Você está na página 1de 17

O CONCEITO DE INTERAÇÃO:

apontamentos comunicacionais

Tiago Barcelos P. Salgado


INTERAÇÃO

Conceito central para a Comunicação

Ideia de interação comunicativa oriunda da Sociologia

Ação social, relação social, interação social

Nem todo ação é ação social

AÇÃO SOCIAL = é o objeto de estudo da Sociologia; aquela


que o sujeito atribui um sentido à sua ação, que está voltado
para a ação dos outros (WEBER)
INTERAÇÃO

AÇÃO SOCIAL

UNILATERAL: quando apenas um sujeito atribui


o sentido de sua ação à outra pessoa

BILATERAL: quando a outra pessoa também


executa uma ação social com sentido voltado
para o primeiro agente – ação recíproca
INTERAÇÃO

RELAÇÃO SOCIAL = ação social bilateral, ação recíproca

COMUNALIZAÇÃO: as condutas dos sujeitos são


orientadas pelo sentimento de pertencimento a um
mesmo grupo

SOCIAÇÃO: a ação do sujeito é orientada por um


compromisso objetivo

RELAÇÕES SOCIAIS = conjunto das relações institucionais


entre os indivíduos (Alain Touraine)
INTERAÇÃO

A noção de interação é próxima da ideia de relação,


mas enfatiza ainda mais o aspecto compartilhado

O conceito de interação remonta


à sociologia de Georg Simmel

SOCIEDADE = interação psíquica entre os indivíduos

Foi apropriado e difundido pelos sociólogos


da Escola de Chicago: Robert Park e Ernest Burgess
(inspiração no uso do termo pela Física)
INTERAÇÃO

“Mas a sociedade, cuja vida se realiza num fluxo incessante,


significa sempre que os indivíduos estão ligados uns aos
outros pela influência mútua que exercem entre si e pela
determinação recíproca que exercem uns sobre os outros. A
sociedade é também algo funcional, algo que os indivíduos
fazem e sofrem ao mesmo tempo, e que de acordo com esse
caráter fundamental, não se deveria falar de sociedade, mas de
sociação.” (SIMMEL, 2006, p. 17-18)

Ligados por efeito de relações mútuas / influências recíprocas


INTERAÇÃO

Trata-se de uma ação conjunta, compartilhada,


reciprocamente referenciada – uma inter-ação

Mas qual ação seria isolada, não compartilhada?

Os atores interagem e definem o quadro da interação (o que


está acontecendo aqui?)– um colocar em relação e uma
produção de sentido
INTERAÇÃO

A mesma perspectiva aparece em Erving Goffman

A interação é entendida como a influência mútua


de indivíduos sobre as condutas uns dos outros em
determinada situação

Noção correlata a de encontro


INTERAÇÃO

INTERAÇÃO SOCIAL

O qualificativo demarca o compartilhamento de


condições e situações, assim como o desenvolvimento
e a prática de ações pela reciprocidade – em relação, os
sujeitos constroem a sociedade
INTERAÇÃO

Ideia oferecida por G. H. Mead

A sociedade é entendida como a atividade conjunta


de seus membros

Oferece três elementos para pensar o ato social completo:

Mind – mente ou espírito


Self – eu social
Society - sociedade
INTERAÇÃO

A sociedade é um conjunto de comportamentos cooperativos

Nas relações que estabelecem com os outros,


os indivíduos assumem uma personalidade social (o self),
constituída tanto a partir de suas características mais
individuais (o eu-mesmo) quanto pela internalização
do outro generalizado (o mim)

O self se constitui na relação entre o eu-mesmo


e o mim por meio do espírito
INTERAÇÃO

Quebra da dicotomia entre indivíduo e sociedade –


dinâmica interacional

Processo realizado pela comunicação e pela produção


simbólica que a constitui (a linguagem)

Dimensão simbólica das interações comunicativas:


gesto significante (uso da linguagem)

Gestos dotados de significado – um afeta o outro na interação


– antecipa condutas, coloca-se no lugar do outro e pode
transformar sua atuação
INTERAÇÃO

Interacionismo simbólico

H. Blumer, 1937

Se propõe a estudar a vida grupal humana e sua conduta

Considera que os seres humanos agem mediante os


significados que certas coisas têm para eles

Os significados de tais coisas deriva ou surge da interação


social e, pelos processos interpretativos, eles são apropriados,
manuseados e modificados pelos sujeitos sociais
INTERAÇÃO

Os sentidos não existem a priori, eles não são intrínsecos às


coisas nem são oriundos de elementos psicológicos dos
indivíduos, mas emergem das relações sociais

As ações, desse modo, operam na definição das coisas para as


pessoas. Em situações diversas, os sujeitos selecionam,
checam, suspendem e reagrupam os significados
INTERAÇÃO

Somos agentes que interpretamos o meio em que vivemos,


e não meros correspondentes a ele

Desse modo, essa corrente de estudos enfatiza que os grupos


humanos e as sociedades precisam ser investigados em termos
de ação e relação de uns para com os outros
INTERAÇÃO

COMUNICAÇÃO = dinâmica de mútua afetação e


reflexividade (consciência de si e do outro)

Nem todo interação é comunicativa

A interação comunicativa é marcada por gestos significantes

Sujeitos conscientes da mútua afetação

É uma ação (uma intervenção prática no mundo); uma relação


(um ato que vincula um e outro) e uma interação – essa ação
conjunta reciprocamente referenciada
INTERAÇÃO

“Entendemos que “interação” inclui ação e relação, e constitui,


portanto, um conceito mais complexo. Falar em interação
comunicativa, então, implica compreender que a comunicação
tem uma dimensão prática; que ela acontece ligando dois ou
mais indivíduos (tornados ali “um para o outro”); que essa
ação conjunta se faz por meio da linguagem, permitindo-lhes
estabelecer um terreno comum, um entre-nós, uma mútua
referência.” (FRANÇA; SIMÕES, 2014, p. 103)