Você está na página 1de 1

O GLOBO ● O PAÍS ● PÁGINA 3 - Edição: 26/06/2011 - Impresso: 25/06/2011 — 10: 37 h AZUL MAGENTA AMARELO PRETO

Domingo, 26 de junho de 2011 O GLOBO 3

O PA Í S
ALVOS PRECOCES

Ameaças do tráfico
Fotos de Eliária Andrade

segregam mais
de 2.500 crianças
Também as famílias dos jovens ameaçados no
Brasil têm de ter proteção, em muitos dos casos
Flávio Freire flavio@sp.oglobo.com.br da mais alarmante: estima-se que mais mudanças na forma de atuação do
dois mil meninos e meninas no país programa explicam a redução do nú-
SÃO PAULO

‘T
estão sob proteção por meio de ONGs mero de atendimento.
eve uma noite que dormi e prefeituras, que os encaminham pa- — Os recursos foram descentraliza-
mal porque tinha cheirado ra centros de recuperação distantes dos. Antes, saíam do governo federal
muita farinha (cocaína). No de casa. O número oficial de 516 jo- diretamente para a organização, agora
dia seguinte eu tava só o pó, vens ameaçados consta do Programa é via governo do estado. O número
me enrolei na contagem dos papelotes de Proteção a Crianças e Adolescen- menor de crianças atendidas é por
e disse pro traficante que na biqueira tes Ameaçados de Morte (PPCAAM) conta do impacto da descontinuidade
(ponto de venda de droga) tinha muito da Secretaria de Direitos Humanos da que houve no último ano — diz, lem-
mais do que realmente tinha para ven- Presidência, que ainda envolve 876 fa- brando que este ano foram feitas 26
der. Fiquei na dívida de R$ 430, não miliares sob risco de morte em razão solicitações para proteção.
consegui arrumar e o cara foi na minha da ligação de um parente com o trá- Com orçamento semelhante, a pre-
casa dar a ‘letra’ pra minha mãe: ou o fico de drogas, exploração sexual ou feitura paulistana atende hoje 40 garo-
teu filho paga o que deve ou o corpo de- com grupos de extermínio. tos. São Paulo é o único município
le vai amanhecer na represa”. Aos 16 Dos que estão sob a tutela do go- com o qual o governo federal tem par-
anos, diante da ameaça, Rodrigo (no- verno, via programa federal, 57% têm ceria, mas o programa deve ser en-
me fictício) não teve saída, a não ser envolvimento direto com o tráfico de campado pelo estado até o fim do ano.
deixar às pressas a cidade para onde drogas. Ao serem inseridos, são enca- O grau de ameaças em São Paulo tam-
havia se mudado há sete meses, no minhados para outros estados nos bém reforça o drama.
ABC paulista. Viciado em maconha e quais há referência familiar ou levados — As ameaças atingem desde
cocaína desde os 10 anos de idade, para casas de apoio, onde podem ficar crianças que viraram “avião”, mas
apresentado ao crack aos 13 anos e até seis meses. O perfil dos jovens consumiram a droga e não pagaram,
contratado pelo tráfico no ano seguin- ameaçados de morte é o seguinte: até garotos e garotas que não quise-
te, Rodrigo buscou proteção no poder 70% são negros, 60% têm o ensino fun- ram mais se prostituir para bancar o
público municipal, embora ele não es- damental incompleto, 63% vivem com traficante, fugiram e passaram a ser
teja na contagem da Secretaria de Di- renda familiar inferior a um salário mí- perseguidos — conta a coordenado-
reitos Humanos em relação às crian- nimo e 80% têm entre 13 e 17 anos. ra do programa de proteção na pre-
ças e aos adolescentes ameaçados de — Para entrar no programa, o pri- feitura de São Paulo, Célia Cristina
morte, que oficialmente já chega a 516 meiro passo é o respaldo do Judiciá- Whitaker. — No caso dos garotos
jovens em 11 estados. rio, de conselhos tutelares ou do Mi- que se envolvem com o tráfico, eles
Longe das estatísticas oficiais, co- nistério Público, que são as portas de conhecem não só a violência perver-
mo o caso de Rodrigo, o número é ain- entrada. Depois, avaliar se é caso de sa, mas a tortura — diz ela.
ameaça de morte ou de vul- Implantado oficialmente em 11 esta-
LEANDRO nerabilidade social, quando dos — São Paulo, Minas Gerais, Espí-
a criança não tem seus direi- rito Santo, Rio de Janeiro, Rio Grande
(no alto) e tos respeitados. Constatada do Sul, Paraná, Distrito Federal, Pará,
outros a ameaça, verificamos quais Pernambuco, Bahia e Alagoas —, o
o motivo e a circunstância programa libera verbas a estados e
quatro da vítima para saber como municípios para internação das crian-
jovens que proceder — explica a coor- ças, mudança dos familiares e políti-
denadora nacional do pro- cas de reinserção.
vivem sob grama, Jerusa Vasconcelos. Ainda fora do programa, a região do
proteção Em seis anos de progra- ABC paulista faz um trabalho paralelo
ma, o Rio atendeu 166 crian- na tentativa de proteger adolescentes.
porque são ças e adolescentes ameaça- Atualmente, 48 jovens das sete cida-
ameaçados dos de morte, além de 150 des da região estão fora de casa para
familiares. Desde o início de escapar das ameaças e tentar a reabi-
de morte por 2011, o governo estadual e a litação. Em São Bernardo, a Fundação
traficantes entidade responsável pela Criança dá abrigo a 11 jovens.
execução do projeto, a Orga- A relação com o narcotráfico dimi-
nização de Direitos Huma- nui a expectativa de vida desses jo-
nos Projeto Legal, estão res- vens. O Índice de Homicídio na Ado-
ponsáveis apenas por cinco lescência (IHA) mostra que, sem polí-
crianças e três familiares. ticas direcionadas, 33 mil crianças que
Em 2006, chegaram a aten- hoje já completaram 12 anos de idade
der 83 jovens e 61 familiares. não chegarão aos 18, caso não haja
A verba destinada para o es- mudanças nas políticas públicas.
tado em 2010 foi de R$ 1 mi-
lhão, com contrapartida es- O GLOBO NA INTERNET
tadual de R$ 200 mil. VÍDEO Assista a depoimentos de


Segundo Carlos Nicode- jovens ameaçados
mos, diretor da entidade, oglobo.com.br/pais

Da maconha ao crack, de um dia para outro


Jovens contam os ‘pecados’ que os fizeram ter que deixar a família e o lugar onde nasceram O dono da biqueira
(ponto de venda) me deu
● SÃO PAULO. Leandro (nome fictício)
olha fixamente nos olhos do interlo-
para bater no peito, optou pelo tra-
balho que a mãe sempre pediu para
sar. E todo mundo foi preso. O pro-
blema é que dívida de grana você tem
rente do que existia ali. Resultado: fi-
cou devendo R$ 430, dinheiro que va-
R$ 300 em crack para
cutor para contar os dois “pecados” não procurar: traficante de cocaína. como resolver pagando, mas trair o leria a sua vida caso não tivesse saído vender. Não dei conta e
que cometeu contra o movimento, co-
mo ele chama o grupo de traficantes
O bate-papo numa clínica de rea-
bilitação, no interior de São Paulo,
movimento é um pecado mortal.
Com a ajuda de agentes de promo-
às pressas da cidade onde morava.
— Os traficantes disseram para mi-
fumei uma boa parte.
com o qual se viu envolvido já com 13 ganha fôlego quando ele lembra do ção social de uma das prefeituras do nha mãe que, se não pagasse, o meu Fiquei com a dívida e os
anos, num bairro da periferia de São
Paulo. Com aba do boné virada para
primeiro “pecado”:
— O dono da biqueira (ponto de
ABC paulista, Leandro conseguiu ser
levado para o interior de São Paulo.
corpo ia amanhecer na represa — diz
ele, que não pretende voltar a usar
caras começaram a me
trás, tatuagem com o nome da mãe no venda de drogas) me deu R$ 300 em Foi internado numa clínica de reabili- qualquer tipo de entorpecente: Poxa, ameaçar de morte
braço e inscrições mal distribuídas crack para vender. Não dei conta e fu- tação, onde está há dois meses. Embo- tô (sic) até mais gordinho, quero vol- Leandro, ameaçado de morte
pelas pernas, o garoto que usa pier- mei uma boa parte. Fiquei com a dí- ra tenha consciência do risco de voltar tar praquela (sic) vida, não.
cing no lábio inferior tem na ponta da vida, e os caras começaram a me para o bairro onde nasceu, ele embar- Também internado, Marcos diz
língua o roteiro de “deslizes” que o le- ameaçar de morte — lembra. ca num discurso impetuoso. que nunca foi ameaçado, embora os Ameaças atingem desde
varam a ser ameaçado de morte. — Sei que se eu voltar, vão me agentes que o levaram assegurem o
Atropelando as palavras, ele prefe- ‘Sei que se eu voltar, vão me matar. Mas não tenho medo, não! — contrário. Há dez dias internado, as crianças que viraram
re começar a conversa com sua tra- matar. Mas não tenho medo, não! ’ diz ele, que já foi amarrado pela mãe lágrimas escorrem pelo rosto quan- ‘avião’, mas consumiram a
jetória no mundo das drogas. Após Sem poder bancar o compromisso com corrente para não usar droga. do lembra da mãe, que sempre tra-
lembrar que batia no peito dizendo com o traficante, Leandro até tentou Na mesma clínica, Rodrigo acompa- balhou como empregada doméstica droga e não pagaram, até
que droga nenhuma o “arrastaria”, arrumar dinheiro com a família, mas nha a conversa e logo começa a con- para sustentar o único filho. garotos e garotas que não
recorda que começou a fumar maco- não conseguiu. Com os traficantes tar sobre a noite em que usou tanta Leandro, Rodrigo e Marcos são da
nha com 10 anos, sob pressão de batendo à porta de sua casa, nego- cocaína que mal conseguia “traba- região metropolitana de São Paulo,
quiseram mais se prostituir
amigos da escola. Do baseado pas- ciou um acordo, logo em seguida lhar” no dia seguinte. Rodrigo tinha 15 área que será incluída no Programa para bancar o traficante
sou para a cocaína e, em menos de transformado no “segundo pecado”: anos quando chegou na biqueira para de Proteção a Crianças e Adolescen-
dois anos, era dependente de crack. — Eles aceitaram que eu trabalhas- separar os papelotes. Atordoado pelo te Ameaçados de Morte (PPCAAM) Célia Cristina Whitakero, coordenadora
Diz que conheceu o oxi, e acredita se de olheiro, mas teve um dia que a consumo, perdeu-se nas contas e pas- até o final deste ano, segundo a Se-
de rede proteção
que usou só uma vez. Já sem força polícia chegou e eu não consegui avi- sou para o comando um número dife- cretaria de Direitos Humanos. ■