Você está na página 1de 22

Professora Kaline Delgado

Maceió –AL 2019


O Estatuto da Criança
e do Adolescente, no
inciso III, do Art. 10, da Estabelece
Lei n.º obrigatoriedade
8.069, de 13 de julho
de 1990

Portaria GM/ MS nº Incluiu


2.829, de 14 de a triagem neonatal
dezembro de 2012, para hiperplasia
incluiu adrenal congênita e
deficiência de
a triagem neonatal
biotinidase no
escopo do
programa.
 Identifica distúrbios de doenças
do Recém Nascido;
Rastreamento Triagem
 Garante tratamento e
acompanhamento
 Reduz a mobimortalidade e
Neonatal

melhora a qualidade de vida

 Teste do Pezinho;
 Teste do Olhinho;
 Teste da Orelhinha;
 Teste do Coraçãozinho;
 Teste da Linguinha.
Triagem Neonatal
Identifica precocemente doenças metabólicas,
genéticas, enigmática e endócrina;

A realização da triagem deve ser capaz de


alterar a história natural da doença,
minimizando riscos e complicações;

População assistida de 0 a 28 dias de vida; trata


em tempo oportuno evitando sequelas e morte;

Propõe o gerenciamento dos casos positivos por meio


de monitoramento e acompanhamento da criança
durante o processo de tratamento.
 A equipe de enfermagem deve alerta a família a
necessidade de realização do teste de triagem na unidade
básica;
 Período ideal de coleta da primeira amostra esteja
compreendido entre o 3º e o 5º dia de vida do bebê devido
às especificidades das doenças diagnosticadas atualmente;
 Considera tempo em exceção( indígena, locais de difícil,
acesso), até 28 dias de vida mesmo não recomendado
período fora do neonatal.
 Em razão da não aceitação da família para a realização do
exame, mesmo após orientação. A mesma irá se
responsabilizar e assinar termo de responsabilidade.
 Fenilcetonúria;

Doenças
 Hipotireoidismo congênito;
 Doença falciforme e outras
hemoglobinopatias;
 Fibrose cística;
 Deficiência de biotinidase;

 Hiperplasia adrenal congênita.


 Área do papel-filtro:  As informações solicitadas
destinada para coleta, com letra legível, de
absorção e transporte do preferência de fôrma, e
sangue do recém-nascido. evitar o uso de
abreviaturas. Usar apenas
caneta esferográfica para
garantir uma boa leitura.

As punções de calcanhar
do RN pré-maturo devem
ser evitadas, sendo
recomendada a coleta de
sangue venoso periférico,
não utilizando linhas
venosas de infusão de
medicamentos ou nutrição
parenteral.
Para evitar a contaminação dos círculos do papel-filtro, manuseie o
cartão de coleta com cuidado evitando o contato com as mãos, bem
como com qualquer tipo de substância, no local reservado ao sangue;

Armazenar o cartão de coleta em recipiente fechado, em local fresco e


bem ventilado, longe de umidade, contato com água ou quaisquer
outros líquidos ou substâncias químicas. Nunca guarde o cartão de
coleta com papel-filtro, ainda não utilizado, em geladeiras, que são
locais com alto índice de umidade que modificam suas características
fundamentais de absorção.

 O local de coleta deve atender as exigências da ANVISA, ar


refrigerado não é recomendado, devido ao resfriamento do
pés.
1. Realizar a assepsia do calcanhar com
algodão ou gaze esterilizada, levemente
umedecida com álcool 70%.
2. Massagear bem o local, ativando a
circulação.
3. Certificar-se de que o calcanhar esteja
avermelhado.
4. Aguardar a secagem completa do
álcool. Nunca utilizar álcool iodado ou
antisséptico colorido, porque eles
interferem nos resultados de algumas
das análises que serão realizadas;
5. A punção deve ser realizada
obrigatoriamente com lancetas
apropriadas para a coleta de sangue
periférico;
6. Escolha o local adequado, longe de
osso, segure o pé pelo tornozelo
envolvendo com o dedo indicador e o
polegar, de forma a imobilizar, a
punção deve ser realizada após
assepsia.
7. Aguarde a formação da gota;
8. Retire com algodão seco ou gaze a primeira gota;
9. Encoste o verso do papel filme na gota e fazer
movimentos circulares até o preenchimento do circulo
deixe o sangue fluir de maneira homogênea, não deixe
ele coagular nem no papel e nem no pé do bebê,
(A) Amostra
com material
Insuficiente
(B) Amostra
com material
Insuficiente,
manchada e
com papel
amassado
(C) Amostra
concentrada e
manchada
(D) Amostra
concentrada,
com
material
insuficiente e
coagulada
(E) Amostra
contaminada
(F) Amostra
hemolisada. A B C D E F
 As amostras podem ser recolhidas apenas quando estiverem
completamente secas. Se as amostras não forem enviadas
ao laboratório logo após a secagem completa, elas podem
ser empilhadas para serem armazenadas, ao abrigo da luz,
vento, umidade, calor excessivo ou mesmo ar condicionado,
podendo ser utilizadas caixas de isopor para uma melhor
preservação.
Identificação da unidade;

Código de registro local;


O Cartão
Nome da mãe do RN; de Coleta
Raça/ cor; Deverá
Declaração de nascido vivo; Conter
Cartão do SUS;

Data do nascimento dia e hora da coleta;

Peso da criança;

Prematuridade;

Transfusão e gemelaridade.
 É um exame simples, rápido e indolor,
que consiste na identificação de um
reflexo vermelho, que aparece
quando um feixe de luz ilumina o olho
do bebê.
 Detectar qualquer alteração que
cause obstrução no eixo visual, como
catarata, glaucoma congênito e
outros problemas;
 O exame é realizado nas
maternidades públicas até a alta do
recém-nascido.;
 Teste do Olhinho deve ser feito pelo
pediatra logo que o bebê nasce ou
na primeira consulta do recém-
nascido.
 Realizado ainda na maternidade: logo após o nascimento
do bebê;
 O exame deve ser feito no segundo ou terceiro dia de vida
do bebê;
 Identifica problemas auditivos no recém-nascido;
 2010: é determinado por lei que nenhuma criança saia da
maternidade sem ter feito o teste, que é gratuito.
 As crianças nascidas fora do ambiente hospitalar devem
fazê-lo antes de completarem 3 meses de vida;
 O Teste da Orelhinha é realizado com o bebê dormindo, em
sono natural, é indolor e não machuca, não precisa de
picadas ou sangue do bebê, não tem contraindicações e
dura em torno de 10 minutos.
 Direito de realizar o teste ainda na maternidade, entre 24h a
48h após o nascimento;
 É simples, gratuito e indolor;
 Consiste em medir a oxigenação do sangue e os batimentos
cardíacos do recém-nascido com o auxílio de um oxímetro -
espécie de pulseirinha - no pulso e no pé do bebê;
 Problema detectado: o bebê é encaminhado para fazer um
ecocardiograma;
 Se alterado, é encaminhado para um centro de referência
em cardiopatia para tratamento.
 Língua presa é uma alteração comum, ocorre quando uma
pequena porção de tecido permanece na parte de baixo
da língua, limitando seus movimentos.
 O teste da linguinha é um exame padronizado que possibilita
diagnosticar e indicar o tratamento precoce das limitações
dos movimentos da língua causadas pela língua presa que
podem comprometer as funções exercidas pela língua:
sugar, engolir, mastigar e falar.