Você está na página 1de 144

Introdução

LEITOR DIGITAL SINO


SDS6
MANUAL DE OPERAÇÃO

1
outubro.2008
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

2
Índice

ÍNDICE

Introdução................................................................................................................................... 5
Precauções de Segurança.......................................................................................................... 5
Ilustrações do Painel e do Teclado.............................................................................................. 7
A1. Funções básicas ..................................................................................................................11
B. R Uniforme ............................................................................................................................25
C. R simples ..............................................................................................................................39
D. Furação ao longo de uma Linha Oblíqua ..............................................................................47
E1. Função de 200 posições zero auxiliares .............................................................................53
E2. Função de 200 posições zero auxiliares .............................................................................63
E3. Função de 200 posições zero auxiliares .............................................................................71
F. Furos divididos igualmente em Círculo PCD..........................................................................79
G. Processamento de superfície angular....................................................................... ............85
H. Função da calculadora de funções.......................................................................... ..............91
I. Compensação do diâmetro da ferramenta............................................................................ 97
J. Armazenamento para 200 ferramentas................................................................................ 101
K. Função de medição de conicidade..................................................................................... 107
L. Função de saída compatível (EDM)................................................................................... 111
M. Função filtro digital.............................................................................................................. 121
N. Função N3.......................................................................................................................... 125
O. Processamento progressivo de câmara interna retangular................................................ 131
P. Folha adicional..................................................................................................................... 135

3
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

4
Introdução

Introdução

Prezados usuários:
Agradecemos por ter comprado este Leitor Digital, cujo objetivo principal é proporcionar as funções
de detecção e posicionamento para os processos de máquina-ferramenta. Antes de usar, leia as
instruções relacionadas com a segurança mostradas a seguir bem como as precauções quanto
às operações de segurança deste novo dispositivo de aferição digital.

Quando usar este manual:


● Os capítulos e seções estão listados no Índice ( desen ver P5-6 a frente)
● Este Manual inclui algumas instruções para as teclas do painel do Leitor Digital SDS6 e outras
séries, incluindo:

SDS6-2V Leitor Digital para Fresadora, Retificadora e Torno de 2 eixos


SDS6-3V Leitor Digital para Fresadora, Torno e Máquina de Eletro-erosão de 3 eixos

É recomendado que:
● Sejam lidas as instruções referentes às teclas do painel do leitor digital SDS6, que é aplicável
a este Manual, que estão listadas em P8 - 10 da Seção 1 acima.
● Leia totalmente e siga as instruções quanto à Segurança, as quais são muito importantes para
uma operação segura do seu Leitor Digital.

Precauções de Segurança:

Atenção:
■ Não deixar molhar ou borrifar líquido refrigerante diretamente na unidade para evitar choque
elétrico ou fogo.

Aviso:
■ Não abra o gabinete sem que haja necessidade para evitar choque elétrico; não há dentro
dele elementos que possam ser consertados pelo usuário. Havendo necessidade de reparos,
passe o trabalho para um técnico habilitado.

■ Se a unidade não for usada por um tempo longo, as baterias de lítio recarregáveis, que são
para reter os dados dentro do Leitor Digital, se estragarão. Entre em contato com a Deb´Maq,
agente, representante ou técnicos profissionais para fazer a substituição da bateria quando
for usar novamente.

5
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

Notas:
● Desconecte a tomada de energia imediatamente caso o Leitor Digital comece a soltar fumaça
ou emitir algum cheiro estranho; caso se continue a usar nessas condições poderá haver
choque elétrico ou ser provocado fogo. Entre em contato com a Deb´Maq e nunca tente fazer
o reparo você mesmo.

● O Leitor Digital é um dispositivo de detecção de precisão, dotado de uma régua eletrônica


óptica. Quando acontecer de fios de ligação entre as 2 partes estiverem quebrados ou
danificados durante o uso, poderá haver erro nos dados de detecção, no que o usuário deverá
prestar bem atenção.

● Não faça reparos nem adaptações ao Leitor você mesmo, ou poderá ocorrer falha ou danos.
No caso de anormalidades, entre em contato com a Deb´Maq ou o representante.

● Quando acontecer de a régua eletrônica óptica usada no Leitor se danificar, não substitua com
réguas de outros fabricantes, porque os produtos de outras empresas têm suas características,
elementos indicadores e fiação próprios. Nunca faça a fiação sem a orientação de técnicos
profissionais, ou o Leitor poderá ter problemas.

Este dispositivo de Leitor Digital está em conformidade com as Normas CC de Segurança


de Aparelhos Elétricos Europeus (CE).

Nossa empresa tem a Certificação ISO9001 das Normas Internacionais de Sistemas de


Qualidade (Ver.2000) emitido pela Empresa BRITISH WOULD (uma empresa Certificadora
internacional)

6
Ilustrações do Painel e do Teclado

ILUSTRAÇÃO DO PAINEL E DO TECLADO SDS6-3V

ILUSTRAÇÃO DO PAINEL E DO TECLADO SDS6-2V

7
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

Legenda do Teclado do SDS6

Teclas para seleção do eixo

Teclas de entrada de dígitos

Tecla de operação (na tecla de função de


cálculo)

Tecla da função cálculo (na tecla de função


de cálculo)

Tecla de entrada (cálculo de resultado);


tecla de cancelamento (em tecla de função
de cálculo)

Tecla de “inversão” de funções


trigonométricas (na tecla de função de
cálculo)

Tecla de cálculo de raiz quadrada (na tecla


de função de cálculo)

Teclas de entrada do ponto decimal

Tecla de entrada do símbolo de mais ou


menos

Tecla de entrada de dados

8
Ilustrações do Painel e do Teclado

Tecla para limpar o valor mostrado para zero

Tecla de função para obter uma metade

Tecla para conversão do leitor dos sistemas


métrico / polegada

Tecla de função para “sleep” (repouso)

Tecla de função para 200 posições zero

Tecla da função arco angular R (tecla função


ARC)

Tecla da função para divisão igual circular


(tecla função PCD)

Tecla de função para fazer furos em linha


oblíqua


Tecla da função processo de superfície
angular;na função de cálculo como tecla de
função de seno trigonométrico

Tecla da função processo de câmara interna


progressiva;na função de cálculo como tecla
de função de cosseno trigonométrico

9
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

Tecla de função de compensação de


ferramenta; na função de cálculo como tecla
de função de tangente trigonométrica

Tecla para conversão do leitor de relativo /


absoluto

Tecla para seleção do termo para cima/para


baixo ou processo plano

Tecla da função de medição de conicidade

Tecla para chamar dados de


200 ferramentas armazenadas

Tecla para entrada de dados 200 ferramentas


armazenadas tecla para seleção de raio

Tecla da função para saída compatível (EDM)


(somente o leitor SDS6-3V)

Tecla da função filtro de dados (somente o


leitor SDS6-2V)

10
Ilustrações do Painel e do Teclado

A.

Funções Básicas

11
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

12
Funções Básicas

Temos a satisfação de informar que este dispositivo de régua com mostrador digital óptico da
máquina-ferramenta que você está usando é o mais popular usado na Europa.
Você terá a possibilidade de utilizar este dispositivo mais facilmente depois de ler completamente
este manual. Obrigado!

1. Uso
modelo

1. Início, Verificação Automática


1) Seleção da voltagem, marca especial
Ligando o dispositivo para fresadora
número de eixos

2) Verificação automática do medidor


resolução de exibição

3) Verificação automática concluída,


Iniciar modo de funcionamento mensagem de tecla
exibe “ALE” ou “INC” ou “ZER

Nota:
O mostrador de 2 eixos tem somente o eixo X e eixo Y; o mostrador de 3 eixos tem o eixo X,
o eixo Y e o eixo Z. O mostrador do torno exibe “LATHE” (Torno); o mostrador da retificadora
exibe “GRIND” (Retificadora); o mostrador da fresadora multifuncional exibe “MILL_MS”;
o mostrador da fresadora universal exibe “MILL_M”; o mostrador de eletro-erosão exibe
“EDM”.

2. Configurando o Sistema
No processo de verificação automática, tecle (de , a seguir o sistema entra no modo de
configuração depois de concluída a verificação automática.

1) Configurando a resolução do eixo X


Configuram-se diferentes resoluções de acordo com os números teclados

Tecla Número 0 1 2 5 7 8 9
Resolução (um) 10 1 2 5 0,1 0,2 0,5
Tecle (desenhos), próximo passo

2) Configurando a resolução do eixo Y


O método de configuração é igual ao do eixo X

Tecle (desenhos) , próximo passo

3) Configurando a resolução do eixo Z


O método de configuração é igual ao do eixo X

13
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

Tecle (desenh , próximo passo

4) Configuração da direção de contagem do codificador linear do eixo X


Tecle , como contagem na direção positiva

Tecle , como contagem na direção oposta

Tecle , próximo passo

5) Configuração da direção de contagem do codificador linear do eixo Y


O método de configuração é igual ao do eixo X

Tecle (desenh , próximo passo

6) Configuração da direção de contagem do codificador linear do eixo Z


O método de configuração é igual ao do eixo X

Tecle (desenh , próximo passo

7) Selecione o tipo da máquina no leitor digital SDS6-3V:


(de Leitor digital de Fesadora Multifuncional
(de Leitor digital de Fesadora Universal
(de Leitor digital de Máquina de Eletro-erosão EDM
(de Leitor digital de Torno

Selecione o tipo da máquina no leitor digital SDS6-2V:


(de Leitor digital de Fesadora Multifuncional
(de Leitor digital de Fesadora Universal
(de Leitor digital de Retificadora
(de Leitor digital de Torno

Tecle (desenhos) ,próximo passo

8) Selecione se o eixo X e o eixo Y devem estar integrados


Tecle (desenho)
ou para fazer a conversão

“NONE” (nenhum) significa sem integração


“INGREAT” significa integração e o valor integrado é
exibido no indicador do eixo Y.
Tecle (desenhos ,próximo passo

Nota:
Somente o torno de 3 eixos tem esta função.

14
Funções Básicas

9) Selecione o tipo de compensação


(des Seleciona a compensação de erro linear “LINEAR”
(des Seleciona a compensação de erro segmentada “SEGMENT”
Tecle (desenho, próximo passo

10) Teste automático.


Tecle (de 2 vezes e o programa de Teste Automático
é iniciado a seguir tecle (d para terminar.

Nota:
A configuração do eixo Z somente se aplica ao mostrador digital de 3 eixos.

3. Retorno do valor exibido para zero


1) É possível retornar a Zero em qualquer ponto;
veja o exemplo do mostrador do eixo X.

2) Tecle (desenho

4. Dados pré-configurados
1) Como mostrado na figura, depois que o processo
do Furo A estiver concluído, a posição da peça foi
ajustada, o Furo B será processado.

2) Alinhe a Ferramenta com o Furo A.

3) Selecione a tecla do eixo, tecla (d

4) Tecle (d , entre com o valor (se o valor inserido


estiver errado, tecle (de , e entre com o valor correto
novamente).

5) Tecle (de (se encontrar algum erro, repita os


passos 3 ~ 5).

6) Mova a mesa da máquina até a posição 13, e o


processo do Ponto B pode ser iniciado.

5. Modo de exibição de coordenada absoluta /


relativa / definida pelo usuário
Tecle (desen , o modo do mostrador Absoluto
/ Relativo irá converter para um ou para outro,
seguindo as operações.

15
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

1) Deixe a ponta da ferramenta no Ponto M


Ressetar no modo Absoluto
ou
Tecle (desenh

Tecle (desenhos)

2) Mova a máquina até a Posição A

3) Mova a máquina até a Posição B

4) Tecle (desenhos)

5) Mova a máquina até a Posição C

6) Mova a máquina até a Posição D

7) Retorne para o modo Absoluto (des

8) Mova a máquina até a Posição E

Nota:
A ressetagem nos modos Absoluto e Relativo do mostrador deve ser feito separadamente.
No modo Absoluto é exibido “ALE” na tela de mensagem. Quando for exibido “INC” na tela de
mensagem o modo de exibição é Absoluto.

Ao teclar (desen pode também realizar a conversão entre os dois modos de exibição; e também
é possível entrar com o modo de exibição de 200 conjuntos de coordenadas do usuário, como
mostrado a seguir no diagrama esquemático.

16
Funções Básicas

Tecle (de e entre diretamente com o modo de exibição de 200 conjuntos de coordenadas
definidas pelo usuário.
Entre com o número

Tecle os dígitos, tais como Inserido o modo de exibição


do conjunto Nº 50 de
coordenadas relativas
6. (d mostrador de teclas

Como mostrado na figura, a entrada entre


dois pontos deverá ser encontrada.

1) Faça com que a ferramenta toque uma das


extremidades da peça e retorne o valor exibido
no eixo X ao zero, a seguir mova a ferramenta
na direção da seta e deixe que ela venha a tocar
as outras extremidadesda peça, e a seguir faça
o próximo passo para determinar a posição
central.

2) Tecle a Tecla do eixo (d

3) Tecle (de

4) Mova a máquina para fazer com que o valor exibido


do eixo seja zero, e chega-se à posição central.(com
o mesmo método poder-se determinar as posições
centrais do eixo Y e eixo Z).
Nota: O torno não tem esta função.

17
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

7. Exibição de “R/D” (Raio / Diâmetro)


Referência do eixo X na linha de centro.

1) Ferramenta de corte no local A.

2) Tecle (desenhos)

3) Mova a ferramenta de corte para o local B.

4) Tecle (desenhos)

Notas:
somente o torno tem esta função; um indicador “SEL” aceso significa exibição do diâmetro, o
eixo Y e Z não exibem desta maneira.

8. Troca do tipo de exibição da soma do valor do eixo.


Na função de soma do eixo Y, Z, tecle (de para trocar o modo de exibição.

1) Se o modo de exibição anterior for soma, tecle


(de para trocar para o modo separado.

2) Se o modo de exibição anterior for separado,


tecle (d para trocar para o modo soma.

Nota:
Somente o leitor digital do torno tem esta função; a opção do parâmetro ”se o eixo Y/Z exibe
soma” deve ser colocado no modo soma; o eixo Z somente exibe valor digital, e não pode ser
pré-determinado ou limpado.

9. Exibição do sistema de conversão “M/I” (Sistema


mm / Sistema polegada).
Tecle (de , a dimensão exibida no Sistema mm /
sistema polegada será convertido de um para o outro

18
Funções Básicas

1) A exibição original está no sistema mm, e deseja-


se a exibição em polegada.

2) Tecle (de

3) Tecle (desenho
ou e escolha os dígitos decimais;
(4 dígitos ou 5 dígitos)
Tecle (d

4) Entre com o modo de processamento do Furo B

5) Tecle (des para converter diretamente para o


sistema mm

10. Compensação de erro segmentado


Nota:
Somente o sistema Métrico pode fazer a compensação de erro segmentada. Depois da
compensação de erro Segmentada, o leitor pode ser convertido livremente entre sistema
Métrico e sistema Polegada.

Há dois métodos para a compensação de erro segmentada do medidor digital:

1. Fazer a compensação de erro tomando-se o ponto de início como a origem mecânica (Figura
1)
2. Fazer a compensação de erro tomando o primeiro Zero Absoluto da régua como a origem
mecânica (Figura 2)

(Figura 1) zero
absoluto
(Figura 2)

L : Distância da faixa efetiva da régua


L1: Comprimento do segmento de compensação
L2: Distância efetiva do segmento de compensação

19
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

1. Faça a preparação de acordo com o desenho Mapa 1. O método de ajustar o parâmetro é


como segue:

1) Movimente a régua para a extremidade menor


da referência da coordenada. Entre com o sistema
de coordenada ângulo reto ALE.

2) Tecle (desenhos) e entre com a função de entrada de compensação multi-segmento do eixo


X (o método de preparação para o eixo Y e eixo Z é o mesmo que o do eixo X).

3) Entre com a quantidade de segmentos de


compensação(Figura 1):
Tecle (desenhos)

(Figura 2):
Tecle (desenhos)
Tecle (de próxima etapa

Observações:
A quantidade de segmentos de compensação de qualquer eixo é dada entrada no eixo X
4) Entre com o comprimento dos segmentos de compensação
Tecle (desenh entre com o valor do comprimento da compensação (desenh

Tecle (de próxima etapa

5) Encontre a origem mecânica


Há dois métodos para ajustar a origem da compensação.

1. Diretamente tecle (de para escolher a posição atual como origem.

2. Tecle (desenho) para escolher o primeiro Zero Absoluto da régua como a origem mecânica.

Mova no sentido da direção positiva do eixo X da máquina


e procure pelo primeiro Zero Absoluto da régua como a origem
mecânica. Depois de encontrar a origem, a seguir entre automaticamente com a próxima etapa
para entrada de dados. Desta vez o eixo X exibe o valor real da régua, e o eixo Y exibe o
valor anterior da compensação (se o leitor for compensado primeiro, o eixo Y exibe um valor
incorreto).

20
Funções Básicas

6) Entre com o ajuste da compensação do 1º segmento. Desta vez, primeiro mova a régua do
eixo X no sentido da direção positiva.

Quando a régua for movida próxima do comprimento do valor da compensação (o comprimento


da compensação na Etapa 4 é ±0,5mm), a exibição do eixo Y escurece e entra com a condição
de ajuste de valor; desta vez entre com o valor padrão do eixo Y ou o valor exato medido pelo
laser (este método é executado em cada ponto de ajuste).

Tecle (desenhos)

(Quando tecle (de , o eixo Y vai exibir o valor do eixo X, e isso significa que o valor da compensação
foi ajustado. Se o valor entrado estiver errado, não mova a régua, e tecle (des,a seguir tecle (de
e desta vez o indicador da exibição do dígito do eixo Y estará na condição de entrada, e entre
com o valor novamente).

Tecle des e entre no ponto do próximo ajuste valor da coordenada


Observações:
Nesta função, a exibição do eixo X é o valor da
coordenada, enquanto o eixo Y exibe o valor
padrão ou o valor da medição pelo laser.

Valor padrão ou valor da medição pelo laser

7) Entre com o ajuste da compensação do 2º


segmento
Tecle (desenhos)

Tecle (de e entre no ponto do próximo ajuste.

8) Entre com o ajuste da compensação do 3º


segmento
Tecle (desenhos)

Tecle (de e entre no ponto do próximo ajuste

9) Entre com o ajuste da compensação do 4º


segmento
Tecle (desenhos)

Tecle (de e entre no ponto do próximo ajuste.

21
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

10) Entre com o ajuste da compensação do 5º


segmento
Tecle (desenhos)

Tecle (de e entre no ponto do próximo ajuste.

11) Entre com o ajuste da compensação do 6º


segmento
Tecle (desenhos)

Depois de concluído o ajuste, tecle (des para sair.

Observações:
A zona de entrada para o valor de compensação do eixo Y e do eixo Z é a zona de exibição
da coordenada do eixo X.

2. Método de cancelamento do valor de compensação segmentado


O valor de compensação segmentado é somente apontado mo medidor digital, régua e
máquina ajustados todos juntos. Se a régua ou o medidor digital nos quais foi ajustado o valor
de compensação segmentado em uma determinada máquina for levado para outra máquina, o
valor de compensação segmentado precisa ser reajustado. Quando a função de compensação
segmentada não for necessária, o valor de compensação segmentado deve ser cancelado. O
método de cancelamento é o seguinte:

De acordo com o método de ajuste de compensação segmentada indicado acima, quando


for indicado para entrar com a quantidade de pontos de compensação, entre com 0 como
o segmento de compensação, e então todos os parâmetros de ajuste de compensação são
inicializados. Neste momento, todos os valores de compensação ajustados anteriormente são
automaticamente cancelados.

3. Encontrando a função da origem mecânica


Se a energia estiver desligada quando a régua estiver se movendo, ou a régua for movida antes
da energia ser ligada, depois de re-iniciar, a origem mecânica precisa ser encontrada novamente.
Isto porque o movimento com a energia desligada, ou antes de ligada, a origem da coordenada
da máquina pode não coincidir com o valor no medidor digital. Se a origem mecânica não for
encontrada, a relação mal colocada é trazida para o último sistema de coordenada do usuário.
Como quando calculando a coordenada do usuário, o valor de compensação Segmentado é
encontrado de acordo como a coordenada mecânica errada, e assim há um grande erro da
coordenada exibida.

O método de encontrar a origem mecânica é o seguinte:

22
Funções Básicas

1. Mova a régua para a posição inicialmente ajustada como a origem mecânica, e a seguir ajuste
a compensação Segmentada. Quando entrar com a quantidade de segmentos de compensação
e o comprimento da compensação, não faça qualquer alteração. E tecle (de diretamente para
pular. Entre com a interface para escolher o método de compensação, tecle (de. A parte interna
do medidor digital cuida disso automaticamente. Neste momento, tecle (de diretamente para sair
do ajuste de compensação Segmentada, e conclua os passos para encontrar a origem mecânica.
(Observações: é aplicável para ajustar os parâmetros de acordo com o desenho Mapa 1).

2. Primeiro mova a régua para o menor valor, e a seguir determine a compensação Segmentada.
Quando introduzir a quantidade de segmentos de compensação e o comprimento da compensação,
não faça qualquer alteração, e tecle (de diretamente para pular. Entre na interface para escolher
o método de compensação, tecle (desenh para entrar com o eixo X para encontrar a condição
de zero absoluto. Mova a régua no sentido da direção positiva. Quando o zero absoluto for
encontrado, ele é a origem mecânica. A parte interna do leitor digital cuida disso automaticamente.
Neste momento, tecle (de diretamente para sair do ajuste de compensação Segmentada, e
conclua os passos para encontrar a origem mecânica. (Observações: é aplicável para ajustar os
parâmetros de acordo com o desenho Mapa 2).

Nota:
Quando encontrar a origem mecânica, a coordenada do usuário vai re-iniciar.

Aviso:
Encontra a origem mecânica antes de iniciar o trabalho depois de ligar a energia para
assegurar que a origem da coordenada da máquina possa coincidir com o valor mostrado no
leitor digital.

11. Compensação de erro linear


A função de compensação de erro linear é usada para fazer a correção linear do erro do sistema,
do sistema de medição graduada.
Fator de correção S=(L-L´) / (L/1000) mm/m
L --- comprimento realmente medido (mm)
L´--- valor exibido no medidor do mostrador digital (mm)
S --- o fator real (mm/m), o símbolo “+” significa que o comprimento real é maior,
e o símbolo “-“ significa que o comprimento real é menor.
Faixa de compensação: -1.500 mm/m a +1.500 mm/m

Exemplo: O comprimento medido real da mesa da máquina é 1.000 mm, e o valor exibido no
medidor é 999,98 mm.
S=(1000-999,98)/(1000/1000)=0,02 mm/m

23
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

1) Selecione o eixo (de

Coeficiente de modificação usado na última vez


2) Tecle (d

3) Tecle o novo fator de correção em:


(desenhos)

4) Tecle (d

Nota:
A compensação de erro linear pode ser feita somente no modo de exibição absoluto (a tela de
mensagem exibe ALE) e no sistema métrico.

12. Memória quando há parada de energia


Durante o processo de uma determinada peça, podem ocorrer paradas de energia ou pode
ser necessário fazer paradas temporárias; a caixa do mostrador digital vai automaticamente
armazenar na sua memória a condição de trabalho (tal como o modo de trabalho em cada
um dos eixos, os dados exibidos e o fator de compensação de erro linear) um pouco antes de
cada parada. Toda a vez que a máquina for ligada novamente, a caixa do mostrador digital vai
recuperar a sua condição de trabalho bem antes da parada logo após a verificação automática,
e a válvula bem antes da parada (desligamento) recuperará e o processo irá continuar.

13. Chave “sleep” (“repouso” – esta função não existe para a caixa do mostrador digital
de 3 eixos)
A chave no painel traseiro da caixa do mostrador digital pode ser desligada durante o processo
de uma peça. É verdade que a caixa digital da Série SDS tem sua memória de interrupção, mas
a máquina pode ter sido movida depois do evento. Neste caso, quando a máquina for ligada
novamente, a condição de trabalho bem antes da parada será novamente exibida, mas esta não
é a nova condição real.
Se o operador quiser suspender o processo para descansar ou se estiver ocupado por outra
coisa, a chave “sleep” (“repouso”) pode ser usada para evitar a situação mencionada acima.
Não estando na condição de trabalho ALE, se houver a necessidade de desligar a chave “sleep”
(repouso), tecle (de , a caixa do mostrador digital desligará o mostrador. Quando re-iniciar o
processo, tecle (de , e a caixa ligará totalmente o mostrador. Não importa como a máquina
tenha sido movida depois que o mostrador tenha sido desligado, a caixa vai “ver” e “manter na
memória” a condição final depois que a máquina tenha sido movida. Quando o mostrador for
ligado novamente, a condição de trabalho exibida será a condição real.

Nota:
Quando a chave “sleep” (repouso) for desligada, a caixa do mostrador digital não está realmente
na condição de desligada; se a chave de energia no painel traseiro da caixa for desligada, a
chave “sleep” (repouso) perde a sua função.

24
Funções Básicas

B.

R Uniforme
(Igual para MIIL_MS , MIIL_M)

25
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

26
R Uniforme

Função de Cálculo de Arco R Uniforme (Função ARC)

No processamento de moldes, freqüentemente ocorre que é indispensável o processamento de


arco circular. No caso de o processamento ser feito para uma única peça, o contorno necessário
é simples e não envolverá muito processamento de arco circular; isso pode envolver muita perda
tanto de tempo como dinheiro para fazer o trabalho em uma máquina de comando digital.

A função de cálculo avançada de Arco R Uniforme fornecido com o mostrador digital modelo
SDS6 torna possível completar o processamento de uma peça simples tal como moldar um
eletrodo de cobre de forma fácil e rápida em uma fresadora universal. Esta função de cálculo de
Arco faz com que seja possível controlar livremente a uniformidade do arco circular. A distância
entre dois pontos de trabalho adjacentes é uniforme e a uniformidade do arco circular pode ser
controlada através do controle desta distância.

Esta função é usada no processamento de arco circular. 1) O mostrador na janela de mensagem


solicita ao operador entrar com todos os parâmetros que precisam ser definidos, de maneira que
a operação é muito fácil. 2) Esta função pode ser baseada no corte máximo de entrada (MAX
CUT), que calcula a profundidade de corte mais apropriada, e assim, a uniformidade do arco
circular completamente no controle do operador.

1) Um operador sem experiência neste processo, deve primeiramente obter um entendimento


claro do sistema de coordenadas no uso da função de cálculo do Arco R.
Nota: A direção da seta é a
direção positiva dos eixos
de coordenada.

PLANO XY

PLANO XZ PLANO YZ Fig. 1

27
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

2) Vamos ver como reconhecer a coordenada do plano e os ângulos inicial e final de um arco
circular.
No Plano XY, XZ ou YZ, a coordenada de um ponto é a sua posição em relação ao ponto zero
no plano.

Coordenada do ponto zero O (0,0)


Coordenada do ponto A (20,20)
Coordenada do ponto B (30,10)
Coordenada do ponto C (-20,20)
Coordenada do ponto D (-30,10)
Coordenada do ponto E (-30,-10)
Coordenada do ponto F (-20,-20)
Coordenada do ponto G (30,-10)
Coordenada do ponto H (20,-20)

Fig. 2

No Plano XY, XZ ou YZ, o ângulo inicial e final de um arco circular é contado no sentido anti-
horário.

Como mostrado na Fig. 3

Fig. 3

28
R Uniforme

3) Procedimento para utilizar a função de Cálculo do Arco R.


Conforme mostrado nas figuras (a), (b) e (c), ressetar todos os eixos depois de terminar a
instalação da Ferramenta e a configuração da respectiva ferramenta (determine a posição da
ferramenta após a configuração da ferramenta como o ponto zero).
Tecle (de , entre com a função de Cálculo do Arco R.

1. Selecione a função R Uniforme (SMOOTH)

2. Selecione o plano de processamento XY, XZ ou YZ.


(ARCO – XY)
(ARCO – XZ)
(ARCO – YZ)
3. Entre com a posição central do arco circular: eixo central
(CT POS)
A posição central do arco circular é a posição
do círculo em relação à posição da ferramenta
logo depois da configuração e ressetagem da
ferramenta.

Quando o processamento do arco for no plano XZ


ou YZ: Como mostrado na Fig.(b), quando uma
ferramenta de fresagem plana for usada, a posição
central do círculo é a posição do Ponto O em relação
ao Ponto B na ferramenta.

Como mostrado na Fig.(c), quando uma ferramenta


de fresagem de arco circular for usada, a posição
central do círculo é a posição do Ponto O em relação
ao Ponto C na ferramenta.

No processamento do arco no plano XY, como


mostrado na Fig.(a), Corte maximo
a posição central do círculo é a posição do eixo
central da ferramenta.

4. Entre com o raio do círculo (RADIUS)

5. Entre com o diâmetro da ferramenta (TL DIA)


Nota:
No processamento do arco no Plano XZ ou YZ, como mostrado na Fig.(b), é utilizada uma
fresa de topo e o ponto de trabalho é o Ponto B, o diâmetro da ferramenta não é envolvido no
processamento, portanto, é necessário entrar
com (TL DIA) = 0.
6. Entre com o corte máximo (MAX CUT)
Quando esta função é usada no processamento de arco circular, o corte de cada avanço de corte
é uniforme, como mostrado na Fig.(d).

29
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

7. Entre com o ângulo inicial do arco circular (ST ANG)


Isto determina a posição do primeiro avanço de corte no processamento do arco circular. Como
mostrado na Fig.(b), o ângulo inicial é 0º se o arco for processado do Ponto E ao Ponto F, e a 90º
quando do Ponto F ao E.

8. Entre com o ângulo final do arco (ED ANG)


Isto determina a posição do último avanço de corte no processamento do arco circular. Como
mostrado na Fig.(b), o ângulo final é 90º se o arco for processado do Ponto E ao Ponto F, porém
0º quando do Ponto F ao E.

9. Determine o modo do círculo interno / externo:


Para arco circular externo, como mostrado na Fig.(b), RAD+TL.
Para arco circular interno, como mostrado na Fig.(c), RAD+TL.

10. Mova a máquina até o ponto inicial do processamento acompanhando o mostrador dos
eixos, e a seguir inicie o processamento ponto a ponto.

11. Pode-se cancelar a função de Cálculo do Arco R, se desejar – simplesmente tecle (

(I) * Tome como exemplo o processamento do arco mostrado na Figura na página 33.
1) Primeiramente, termine a configuração da ferramenta, ressete,tecle (des , e entre com a
função ARC.

2) Selecione a função Uniforme


Tecle (des
Tecle (des

(Somente o leitor 2V tem este item de ajuste e o leitor 3V tem somente a função de R Uniforme,
portanto não tem o item ajustado e diretamente vai para a próxima etapa)
3) Selecione o plano de processamento
Tecle (desenho)
ou

4) Selecione Plano XY
Tecle (de

5) Entre com a posição do centro do círculo.Ao terminar,


a configuração da ferramenta como mostrado na Fig.
(a)

Tecle (desenhos)

30
R Uniforme

Tecle
Ao terminar, a configuração da ferramenta como mostrado na Fig.(b)

Tecle

6) Entre com o raio do círculo.


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

7) Entre com o diâmetro da ferramenta.


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

8) Entre com o corte máximo.


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

9) Entre com o ângulo inicial do arco.


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

10) Entre com o ângulo final do arco.


Tecle (desenhos)

Tecle (de

31
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

11) Determine o modo do círculo interno / externo.


Tecle (desenho
ou

Tecle (de

Tecle (de

12) É exibido que o processamento iniciará no primeiro


ponto.

Configuração da ferramenta como mostrado na Fig.(a)

Configuração da ferramenta como mostrado na Fig.(b)

13) Mova a máquina para trazer o valor mostrado nos


eixos X e Y para zero, e chegar ao ponto inicial de R.

ou
14) Tecle (desenho) e a posição de qualquer ponto de processamento pode ser exibida, e é
possível mover a máquina para fazer com que os valores exibidos em ambos os eixos sejam
zerados e chegar à posição do ponto correspondente do arco circular R.

(II) * Tome como exemplo novamente o processamento do arco mostrado na Figura na


página 35.

1) Primeiramente, termine a configuração da ferramenta, ressete,tecle (de , e entre com a função


ARC.

2) Selecione a função Uniforme


Tecle (d

Tecle (de

(Somente o leitor 2V tem este item de ajuste e o leitor 3V tem somente a função de R uniforme,
portanto não tem o item ajustado e diretamente vai para a próxima etapa)

3) Selecione o plano de processamento


Tecle (desenh
ou

32
R Uniforme

4) Selecione Plano XZ
Tecle (d

5) Entre com a posição do centro do círculo. Se usar


uma ferramenta de fresagem de arco circular,termine
a configuração da ferramenta como mostrado na
Fig.(a)

Tecle (desenhos)

(desenhos)
Tecle

Se usar uma ferramenta de fresagem de arco


circular,termine a configuração da ferramenta como
mostrado na Fig.(b)

Tecle (desenhos)

(desenhos)
Tecle

Se usar uma ferramenta de fresagem de topo,termine


a configuração da ferramenta como mostrado na
Fig.(a)

Tecle (desenhos)

(desenhos)
Tecle

Se usar uma ferramenta de fresagem de topo,termine


a configuração da ferramenta como mostrado na
Fig.(b)

Tecle (desenhos)

(desenhos)
Tecle

33
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

6) Entre com o raio do círculo.


Tecle (desenhos)

Tecle (d

7) Entre com o diâmetro da ferramenta.Use uma


ferramenta de fresagem de arco circular
Tecle (desenhos)

Use uma ferramenta de fresagem de topo


Tecle (desenhos)
Tecle (desenho)

8) Entre com o corte máximo.


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

9) Entre com o ângulo inicial do arco.


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

10) Entre com o ângulo final do arco.


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

34
R Uniforme

11) Determine o modo do círculo interno / externo.


Tecle (dese
ou

Tecle (desenho)

Tecle (desenho)

12) É exibido que o processamento iniciará no primeiro


ponto.
Use uma Configuração de ferramenta de fresagem de
arco circular como a Fig.(a)

Use uma Configuração de ferramenta de fresagem de


arco circular como a Fig.(b)

13) Mova a máquina para trazer o valor mostrado nos


eixos X e Y para Zero, e chegar ao ponto inicial de R.

ou
14) Tecle (desenho) o e a posição de qualquer ponto de processamento pode ser exibida, e é
possível mover a máquina para fazer com que os valores exibidos em ambos os eixos sejam
zerados e chegar à posição do ponto correspondente do arco circular R.

Nota:
Quando o arco a ser processado nos Planos XZ e YZ inclui a posição de 90º e 270º, por
exemplo, um plano de 210º a 330º inclui 270º na Fig.(c), e o outro de 135º a 45º inclui 90º na
fig.(d), não deve ser usada fresa de topo.

(III) * Tome como um terceiro exemplo o processamento de uma peça como mostrado na
Figura à direita:

35
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

1) Para o processamento desta peça, é necessário


calcular primeiramente os ângulos inicial e final do
arco.

Veja a figura.
α = cos arc (17.3/2)/10≈30º

O ângulo inicial (ST ANG) do arco é 30º,e o ângulo


final (ED ANG) é 150º

2) Primeiramente, termine a configuração da ferramenta e zere os diais de furação nos


eixos X e Z.

1) Tecle (de, entre com a função ARC

2) Selecione a função Uniforme


Tecle (de
Tecle (de

(Somente o leitor 2V tem este item de ajuste e o leitor 3V tem somente a função de R Uniforme,
portanto não tem o item ajustado e diretamente vai para a próxima etapa)

3) Selecione o plano de processament


ou
Tecle (desenho)

4) Selecione Plano XZ
Tecle (d

5) Entre com a posição do centro do círculo.


Tecle (desenhos)

(desenhos)
Tecle

6) Entre com o raio do círculo.


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

36
R Uniforme

* Agora uma fresa de arco circular é usada; termine a configuração da ferramenta como
mostrado na Fig.(b)

7) Entre com o diâmetro da ferramenta.


Tecle (desenhos)
Tecle (desenho)

8) Entre com o corte máximo.


Tecle (desenhos)
Tecle (desenho)

9) Entre com o ângulo inicial do arco.


Tecle (desenhos)

Tecle (

10) Entre com o ângulo final do arco.


Tecle (desenhos)

Tecle (d

11) Determine o modo do círculo interno / externo.


Tecle (desenho
ou

Tecle (de

Tecle (de

12) É exibido que o processamento iniciará no


primeiro ponto.

13) Entre com o processamento e exiba o primeiro ponto

14) Tecle (d ou (de para exibir cada posição de processamento. Mova a máquina para fazer
com que os valores exibidos no eixo X e Y sejam zerados, este será cada ponto de R. Pode-se
cancelar a função ARC sempre que desejar, simplesmente tecle (de .

37
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

38
R Simples

C.

R SIMPLES
(Igual para 2V-MIIL_MS , 2V-MIIL_M)

39
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

40
R Simples

Função de Cálculo de Arco R Simples:


Um operador que não tem conhecimentos sobre os conceitos de coordenadas de plano sentirá
dificuldade em usar a função de cálculo do Arco Uniforme. Se o arco a ser processado é
suficientemente simples, e a uniformidade exigida for média, a função de Arco R simples pode
ser uma boa escolha.

Em geral, o processamento de um arco circular será realizado em um dos oito modos mostrados
abaixo, usando fresa de topo ou fresa de arco circular.

* Procedimento para utilizar a função de Cálculo do Arco R Simples.


Posicione a ferramenta no arco, e tecle (d , entre com a função de Cálculo do Arco R. Para saber
como fazer para que a ferramenta esteja posicionada no ponto inicial, consulte (1) na página
43.

1. Selecione a função R Simples (SIMPLE)



2. Selecione o modo de processamento entre os de 1 a 8 pré-definidos, na indicação “WHICH”.

41
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

3. Selecione o plano de processamento, XY, XZ ou YZ.


(ARCO – XY)
(ARCO – XZ)
(ARCO – YZ)

4. Entre com o raio do círculo (RDDIUS)

5. Entre com o diâmetro da ferramenta (TL DIA): no processamento do arco no Plano XZ ou YZ,
é utilizada fresa de topo e o processamento é feito pela ponta da ferramenta, portanto, o valor do
diâmetro a ser informado deve ser Zero. (Ver o passo 5 do procedimento de operação da função
R Uniforme).

6. Entre com o corte máximo (MAX CUT)

corte máximo
corte máximo
Quando processar um arco nos Planos XZ e YZ, a
função de R Simples “MAX CUT” é definida como a
profundidade de corte em cada avanço de corte na
direção do eixo Z (Ver Fig. a) ; o corte máximo pode
ser modificado durante o processamento. Quando
processar um arco no Plano XY, “MAX CUT” é o corte
de cada avanço de corte e é uniforme (Ver Fig. B)

7. Implemente o processamento ponto a ponto seguindo o mostrador.

8. Pode-se cancelar a função de Cálculo do Arco R,


se desejar – simplesmente tecle (de

* Tome como exemplo o processamento do arco


à direita.

1) Primeiramente, posicione a ferramenta no ponto


inicial do arco (Ponto A ou Ponto B), tecle (de, entre
com a função ARC. Selecione a tecla de função
Simples (d

2) Selecione o modo de processamento R. O ponto


inicial é A, tecle (desenhos)

O ponto final é B, tecle (desenhos)

42
R Simples

43
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

3) Selecione o plano de processamento


Tecle (desenh
ou

4) Selecione Plano XZ
Tecle (de

5) Entre com o raio do arco circular.


Tecle (desenhos)

Tecle (d

6) Entre com o raio da ferramenta.


Tecle (desenhos)

Tecle (de

7) Entre com o corte máximo.


Tecle (desenhos)

Tecle (de

8) Inicie o processamento.
Tecle (de

Ponto A como o ponto inicial (0,0)


Tecle (de

Ponto B como o ponto inicial (0,0)


Tecle (de

9) Ver o mostrador, mova a máquina para zerar o valor exibido no eixo X, a seguir gire o volante
do eixo Z para permitir que a mesa da máquina aumente ou diminua o valor exibido no eixo Y.

10) Tecle ou , e a posição do próximo / último


ponto será exibida.

Pode-se cancelar a função ARC se desejar,


simplesmente tecle (de.

44
R Simples

* Tome o processamento de um arco circular


interno como exemplo:

1) Primeiramente, alinhe a ferramenta no ponto inicial


(Ponto A ou Ponto B),
tecle ( , para entrar com a função ARC. Selecione
a função simples, tecla (de .

2) Selecione o modo de processamento R.


O Ponto A é o ponto inicial, teclas (desenhos)
O Ponto A é o ponto inicial, teclas (desenhos)

3) Selecione o plano de processamento


Tecle ou

4) Selecione Plano XZ
Tecle (d

5) Entre com o raio do arco circular


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

6) Entre com o diâmetro da ferramenta


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

7) Entre com o corte máximo


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

8) Entre com o modo de processamento


Tecle (d

Ponto A é o ponto inicial (0,0), tecle (de

Ponto A é o ponto inicial (0,0), tecle (de

45
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

9) Ver o mostrador, mova a máquina para zerar o valor exibido no eixo X, a seguir gire o volante
do eixo Z para permitir que a mesa da máquina aumente ou diminua o valor exibido no eixo Y.

10) Tecle (d ou (d , e a posição do próximo / último ponto será exibida.


Pode-se cancelar a função ARC, simplesmente tecle (de

Nota:
Depois de entrar com o modo de processamento, o número do ponto de processamento
e o valor acumulado da direção do eixo Z serão alternativamente exibidos na janela de
mensagem.

* Alteração do corte máximo


Quando processar um arco no Plano XZ e YZ, “MAX CUT” é a profundidade de corte no eixo Z.
Se a profundidade de corte no eixo Z for uniforme, a qualidade da superfície do arco trabalhado
será muito irregular. Para melhorar a qualidade da superfície do processamento do arco circular
no Plano XZ e YZ, o operador pode modificar o corte máximo durante o processamento para
conseguir uma qualidade de superfície mais uniforme. Quando processar um arco no Plano
XY, “MAX CUT” é o corte de cada avanço. Devido a que o corte de cada avanço é uniforme, a
qualidade da superfície do arco trabalhado será controlada para ser mais uniforme, portanto, não
será necessário usar a função “alteração do corte máximo” quando processar um arco no Plano
XY.
Para alterar o corte máximo, o operador pode seguir as seguintes operações.

1) Altere o corte máximo no modo de processamento.


Tecle (d

entrada original
2) Entre com o valor alterado do corte máximo, por
exemplo “0,5”.
Tecle (desenhos)

3) Retorne ao modo de processamento e continue o


processamento.
Tecle (de

46
Furação ao Longo de uma Linha Oblíqua

D.

Furação ao longo de uma Linha Oblíqua


(Igual para MIIL_MS)

47
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

48
Furação ao Longo de uma Linha Oblíqua

Função de furação em uma linha oblíqua


Normalmente, no processamento de peças mostradas
na figura à direita, o operador precisa calcular a distância
entre dois furos adjacentes nos eixos X e Y; uma solução
fácil e rápida é obtida através da função de furação ao
longo de uma linha oblíqua.

O que o operador deverá fazer é somente entrar


com os seguintes dados: O comprimento da
linha oblíqua (LENGHT)
Esta é a distância real do centro do furo inicial até o
centro do furo final; entre com este dado quando o
“MODE L” (modo comprimento) for selecionado.

O comprimento do passo (STEP)


Esta é a distância entre os dois furos adjacentes. Este dado deverá ser entrado quando o “MODE
S” (modo comprimento do passo) for selecionado.

Ângulo (ANGLE)
Esta é a direção da linha oblíqua na coordenada do plano. O ângulo é 30º em (a), portanto o
ângulo do plano a ser entrado é 30; o ângulo é -30 em (b), portanto o ângulo do plano a ser
entrado é -30.

Número de furos (NUMBER)

Tome como exemplo o processamento de (a)


1) Primeiramente, mova a ferramenta para a posição do furo inicial A.
Tecle (d , para entrar com a função.

2) Escolhendo o plano de processamento


ou
Tecle (desenh
Escolha “plano de processamento”, tecle (d
(Somente o leitor 3V tem este item de ajuste. O leitor 2V tem somente plano XY, assim não é
necessário escolher o plano e pode-se ir diretamente para a próxima etapa).

3) Selecione o Modo
ou
Tecle (desenho)

Selecione o “MODE L” (Modo L)


Tecle (d

49
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

4) Entre com o comprimento da linha oblíqua


Tecle (desenhos)

Tecle (d

5) Entre com o ângulo


Tecle (desenhos)

Tecle (d

6) Entre com o número de furos


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

7) A posição do primeiro furo é exibida, entre com a


condição de processamento

8) Tecle ( para exibir a posição do próximo ponto de processamento, e a seguir mova a


máquina para zerar o valor exibido em ambos os eixos X e Y. Pode-se cancelar a função se
desejar, simplesmente tecle (de .

Para a peça em (a), é mais conveniente selecionar “MODE L” (Modo L). A seguir, nós tomamos
como um outro exemplo a peça em (b), para mostrar como operar quando o “MODE S” (Modo
S) for selecionado.
1) Primeiramente, mova a ferramenta para a posição do furo inicial A.
Tecle (de , para entrar com a função

2) Escolhendo o plano de processamento


Tecle (desenho)
ou o
Escolha “plano de processamento”, tecle (d
Somente o leitor 3V tem este item de ajuste. O leitor 2V tem somente plano XY, assim não é
necessário escolher o plano e pode-se ir diretamente para a próxima etapa)

3) Selecione o Modo
ou
Tecle (desenho)

Selecione o “MODE S” (Modo S)


Tecle (de

50
Furação ao Longo de uma Linha Oblíqua

4) Entre com o comprimento do passo


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

5) Entre com o ângulo


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

6) Entre com o número de furos


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

7) Entre com a condição de processamento.

8) Tecle (de para exibir a posição do próximo ponto de processamento, e a seguir mova a
máquina para zerar o valor exibido em ambos os eixos X e Y. Pode-se cancelar a função se
desejar, simplesmente tecle (des .

51
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

52
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

E1

Função de 200 posições zero auxiliares


(Igual para MIIL_MS, MIIL_M, EDM)

53
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

54
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

Função de 200 posições zero auxiliares


A função de 200 posições zero auxiliares: também é chamada de função (UCS – User Coordinate
System) Sistema de 200 Coordenadas definidas pelo Usuário.

ALE: Sistema de Coordenada Absoluta

ALE é o sistema de “referência”. Todos os 200 UCS são definidos em relação ao ALE.

ALE é confirmado na inicialização do processo da peça, o que não se altera se a peça não for
alterada.

UCS: (User Coordinate System) Sistema de Coordenadas definidas pelo usuário.


No processamento de moldes, geralmente não se trabalha somente com uma posição zero de
referência; normalmente são necessárias muitas posições zero auxiliares. No processamento de
um grande número de montagens complexas de furação/fresamento com dimensões multipontos,
é também necessário ter um grande número de posições de ponto fixo para poder executar o
processamento de uma série de estruturas com dimensões relacionadas com esta posição de
ponto. Nestes casos, se existir apenas um ponto de referência, a eficiência de trabalho será
bastante baixa, já que será necessário encontrar a posição correta ponto a ponto, além do que
pode ser muito difícil proceder desta maneira para moldes complexos ou montagens de moldes.
A função de 200 posições zero auxiliares de ponto foi especialmente desenvolvida como uma
boa solução para este problema.

I. O operador precisa conhecer os seguintes dois pontos importantes antes de utilizar esta
função:
1. Cada posição zero auxiliar é equivalente ao ponto original de um UCS. Uma vez que se entra
com o modo de exibição de cada UCS, a exibição de cada ponto considerará a posição zero
auxiliar como o ponto original.

2. Há uma relação entre cada posição zero auxiliar e a posição zero é o modo absoluto. Depois
que uma posição zero auxiliar é definida, ela manterá a relação da posição entre ela e a posição
zero no modo absoluto na memória, uma vez que quando a posição zero no modo absoluto
mudar, a posição zero auxiliar também irá mudar na mesma distância e ângulo.

II. O operador pode utilizar de forma completa esta função, como segue:
1. Defina a posição zero no modo absoluto (lâmpada indicadora ALE acesa) como o ponto de
referência principal da peça, por exemplo, Ponto O na Fig. (1) na próxima página. Defina as
posições zero auxiliares nos pontos de referência auxiliares da peça, por exemplo, Pontos 1, 2 e
3 na Fig. (1). É possível entrar com o modo de exibição de cada UCS, considerando uma posição
zero auxiliar como seus pontos originais para executar o processamento quando necessário.

2. No modo de exibição de cada UCS, pode ser executado o processamento com várias funções
especiais.

55
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

III. Configuração da posição zero auxiliar


Há dois métodos de configurar a posição zero auxiliar: uma é entrando com a posição da posição
zero auxiliar diretamente, e a outra é ressetando uma vez que a posição zero auxiliar seja
obtida.

Método 1: Entrada Direta, no modo de exibição UCS, tecle (desenhos) → Teclas de Números
→ (d .

Considere a Fig. (1) como exemplo: depois de ligar a máquina, mova a máquina até o ponto
central O na Fig. (1), entre com o modo de exibição absoluto.

Ressete, defina a posição zero no modo absoluto na referência principal da peça.

1) Depois de configurar a posição zero no modo absoluto, o sistema automaticamente executa


uma operação de armazenamento na memória, para que no caso de acontecer uma interrupção
de energia a posição zero possa ser recuperada

2) Entre com o modo de exibição UCS (Dois Métodos)


Método 1:
Tecle (

Tecle (de

56
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

Método 2:
Tecle (desenho)

Tecle
(desenhos)

3) Entre com a posição da primeira posição zero auxiliar

Tecle

4) Entre com a posição do segundo UCS


Tecle (desenho
ou

Tecle (desenhos)

5) Entre com a posição da segunda posição zero


Tecle (desenhos)

6) Entre com o modo de exibição do terceiro UCS


Tecle (desenh

Tecle
(desenho)

7) Entre com o modo de exibição da terceira posição zero


Tecle (desenhos)

A configuração de todos os pontos zero auxiliares da peça mostrada na Fig. (1) foi concluída.

Porque as coordenadas de posição entradas de cada posição zero auxiliar estão exatamente na
direção oposta dos valores exibidos? Vamos explicar isto com o exemplo acima. No modo UCS,
quando as coordenadas da posição zero auxiliar são entradas na posição da posição zero no
modo absoluto, os dados exibidos serão a posição da posição zero no modo absoluto no UCS
correspondente. Isto porque a posição zero auxiliar é considerada como o ponto original do UCS
no modo de exibição relativo. Na Fig. (1) pode-se ver que o Ponto O está na posição (-80, -30)
em relação ao Ponto 1, (-70, -40) em relação ao Ponto 2, e (-60, -40) em relação ao Ponto 3.
Se o operador entrar com as coordenadas de um ponto zero auxiliar diferente da posição zero

57
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

no modo absoluto, os dados exibidos serão a posição em relado ao ponto zero auxiliar no UCS
correspondente. Por exemplo, quando a posição do terceira posição zero auxiliar for entrada no
Ponto E, a exibição resultante será (-50, -30).

Método 2: Limpar quando a posição for obtida. Quando a máquina estiver na posição do ponto
zero auxiliar, tecle

Vamos considerar novamente como exemplo a peça mostrada na Fig. (1): Mova a mesa da
máquina até o ponto central O mostrado na Fig. (1).

1) Entre com o modo de exibição absoluto,


ressete,defina a posição zero no modo absoluto no
ponto de referência principal.

2) Mova a mesa da máquina até o Ponto 1.


O eixo X exibe -80
O eixo Y exibe -30

3) Entre com o modo absoluto do primeiro UCS


ou
Tecle (desenho) o

4) Defina a posição zero auxiliar


Tecle (desenhos)

5) Retorne ao modo de exibição na condição absoluto


Tecle (de

6) Mova a mesa da máquina até o Ponto 2.


O eixo X exibe 70
O eixo Y exibe -40

7) Entre com o modo de exibição do segundo UCS


Tecle (desenhos)

58
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

8) Limpe, defina o segundo ponto zero auxiliar


Tecle (desenhos)

9) Retorne ao modo de exibição na condição absoluto


Continue a teclar três vezes a Tecla (de

10) Mova a mesa da máquina até o Ponto 3.


O eixo X exibe 60
O eixo Y exibe 40

11) Entre com o modo de exibição do terceiro UCS


Tecle (desenhos)

12) Limpe, defina o terceiro ponto zero auxiliar


Tecle (desenhos)

13) Retorne ao modo de exibição na condição absoluto


Continue a teclar quatro vezes a Tecla (de

A configuração de todos os pontos zero auxiliares da peça mostrada na Fig. (1) foi concluída.

IV. Utilização das posições zero auxiliares.


Depois de entrar com o modo de exibição do UCS, as posições zero auxiliares correspondentes
poderão ser utilizadas para ajudar no processamento.

É possível entrar com o modo de exibição UCS, usando as Teclas (desenhos),ouou

Quando usar as Teclas (d e (d , pode-se teclar (de,ou (d continuamente até entrar com o UCS
desejado.

Quando usar a Tecla (d simplesmente tecle (de e na indicação “ZERO No” entrar com o número
do UCS desejado. Para operações relacionadas, o operador pode consultar o “5 Modo de exibição
de coordenadas absoluto / relativo / do usuário” no item “I. Uso” em “A.Função Básica”.

59
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

Considere como exemplo a peça mostrada na Fig. (1):


1) Entre com o modo de exibição do primeiro UCS.
Tecle (d

2) Entre com o número


Teclas (desenhos)

3) Mova a máquina até o Ponto A


O eixo X exibe 0,
O eixo Y exibe 15.

4) Processe o Furo A

5) Entre com o modo de exibição do segundo UCS.


Tecle (d

6) Mova a peça da máquina até o Ponto B


O eixo X exibe -15,
O eixo Y exibe 0.

7) Processe o Furo B

8) Mova a máquina até o Ponto C


O eixo X exibe 0,
O eixo Y exibe 20.

9) Processe o Furo C

10) Entre com o modo de exibição do terceiro UCS.


Tecle (d

11) Mova a máquina até o Ponto 3


O eixo X exibe 0,
O eixo Y exibe 0.

60
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

12) Entre com a função PCD, processe os seis


pequenos furos distribuídos uniformemente no centro
do círculo no Ponto 3.

Tecle (de

13) Tendo sido concluído o processamento dos seis


pequenos furos, retornar ao Ponto D, e a exibição
deverá ser:

Para a função PCD, consulte as seções relacionadas.

V. Apagando as Posições Zero Auxiliares e Outros Problemas Relacionados.

1. Apagando as posições zero auxiliares


Na condição absoluta (condição ALE), tecle (de 10 vezes continuamente e a memória de todas
as posições zero auxiliares serão apagadas; as 200 posições zero auxiliares passarão a ser o
mesmo ponto da posição zero na condição absoluto.

2. Ressetagem quando uma posição zero auxiliar está sendo usada


Uma posição zero está sendo usada logicamente no modo de exibição do UCS correspondente;
a ressetagem nesta condição é realmente para ressetar uma nova posição zero auxiliar. O ponto
no qual a operação de ressetagem ocorre passa a ser a nova posição zero auxiliar, e a nova
posição zero auxiliar substitui a posição zero auxiliar original.

3. Indo para ½ quando uma posição zero auxiliar está sendo usada
A função “1/2” pode ser usada no modo de exibição UCS. Ir para ½ no modo de exibição UCS
usando uma posição zero auxiliar é na realidade também a ressetagem de uma nova posição
zero auxiliar. Depois que a operação de ir para ½ ocorre, a posição zero auxiliar original será
substituída pela nova posição zero auxiliar no centro entre a posição zero auxiliar original e o
ponto no qual a operação ocorreu.

61
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

62
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

E2

Função de 200 posições zero auxiliares


(Igual para TORNO)

63
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

64
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

Função de 200 posições zero auxiliares


A função de 200 posições zero auxiliares: também é chamada de função (UCS – User Coordinate
System) Sistema de 200 Coordenadas definidas pelo Usuário.

ALE: Sistema de Coordenada Absoluta

ALE é o sistema de “referência”. Todos os 200 UCS são definidos em relação ao ALE.

ALE é confirmado na inicialização do processo da peça, o que não se altera se a peça não for
alterada.

UCS: (User Coordinate System) Sistema de Coordenadas definidas pelo usuário.


No processamento de moldes, geralmente não se trabalha somente com uma posição zero de
referência; normalmente são necessárias muitas posições zero auxiliares. No processamento de
um grande número de montagens complexas de furação/fresamento com dimensões multipontos,
é também necessário ter um grande número de posições de ponto fixo para poder executar o
processamento de uma série de estruturas com dimensões relacionadas com esta posição de
ponto. Nestes casos, se existir apenas um ponto de referência, a eficiência de trabalho será
bastante baixa, já que será necessário encontrar a posição correta ponto a ponto, além do que
pode ser muito difícil proceder desta maneira para moldes complexos ou montagens de moldes.
A função de 200 posições zero auxiliares de ponto foi especialmente desenvolvida como uma
boa solução para este problema.

I. O operador precisa conhecer os seguintes dois pontos importantes antes de utilizar esta
função:
1. Cada posição zero auxiliar é equivalente ao ponto original de um UCS. Uma vez que se entra
com o modo de exibição de cada UCS, a exibição de cada ponto considerará a posição zero
auxiliar como o ponto original.
2. Há uma relação entre cada posição zero auxiliar e a posição zero é o modo absoluto. Depois
que uma posição zero auxiliar é definida, ela manterá a relação da posição entre ela e a posição
zero no modo absoluto na memória, uma vez que quando a posição zero no modo absoluto
mudar, a posição zero auxiliar também irá mudar na mesma distância e ângulo.

II. O operador pode utilizar de forma completa esta função, como segue:
1. Defina a posição zero no modo absoluto (lâmpada indicadora ALE acesa) como o ponto de
referência principal da peça, por exemplo, Ponto O na Fig. (1) na próxima página. Defina as
posições zero auxiliares nos pontos de referência auxiliares da peça, por exemplo, Pontos 1, 2 e
3 na Fig. (1). É possível entrar com o modo de exibição de cada UCS, considerando uma posição
zero auxiliar como seus pontos originais para executar o processamento quando necessário.
2. No modo de exibição de cada UCS, pode ser executado o processamento com várias funções
especiais.

65
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

III. Configuração da posição zero auxiliar


Há dois métodos de configurar a posição zero auxiliar: uma é entrando com a posição da posição
zero auxiliar diretamente, e a outra é ressetando uma vez que a posição zero auxiliar seja
obtida.

Método 1: Entrada Direta, no modo de exibição UCS, tecle (desenhos)→ Teclas de Números
→ (dese

Considere a Fig. (1) como exemplo: depois de ligar a máquina, mova a máquina até o ponto
central O na Fig. (1), entre com o modo de exibição absoluto.

No seguinte contexto, considere o eixo Y como um exemplo.


Ressete, defina a posição zero no modo absoluto na referência principal da peça.

1) Depois de configurar a posição zero no modo absoluto, o sistema automaticamente executa


uma operação de armazenamento na memória, para que no caso de acontecer uma interrupção
de energia a posição zero possa ser recuperada.

2) Entre com o modo de exibição UCS (Dois Métodos)


Método 1:
Tecle (desenho)

Tecle (desenho)

Método 2:
Tecle (desenho)

Tecle (desenhos)

66
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

3) Entre com a posição da primeira posição zero


auxiliar
Tecle (desenhos)

4) Entre com a posição do segundo UCS


Tecle (desenh
ou

5) Entre com a posição da segunda posição zero


Tecle (desenhos)

6) Entre com o modo de exibição do terceiro UCS


Tecle (desen
ou
Tecle

7) Entre com o modo de exibição da terceira posição


zero
Tecle

A configuração de todos os pontos zero auxiliares da peça mostrada na Fig. (1) foi concluída

Porque a direção de cada coordenada da posição zero auxiliar informada é oposta à do resultado
exibido? Como ilustra o exemplo acima, no modo de exibição de coordenada definida pelo
usuário, se a entrada da coordenada da posição zero auxiliar na posição da posição zero no
modo absoluto,o resultado exibido será a posição da posição zero na condição absoluta nesta
coordenada definida pelo usuário. Isto porque o modo de exibição de coordenada definida pelo
usuário usa cada posição zero auxiliar como a origem da coordenada definida pelo usuário.
Olhando a Fig. (1), o Ponto O está exatamente localizado na posição do Ponto 1(-20, 70), a
posição do Ponto 2 (-30, 120) e a do Ponto 3 (-20, 130). Se o operador entrar com a coordenada
de um ponto zero auxiliar em qualquer outro ponto diferente do ponto zero no modo absoluto, o
resultado exibido será a posição deste ponto na coordenada definida pelo usuário.

Método 2: Limpar quando a posição for obtida. Quando a máquina estiver na posição do ponto
zero auxiliar, tecle (desenhos )→

O Método 2 não é adequado para operações em Torno. As instruções para torno não são dadas
em detalhes neste Manual.

67
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

IV. Utilização das posições zero auxiliares.


Depois de entrar com o modo de exibição do UCS, as posições zero auxiliares correspondentes
poderão ser utilizadas para ajudar no processamento.

, (d ou
É possível entrar com o modo de exibição UCS, usando as Teclas

Quando usar as Teclas (de e , pode-se teclar ou continuamente até entrar com o UCS
desejado.

Quando usar a Tecla iiiiii simplesmente tecle (de e na indicação “ZERO No” entrar com o
número do UCS desejado. Para operações relacionadas, o operador pode consultar o “5 Modo
de exibição de coordenadas absoluto / relativo / do usuário” no item “I. Uso” em “A.Função
Básica”.

Considere novamente como exemplo a peça mostrada na Fig. (2) – o operador pode usar a
função de 200 posições zero auxiliares em Retificação e Torneamento.

A peça foi torneada em desbaste e tem que ser torneada para ficar semi-acabada.
A tolerância unilateral no torneamento em desbaste é 0,05; o torneamento em semi-acabamento
vai deixar a superfície da peça de acordo com as exigências de acabamento.

Primeiro determine a origem da coordenada absoluta no Ponto A, a seguir diretamente a posição


do ponto zero auxiliar de acordo com o Método I para o ponto zero auxiliar para determinar o
sistema de coordenada do usuário. Foi determinado o primeiro ponto zero auxiliar no Ponto (10,
-40), o segundo no Ponto (20.05, -70) e o Ponto (30.05, -120).

1) Depois de verificar a ferramenta, entre com o primeiro sistema de coordenada do usuário.

Tecle (

2) Entre com o código

Tecle (desenhos)

3) Processe o diâmetro Ø 20

68
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

Comece o corte até que os mostradores


em ambos os eixos X e Y exibirem 0.

4) Entre com o segundo sistema de coordenada do


usuário
Tecle (d

5) Processe o diâmetro Ø 40
Comece o corte até que os mostradores em ambos
os eixos X e Y exibirem 0.

6) Entre com o terceiro sistema de coordenada do


usuário
Tecle (de

7) Processe o diâmetro Ø 60
Comece o corte até que os mostradores em ambos
os eixos X e Y exibirem 0.

8) Retorne à condição Absoluta


Continue a pressionar ( até que “ALE” seja
exibido.

9) Mude a peça para o outro lado, para torneamento da extremidade de diâmetro Ø 40.

V. Apagando as posições zero auxiliares e outros problemas relacionados.

1. Apagando as posições zero auxiliares


Na condição absoluta (condição ALE), tecle (de 10 vezes continuamente e a memória de todas
as posições zero auxiliares serão apagadas; as 200 posições zero auxiliares passarão a ser o
mesmo ponto da posição zero na condição absoluto.

2. Ressetagem quando uma posição zero auxiliar está sendo usada


Uma posição zero está sendo usada logicamente no modo de exibição do UCS correspondente;
a ressetagem nesta condição é realmente para ressetar uma nova posição zero auxiliar. O ponto
no qual a operação de ressetagem ocorre passa a ser a nova posição zero auxiliar, e a nova
posição zero auxiliar substitui a posição zero auxiliar original.

69
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

3. Indo para ½ quando uma posição zero auxiliar está sendo usada
A função “1/2” pode ser usada no modo de exibição UCS. Ir para ½ no modo de exibição UCS
usando uma posição zero auxiliar é na realidade também a ressetagem de uma nova posição
zero auxiliar. Depois que a operação de ir para ½ ocorre, a posição zero auxiliar original será
substituída pela nova posição zero auxiliar no centro entre a posição zero auxiliar original e o
ponto no qual a operação ocorreu.

70
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

E3

Função de 200 posições zero auxiliares


(Igual para 2V-GRIND)

71
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

72
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

Função de 200 posições zero auxiliares


A função de 200 posições zero auxiliares: também é chamada de função (UCS – User Coordinate
System) Sistema de 200 Coordenadas definidas pelo Usuário.

ALE: Sistema de Coordenada Absoluta

ALE é o sistema de “referência”. Todos os 200 UCS são definidos em relação ao ALE.

ALE é confirmado na inicialização do processo da peça, o que não se altera se a peça não for
alterada.

UCS: (User Coordinate System) Sistema de Coordenadas definidas pelo usuário.


No processamento de moldes, geralmente não se trabalha somente com uma posição zero de
referência; normalmente são necessárias muitas posições zero auxiliares. No processamento de
um grande número de montagens complexas de furação/fresamento com dimensões multipontos,
é também necessário ter um grande número de posições de ponto fixo para poder executar o
processamento de uma série de estruturas com dimensões relacionadas com esta posição de
ponto. Nestes casos, se existir apenas um ponto de referência, a eficiência de trabalho será
bastante baixa, já que será necessário encontrar a posição correta ponto a ponto, além do que
pode ser muito difícil proceder desta maneira para moldes complexos ou montagens de moldes.
A função de 200 posições zero auxiliares de ponto foi especialmente desenvolvida como uma
boa solução para este problema.

I. O operador precisa conhecer os seguintes dois pontos importantes antes de utilizar esta
função:
1. Cada posição zero auxiliar é equivalente ao ponto original de um UCS. Uma vez que se entra
com o modo de exibição de cada UCS, a exibição de cada ponto considerará a posição zero
auxiliar como o ponto original.
2. Há uma relação entre cada posição zero auxiliar e a posição zero é o modo absoluto. Depois
que uma posição zero auxiliar é definida, ela manterá a relação da posição entre ela e a posição
zero no modo absoluto na memória, uma vez que quando a posição zero no modo absoluto
mudar, a posição zero auxiliar também irá mudar na mesma distância e ângulo.

II. O operador pode utilizar de forma completa esta função, como segue:
1. Defina a posição zero no modo absoluto (lâmpada indicadora ALE acesa) como o ponto de
referência principal da peça, por exemplo, Ponto O na Fig. (1) na próxima página. Defina as
posições zero auxiliares nos pontos de referência auxiliares da peça, por exemplo, Pontos 1, 2 e
3 na Fig. (1). É possível entrar com o modo de exibição de cada UCS, considerando uma posição
zero auxiliar como seus pontos originais para executar o processamento quando necessário.
2. No modo de exibição de cada UCS, pode ser executado o processamento com várias funções
especiais.

73
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

III. Configuração da posição zero auxiliar


Há dois métodos de configurar a posição zero auxiliar: uma é entrando com a posição da posição
zero auxiliar diretamente, e a outra é ressetando uma vez que a posição zero auxiliar seja
obtida.

Método 1: Entrada Direta, no modo de exibição UCS, tecle (desenhos) → Teclas de Números
→ (d

Considere a Fig. (1) como exemplo: depois de ligar a máquina, mova a máquina até o ponto
central O na Fig. (1). Entre com o modo de exibição absoluto.

rebolo

Ressete, defina a posição zero no modo absoluto na referência principal da peça.

1) Depois de configurar a posição zero no modo absoluto, o sistema automaticamente executa


uma operação de armazenamento na memória, para que no caso de acontecer uma interrupção
de energia a posição zero possa ser recuperada.

2) Entre com o modo de exibição UCS (Dois Métodos)


Método 1:
Tecle (

Tecle (de

74
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

Método 2:
Tecle (de

Tecle (desenhos)

3) Entre com a posição da primeira posição zero


auxiliar
Tecle (desenhos)

4) Entre com a posição do segundo UCS


ou
Tecle (desenho)

5) Entre com a posição da segunda posição zero


Tecle (desenhos)

6) Entre com o modo de exibição do terceiro UCS


Tecle (desen
ou

Tecle

7) Entre com o modo de exibição da terceira posição


zero
Tecle (desenhos)

A configuração de todos os pontos zero auxiliares da peça mostrada na Fig. (1) foi concluída.

Porque a direção de cada coordenada da posição zero auxiliar informada é oposta à do resultado
exibido? Como ilustra o exemplo acima, no modo de exibição de coordenada definida pelo
usuário, se a entrada da coordenada da posição zero auxiliar na posição da posição zero no
modo absoluto,o resultado exibido será a posição da posição zero na condição absoluta nesta
coordenada definida pelo usuário. Isto porque o modo de exibição de coordenada definida pelo
usuário usa cada posição zero auxiliar como a origem da coordenada definida pelo usuário.
Olhando a Fig. (1), o Ponto O está exatamente localizado na posição do Ponto 1(5, -25), a

75
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

posição do Ponto 2 (10, -75) e a do Ponto 3 (10, -100). Se o operador entrar com a coordenada
de um ponto zero auxiliar em qualquer outro ponto diferente do ponto zero no modo absoluto, o
resultado exibido será a posição deste ponto na coordenada definida pelo usuário.
Método 2: Limpar quando a posição for obtida. Quando a máquina estiver na posição do ponto
zero auxiliar, tecle (desenhos )→

O Método 2 não é adequado para operações em Retificadora. As instruções para torno não são
dadas em detalhes neste Manual.

IV. Utilização das posições zero auxiliares.


Depois de entrar com o modo de exibição do UCS, as posições zero auxiliares correspondentes
poderão ser utilizadas para ajudar no processamento.

É possível entrar com o modo de exibição UCS, usando as Teclas , ou

Quando usar as Teclas (de e (de , pode-se teclar (de , ou (des continuamente até entrar com
o UCS desejado.

Quando usar a Tecla (de simplesmente tecle (des e na indicação “ZERO No” entrar com o
número do UCS desejado. Para operações relacionadas, o operador pode consultar o “5 Modo
de exibição de coordenadas absoluto / relativo / do usuário” no item “I. Uso” em “A.Função
Básica”.

Considere como exemplo a peça mostrada na Fig. (2): Mova a mesa da máquina até o ponto
central O mostrado na Fig.(1).

1) Entre com o modo de exibição do primeiro UCS.


Tecle (d

2) Entre com o número


Teclas (d

3) Processe o Plano A, E
Comece a retificar até que os mostradores em ambos
os eixos X e Y exibirem 0.

4) Entre com o segundo sistema de coordenada do


usuário
Tecle (de

76
Função de 200 Posições Zero Auxiliares

6) Entre com o terceiro sistema de coordenada do


usuário
Tecle (

7) Processe o Plano B, D
Comece a retificar até que os mostradores em ambos
os eixos X e Y exibirem 0.

8) Retorne à condição Absoluta Continue a pressionar


(desenho) até que “ALE” seja exibido.

V. Apagando as posições zero auxiliares e outros problemas relacionados.


1. Apagando as posições zero auxiliares
Na condição absoluta (condição ALE), tecle (de 10 vezes continuamente e a memória de todas
as posições zero auxiliares serão apagadas; as 200 posições zero auxiliares passarão a ser o
mesmo ponto da posição zero na condição absoluto.

2. Ressetagem quando uma posição zero auxiliar está sendo usada


Uma posição zero está sendo usada logicamente no modo de exibição do UCS correspondente;
a ressetagem nesta condição é realmente para ressetar uma nova posição zero auxiliar. O ponto
no qual a operação de ressetagem ocorre passa a ser a nova posição zero auxiliar, e a nova
posição zero auxiliar substitui a posição zero auxiliar original.

3. Indo para ½ quando uma posição zero auxiliar está sendo usada
A função “1/2” pode ser usada no modo de exibição UCS. Ir para ½ no modo de exibição UCS
usando uma posição zero auxiliar é na realidade também a ressetagem de uma nova posição
zero auxiliar. Depois que a operação de ir para ½ ocorre, a posição zero auxiliar original será
substituída pela nova posição zero auxiliar no centro entre a posição zero auxiliar original e o
ponto no qual a operação ocorreu.

77
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

78
Furos Divididos Igualmente em Círculo PCD

F.

Furos divididos igualmente em Círculo PCD


(Igual para MIIL_MS, MIIL_M, EDM)

79
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

80
Furos Divididos Igualmente em Círculo PCD

Função de Divisão igual de arco circular (Função PCD)


Esta função pode ser usada para dividir igualmente um arco
circular, por exemplo, no processamento de furos distribuídos
uniformemente em uma flange.
Depois de selecionar esta função, a janela de mensagem vai
solicitar
vários parâmetros a serem definidos pelo operador.

Os seguintes parâmetros devem ser definidos:


1. A posição do centro do círculo. A posição do centro do
círculo (CT POS) significa a posição do centro do círculo com
relação ao centro da ferramenta logo depois da configurar
e apagar a ferramenta, tal como a posição do Ponto O com
relação ao Ponto A na fig. (A).

2. Diâmetro (DIA): o Diâmetro do círculo a ser dividido


igualmente.

3. O número de furos (NUMBER):
O número de furos que igualmente dividem o círculo.
No exemplo mostrado na Fig. (B), 5 pontos a partir do do
Ponto 1 ao Ponto 5 devem ser usados para dividir o arco de
0º a 180º em 4 seções iguais. Portanto, 9 pontos devem ser
usados para dividir o círculo todo em oito seções iguais, e o
Ponto 9 irá coincidir com o Ponto 1. Como mostrado na Fig.,
para furar o furo 8 no círculo em 8 seções, o número do ponto
a ser informado deve ser o 9.

4. Ângulo inicial (ST ANG): O ângulo do ponto inicial do arco circular a ser dividido
igualmente.

5. Ângulo final (ED ANG): O ângulo do ponto final do arco circular a ser dividido igualmente.

Nota:
Para a definição do ângulo inicial (ST ANG) e do ângulo final (ED ANG), consulte a seção
“Para identificar o ângulo inicial e o ângulo final de um arco circular”, página 30.

Descrição do processamento da peça circular como o exemplo na Fig. (C):


1) Primeiro, encontre a posição central da peça e termine a ressetagem da configuração da
ferramenta.

Tecle (de para entrar com a função PCD.

81
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

ou
2) Tecle (desenho) para selecionar o plano de
processamento.

Entre com o parâmetro


Selecione o Plano XY.
Tecle (d , e passe para a próxima etapa.
(Somente o leitor 3V tem este item de ajuste. O leitor 2V tem somente plano XY, assim ele
não tem o item e pode-se ir diretamente para a próxima etapa)

3) Entre com a posição central do arco circular.


Tecle (desenhos)

Tecle (d ,e passe para a próxima etapa.

4) Entre com o diâmetro do arco circular.


Tecle (desenhos)

Tecle (d ,e passe para a próxima etapa.

5) Entre com o número de pontos que dividem


igualmente o arco.

Na Fig. (c), podemos considerar que 6 pontos são


usados para dividir o arco de 0º a 300º em 5 seções
iguais.
Tecle (desenhos)

Tecle (d , e passe para a próxima etapa.

Também é possível considerar que 7 pontos são


usados para dividir todo o círculo em 6 seções
iguais.
Tecle (desenhos)

Tecle , e passe para a próxima etapa.

82
Furos Divididos Igualmente em Círculo PCD

6) Entre com o ângulo inicial.


Tecle (desenhos)

Tecle (de , e passe para a próxima etapa.

7) Entre com o ângulo final.

Se o arco está dividido em 6 pontos.


Tecle (desenhos)

Tecle (de , e passe para a próxima etapa.

Se o arco está dividido em 7 pontos.


Tecle (desenhos)

Tecle (de , e passe para a próxima etapa.

8) Entre no processamento.

O resultado do mostrador é a divisão do arco em 5


seções iguais.

O resultado do mostrador é a divisão do arco em 6


seções iguais.

9) Tecle (de e a posição do próximo ponto de processamento será exibida; apenas mova a
máquina para que os valores exibidos em ambos os eixos sejam zerados, para obter a posição
de processamento correspondente.

10) É possível cancelar a função PCD quando desejar, simplesmente tecle (d .

83
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

84
Processamento de Superfície Angular

G.

Processamento de superfície angular


(Igual para MIIL_MS)

85
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

86
Processamento de Superfície Angular

Processamento de Superfície Angular


Quando o processamento de superfície angular bastante grande for parte do trabalho, a função
de processamento angular poderá facilitar muito este trabalho.

I. Alinhamento do ângulo de inclinação:


Quando a superfície de processamento é o Plano XY
como é o caso da montagem mostrada na Fig. (a), é
necessário alinhar a peça no ângulo de inclinação antes
de processar a superfície angular. Neste caso, a função
de processamento da superfície angular tem o papel de
alinhar o plano de referência para o ângulo de inclinação.

Procedimento para alinhar o ângulo de inclinação:


Primeiramente, ajuste a peça na mesa da máquina em
um ângulo oblíquo aproximadamente igual ao ângulo de
inclinação desejado.

1. Tecle (d para entrar com a função de processamento de


superfície angular.

2. Selecione o plano de processamento – Plano XY.

3. Entre com o ângulo de superfície angular (ANGLE).

4. Mova a mesa da máquina para permitir que a ferramenta de medição (por exemplo, um relógio
indicador) pré-definida na fresadora venha a entrar em contato com o plano de referência que
está sendo alinhado, ajuste a leitura da régua em zero, e mova a mesa da máquina uma distância
qualquer ao longo do eixo X.

5. Tecle (d , consulte o mostrador e mova ao longo do eixo Y até que o valor exibido seja zero.

6. Ajuste o ângulo da peça e faça com que a leitura da régua seja zero.
Por exemplo: Alinhe o ângulo de inclinação da peça a 45º como mostrado na Fig. (b).

1) Ajuste a peça na mesa da máquina com um ângulo de inclinação igual a aproximadamente


45º
Tecle (d
2) Selecione o Plano XY.
Tecle (de

3) Entre com o ângulo da superfície angular


Tecle (desenhos)
Tecle (desenho)

87
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

4) Mova a mesa da máquina ao longo do eixo X.


Deixe a ferramenta de medição entrar em contato
com a peça, e ajuste a leitura da régua em zero, e
mova a mesa da máquina uma distância qualquer ao
longo do eixo X.

5) A distância movida no eixo Y é exibida.


Tecle (d

6) Mova a mesa da máquina ao longo do eixo Y.


Ajuste o ângulo de inclinação da peça, deixe o plano de referência que está sendo alinhado
entrar em contato com a ferramenta de medição e a leitura da régua ser zero.

7) Mova a mesa da máquina para zerar o valor exibido no eixo Y.


É possível cancelar a função de processamento de superfície angular quando desejar,
simplesmente tecle (de
II. Processamento de Superfície Angular
Quando o plano de processamento é o Plano XZ
ou YZ,a função de processamento angular pode ser
solicitada no processamento da superfície angular
passo a passo.

Processamento usando a função de processamento


angular:
Quando o plano de processamento é o Plano XZ
ou YZ.Primeiramente, alinhe o eixo da máquina no
ângulo de inclinação, conclua a configuração da
ferramenta, e tecle (des para entrar com a função de
processamento angular.

1. Selecione o Plano XZ ou YZ.


2. Entre com o diâmetro da ferramenta (DIA).
3. Entre com o ponto inicial (ST POS).
4. Entre com o ponto final (ED POS).
5. É possível cancelar a função de processamento de superfície angular quando desejar,
simplesmente tecle (desenho).

Ver o exemplo:
1) Alinhe o ângulo de inclinação, conclua a
configuração da ferramenta, e tecle (de

88
Processamento de Superfície Angular

2) Selecione o plano de processamento


Tecle (de
Selecione o Plano XZ
Tecle (d

3) Entre com o diâmetro da ferramenta


Tecle (desenhos)
Tecle

4) Entre com o ponto inicial


Tecle (desenhos)
Tecle (desenhos)
Tecle

5) Entre com as coordenadas do ponto final.


Tecle
Tecle
Tecle

6) Entre com a condição de processamento

Tecle (dese
ou e respectivamente a posição do último / próximo ponto de processamento será
exibido.

É possível cancelar a função de processamento angular quando desejar,simplesmente tecle


(de

89
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

90
Processamento Progressivo de Câmara Interna Retângular

H.

Função da calculadora de funções


(Igual para MIIL_MS)

91
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

92
Função de Medição de Conicidade

Função da calculadora
Algumas vezes é necessário calcular alguns valores, durante o processamento; as caixas dos
mostradores digitais da Série SDS6 são fornecidas com a função de Cálculo Simples.

Os detalhes são os seguintes:


Todos os valores resultantes são exibidos no eixo X.

É a tecla de função de Cálculo; pressione para entrar com a função de Cálculo; enquanto
utiliza a função de Cálculo, é possível sair da função, basta pressionar a mesma tecla.

É a tecla para Cálculo da raiz quadrada.

É a tecla para “inverter” funções trigonométricas; pressione e a então a tecla de função


trigonométrica irá calcular a função trigonométrica inversa.

É a tecla para função trigonométrica.

É a tecla para cancelar a última entrada e o resultado do último cálculo.

Transferência do eixo de dados; pressione-as sucessivamente para


transferir o valor resultante

Cancela a transferência do eixo de dados.

Exemplo: Tecle (des para entrar com a função de Cálculo. A seguir tecle (des , ou
para escolher a precisão do cálculo (isto é, o número de dígitos decimais)

Execute o seguinte Cálculo: 10+10÷2X5=35

Calcule: seno 45º = 0,707

Calcule: seno do arco 0,707=44,991

93
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

Faça o seguinte cálculo:


A distância AB na figura = √ 102 + 302 = 31.623

Exibição do resultado:

Transfira o valor 31,623 ao eixo Y


Tecle (des

Tecle (de

Como mostrado na figura, a distância AB = 31,623, a ferramenta está no Ponto A; mova a mesa
da máquina para zerar o valor exibido, a posição do Ponto B é obtida, o processamento do Furo
B pode ser iniciado.

Cancele a função de transferência do valor resultante do eixo, entre com a função de Cálculo
novamente.
Tecle (desenhos)

Tecle (de para cancelar a função de Cálculo.

Nota:
Quando o valor da entrada ou o cálculo exceder, a janela de mensagem irá exibir “CRT
E”, que significa que o resultado do cálculo está errado; tecle (des para re-iniciar.

94
Função de Medição de Conicidade

Instrução adicional para a função de Cálculo


Para simplificar o uso da Função de Cálculo, a seleção da precisão do cálculo foi alterada na
interface de ajuste dos parâmetros do sistema.
Os passos da operação são os seguintes:
Por exemplo: alterar a fração decimal para 4 dígitos.

1. No processo de auto-verificação, tecle (de , e a seguir o sistema entra no modo de ajuste


depois que o teste automático termina.

2. Tecle (de continuamente, até que entre a interface


da precisão de ajuste.

3. Tecle (des para alterar a precisão.

4. Tecle (de para confirmar.

5. Tecle ( para sair.

95
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

96
Rastreamento Automático da Posição Zero

I.

Compensação do diâmetro da ferramenta


(Igual para 3V-MIIL_MS)

97
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

98
Função de Saída Compatível (EDM)

Função de compensação do diâmetro da ferramenta


No processamento dos quatro lados da peça mostrada
na Fig. (1), o operador tem que percorrer uma distância
de avanço adicional igual ao diâmetro da ferramenta em
cada um dos lados para completar o processamento do
comprimento total, caso a função de compensação do
diâmetro da ferramenta não seja usado. A função de
compensação do diâmetro da ferramenta fornecida com
a caixa do mostrador digital pode realizar a compensação
relacionada automaticamente.


Nota:
O diâmetro da ferramenta pode somente ser realizado
na direção de X ou na direção Y.

Procedimento da operação:
1. Tecle (des para entrar com a função compensação da ferramenta.
2. Selecione um modo de processamento entre os oito modos pré-definidos (indicação (“prompt”):
WHICH (Qual)).

3. Entre com o diâmetro da ferramenta (DIA).


4. Entre com a condição de processamento.

Veja o procedimento da operação em um exemplo específico:


O processamento do Plano A e da peça mostrada na Fig. (1).

1) Tecle (d para entrar com a função


compensação da ferramenta

99
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

2) Selecione um modo de processamento pré-definido.


Inicie o processamento na posição mostrada na Fig. (2)
Tecle (desenhos)

Inicie o processamento na posição mostrada na Fig. (3)


Tecle (desenhos)

3) Entre com o diâmetro da ferramenta


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

4) Entre com a condição de processamento.

(1) Inicie o processamento na posição mostrada na


Fig. (2)

Mova a máquina para que o valor exibido no eixo X seja 150.000, e a seguir mova para que o
valor exibido no eixo Y seja 100.000, de maneira que o processamento dos dois lados periféricos
termine.

(2) Inicie o processamento na posição mostrada na


Fig. (3)

Mova a máquina para que o valor exibido no eixo


X seja -150.000, e a seguir mova para que o valor
exibido no eixo Y seja -100.000, de maneira que o
processamento dos dois lados periféricos termine.

5) Pode-se teclar (d para cancelar a compensação


da ferramenta, quando desejar.

100
Rastreamento Automático da Posição Zero

J.

Armazenamento para 200 ferramentas


(Igual para TORNO)

101
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

102
Armazenamento para 200 Ferramentas

Armazenamento para 200 ferramentas


Será necessário utilizar ferramentas diferentes quando tornear peças diferentes e peças com
superfícies diferentes, de maneira que é necessário desinstalar e ajustar as ferramentas; o
mostrador digital SDS2-2L tem a função de armazenamento de 200 ferramentas, o que torna a
operação simples.

Aviso:
A função de armazenamento de 200 ferramentas não pode ser usada, a não ser que o torno
tenha a estrutura para ferramenta de ajuste. Não utilize esta função caso não tenha a estrutura
de ferramenta de ajuste.
ferramenta 1
1. Defina uma ferramenta base. ferramenta 2
Ferramenta Base
Na condição de “ALE”, limpar o valor exibido do eixo
X ou do eixo Y quando mover a ferramenta base para
tocar a estrutura da ferramenta de ajuste.

2. Confirme a outra posição da ferramenta em relação à posição da ferramenta base, a qual


é também o ponto zero do sistema de coordenadas “ALE”, como mostra a Fig. (a), a posição
relativa da segunda ferramenta é:
Eixo X 25-30=-5, Eixo Y 20-10=10.

3. Dê um número à ferramenta, e armazene a posição relativa à ferramenta base no mostrador


digital
4. No processo, o operador pode entrar com os
números da ferramenta usada, o mostrador digital vai
exibir a dimensão da posição relativa da ferramenta
usada no ponto zero do sistema de coordenada ferramenta 1 ferramenta 2
“ALE”, movendo a plataforma do torno para zerar a
exibição do eixo X e do eixo Y.

5. O armazenamento de ferramenta pode armazenar


dados de 200 ferramentas
ferramenta 2
6. Se a função de armazenamento de 200 ferramentas estiver acessível, pode-se travar esta
função depois de continuar a teclar (de por 10 vezes.

Se a função de 200 ferramentas estiver travada, pode-se destravar esta função depois de
continuar a teclar (desenho) por 10, na condição “ALE”

Se a função de 200 ferramentas estiver travada, pode-se destravar esta função depois de
continuar a teclar (de por 10, na condição “ALE”
(desenho) Significa Armazenamento de ferramenta fechado
(desenho) Significa Armazenamento de ferramenta aberto

103
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

Nota:
O valor do eixo Y mencionado acima é o valor integrado do eixo Y com o eixo Z,isto é o eixo
Z/Z0 no leitor antigo do torno.

Operação de entrada de dados das ferramentas e acesso à ferramenta:


1) Entre com os dados das ferramentas, no sistema
de coordenada “ALE”, limpe o valor exibido quando
mover a ferramenta base para tocar a estrutura da
ferramenta de ajuste, defina a primeira ferramenta em
relação à ferramenta base.

2) Entre na condição de entrada de dados (“inputting”)


Tecle (de

3) Entre com os dados da próxima ferramenta.


Tecle (desenhos)
Tecle (desenhos)

Tecle

4) Entre com os números da ferramenta


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

5) Entre com os dados da ferramenta


Tecle (desenhos)

6) Tecle (de e continue a entrar com os dados da próxima ferramenta.

Tecle (des para cancelar a condição de entrada de dados.


Pode-se operar o armazenamento de ferramentas como mostrado abaixo depois de dada a
entrada dos dados das ferramentas; primeiro instale a segunda ferramenta

104
Armazenamento para 200 Ferramentas

1) Entre com a condição de uso.


Tecle (d

2) Confirme a ferramenta base.


Tecle (d

Defina como padrão a primeira ferramenta como a ferramenta base; pode-se também definir
outra ferramenta com a ferramenta base;teclar número (de é OK. Teclar (de pode acessar
outras ferramentas.

3) Acesse a segunda ferramenta.


Tecle (desenhos)

4) Saia
Tecle (de

Mova a partir do plano para fazer com que o valor exibido no eixo X e no eixo Z/Z0 seja zerado.
A segunda ferramenta chegou até a marca de referência, da mesma maneira, e o operador pode
entrar e acessar 200 ferramentas.

Aviso:
É possível zerar o valor exibido no sistema de coordenada “ALE” somente quando usando
a ferramenta base; é possível zerar o valor exibido no sistema de coordenada “INC” quando
usando outras ferramentas.

105
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

106
Rastreamento Automático da Posição Zero

K.

Função de medição de conicidade


(Igual para TORNO)

107
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

108
Função de Medição de Conicidade

Função de medição de conicidade


A conicidade da peça pode ser medida durante o
torneamento de uma peça cônica.

Operação:
Como mostra a figura, a ponta do medidor toca a
posição A da superfície da peça.Faça pressão para
fazer com que o medidor indique zero.

1) A seguir, entre com a função de medição de


conicidade.
Tecle (d

2) Mova o medidor até a posição B da superfície da


peça.Faça pressão para fazer com o medidor indique
zero.

3) Calcule.

Tecle (d

O valor exibido do eixo X é o cone.


O valor exibido do eixo Y é o ângulo.
4) Cancele.

Tecle (d

109
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

110
Rastreamento Automático da Posição Zero

L.

Função de saída compatível (EDM)


(Igual para 3V-EDM)

111
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

112
Função de Saída Compatível (EDM)

Novo tipo de Função de Saída Compatível


1. Função
Esta função é usada especialmente para o processamento usando-se máquina de eletro-erosão.
Quando a válvula de destino definida no eixo Z da máquina de eletro-erosão é igual ao valor da
corrente, a caixa do mostrador digital exporta os sinais de comutação para controlar a ferramenta
da máquina de eletro-erosão para parar o processamento da profundidade.
A caixa do mostrador digital modelo SDS6-3V tem sua
configuração da direção no eixo Z, como mostrado na
Figura 1. Ou seja, quanto maior a profundidade, maior o
valor da coordenada exibida no eixo Z. A profundidade
continua sempre que o processamento é iniciado, e o valor

processamento positivo

processamento negativo
exibido no eixo Z aumenta gradualmente.
De acordo com a direção definida no eixo Z, as direções
de processamento são divididas em positiva e negativa.
Quando o eletrodo vai para baixo e o processamento vai
de superior para inferior, o valor exibido no medidor do
mostrador digital aumenta, e a direção de processamento
agora é “positiva”. Esta direção é então definida como a
configuração normal.
Quando o eletrodo vai para cima e o processamento vai
de inferior para superior, o valor exibido no medidor do
mostrador digital é reduzido,e a direção do processamento Fig. 1
agora é “negativa”, ou seja, o “processamento negativo”
como mostrado na Fig. 1.
A caixa do mostrador digital modelo SDS6-3V também processa a função “altura anti-fogo
negativa” que outras caixas de tipos semelhantes não oferecem. Esta função é realizada por um
tipo de dispositivo inteligente para localização, teste e proteção. No processamento positivo, a
superfície do eletrodo será coberta por um tipo de dispositivo inteligente para localização, teste
Altura negativa anti-fogo

e proteção.
No processamento positivo, a superfície do eletrodo
será coberta por carbono acumulado;no caso de
processamento de longa duração e processamento eletrodo
fora de horário sem o comando com a presença
humana, uma vez que este carbono acumulado não é peça
limpo por ninguém; então o eletrodo irá aumentar ao
longo da direção negativa; e uma vez que o eletrodo
exceda a superfície líquida, ele pode causar um
acidente com fogo e causar perdas. Esta função é
projetada justamente para resolver este problema de
configuração.
Uma vez definida a função “altura negativa anti-fogo”, quando altura aumentada do eletrodo
excede sua altura acima da profundidade da superfície processada (isto é, a altura negativa anti-
fogo) a caixa do mostrador digital emitirá um sinal de alarme; neste meio tempo, o sinal enviado
vai desligar automaticamente a máquina de processamento de descarga, para evitar qualquer
possibilidade de acidente por fogo (como mostrado na Fig. 2).

113
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

2. Métodos de operação de concreto:


Veja os exemplos 1, 2 e 3 de processamento de concreto.

1) Antes de processar, primeiro defina os parâmetros “Altura negativa anti-fogo”, “modo de saída”
e“direção de processamento”

2) Primeiro, mova o eletrodo do eixo principal no eixo Z para fazer com que ele toque a referência
da peça. Ressete (desenhos) ou entre com um número.

3) Tecle (de , entre com o valor da profundidade desejado (a ser exibido no eixo X). Tal como 10.
A seguir pressione o botão (des para confirmar o valor da entrada. Depois, pressione o botão (de
para sair da condição “Depth” (Profundidade). Ao mesmo tempo, entre com a condição “EDM”
para executar o processamento.
4) O eixo X vai exibir “valor de destino do local pessoal”
O eixo Y vai exibir “valor da profundidade atingida”. Nota: Os valores no eixo Y significam as
profundidades atingidas na peça através do processamento.O eixo Z vai exibir “valor do tempo
real do local pessoal” Nota: Os valores no eixo Z significam os valores dos locais do eletrodo do
eixo principal no eixo Z.

5) Inicie o processamento. O valor exibido no eixo Z gradualmente se aproxima do valor a ser


atingido. O valor exibido no eixo Y também se aproxima do valor a ser atingido. Se o eletrodo
neste momento repete para cima e para baixo, o valor exibido no eixo X vai mudar de acordo.
Mas o valor exibido no eixo Y não vai mudar, e sempre se refere ao valor da profundidade
atingida pelo processamento.

6) Quando o valor exibido no eixo Z é igual ao valor a ser atingido definido, a chave compatível
estádesligada, a máquina de descarga EDM vai parar o processamento, e a tela de mensagem
vai exibir “EDM.E”. De acordo com a configuração dos operadores, há dois tipos de modos de
saída. (1) modo automático: significa a saída automática da condição de processamento da
máquina de eletro-erosão e o retorno à condição do mostrador antes deste processamento; (2)
modo de pausa: sempre é exibido “EDM.E”, é necessário pressionar o botão (des uma vez para
sair e retornar à condição original do mostrador.

3. Definição de “ERRHIGH”, modo de saída e direção do processamento:


Antes de processar, pode-se definir primeiramente “ERRHIGH”, “modo de saída” e “direção do
processamento”.

1) Entre com “EDM”

Tecle (de

2) Entre com o Modo de Configuração

Tecle (de

114
Função de Saída Compatível (EDM)

3) Entre com “altura negativa anti-fogo”.


Entre com um altura, isto é, “150”.

Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

4) Entre com a configuração “Modo de Saída”.

Tecle (desenhos) Defina no “modo de pausa”

Tecle (de

“AUTO” significa modo automático, “STOP” refere-se ao modo de pausa. Se o modo de saída
original for modo de pausa, e aparece a marca “STOP”, pressione O para exibir “modo Automático”
para substituir a marca “AUTO”. Pode-se usar (des ou (des para mudar.

5) Selecione a direção de processamento positiva ou


negativa.

Tecle (desenho, defina no “processamento negativo”

Positivo, Tecle (desenho)

Negativo, Tecle (desenho)

6) Selecione o modo de processamento EDM


Há duas maneiras alternativas de selecionar 0 e 1 do
MODO EDM:

Tecle (desenhos) para selecionar o modo 0.


A ação do relê é como abaixo:

A Energia desligada, relê DESLIGADO


B Ressetagem do CPU, relê DESLIGADO
C Início do CPU, relê LIGADO
D Função de funcionamento EDM, relê LIGADO
E Chegada à profundidade do ajuste da função EDM,
relê DESLIGADO

115
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

Tecle (desenhos) para selecionar o modo 1.


A ação do relê é como abaixo:

A Energia desligada, relê DESLIGADO


B Ressetagem do CPU, relê DESLIGADO
C Início do CPU, relê DESLIGADO
D Função de funcionamento EDM, relê DESLIGADO
E Chegada à profundidade do ajuste da função EDM, relê LIGADO
Primeiramente tenha certeza de que o modo de processamento é positivo: no processamento
negativo, da peça mostrada na Fig. (f), assegure-se de definir no modo de processamento
negativo e vá para a saída do processamento.

7) Saia do modo de configuração.


Tecle (d
Pode-se também definir vários parâmetros durante o processamento. Quando o processamento
de centelha eletrônica é iniciado, caso ache que é necessário mudar para a definição original
de “DEPTH” (profundidade), “ERRHIGH” (ErrAlto) ou “EXIT MODE” (Modo de Saída) e
“PROCESSING DIRECTION” (Direção do processamento), o operador pode pressionar o botão
(des para entrar com o modo de configuração. Quando a tela de mensagem exibir “DEPTH”
(profundidade), pode-se ressetar o valor da profundidade; continue a pressionar o botão (des,
e a tela vai exibir “ERRHIGH” (ErrAlto), “AUTO” (ou “STOP”) e “POSITIVE” (ou “NEGATIVE”)
sucessivamente, e a seguir pode-se ressetar qualquer item que queira. Pressione o botão (des
até que seja exibido “EDM”, e pode-se retornar ao modo de processamento novamente

4. Exemplo de processamento positivo:


Exemplo 1: Modelo de Câmara como mostrado no processamento Fig.(a)
Certifique-se de que a direção do processamento seja positiva.
processamento

1) Primeiro mova o eletrodo do eixo principal para


positivo

fazer com que ele toque a peça, como mostrado na


Fig. (b), a seguir tecle (desenhos) CLS para limpar o
mostrador.

116
Função de Saída Compatível (EDM)

eletrodo

peça

2) Coloque na profundidade de processamento

Tecle (d

3) Entre com o valor da profundidade

Tecle (desenhos)

Tecle (de

4) Inicie o processamento

5) “EDM E” é exibido por 3 segundos.


Retorne à condição antes do processamento.

Exemplo 2: Peça mostrada no desenho de


processamento (c)

Certifique-se de que a direção do processamento seja positiva.


1) Primeiro mova o eletrodo do eixo principal para fazer com que ele toque a referência da peça,
como mostrado na Fig. (d), a seguir tecle (desenhos) para ressetar.
processamento
positivo

Mova o eletrodo para o local mostrado no desenho (e).

117
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

eletrodo

peça

2) Entre com “EDM”

Tecle (d

3) Entre com o valor da profundidade

Tecle (desenhos)

Tecle (de

4) Inicie o processamento

5) Chegue até o valor a ser atingido. “EDM E” é exibido


por 3 segundos e a seguir sai automaticamente.

5. Exemplo de processamento negativo:


Exemplo 3: Peça mostrada no desenho de
processamento (f)
processamento

Antes de processar, certifique-se de que o


negativo

processamento seja negativo.

1) Primeiro mova o eletrodo do eixo principal para fazer


com que ele toque o local de referência para processar
as especificações da peça mostrada na Fig. (g). A eletrodo
seguir tecle (desenhos) para limpar o mostrador.

peça

118
Função de Saída Compatível (EDM)

2) Coloque na profundidade de processamento

Tecle (d

3) Entre com o valor da profundidade

Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

4) Inicie o processamento

5) Chegue até o valor a ser atingido. “EDM


E” é exibido por 3 segundos e a seguir sai
automaticamente.

6. Um uso combinado das funções PCD e EDM.


As funções PDC e EDM podem ser usadas em conjunto. O operador pode primeiramente usar a
função PCD, na condição de trabalho, pressionar o botão (des para sair do PCD; a seguir, pode
pressionar o botão (des para entrar com a função EDM para processar a peça; depois de sair de
EDM, pressione o botão (des para retornar à condição quando acabou de sair de PCD, a seguir
pode continuar a usar a função PCD. Neste ciclo, pode-se usar a máquina de processamento de
eletro-erosão para processar uniformemente o furo ao redor da circunferência.

7. Alternando a função do modo de exibição


No processamento de centelha EDM, se o operador quiser conhecer as coordenadas do plano XY
na parte externa, ele pode pressionar o botão (des, a seguir a tela de mensagem exibe “EDM.P”;
e o eixo X e o eixo Y irão exibir os planos externos XY. Pressione o botão (des novamente para
retornar ao modo de exibição original EDM. Esta função somente alterna entre os modos de
exibição, e não afeta o processamento de centelha.
8. Acesso EQUAL OUT (igual para fora) no painel traseiro
O acesso EQUAL OUT é ligado no relê de saída,
1.0A30DC 0,5A125VAC 0,3A60VDC
PIN SINAL COR DO FIO
1 NC (Normalmente Fechado Marrom
2 COM (Comum) Azul
3 NO (Normalmente Aberto Amarelo-Verde

119
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

120
Função do Filtro Digital

M.

Função do filtro digital


(Igual para 2V-GRIND)

121
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

122
Função do Filtro Digital

Função do filtro digital


No processo de retificação, o valor exibido no mostrador digital mudará rapidamente devido à
vibração da retificadora, o que deixará o operador aborrecido. O mostrador especial SDS6-2V
para retificadora tem a função de filtro digital; ela retarda o valor exibido do mostrador quando a
retificadora está vibrando.

O operador pode usar a função do filtro digital como segue:

1) Entre com a função do filtro digital.

Tecle (de

2) A tecla (des cancela a função do filtro digital.

Nota: A função do filtro digital pode ser usada somente no modo “INC” ou “ALE”

123
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

124
Armazenamento para 200 Ferramentas

N.

Função N3
(Igual para 2V-GRIND)

125
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

126
Função N3

Esta função é ideal para usinagem inclinada vertical no eixo Z.


Há quatro modos de usinagem, como os seguintes exemplos:

ferramenta ferramenta

ferramenta ferramenta

127
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

As etapas de operação são mostradas como segue: (Considere o plano de processamento XZ


como exemplo)

1) Mova a ferramenta até o ponto inicial.


Tecle (desenhos)

2) Tecle (des , entre com a função N3.

3) Tecle (de , selecione o plano de processamento.

4) Selecione o plano XZ.

Tecle (des , para se certificar.

5) Entre com o ângulo.

Tecle (desenhos)

Tecle (de , próxima etapa.

6) Entre com o avanço de Z (delta Z)

Tecle (desenhos)

Tecle (de , inicie o processamento.


(Nota: Ao processar, o delta Z de cada etapa é igual)

7) Ponto 1, mova o eixo X até 0,mova o eixo Z 0,1mm


para frente.

Tecle (de , próxima etapa.

128
Função N3

8) Ponto 2, mova o eixo X até 0,mova o eixo Z


0,1mm para frente.

Tecle (de , próxima etapa.

9) Ponto 3, mova o eixo X até 0,mova o eixo Z


0,1mm para frente.

Tecle (de , próxima etapa.

ultimo ponto

10) Último ponto, mova o eixo X até 0,mova o eixo


Z 0,1mm para frente.

11) Tecle (de , cancele a função N3,o leitor digital


mostra o valor atual de XY.

12) Valide o valor usando a equação abaixo:

Número da etapa I.
Delta X: avanço do eixo X entre cada etapa.
Delta Z: avanço do eixo Z entre cada etapa.
XI: deslocamento do eixo X no ponto I.
ZI: deslocamento do eixo Z no ponto I.

Nota:
O processamento no plano YZ é o mesmo que o Plano XZ.

129
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

130
Processamento Progressivo de Câmara Interna Retângular

O.

Processamento progressivo de câmara interna


retangular
(Igual para 2V-MIIL_MS)

131
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

132
Processamento Progressivo de Câmara Interna Retângular

Processamento progressivo de câmara interna retangular


Quando o trabalho é processar a câmara interna da montagem mostrada no desenho da Fig. (1),
a função de processamento progressivo de câmara interna pode ser usada; e consultando as
indicações (“prompt”), o operador pode facilmente realizar a operação. Como mostrado na Fig.
(3), o processamento começa a partir do centro da câmara interna e segue na direção da seta.

Procedimento da operação:
1. Tecle (des para entrar com a função de
processamento progressivo de câmara interna.

2. Entre com o diâmetro da ferramenta (DIA).

3. Entre com a posição da câmara interna (CT POS)


(a posição com relação ao centro da ferramenta).

4. Entre com o tamanho da câmara interna.

5. Entre com a condição de processamento.

Exemplo de procedimento de operação:


O processamento da câmara interna da montagem mostrada na Fig. (1).

1) Conclua a configuração da ferramenta como


mostrado Na Fig. (2), ressete, e tecle (des para
entrar com a função.

2) Entre com o diâmetro da ferramenta


Tecle (desenhos)

Tecle (desenho)

3) Entre com a posição do centro da câmara interna


Tecle (desenhos)

(desenho)
Tecle

4) Entre com o tamanho da câmara interna


Tecle (desenhos)

Tecle

133
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

5) Entre com a condição de processamento

6) Mova a mesa da máquina para zerar os valores


exibidos em ambos os eixos X e Y.

7) Tecle (de para exibir a posição de processamento da próxima etapa, consulte as indicações
(“prompts”) e mova a máquina para zerar os valores exibidos em ambos os eixos X e Y.

É possível cancelar a função de processamento progressivo de câmara interna quando desejar,


simplesmente tecle (de

134
Folha adicional

P.

Folha adicional

135
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

136
Folha adicional

Folha Adicional:
I. O que o usuário precisa saber:

1. A caixa do mostrador digital deve ser manuseada com cuidado.

2. A caixa deve ser aterrada corretamente.

3. Seleção de voltagem: AC 80V~260V ± 15%

50 Hz~60Hz

4. Consumo de energia: 25VA

5. Temperatura de trabalho: 0ºC~45ºC

6. Temperatura de armazenamento: -30ºC~70ºC

7. Umidade relativa: < 90% (20± 5ºC)

8. Peso: ≈ 3,2 kg

9. Não pode haver gases corrosivos ao redor da caixa.

10. Número de coordenadas: 2 coordenadas, 3 coordenadas.

11. Mostrador: 7 dígitos com mostrador de símbolo mais e menos (2 eixos ou 3 eixos), a janela

de mensagem é exibida por meio de dispositivo do mostrador de 8 caracteres

estrela.

12. Multiplicação de freqüência: 4x

13. Sinal de entrada permissível: onda quadrada TTL.

14. Freqüência de sinal de entrada permissível: <=5M Hz

15. Resolução de comprimento: 5μm, 1μm, 10μm , 0,1μm , 0,2μm , 0,5μm .

16. Teclado de operação: teclas do tipo diafragma selada.

17: Régua Óptica: abertura graduada: 0,02mm; voltagem: +5V; sinal: sinais quadrados TTL são

enviados a partir de dois canais com uma diferença de fase de 90º (com sinal

de posição zero); corrente: 50 mA; precisão: ±3μm ±5μm ±10μm.

137
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

II. Verificação de problemas e manuseio:


Verificação de Problemas da Régua Graduada e do Medidor do Mostrador Digital
A seguinte verificação de problemas é bem básica. Se ainda houver problemas, não tente
solucionar sozinho; procure ajuda através de nossa empresa ou nossos representantes.

Sintoma da Falha Origem da Falha Solução do Problema


1. Está o medidor ligado à 1. Verifique o fio elétrico, a seguir
energia? ligue a energia.

2. Está a chave de energia 2. Ligue a chave de energia.


ligada?

Nada é exibido no medidor


do mostrador digital. 3. É adequada a energia 3. A voltagem principal deverá estar
principal usada? dentro de 60~260V.

4. Curto de fornecimento 4. Desconecte o plugue da régua


de energia dentro da régua graduada.
graduada.

1. Estão o gabinete da 1. Aterre bem o gabinete da


máquina e a caixa do máquina e a caixa do medidor do
medidor do mostrador digital mostrador digital.
bem aterrados?
A caixa do medidor do
mostrador digital está com 2. Verifique o fornecimento de
carga. 2. Existe alguma perda energia 220V.
elétrica a partir do
fornecimento de energia
220V até o aterramento?

1. Faça a troca da régua 1. Se a contagem estiver normal, a


graduada com a do outro falha é da régua graduada.
eixo, e a seguir faça Se a contagem estiver anormal,
funcionar para ver se a a falha é do medidor do mostrador
contagem também não se digital.
Um eixo do medidor do realiza.
mostrador digital não realiza
a contagem.

2. Está o medidor do
2. Saia da função especial.
mostrador digital em alguma
função especial?

138
Folha adicional

Sintoma da Falha Origem da Falha Solução do Problema


1. A régua graduada fica fora da 1. Conserte a régua graduada.
faixa de comprimento utilizável;
cabeça de leitura trincada.

2. Cabeça de leitura da régua


2. Conserte a régua graduada.
graduada encosta na caixa da
régua, e se acumulam pedaços
de alumínio.

3. Muita folga entre a cabeça de


leitura da régua graduada e o 3. Conserte a régua graduada.
corpo da régua.
A régua graduada não realiza a
contagem.
4. Peças da mangueira de metal
da régua graduada (plugues,
mangueiras, conectores) 4. Conserte a régua graduada.
queimadas, amassadas,
quebradas que causam curto ou
quebra dos circuitos internos.

5. Tempo de manutenção da régua


graduada muito longo; algumas
peças internas ou componentes
ficam sem precisão. 5. Conserte a régua graduada.

1. O corpo do carro da régua 1. Conserte a régua graduada.


graduada separado da esfera de
fricção.

2. Alguma peça de pequena


2. Conserte a régua graduada.
peça graduada dentro de
leitura da régua graduada está
desgastada.
A régua graduada não realiza a
contagem algumas vezes. 3. Existe sujeira em alguma peça
da régua dentro da caixa da régua 3. Conserte a régua graduada.
graduada.

4. Elasticidade insuficiente do fio


de aço do carro dentro da cabeça
de leitura da régua graduada. 4. Conserte a régua graduada.

139
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

III. Princípio estrutural


Nosso codificador linear e mostrador digital são de produção de alta tecnologia que é combinada
com a tecnologia foto-eletrônica, tecnologia mecânica de precisão, tecnologia microeletrônica
e tecnologia de informática, etc. O usuário que não tenha sido treinado não deve fazer reparos
neste sistema. O princípio estrutural é o seguinte:

IV. Ilustração da instalação


1. Ilustração da Instalação do DRO (Leitor Digital) antigo

140
Folha adicional

2. Ilustração da Instalação do DRO (Leitor Digital) novo

Aviso: 1. Prenda o fio de energia e de sinal para evitar que fiquem balançando.
2. A altura da instalação é 1350mm a partir do piso onde fica o operador.

V. Lista de Embarque
1. uma peça – Leitor Digital Série SDS6
2. uma peça – Fio de energia
3. uma cópia do Manual de Instruções
4. uma cópia do Certificado de Qualidade
5. uma peça – capa contra poeira
6. uma peça – presilha para fio

141
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

142
Folha adicional

143
Manual de Operação - Leitor Digital SINO SDS6

144