico nos daria apenas própria linguagem. No conceito de leiturização aqui colo-
as condições de sobrevivência animal. Compreendendo esse pressuposto da cado há uma condição peculiar que neces-
Faríamos tudo o que fosse necessário para condição humana, em que os signos são sita de atenção especial: muito além de
garantir nossa existência, tal qual ocorre os responsáveis pelo desenvolvimento significar decodificação, a leitura exige que
com os animais. A inteligência sensível cognitivo, fica mais fácil perceber o quanto saibamos estabelecer relações de catego-
(tato, visão, olfato, gustação e audição) nos a aquisição de um sistema complexo como rias diversas. Ou, nas palavras de Angela
dotaria de instintos e condicionamentos su- o da escrita pode modificar a capacidade do Kleiman, “Ler é empregar sentido ao texto,
ficientes para não morrermos de fome, frio, cérebro. Em outras palavras: só o fato de fazendo uma conexão com as experiências
insolação e agressão de outros animais. aprendermos a ler seria o suficiente para existentes na vida”.
Já o cérebro do homem utiliza os multiplicar nosso potencial de inteligência. Não é sem essa base psicolinguística
cinco sentidos apenas como canais para Isso agregado à condição de que, se a leitu- que os critérios de avaliação de leitura
a internalização dos signos, isto é, para a ra fosse utilizada frequentemente, quanto no Brasil e no mundo são estipulados.

38 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 39
Leitura

freepik.com
Ou seja, nas avaliações em grande escala NÍVEIS DE CLASSIFICAÇÃO DO PISA
e nos exames como algumas provas de
vestibular, no ENEM, ENADE e na PROVA NÍVEL 1 NÍVEL 2 NÍVEL 5
BRASIL há critérios que contemplam es- (335 / 408) (409 / 480) (mais de 626)
ses requisitos. Inclusive os descritores que Localizar e organizar
norteiam as bases curriculares de língua Localizar informações Localizar informações que
informações em um texto
portuguesa passam por essa vertente. Há explícitas no texto lido podem ser inferidas
inferindo a informação
um esforço nacional e internacional para
Reconhecer a ideia Demonstrar compreensão
que se garanta uma formação leitora que Reconhecer o tema
principal e compreender global e detalhada de um
possibilite o crescimento do sujeito como principal
seu sentido texto
um todo, quer no campo social, quer nos
aspectos cognitivos. Comparar conexões
Construir conexão simples
Por exemplo, no PISA, exame inter- entre um texto e o Avaliar criticamente ou por
entre uma informação e
nacional em que o Brasil tem aparecido conhecimento extraído de hipótese um texto
seu uso cotidiano
nos últimos lugares (no último ano ficou experiências pessoais
em 60º lugar, num total de 76 países avali-
ados), dois dos critérios mais sofisticados deve ser tomado como uma prática social A cada texto lido (quer no período da
linguisticamente e pouco atingidos pelos de leitura, colocando as crianças estado de alfabetização, quer nas leituras da vida
brasileirinhos de 15 anos são os que se refe- letramento e desenvolvendo-se essas com- adulta) a competência linguística do ser
rem a Comparar conexões entre um texto petências a partir da leitura, da reflexão humano se desenvolve e fornece meios
e o conhecimento extraído de experiências de variados gêneros textuais e da escuta intelectivos mais ricos para se tratar de
pessoais e Avaliar criticamente ou por hipó- qualificada sobre o que os(as) alunos(as) qualquer de assuntos em todas as esferas
tese um texto. depreenderam de sentido do texto lido. sociais. Ou seja, as informações ricas e
Aprender a comparar e avaliar na Inferir o sentido de palavra ou ex- variadas aliadas à maneira de funciona-
leitura também significa aprender e apro- pressão e inferir a informação implícita mento cerebral tendem a potencializar a
priar-se dessas competências para a vida em textos significa buscar experiências e competência dos sujeitos para vivenciar
em geral. Todo processo de apropriação conhecimentos já visitados para melhor altos e complexos desafios em sua vida
desses mecanismos exigidos no momento depreensão de sentido daquilo que está pessoal e profissional.
da leitura e de sua aprendizagem não se res- sendo lido naquele momento. Isso requer Assim, investir na formação de leitores
tringe apenas à área estudada. Eles serão um exercício contínuo de ir e vir com base competentes no princípio de sua fase esco-
introjetados e utilizados em outras áreas do nos saberes já construídos dentro e fora lar é sinônimo de investimento não apenas
conhecimento, como em Ciências, História, da escola e uma forma dinâmica de pensar na vida acadêmica dessas crianças como,
Geografia, Matemática, pois o cérebro enquanto se aprende. sobretudo, na constituição de indivíduos
humano funciona de forma global e não As sinapses exigidas através dessa competentes nas áreas do trabalho e da
de modo compartimentado. forma complexa de aprendizagem geram sociedade como um todo. É o que Délia Le-
Já outro ponto que requer apurada re- inteligência, pois quanto mais comunica- rner definiria como “Ler é adentrar outros
flexão são alguns dos descritores da Prova ções ocorrerem entre os neurônios, levan- mundos possíveis. É questionar a realidade
Brasil, como Inferir o sentido de uma pala- do informações entre a área receptora do para compreendê-la melhor, é distanciar-
vra ou expressão, Inferir uma informação sinal e a área de conhecimento e reação se do texto e assumir uma postura crítica
implícita em um texto, Identificar efeitos de do cérebro, maior será a possibilidade de frente ao que de fato se diz e ao que se quer
ironia ou humor em textos variados. expansão do potencial cognitivo. dizer, é assumir a cidadania no mundo da
Todas essas habilidades linguísticas Independente dessa reação química que cultura crítica”. •
requerem uma performance mental muito ocorre silente, sem que nos demos conta,
elaborada e que deve ser desenvolvida ao não poderíamos deixar de abordar que a
longo da Educação Básica. Todavia, essa segunda questão (nem por isso de menor
competência não se inicia no Ensino importância) que o ato de ler no proporciona Sandra Bozza
Mestre em Ciências da Educação
Fundamental I. Suas raízes são lastreadas é o acesso à informação e a descoberta de Professora de Metodologia de
já nos anos iniciais, momento em que o diferentes forma de pensar que se pode Língua Portuguesa.

processo de aquisição da língua escrita já obter através e a partir da leitura.

40 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 41
Formação

Escola
particular:
gestão se faz,
mas também se aprende
O paradigma da sustentabilidade
na escola privada

PARTE I
Esta primeira parte de uma série de artigos situa a escola privada em sua
concepção dual empresa-instituição social, enfocando o paradigma da
sustentabilidade e do atendimento ao cliente, quanto aos serviços prestados.

A atmosfera da
A escola privada pode ser melhor com-
preendida por um olhar dual que a
enxerga como empresa que deve prover
escola é um dos
com professores que sejam capazes de
estabelecer uma relação saudável e produ-
tiva com seus alunos, terá um potencial
sua sustentabilidade no mercado, ao mesmo
tempo que se apresenta como instituição
indicadores mais de gerar satisfação aos seus clientes em
tempo mais curto e mais perene, do que
social propiciadora do desenvolvimento hu- importantes para a outra que apresente dificuldades e não
mano, não só dos estudantes a que atende, desfrute de um bom contexto interno em
mas também de sua equipe profissional gestão suas relações.
incluindo gestores e mantenedores. A atmosfera, portanto, está forte-
Dual é uma expressão de origem mente relacionada ao contexto psicos-
inglesa que significa duplo, binário, que tenderá e gerar melhores resultados no âm- social da escola, este tomado como
tem duas unidades. Na música é o intervalo bito institucional, refletindo na fidelização eixo central que envolve fortemente as
que tem dois tempos, dois compassos. Na do cliente como efeito de sua satisfação. A relações entre os papéis exercidos pelos
perspectiva da manutenção e gestão da fidelização tende a atrair novos alunos, ao profissionais da educação e pelos estu-
escola privada, nem sempre estes dois irradiar confiabilidade às famílias, ao terem dantes. É nesse ponto que os modelos de
compassos expressam harmonia e o fiel da a percepção de que o que estão investindo gestão de pessoas passam a ser prepon-
balança pode pender ora para um lado ora representa a melhor opção possível. derantes, e é claro também que é nesse
para outro, já que se trata de um sistema A atmosfera da escola é um dos in- âmbito que o perfil do primeiro gestor,
dinâmico e complexo para ser gerido. dicadores mais importantes para a gestão preferencialmente um líder, será mais
A escola privada é uma empresa, com e, numa primeira aproximação, está importante porque é ele que imprimirá
ou sem fins lucrativos, que deve ser capaz relacionada diretamente à percepção de ações junto à sua equipe, para geração
de gerar sua própria manutenção e per- satisfação do cliente, já que o ‘produto’ de ondas de promoção do clima social da
manência no mercado. Nesta perspectiva a escolar está fundado, principalmente, escola. Mas não só isso.
eficácia e a eficiência são aspectos centrais nas relações sociais. Uma escola com boa Outro aspecto a que está ligada a
para serem perseguidos pelo gestor. Não atmosfera, gerada por equipe de coor- percepção de valor pelo cliente, e é aqui-
só o que for feito, mas o que for bem feito, denação e orientação bem preparada e lo que é específico do produto oferecido

42 Escola Particular • Abril de 2016


freepik.com
pela própria escola, é a difusão do conhe- profissional tem o desafio e a oportuni- mista. Esta perspectiva vale para o ges-
cimento e a promoção da aprendizagem dade de desenvolver suas competências, tor e também para o mantenedor, cada
dos alunos, intimamente relacionada ao habilidades e conhecimento específico qual com as atribuições de sua respon-
desenvolvimento humano. Uma escola que para exercer sua prática de modo cons- sabilidade e de sua posição na estrutura
tenha por princípio e prática a promoção de ciente e competente. No entanto, quando organizacional, mesmo que seja flexível.
desafios instigantes e de situações que en- se fecha em seu próprio mundo e fica Quando o cotidiano é visto e aceito
volvam a participação ativa e proativa dos impermeável ao que acontece ao seu como uma experiência viva, ordinária e
alunos pode ganhar pontos importantes redor corre o risco de se petrificar e, extraordinária, capaz de situar cada um
neste quesito, pois estará contribuindo pior, de não contribuir da melhor forma no contexto da realidade e lhe impor de-
para a produção do seu objeto social cen- esperada com a equipe. Isso não é bom safios a serem enfrentados e problemas
tral, o desenvolvimento humano. para ninguém. para serem resolvidos, torna-se uma
Quando se coloca em foco o desen- Engana-se quem pressupõe que dádiva que inspira conquista e assim se
volvimento humano não se está fazendo aprender é coisa só para alunos! De fato, avança, o coletivo se transforma. Este
referência unicamente aos alunos, mas cada um e todos aprendem, todos os tipo de cenário é preponderante para
também à aprendizagem profissional e de- dias, em uma escola, assim como acon- alavancar e sustentar o crescimento em-
senvolvimento dos professores, dos coor- tece em qualquer empresa, entendida presarial de uma escola, permitindo a ela
denadores, orientadores e supervisores, e como iniciativa do empreendedorismo cumprir com seus deveres institucionais
certamente também da aprendizagem em humano, seja ela pública, privada ou e com sua missão social. •
exercício dos gestores.
A escola é um corpo vivo e inteligente (Continua no próximo número)
que aprende continuadamente a partir da
resolução de problemas que enfrenta em Cassiano Zeferino de Carvalho Neto
Pesquisador convidado do programa de pós-graduação do Instituto Tecnológico de Aeronáutica
seu cotidiano, desde os aparentemente (ITA), Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial do Ministério da Defesa. É fundador e
‘pequenos’ até os ‘maiores’, de natureza atual presidente do Instituto Galileo Galilei para a Educação. Realizou pós-doutorado em Educação
Digital (ITA), doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento e mestrado em Educação
estratégica. Embora situações ocorram Científica e Tecnológica (UFSC). Possui licenciaturas em Pedagogia e Física (PUCSP). Visite artigos e
documentos publicados em carvalhonetocz.com - carvalhonetocz@gmail.com.
em suas instâncias específicas, cada

Abril de 2016 • Escola Particular 43


Língua Estrangeira

EVENTO EDUCAÇÃO PARA


A SUSTENTABILIDADE:
SEUS ALUNOS ESTÃO PREPARADOS PARA O MERCADO HIPERCOMPETITIVO?

As escolas
começam a
abrir mão
do tradicional
método de ensino
“giz e lousa”
ou “the book
is on the table”
e apostam em
novas tecnologias
na sala de aula
Balduíno Ferreira Leite

O evento discutiu a relação entre


o inglês com o desenvolvimento
econômico do Brasil, relação da educação
melhorar o ensino da língua inglesa no país
através de métodos eficazes de padrão
internacional e o uso da tecnologia em
editora Cengage, Rosame Vidmar, a partir
da pesquisa mundial sobre tendências na
aprendizagem do inglês. Para a especia-
com a sustentabilidade, qualidade, metodo- sala de aula. Esses foram alguns dos temas lista, a utilização de tecnologia dentro da
logia e indicadores de gestão no ensino de discutidos durante o seminário “Educação sala de aula estimula o aluno a interagir,
inglês no Brasil. para a Sustentabilidade: seus alunos estão desenvolver a escrita e suas competências
Estas foram as principais questões preparados para o mercado hipercompeti- comunicativas, compartilhar seu conhe-
discutidas no evento “Educação para a Sus- tivo? ”, evento realizado em São Paulo que cimento além de contribuir a formar a
tentabilidade: seus alunos estão prepara- apontou importantes reflexões sobre o consciência de cidadania global.
dos para o mercado hipercompetitivo?”, ensino de inglês no Brasil. Diversos profis-
que aconteceu no Museu de Arte Moderna sionais da área participaram do evento. Em qual nível de proficiência estão
em São Paulo e apresentou importantes As escolas começam a abrir mão do meus alunos?
reflexões sobre a educação e o ensino de tradicional método de ensino “giz e lousa” O evento também levantou a im-
idiomas no Brasil. Diversos profissionais da ou “the book is on the table” e apostam portância de se discutir a qualificação do
área participaram do seminário organizado em novas tecnologias na sala de aula e nível de proficiência no idioma, e tendo o
pelo SIEEESP, a Humus Consultoria e a novas maneiras que facilitam a apropria- Quadro Europeu Comum de Referência
Seven Educacional. ção dos alunos desse conhecimento tão para Línguas (CEFR), que também auxilia a
A importância do inglês para a inser- essencial. Foi apresentado pela gerente gestão do colégios e os alunos a saber seu
ção do Brasil na economia global, como de soluções de ensino da língua inglesa da verdadeiro nível de conhecimento pois é

44 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 45
Língua Estrangeira

um padrão utilizado no mundo todo para

Balduíno Ferreira Leite


descrever o conteúdo das habilidades na
língua. De acordo com a diretora regional
da Cambridge English, Piri Szabo, um dos
métodos mais importantes para saber o
nível de proficiência em inglês do aluno
é o exame internacional, que funciona
também como um diagnóstico, com resul-
tados separados por habilidades, e fornece
uma visão geral aprofundada do nível de
proficiência real do candidato naquele
momento.
A diretora da Seven Educacional, Adri-
ana Abertal, falou sobre a importância do
colégio ter informação sobre quanto os
alunos estão aprendendo, assim como os
professores precisam ter informação obje-
tiva sobre as dificuldades de cada aluno ou
da turma para poder ajustar seu trabalho
a essa realidade. Para tanto, informações
resultantes de pesquisas de satisfação,
focus groups e da aplicação de simulados
periódicos de exames internacionais geram
indicadores úteis para o desenvolvimento e
planejamento dos cursos e das aulas e per-
mitem monitorar os resultados parciais de
aprendizagem que vão sendo alcançados.
Adriana mostrou como exemplo os indica-
dores utilizados pela Seven Educacional
para avaliar o grau de desenvolvimento de
aprendizagem de seus alunos, baseados
em padrões internacionais de referência,
que revelam com precisão o grau de pro-
ficiência alcançado por cada aluno em cada
semestre ou ano. Muitos pais ainda têm dúvidas em relação
Quando começar? a melhor idade para uma criança começar
Muitos pais ainda têm dúvidas em
relação a melhor idade para uma criança a aprender um novo idioma
começar a aprender um novo idioma. A
diretora pedagógica da Ed. Kinderbooks, do pais com o mundo. A economia brasileira dela. É necessário criar um engajamento
Daniela Gallina, explicou os benefícios de precisa se integrar às cadeias produtivas e permitir que as novas tecnologias sejam
começar estudar inglês aos 3 anos. Para ela, globais. Segundo Loyola, a falta de conhe- utilizadas dentro da sala de aula para
as que crianças que iniciam contato com cimento da língua inglesa no Brasil é um mudar essa situação.
dois ou mais idiomas nos primeiros anos fator negativo para nossa competitividade Complementando este tema, a di-
de vida têm maior facilidade na pronúncia global. retora da Seven Educacional, Débora
do idioma e sua criatividade é estimulada. O presidente da Cengage Learning Schisler, afirmou que se as escolas
Porém, para conseguir que a criança desen- Latinoamérica e da divisão National brasileiras tivessem um programa de
volva essas habilidades, é importante que Geographic Learning pela Amércia Latina, idiomas com resultados efetivos, os
as aulas tenham como base um material Fernando Valenzuela, também participou pais não precisariam investir em escolas
rico e que consiga atrair a atenção do aluno do seminário e levantou importantes de idiomas. Ela ressaltou a importância
dentro de um espaço físico apropriado questões sobre como a economia, a so- de os professores trabalharem dentro
e com professores que compreendam o ciedade e até a vida das pessoas poderão de uma metodologia ativa e que gere
ritmo de cada faixa etária. melhorar através dos novos caminhos da envolvimento, porém alinhada ao pro-
educação. De acordo com Fernando, é jeto pedagógico da escola, para conse-
Inglês x economia necessário criar uma sensibilidade para guirem melhorar e otimizar a eficácia
A questão sobre como o inglês também o que está acontecendo com o mundo, do ensino de inglês desde o início da
interfere na economia do país também foi e, ao mesmo tempo, levar a escola ao vida escolar. •
discutida durante o evento. O sócio-diretor mundo, pois muitos ainda pensam que a
da consultoria econômica Tendências, escola é apenas o prédio, e descartam a
Gustavo Loyola, mostrou como os atuais possibilidade de unir a educação formal
problemas enfrentados no Brasil podem com a informal e garantir um ensino que Adriana L. Albertal
Diretora da Seven Educacional,
comprometer o crescimento econômico irá captar a atenção dos alunos. Para o área da Seven Idiomas que
do país. Loyola diz que o investimento em presidente da entidade, a nova geração implanta programas bilíngues
certificados por Cambridge
educação é fundamental para contribuir na está mais preparada do que a anterior, English em colégios e
universidades.
interação econômica, cultural e acadêmica porém está mais difícil captar a atenção

46 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 47
Sociedade

A IMPORTÂNCIA DOS
SABERES PARA A
TRANSFORMAÇÃO SOCIAL
A principal finalidade do sistema educa-
cional é problematizar e incentivar a
investigação nas diversas áreas do conhe-
cimento, bem como oferecer suporte para
que cada indivíduo possa desenvolver
plenamente suas potencialidades físicas,
intelectuais, morais e psíquicas e, assim,
tornar-se um cidadão crítico. Entretanto,
observa-se a cada dia o quão distante a
escola está de cumprir o seu papel.
Vivemos em um processo histórico
que tem como marca, ao longo de sua
trajetória, a exploração, o tráfico e a cor-
rupção. A cultura que prevaleceu foi a de
usurpar dos direitos dos menos favorecidos
em benefício de um poder hegemônico
que ainda hoje alimenta políticas públicas
que favorecem a manutenção do status-
quo. Embora o discurso seja voltado a uma
suposta igualdade de direitos, de forma
velada, uma série de contradições favorece
e justifica o direito de uns em detrimento
de outros. A chegada dos portugueses, há
mais de 500 anos, com a vinda dos jesuítas,
cuja missão civilizatória desconsiderou
a cultura de um povo que aqui estava; a
transferência de parte dos bens preciosos
do Brasil para a Europa e a Escravidão ainda
promovem um grande impacto cultural
sobre a realidade brasileira.
Não deveria, porque afinal meio século
ficou para trás e muito conhecimento se
produziu neste percurso histórico para
superar este estado de coisas. Todavia,
atualmente, de maneira quase impercep- Contudo, apesar da dificuldade de
tível, “na calada da noite”, continuam alcance, em tempo real, de tudo o que
sendo produzidos e aprovados projetos está sendo produzido, e por menor que
de lei com o objetivo de favorecer grandes
grupos econômicos em todos os segmen-
seja o acesso aos meios tecnológicos, a
contribuição da Ciência para os avanços
Vivemos em um
tos. E o problema crucial é que um desses
segmentos está diretamente relacionado
em todas as esferas sociais é inegável,
principalmente, no âmbito escolar.
processo histórico
com o interior de uma instituição formativa
que é a Escola.
Portanto, como o objetivo da escola
é contribuir para a formação de futuras
que tem como
Com a possibilidade das relações em gerações, para que aconteçam mudanças marca, ao longo
rede, do ponto de vista tecnológico, a efetivas no processo de humanização é
produção de conhecimento chegou a um fundamental que os profissionais envolvi- de sua trajetória, a
patamar tanto quantitativo, como quali- dos e comprometidos com o seu papel no
tativo que pode se dizer que a atualização processo de escolarização de crianças e exploração, o tráfico
simultânea, em todos os campos do saber,
tornou-se quase que impossível. De acordo
jovens estejam atentos ao que está sendo
produzido e se apropriem desses saberes e a corrupção
com Firestein (2012), atualmente estão para contribuírem efetivamente com a
sendo produzidos três artigos por minuto formação de um sujeito crítico, de um
no meio científico em todo o mundo. sujeito de direito.

48 Escola Particular • Abril de 2016


pelo gosto de falar mal. A ética de que
falo é a que se sabe traída e negada nos
comportamentos grosseiramente imorais
A contribuição da Ciência para os avanços como na perversão hipócrita da pureza em

em todas as esferas sociais é inegável, puritanismo. A ética de que falo é aquela


que se sabe afrontada na manifestação
principalmente, no âmbito escolar discriminatória de raça, de gênero, de
classe”, e digo eu: de modos diferentes
de ser gente.
E por falar em gente, continua ele:
“gosto de ser gente porque, inacabado, sei
que sou um ser condicionado, mas cons-
ciente do inacabamento, sei que posso ir
mais além. A diferença entre o inacabado

freepik.com
que não se sabe como tal e o inacabado
que histórica e socialmente alcançou a
possibilidade de saber-se inacabado”. E
destacando a vontade política como meio
de transformação social, ele menciona:
“como presença consciente no mundo
não posso escapar à responsabilidade
ética no meu mover-me no mundo. Se sou
puro produto da determinação genética
ou cultural ou de classe, sou irresponsável
pelo que faço no mover-me no mundo e se
careço de responsabilidade não posso falar
em ética. Isso não significa negar os condi-
cionamentos genéticos, culturais, sociais
a que estamos submetidos. Significa re-
conhecer que somos seres condicionados,
mas não determinados. Reconhecer que a
História é tempo de possibilidade e não de
determinismo, que o futuro é problemático
e não inexorável”.
A rigorosidade ética, a consciência
do inacabamento, a responsabilidade e a
negação à condição a que somos submeti-
dos socialmente nos permitirão, enquanto
educadores, contribuir com uma proposta
educacional que promova, de fato, a forma-
ção integral do humano no homem.
Moyses e Collares (1997, p.212), também
nos convidam à uma reflexão: se pretender-
mos ser agentes efetivos de transformação
social, sujeitos da história, fica o desafio
de sermos capazes de nos infiltrar na vida
cotidiana, quebrar seu sistema de precon-
E para nos ajudar a refletir sobre “não a ética menor, restrita, do mercado, ceitos e retornar a cotidianidade em outra
formação de sujeito de direito, tomo a que se curva obediente aos interesses direção. Da direção de construir o sucesso
liberdade de registrar um trecho longo do do lucro”, mas “da ética universal do ser na escola”. Sucesso na formação de sujei-
pensamento de Freir e (2004, p.15-16) que, humano, a ética que condena a exploração tos de direito. Dessa maneira, será possível
no meu entender, reflete a legitimidade do da força de trabalho do ser humano, que avançarmos na direção de uma sociedade
sentido de “formação de sujeito” trazido condena acusar por ouvir dizer, afirmar mais justa, na qual todos possam conviver
neste texto. Ele argumenta que formar que alguém falou A sabendo que foi respeitando os espaços compartilhados e
sujeito de direito exige rigorosidade ética, dito B, falsear a verdade, testemunhar ter acesso aos bens que foram produzidos
a ética inseparável da prática educativa, mentirosamente, falar mal dos outros pelo gênero humano. •

Referências Bibliográficas:
Lucy Duró
MOYSÉS, M. A. A.; COLLARES, C. A. L. Inteligência Abstraída, Crianças Pedagoga, Psicopedagoga
Silenciadas: as avaliações de inteligência. Psicologia USP 8(1), 63-90.1997 e membro do Laboratório
Interinstitucional de Pesquisa em
Psicologia Escolar do Instituto
FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. 30.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2004. de Psicologia da Universidade de
São Paulo.
evoluireducacional.com.br

Abril de 2016 • Escola Particular 49


Desenvolvimento

freeimages.com
PRIMEIROS PASSOS DA AUDIÇÃO
H á algum tempo, os bebês recém-
nascidos eram mantidos em quartos O bebê recém- Antes mesmo de compreender as pala-
vras da língua, o bebê reage à entonação da
escuros e silenciosos, demoravam a abrir os
olhos e a interagir com pais que sussuravam
nascido traz consigo fala da mãe e compreende perfeitamente
a comunicação não verbal contida em sua
perto deles. Que bom que esse comporta-
mento não é mais usado!
uma memória prosódia (a música da fala). A audição é ca-
nal desta tão importante e precoce comuni-
A ciência colaborou com essa mudança auditiva de, pelo cação, via de reforço do vínculo mãe-bebê,
trazendo estudos que mostram que o ou- e importante fator de segurança emocional
vido já está pronto antes do nascimento. menos, quatro meses da criança em desenvolvimento.
As etapas de respostas a sons seguem um Sendo assim, compreender suas etapas
padrão de maturação. Fisiologicamente, a Com a maturação do sistema nervoso de maturação a fim de poder identificar
cóclea humana possui função auditiva nor- auditivo, a audição do tipo reflexa presente quando as reações auditivas não acom-
mal após a vigésima semana de gestação ao nascimento vai sendo inibida conforme panham o desenvolvimento esperado é de
(Russo e Santos, 1994). as experiências auditivas vão se desen- extrema importância. Sempre que houver
Isto significa que o feto escuta os sons rolando. O bebê já não chora quando o dúvidas, o Fonoaudiólogo deverá ser con-
no período intrauterino, como o fluxo telefone toca, já antecipa a chegada do sultado e exames e avaliações poderão
sanguíneo nos grandes vasos da mãe, as pai quando escuta o barulho das chaves ser realizados desde muito cedo no bebê.
batidas de seu coração, seus movimentos na porta. A atuação precoce estimulando o
intestinais, sua voz, quase tão intensos Imerso num mundo sonoro que vai desenvolvimento da audição nos casos de
como uma rua movimentada. sendo significado com a ajuda da mãe, a risco pode ser fundamental para o bem
Eles demonstram escutar e respondem compreensão vai se desenvolvendo, per- estar emocional, a interação social, o de-
com sobressaltos, rotação da cabeça e do mitindo a aquisição e desenvolvimento da senvolvimento da linguagem e posterior
tronco, além de um aumento da frequên- linguagem e a inclusão social. aquisição da leitura e escrita, enfim, para
cia de batimentos cardíacos (Northen e Os órgãos dos sentidos nos mantém o desenvolvimento global da criança. •
Downs, 1989). em contato com o mundo a nossa volta e
O bebê recém-nascido traz consigo nos permitem interagir com ele. A audição,
uma memória auditiva de, pelo menos, em especial, é um sentido ativo 24 horas
quatro meses. Após o nascimento, também por dia que orienta e alerta a criança,
notamos que há uma memória auditiva permite adquirir linguagem e possibilita a Maria José Lopes de Andrade
Fonoaudióloga graduada e com
quando o feto gira o rosto para o lado da segurança e conforto emocional, mesmo especialização em Distúrbios
da Comunicação Humana na
voz da sua mãe. A familiaridade com a voz em situações de escuro ou sem contato Universidade Federal de São Paulo
(UNIFESP), com Aprimoramento
dela faz com que o bebê esteja, logo ao visual com a mãe. O bebê sabe que a mãe se em audiologia clínica pela Santa
nascer, mais atento aos sons humanos ocupa dele apenas por escutar o tilintar da Casa de Misericórdia de São Paulo e no Sistema
Verbotonal de reabilitação da audição e da fala. Atua
do que aos sons não humanos (Figueire- mamadeira. Da mesma forma, adormece no grande ABC desde 1986 e é responsável pelo setor
de audiologia da CLIA Psicologia Saúde e Educação.
do,2001). com tranquilidade ao escutar uma cantiga.

50 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 51
Classieeesp

AGENDA de obrigações • MAIO DE 2016 •


• 06/05/2016 SALÁRIOS - ref. 04/2016 • 20/05/2016 INSS (Empresa) - ref. 04/2016
FGTS - ref. 04/2016 PIS – Folha de Pagamentos - ref. 04/2016
CAGED - ref. 04/2016 SIMPLES NACIONAL - ref. 04/2016
E-Social (Doméstica) - ref. 04/2016 COFINS – Faturamento - ref. 04/2016
• 09/05/2016 ISS (Capital) - ref. 04/2016 PIS – Faturamento - ref. 04/2016
• 30/05/2016 IRPJ – (Mensal) - ref. 04/2016
• 11/05/2016 EFD – Contribuições - ref. 03/2016
CSLL – (Mensal) - ref. 04/2016
Dados fornecidos pela HELP – Administração e Contabilidade • helpescola@helpescola.com.br • (11) 3399-5546 / 3399-4385

52 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 53
Cursos

54 Escola Particular • Abril de 2016


Abril de 2016 • Escola Particular 55
56 Escola Particular • Abril de 2016