Você está na página 1de 37

Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Artes

Disciplina: PSICOFARMACOLOGIA
DOCENTE: BRUNO SANTOS

TEMA: TRANSTORNO BIPOLAR


OBJETIVO:

1. Objetivo Geral:
 Analisaro Transtorno Bipolar (TB) e o seu processo de
tratamento.
2. Objetivos Específicos:
Caraterizar a doença tendo em conta a sua epidemiologia,
etiologia e tipologia;
 Compreender as oscilações de humor que define o
transtorno bipolar;
 Demostrar a parte Neurológico do TB
 Verificar a importância do tratamento farmacológico em
colaboração com o tratamento psicológico;
INTRODUÇÃO

 A vida é a coisa mais Bipolar do mundo. Em um minuto


pode ir da euforia a tristeza extrema ( Rodrigo Mais).

 A compreensão do Transtorno Bipolar tem sido focada,


principalmente, nos aspetos genéticos e biológicos e a
psicofarmacoterapia tem-se constituído como um
componente essencial do manejo desse transtorno.
Porém, há evidencias crescentes que sugerem que o
curso do transtorno bipolar pode ser modificado por meio
de abordagens psicoterápicas (RIBEIRO, 2005).
SUMÁRIO:

 Unidade 1 – Caraterização da Doença


 Difinição do Transtorno Bipolar
 Classificação e Tipo do Transtorno Bipolar
 Diagnostico do Transtorno Bipolar
 Comorbidades do Transtorno Bipolar
 Unidade 2 – Tratamento farmacologico e
psicologico do Transtorno Bipolar
 Lista Dos Medicamentos mais conhecidos
no Tratamento do Transtorno Bipolar
 Unidade 3 – Palavra Final .
Unidade I

CARATERIZAÇÃO DA DOENÇA
I O QUE É TRANSTORNO BIPOLAR?

• O TB é uma condiçao psiquiatrica cronica caraterizada por


grande alteraçao de humor que envolve periodos de mania
e hipomania e depressão intercalados por periodos de
remissoes incluindo também estados mistos e ciclotimico.

• Atinge cerca de 30 milhões de pessoas no mundo, afetando


homens e mulheres de forma deferente. Impato a niveis
cognitivos, fisicos e comportamentais especificos.
CLASSIFICAÇÃO DE
I TRANSTORNO BIPOLAR

MANIA

Hipomania

Depressão Maior
TIPOS DE TRANSTORNO BIPOLAR
I
TRANSTORNO
TRANSTORNO BIPOLAR TIPO 2
BIPOLAR TIPO 1

TRANSTORNO COM
TRANSTORNO CARATERISTICAS
CICLOTÍMICA MISTICAS
II Base Neurobiológica Do
Transtorno Bipolar
 O TB está relacionado com o surgimento de diversas
alterações bioquímicas e moleculares em sistemas de
neurotransmissão e vias de segundos-mensageiros geradores
de sinais intracelulares.
 Modificações em neurônios e glia parecem estar associadas
com o surgimento de sintomas maníacos e depressivos.
 Disfunções na homeostasia e no metabolismo energético
cerebral tem sido associado com alterações
comportamentais, na modulação do humor e ritmo
circadiano em humanos e em modelos animais da doença.
II Base Neurobiológica: cont.

 Avanços nas técnicas de neuroimagem, genéticos e de


biologia moleculares têm gerado novos conhecimentos
acerca das bases biológicas da bipolaridade.
 Os autores destacam que a doença parece estar
relacionada diretamente com disfunções em diferentes
mecanismos adaptativos a estresse em células neurais,
gerando perda na capacidade celular de induzir
neuroplasticidade e neurotrofismo, facilitando assim o
surgimento da doença.
I DIAGNOSTICO DO TB:
 O diagnóstico do transtorno bipolar é
Clinico, baseado no levantamento da
história e no relato dos sintomas pelo
próprio paciente ou por um amigo ou
familiar.
 É traiçoeiro, uma vez que os sinais e
sintomas podem ter inúmeras
manifestações em um mesmo paciente;
além de variar muito de uma pessoa
para outra.
I DIAGNOSTICO Cont.
 Em geral, ele leva mais de dez anos
para ser concluído, porque os sinais
podem ser confundidos com os de
doenças como esquizofrenia, depressão
maior, síndrome do pânico, distúrbios
da ansiedade.

 Daí a importância de estabelecer o


diagnóstico diferencial antes de propor
qualquer medida terapêutica.
I COMORBIDADES

 O TB tem uma alta taxa de Comorbidade. Alguns


comorbidades psiquiátrico do TB são:
 Transtorno de Deficit
 Transtorno de
de Atenção/Hiperatividade
Ansiedade

 Transtorno
Alimentares  Transtorno por uso
de Substância
Unidade II

Tratamento Tratamento
Farmacológico. Psicológico.
II TRATAMENTO Cont.
• O Transtorno Bipolar não tem cura, mais pode ser
controlado através de:
a) Tratamento Farmacológico: Estabilizadores de
humor, anticonvulsivantes, antipsicóticos,
antidepressivos e eletroconvulsoterapia;
b) Intervenções Psicológicas;
c) Mudança no estilo de vida, não fazer uso de drogas
e álcool;
d) Hábitos saudáveis de alimentação, sono e redução
TRATAMENTO
II FARMACOLOGICO

 A base do tratamento do transtorno bipolar faz-se


com a utilização de medicamentos que regulam
ou ajustam o humor do paciente, dando-o
estabilidade, assim evitando grandes oscilações.
 Os mais utilizados são: Lítio, Carbamazepina,
Valproato de Sódio e Antipsicóticos (Santin;
Ceresér; Rosa, 2005).
TRATAMENTO
II FARMACOLOGICO

 O tratamento Transtorno Bipolar deve ser guiado de


acordo com a fase da doença, uma vez que em cada uma
delas existem objetivos próprio.
1. FASE AGUDA:
 Atingir recuperação sindrômica;
 Maximizar o tratamento com estabilizador do humor;
 Implimentar tratamento adjuvantes;
 E Educar o paciente quanto a evitação de fatores
desestabilizadores.
II Cont.

2. FASE DE CONTINUAÇÃO:
• Atingir recuperação funcional;
• Otemizar a dose do estabilizador do humor
de acordo com tolerabilidade;
• Reduzir tratamento adjuvantes quando
possivel;
• Iniciar a psicoeducação.
II Cont.

3. FASE DE MANUTENÇÃO:
• Maximizar o funcionamento e a
estabilidade em longo prazo;
• Ensinar o paciente a antecipar
prôdomos;
• Otimizar a adaptação ao TB;
• E monitorar os efeitos adversos dos
fármacos.
Tratamento Farmacológico
II Dos Episódios Agudo
• MANIA:
• A escolha do tratamento
psicofarmacológico para mania
envolve algumas considerações:

1. Ter informações clínicas indicativas


de boa tolerância e contraindicação
de certos farmacos;
2. Suspender antidepressivos ou
psicoestimulantes (ex. cafeina, álcool
e nicotina), caso o paciente use.
II Fármacos Para O Tratamento
Do Episodio Mania
COM BASE EM META-ANALISES E ENSAIOS CLÍNICOS
RANDOMIZADOS, A FARMACOTERAPIA DE:
• Estabilizadores De Humor - Lítio,
PRIMEIRA Valproato de Sódio,
LINHA • Antipsicóticos Atípicos - Olanzapina,
Risperidona, Quetiapina, Arispiprazol,
Ziprasidona, Asenapina e Paliperidona
ER.

• Carbomazepina e o Haloperidol
SEGUNDA
LINHA
II Depressão Maior
PARA O TRATAMENTO FARMACOLÕGICO DE
EPISÕDIOS DEPRESSIVOS AGUDOS SÃO:
PRIMEIRA LINHA Lítio, Lamotrigina, e
Quetiapina.

SEGUNDA LINHA Divalproato, Lurasidona


II Lista Dos Medicamentos Utilizados
em TB em Cabo Verde «B. O.»
DCI FORMA CONCENTRAÇÃO\ CONDIÇÃO
FARMACEUTICA COMPOSIÇÃO DE USO
CARBAMAZEPINA ORAL SÓLIDA 100 mg
CARBAMAZEPINA ORAL SÓLIDA 200 mg
CARBONATO DE ORAL SÓLIDA 300 mg
LITIO
RISPERIDONA ORAL SÓLIDA 1 mg
RISPERIDONA ORAL SÓLIDA 3 mg
RISPERIDONA ORAL LIQUIDA 1 mg|ml
VALPROATO DE ORAL SÓLIDA 200 mg
SÓDIO OU ACIDO
VALPROICO
VALPROATO DE ORAL SÓLIDA 500 mg
SÓDIO OU ACIDO
Lista Dos Medicamentos Mais
II Conhecidos No Tratamento Do
Transtorno Bipolar
 LÍTIO: Primeira opção no tratamento do transtorno
bipolar;
 Estabilizador de humor, eficaz no tratamento de surtos
maníaco-depressivos;
 Exames periódicos para monitorar os níveis do mesmo e
acertar a dosagem adequada;
 Também é um antidepressivo;
 Recomenda-se O Uso Para Pacientes:
 Doença hepática
 Estágio final da gravidez e Jovens adolescentes
II Neurolépticos ou Antipsicóticos:
1. Inibem funções psicomotoras que podem estar aumentadas em
estados de excitação e agitação;
2. São prescritos para pacientes que não respondem ao lítio nem aos
anticonvulsivantes;
3. Caracteriza-se por alterar os níveis de alguns neurotransmissores
como a Dopamina
 CLOZAPINA:
 Eficácia em bipolares de difícil controle
1. Efeitos adversos:
• Distúrbios sanguíneos; Distúrbios no sistema linfático;
• Distúrbios metabólicos e nutricionais
II ANTICONVULSIVANTES:

 São também estabilizadores de humor


 VALPROATO DE SÓDIO:
• Eficácia no tratamento da mania aguda;
• Pode ser mais eficaz do que o lítio para a mania mista e
para os cicladores rápidos
Efeitos Adversos:
• Desenvolvimento de ovários policísticos;
• Casos de morte, embora raros, têm sido descritos devido a
hepatotoxicidade, pancreatite e agranulocitose.
II Anticonvulsivantes: cont.

 BENZODIAZEPÍNICOS E ANSIOLÍTICOS:
• Manutenção do sono;
• Fator preponderante para a melhora do paciente.

 Efeitos Colaterais
• Costuma Causar dependência;
• Alteração do caminhar;
• Confusão;
• Tontura e Fraqueza muscular.
II ANTIDEPRESSIVOS

 Regularmente prescritos para pessoas com transtorno bipolar;


 Para pacientes com episódios mistos;
 Indutor de Mania e Hipomania
 VENLAFAXINA
 Inibidores seletivos da recaptação da serotonina e da
noradrenalina,
Efeitos Colaterais
 Tontura \ Nervosismo
• Boca seca \ Ansiedade.
II TRATAMENTO PSICOLÓGICO
 Embora o tratamento
farmacológico seja essencial
para o tratamento do
Transtorno Bipolar, apenas 40%
de todos os pacientes que aderem
às medicações permanecem
assintomáticos durante o período
de seguimento, o que tem levado
ao desenvolvimento de
intervenções psicoterápicas
associadas.
II TRATAMENTO PSICOLÓGICO

 Psicoterapia Individual;
 Terapia de Grupo para
Depressão e Mania;
 Terapia de família para
Depressão e Família;
 Terapia cognitiva para
Depressão e Mania.
II TRATAMENTO PSICOLÓGICO
ABORDAGENS:
1. Psicoeducação
2. Terapia Cognitivo-
Comportamental (TCC)
3. Terapia Interpessoal e de
Ritmo Social (TIP/RS)
4. Terapia Familiar e Conjugal
5. Terapia Psicodinâmica
II COMPLICAÇÕES POSSÍVEIS:

 Interromper ou tomar incorretamente o


medicamento pode fazer os sintomas do TB
voltarem e causar as seguintes complicações:
 Dependência física, química e psíquica de
substancias como Álcool e/ou Drogas;
 Problemas Financeiras,
 Problemas e tensões nas relações pessoais e
profissionais;
 Pensamentos e Comportamentos suicidas.
DEPOIMENTO DE UM
II BIPOLAR

“É como se minha vida fosse magicamente dirigida


por duas correntes elétricas: contente positiva e
desesperançada negativa — a que estiver em ação
no momento domina minha vida, inunda-a. Agora
estou inundada de desespero, quase histeria, como
se estivesse sufocando. Como se uma grande coruja
musculosa estivesse sentada em meu peito.”

Sylvia Plath
III UMA PALAVRA FINAL

• Concluímos que o TB é uma doença muito complexa,


e que interfere em toda as áreas da vida da pessoa e
é uma das maiores causas da incapacidade no
mundo. Atinge pessoas de toda as faixas etárias e
níveis sociais.
• O diagnostico é muito traiçoeiro em caso de TB, pois
nem toda as pessoas manifestam os sintomas da
mesma forma, além das diversa comorbidades que
dificultam o diagnostico precoce.
• O tratamento e feito em fases de acordo com os
objetivos que se quer atingir.
CURIOSIDADES: você
sabia?
IV FONTES:

• KAPACZINSKI, Flávio; QUEVENO, João. Transtorno Bipolar:


Teoria E Clínica. 2. ed. – Porto Alegre: Artmed, 2016.

• BOSAIPO, Nayanne. Et.al; Transtorno Bipolar: uma revisão


dos aspetos conceituais e clínicos, 2016.

• MACHADO-VIEIRA, Rodrigo; BRESSAN, Rodrigo A.; FREY,


Benício and SOARES, Jair C.. As bases neurobiológicas do transtorno
bipolar. Rev. psiquiatr. clín. [online]. 2005, vol.32, suppl.1, pp.28-33. ISSN
0101-6083.

• I SÉRIE – Nº 39 «B. O.» DA REPUBLICA DE CABO VERDE – 19 DE


JUNHO DE 2018. 14.3.1 Medicamentos Utilizados Em Desordens Bipolares.
OBRIGADO PELA VOSSA
ATENÇÃO

Elaborado por:
IALMER SEMEDO
MÁRCIA MONTEIRO