Você está na página 1de 7

Língua Portuguesa

Colégio Santa Dorotéia Atividades para


Estudos Autônomos
Área de Códigos e Linguagens
Disciplina: Língua Portuguesa Data: 6 / 11 / 2018
o
Ano: 6 - Ensino Fundamental
Professoras: Priscila e Rina
o
Aluno(a): _______________________________________________ N : _____ Turma: _____

Conteúdos explorados nesta atividade:


Leitura e interpretação de textos
Classes de palavras: adjetivo, artigo, numeral e pronome

Suporte teórico:
Anotações presentes no caderno de atividades diárias
Apostilas de material complementar distribuídas em sala
Livro didático de português: páginas 126 a 128; 131 a 134; 162 a 175

TEXTO 1
A BOLA

O pai deu uma bola de presente ao filho, lembrando o prazer que sentira ao ganhar do pai a sua
primeira bola. Uma número 5, de couro. Agora não era mais de couro, era de plástico. Mas era uma
bola.
O garoto agradeceu, desembrulhou a bola e disse "Legal!". Ou o que os garotos dizem hoje em
dia quando gostam do presente ou não querem magoar o velho. Depois começou a girar a bola, à
procura de alguma coisa.
__
Como é que liga? - perguntou.
__
Como, como é que liga? Não se liga.
O garoto procurou dentro do papel de embrulho.
__
Não tem manual de instrução?
O pai começou a desanimar e a pensar que os tempos são outros. Que os tempos são
decididamente outros.
__
Não precisa manual de instrução.
__
O que é que ela faz?
__
Ela não faz nada. Você é que faz coisas com ela.
__
O quê?
__
Controla, chuta...
__
Ah, então é uma bola.
__
Claro que é uma bola.
__
Uma bola, bola. Uma bola mesmo.
__
Você pensou que fosse o quê?
__
Nada, não.
O garoto agradeceu, disse "Legal!", de novo, e dali a pouco o pai o encontrou na frente da tevê,
com a bola nova do lado, manejando os controles de um videogame. Algo chamado Monster Ball, em
que times de monstrinhos disputavam a posse de uma bola em forma de blip eletrônico na tela ao
mesmo tempo que tentavam se destruir mutuamente. O garoto era bom no jogo. Tinha coordenação e
raciocínio rápido. Estava ganhando da máquina.
O pai pegou a bola nova e ensaiou algumas embaixadas. Conseguiu equilibrar a bola no peito do
pé, como antigamente, e chamou o garoto.
__
Filho, olha.
O garoto disse "Legal!", mas não desviou os olhos da tela. O pai segurou a bola com as mãos e
cheirou, tentando recapturar mentalmente o cheiro de couro. A bola cheirava a nada. Talvez um manual
de instrução fosse uma boa ideia, pensou. Mas em inglês, para a garotada se interessar.

Luis Fernando Verissimo. A bola. In: A eterna privação do zagueiro absoluto. @ by Luis Fernando Verissimo. Rio de Janeiro, Objetiva.
(Adaptação)

Colégio Santa Dorotéia 1


Língua Portuguesa
QUESTÃO 1
Sobre a intenção do autor ao produzir esse texto, é CORRETO afirmar que ele quis

a) relembrar os bons momentos que viveu durante sua infância, comparando-a à infância vivida pelas
crianças de hoje.
b) homenagear as crianças de hoje por seu desempenho, ao manusear com agilidade os brinquedos
eletrônicos.
c) fazer uma reflexão sobre o comportamento indiferente das crianças de hoje perante jogos que são
educativos e formadores de opinião.
d) refletir sobre a mudança de comportamento das crianças em relação à preferência por jogos
eletrônicos no lugar de brincadeiras que exigem movimento e imaginação.
e) criticar o fato de as crianças de hoje gostarem somente de brinquedos caros e serem mal-
-agradecidas em algumas situações.

QUESTÃO 2
Releia o seguinte trecho do texto:

“— Como é que liga? — perguntou.


— Como, como é que liga? Não se liga [...]”
Nesse trecho, EXPLIQUE o que a atitude do garoto demonstra em relação à ideia que ele faz dos
brinquedos atuais.

QUESTÃO 3
Observe que a palavra “legal” foi empregada pelo menino em três momentos diferentes:

1º momento: O garoto agradeceu, desembrulhou a bola e disse "Legal!".


2º momento: O garoto agradeceu, disse "Legal!", de novo, e dali a pouco o pai o encontrou na
frente da tevê, com a bola nova do lado, manejando os controles de um videogame.
3º momento: O garoto disse "Legal!", mas não desviou os olhos da tela.

3.1) IDENTIFIQUE em qual momento o adjetivo “legal” demonstrou ser realmente sincero na fala do
menino.

2 Colégio Santa Dorotéia


Língua Portuguesa

3.2) JUSTIFIQUE sua resposta ao item anterior.

QUESTÃO 4
Observe o emprego dos artigos no seguinte fragmento:

O pai deu uma bola de presente ao filho.


O garoto agradeceu, desembrulhou a bola e disse "Legal!".

O emprego do artigo definido no 2º momento justifica-se, pois ele

a) refere-se a algo que está sendo citado pela primeira vez.


b) acompanha um substantivo que já foi citado no texto.
c) substitui um substantivo já exposto no texto.
d) refere-se a algo que ainda será citado no texto.
e) generaliza o substantivo ao qual se refere.

QUESTÃO 5
Releia o seguinte fragmento:
__
Ah, então é uma bola.
__
Claro que é uma bola.
__
Uma bola, bola. Uma bola mesmo.
__
Você pensou que fosse o quê?
__
Nada, não.

A repetição excessiva da palavra “bola” nesse contexto mostra que

a) o autor quis demonstrar que o menino sequer sabia o que era uma bola.
b) o garoto não estava escutando direito o que o pai lhe dizia sobre o que ele havia ganhado.
c) o filho estava surpreso e contente com o fato de seu pai lhe presentear com uma bola.
d) o pai tinha gagueira, por isso ele repetia a mesma palavra diversas vezes.
e) o garoto ficou decepcionado e não tão feliz quanto o pai esperava, ao receber a bola.

Colégio Santa Dorotéia 3


Língua Portuguesa
TEXTO 2

In: Novo Diálogo. 6o ano. Ed FTD. 2007.

QUESTÃO 6
JUSTIFIQUE o título dado ao texto 2 (“O bê-á-bá do futebol”).

4 Colégio Santa Dorotéia


Língua Portuguesa
QUESTÃO 7
Observe as palavras destacadas no fragmento, para responder às questões a seguir:
“Muitos acham que é uma comparação com o movimento de um peixe, mas a jogada ficou conhecida
com esse nome depois que o jogador de apelido Peixinho, do São Paulo, fez um gol em 1960.”

7.1) Sobre a palavra “muitos”, é CORRETO afirmar que

a) apresenta uma ideia vaga sobre quem são os responsáveis sobre a ação de achar.
b) acompanha vários nomes que já foram citados anteriormente no texto.
c) indica a intensidade com que as pessoas pensam a respeito da comparação citada na frase.
d) é um numeral coletivo, pois faz referência a várias pessoas ao mesmo tempo.
e) se refere à quantidade de atletas que utilizam a jogada conhecida como “peixinho”.

7.2) Sobre a importância do emprego do pronome demonstrativo “esse”, no contexto em análise, SÓ


NÃO É CORRETO afirmar que

a) contribuiu para a construção de sentido do texto.


b) permitiu ao leitor fazer uma conexão entre as ideias.
c) retomou um nome citado anteriormente no texto.
d) introduziu uma ideia nova, não citada no texto.
e) se refere, diretamente, ao nome “peixinho”.

7.3) Em “... o movimento de um peixe...”, a palavra destacada se refere a um

a) numeral cardinal, pois transmite uma ideia de quantidade.


b) artigo definido, pois define a quantidade exata de peixes.
c) artigo indefinido, pois quer dizer “um peixe qualquer”.
d) numeral que indica a posição do peixe durante o seu movimento.
e) pronome adjetivo, pois acompanha o substantivo “peixe”, determinando-o.

 Leia o próximo texto, para responder às questões de 8 a 10.

TEXTO 3

Colégio Santa Dorotéia 5


Língua Portuguesa
QUESTÃO 8
Considerando a expressão facial da menina (2º quadrinho) e a atitude dela (última cena), EXPLIQUE
em que consiste o humor dessa tirinha (texto 3).

QUESTÃO 9
Releia a fala da avó no 2º quadrinho.

“Menino levado! Isso não se faz!”

REGISTRE, aqui, a ideia que o pronome isso retoma na história.

QUESTÃO 10
Releia a seguinte fala:

“Toma, minha querida, consertei a boneca.”

10.1) IDENTIFIQUE o pronome empregado nesse trecho.

10.2) EXPLIQUE se esse pronome acompanha ou substitui um substantivo e IDENTIFIQUE a ideia que
ele transmite em relação ao nome.

6 Colégio Santa Dorotéia


Língua Portuguesa

GABARITO
1) D

2) A atitude do garoto demonstra que ele está acostumado aos brinquedos eletrônicos atuais, que
possuem recursos tecnológicos. Por isso, ao receber a bola, ele pensou que ela devia fazer algo
que ele ainda não tinha descoberto.
3)
3.1) O adjetivo pareceu ser sincero na primeira frase dita pelo menino.

3.2) Na primeira frase, o adjetivo pareceu ser sincero porque o menino estava feliz pelo presente
que havia acabado de ganhar. Nesse momento, ele pensava que a bola era de fato um
brinquedo legal. Ele só deixou de pensar isso depois que descobriu que ela “não fazia nada”,
que ele é que devia “fazer coisas com ela.”

4) B

5) E

6) O texto tem esse título porque seu principal objetivo é esclarecer o sentido de algumas expressões
comuns no mundo do futebol.

7)
7.1) A
7.2) D
7.3) C

8) O humor da tirinha consiste no fato de a avó da menina pensar que ela estava triste porque o
menino tinha arrancado a cabeça da boneca e, por isso, consertar o brinquedo e devolvê-lo à dona.
Entretanto, no último quadrinho, a menina mostra que ela não se importava com a boneca, que a
queria apenas para jogar vôlei com a sua cabeça.

9) O pronome isso retoma a ideia de “arrancar a cabeça da boneca”.

10)
10.1) O pronome presente no fragmento é “minha”.

10.2) Esse pronome acompanha o substantivo “querida”, acrescentando-lhe a ideia de afetividade,


ou seja, de que a menina é uma pessoa especial para a avó.

Colégio Santa Dorotéia 7