Você está na página 1de 8

Lista de Exercícios – Métodos de Calibração

ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO


ADAPTADOS DE LIVROS E APOSTILAS CITADOS ABAIXO.

1 – Na determinação de uma proteína pelo método de Bradford, a cor de um corante


muda de marrom para azula (medida pela absorvância da luz em um comprimento de
onda de 595 nm) é proporcional à concentração de proteína presente.

Proteína (µg):

0,00 9,36 18,72 28,08 37,44

Absorvância em 595 nm:

0,000 0,210 0,417 0,620 0,814

a) Utilizando qualquer programa de computador, tente obter a curva analítica com os


dados fornecidos, bem como a equação da curva e o coeficiente de correlação.
(Resp: Gráfico abaixo)

b) Uma amostra desconhecida de proteína forneceu uma absorvância corrigida de


0,507. Calcule quantos microgramas de proteína estão na amostra. (Resp. 23,05
µg).

2 – Considere a curva de calibração linear com a equação a seguir e faça o que se pede.

Concentração de proteína (µg) vs Absorvância corrigida: Y = 0,01630X + 0,0047.

Professor Frank Pereira de Andrade


Universidade Federal de São João Del Rei
Campus Centro Oeste Dona Lindu (CCO/UFSJ)
Lista de Exercícios – Métodos de Calibração

a) Suponha que foram encontrados valores de absorvância de 0,265; 0,269; 0,272 e


0,258 para quatro amostra idênticas de uma amostra desconhecidas e absorvância
de 0,099, 0,091, 0,101 e 0,097 para quatro brancos. Determine a quantidade de
proteína na amostra desconhecida. (Resp. = 10,08 µg).

3 – Uma amostra desconhecida de Cu2+ apresentou uma absorvância de 0,262 em uma


análise de absorção atômica. Então, 1,00 ml de uma solução contendo 100,0 ppm (=
µg/mL) de Cu²+ foi misturada com 95,0 mL da amostra desconhecida, e a mistura foi
diluída a 100,0 mL em um balão volumétrico. A absorvância da nova solução foi de
0,500. Determine [Cu²+] na amostra desconhecida. (Resp. 1,04 ppm).

4 – Uma amostra desconhecida de Ni²+ fornece uma corrente de 2,36 µA em uma


análise eletroquímica. Quando 0,500 mL de solução de Ni²+ 0,0287 M são adicionados
a 25,0 ml da amostra desconhecida, a corrente aumenta para 3,79 µA. Encontre [Ni²+]
na amostra desconhecida. (Resp. 8,986 x 10-4 M).

5 – Uma solução contendo X a 3,47 mM (analito) e S a 1,72 mM (padrão interno)


apresentou, em uma análise cromatográfica, picos de área igual a 3473 e 10.222,
respectivamente. Então, 1,00 mL de uma solução 8,47 mM de S foi adicionado a 5,00
mL da amostra desconhecida de X, e a mistura foi diluída a 10,0 mL. Essa solução
apresentou picos de área igual a 5428 e 4431 para X e S, respectivamente. Determine a
concentração de X na amostra original. (Resp. 12,36 mM).

6 – Os dados que seguem representam áreas relativas de picos obtidas para


cromatogramas de soluções padrão de metilvinilcetona (MVC).

Concentração de MVC, mmol/L Área Relativa de Pico


0,500 3,76
1,50 9,16
2,50 15,03
3,50 20,42
4,50 25,33
5,50 31,97

Professor Frank Pereira de Andrade


Universidade Federal de São João Del Rei
Campus Centro Oeste Dona Lindu (CCO/UFSJ)
Lista de Exercícios – Métodos de Calibração

a) Utilizando qualquer programa de computador, obtenha a melhor curva analítica


com os dados fornecidos, bem como a equação da curva e o coeficiente de
correlação. (Resp: Gráfico abaixo)

b) Uma amostra contendo MVC gerou uma área relativa de pico de 10,3. Calcule a
concentração de MVC nessa solução. (Resp. 1,69 mM).

7 – Um técnico de análises clínicas determinou Pb em duas amostras de cabelo de


pacientes expostos a tintas. Para determinação, 0,25 mg de cada cabelo foi digerido
em forno microondas e o volume final foi ajustado para 25 mL. A determinação foi
realizada por GF AAS e os resultados da leitura do equipamento encontram-se na
tabela abaixo. Também foi utilizada uma amostra de branco real que passou pelo
mesmo procedimento até a determinação do analito, cujas leituras se encontram na
tabela abaixo. Em seguida, o analista enviou os resultados para o farmacêutico
responsável para que ele gerasse o laudo.

Amostra Absorvância Amostra Absorvância Curva Analítica


Branco 1 0,025 Branco 7 0,024 Y = 0,002 + 0,00291X
Branco 2 0,037 Branco 8 0,015 Faixa Linear
Branco 3 0,012 Branco 9 0,041 LQ a 60 µg/mL
Branco 4 0,029 Branco 10 0,019
Branco 5 0,048 Paciente 1 (n=3) 0,035
Branco 6 0,026 Paciente 2 (n=3) 0,15

Professor Frank Pereira de Andrade


Universidade Federal de São João Del Rei
Campus Centro Oeste Dona Lindu (CCO/UFSJ)
Lista de Exercícios – Métodos de Calibração

Se você fosse o farmacêutico, como você expressaria os resultados de cada paciente?


Considere os seguintes dados:

Teor de Pb Indicativo

Até 100 mg/g Normal

De 100 a 1000 mg/g Em observação

> 1000 mg/g Crítico

Resp. Paciente 1: Teor de Pb < LD e LQ; Paciente 2: Teor de Pb = 4124 mg/g (Paciente
com níveis críticos de Pb).

Exercícios Adaptados do Skoog – Capítulo 8

8-13. A concentração do íon sulfato em águas naturais pode ser determinada pela
medida da turbidez que resulta quando um excesso de BaCl 2 é adicionado a uma
quantidade medida da amostra. Um turbidímetro, instrumento usado para essa
análise, foi calibrado com uma série de padrões de soluções padrão de Na2SO4. Os
seguintes dados foram obtidos na calibração:

SO42– mg L–, Cx Leitura do Turbidímetro, R. a) Construa um gráfico de


Concentração de SO42– vs Leitura e
0,00 0,06
calcule a inclinação e o intercepto
5,00 1,48
pelo método dos mínimos quadrados.
10,0 2,28

15,0 3,98

20,0 4,61

b) Obtenha a concentração de sulfato em uma amostra que gerou uma leitura de 2,84
no turbidímetro.

Professor Frank Pereira de Andrade


Universidade Federal de São João Del Rei
Campus Centro Oeste Dona Lindu (CCO/UFSJ)
Lista de Exercícios – Métodos de Calibração

8-14. Os dados que seguem foram obtidos em uma calibração de um eletrodo íon-
seletivo sensível a cálcio empregado para a determinação de pCa. Sabe-se que existe
uma relação linear entre o potencial e pCa.

pCa = – log [Ca2+] E. mV a) Construa um gráfico de pCa vs E, mV e calcule a


inclinação e o intercepto pelo método dos mínimos
5,0 – 53,8
quadrados.
4,0 – 27,7
b) Calcule pCa de uma solução de soro na qual o
3,0 + 2,7
potencial medido do eletrodo foi de 10,7 mV
2,0 + 31,9

1,0 + 65,1

8-15. Os dados que seguem representam áreas relativas de picos obtidas para
cromatogramas de soluções padrão de metilvinilcetona (MVC).

Concentração de a) Construa um gráfico de


Área Relativa de Pico
MVC, mmol/L Concentração de MVC vs Área
relativa de Pico e calcule a inclinação
0,50 3,76
e o intercepto pelo método dos
1,50 9,16
mínimos quadrados.
2,50 15,03
b) Obtenha a concentração de MVC
3,50 20,42 em uma amostra A que gerou uma

4,50 25,33 área relativa de pico de 10,3 e de


uma amostra B que gerou uma área
5,50 31,97
de 22,8.

8-16. Os dados na tabela que segue foram obtidos durante uma determinação
colorimétrica de glicose em soro sanguíneo.

Professor Frank Pereira de Andrade


Universidade Federal de São João Del Rei
Campus Centro Oeste Dona Lindu (CCO/UFSJ)
Lista de Exercícios – Métodos de Calibração

Concentração de a) Construa um gráfico de


Absorbância
Glicose, mmol/L Concentração de Glicose vs

0,0 0,002 Absorbância e calcule a inclinação e


o intercepto pelo método dos
2,0 0,150
mínimos quadrados.
4,0 0,294

6,0 0,434
b) Obtenha a concentração de glicose
8,0 0,570 em uma amostra cuja absorbância foi

10,0 0,704 de 0,350.

8-17. Os dados na tabela a seguir representam o potencial de eletro E versus a


concentração c de uma espécie de interesse.

E, mV Concentração c em mol L-1 a) Construa um gráfico de – log de


Concentração da espécie de interesse
106 0,20000
vs E, mV e calcule a inclinação e o
115 0,07940
intercepto pelo método dos mínimos
121 0,06310 quadrados.

139 0,03160 b) Obtenha a concentração da

153 0,02000 espécie de interesse em uma amostra


cujo E foi de 155 mV.
158 0,01260

174 0,00794

182 0,00631

187 0,00398

211 0,00200

220 0,00126

226 0,00100

Professor Frank Pereira de Andrade


Universidade Federal de São João Del Rei
Campus Centro Oeste Dona Lindu (CCO/UFSJ)
Lista de Exercícios – Métodos de Calibração

8-20. O potássio pode ser determinado por espectrometria de emissão em chama


(fotometria de chama) usando um padrão interno de lítio. Os seguintes dados foram
obtidos para soluções padrão de KCl e uma solução desconhecida contendo uma
quantidade constante de LiCl como padrão interno. Todas as intensidades foram
corrigidas pela subtração da intensidade de emissão do branco.

Concentração de Intensidade de Emissão Intensidade de Emissão


K, ppm de K de Li

1,0 10,0 10,0

2,0 15,3 7,5

5,0 34,7 6,8

7,5 65,2 8,5

10 95,8 10,0

20 110,2 5,8

Amostra 47,3 9,1

a) Construa um gráfico de intensidade de emissão de K versus concentração de K e


calcule a inclinação e o intercepto pelo método dos mínimos quadrados.

b) Construa um gráfico de intensidade de emissão de K e da intensidade de emissão de


Li versus concentração de K e compare os parâmetros da curva calculados no item
anterior.

c) Calcule a concentração de potássio na amostra. Considere uma concentração de Li+


= 1,0 ppm.

8-21. O cobre foi determinado em uma amostra de água de rio por espectrometria de
absorção atômica e pelo método das adições de padrão. Para a adição, 100,0 µL de
uma solução de 1.000,0 µg/mL de um padrão de cobre foram adicionados a 100,0 mL
de solução. Os seguintes dados foram obtidos:

Absorbância do branco do reagente = 0,020


Professor Frank Pereira de Andrade
Universidade Federal de São João Del Rei
Campus Centro Oeste Dona Lindu (CCO/UFSJ)
Lista de Exercícios – Métodos de Calibração

Absorbância da amostra = 0,520


Absorbância da amostra mais adição – branco = 1,020
a) Calcule a concentração de cobre na amostra.
b) Estudos posteriores mostraram que o branco do reagente usado para obter esses
dados foi inadequado e que a real absorbância do branco era de 0,100. Encontre a
concentração de cobre utilizando o branco apropriado e determine o erro provocado
pelo uso de um branco inadequado.

8-22. O método das adições de padrão foi empregado para determinar o nitrito em
uma amostra de solo. Uma alíquota de 1,00 mL da amostra foi misturada com 24,00
mL de um reagente colorimétrico e o nitrito foi convertido para um produto colorido
com uma absorbância corrigida pelo branco de 0,300. Para 50,00 mL da amostra
original, 1,00 mL da solução padrão de 1,00 x 10-3 mol L-1 de nitrito foi adicionado. O
mesmo procedimento de formação do composto colorido foi seguido e a nova
absorbância foi de 0,530. Qual a concentração de nitrito na amostra original?

DADOS

Y = mx + b

Referências

1. Harris, D. C. Análise Química Quantitativa. 6ª ed. LTC – Livros Técnicos e Científicos


Editora, Rio de Janeiro, 2005.

2. Skoog, D. A.; West, D. M.; Holler, F. J.; Crouch, S. R. Fundamentos de Química


Analítica. 8ª ed. Pioneira Thomson Learning, São Paulo, 2006.

Professor Frank Pereira de Andrade


Universidade Federal de São João Del Rei
Campus Centro Oeste Dona Lindu (CCO/UFSJ)

Você também pode gostar