Você está na página 1de 8

Estática dos Pontos Materiais

1. Força e Resultante

Força - ação de um corpo sobre outro através de


contato direto ou à distância.

Características: Z
A
. Ponto de aplicação Y
F
. Intensidade
. Direção
. Sentido X

forças podem ser representadas por vetores

Resultante – uma única força que substitui outras


forças e que tem o mesmo efeito sobre o ponto.

R
Lei do Paralelogramo

1
2. Forças Coplanares
2.1. Resultante de várias forças concorrentes
Q
P
P
S
P+Q
Q
R

S
R= P+Q +S

2.2. Decomposição de uma força; Componentes retangulares


de uma força

Uma força, atuante em um ponto material, pode ser decomposta


em duas ou mais forças que juntas desenvolvam o mesmo efeito.

F F
P
P

O conjunto de componentes de F é infinito, mesmo tratando-se


daquele em que cada elemento se constitui em duas componentes
de F.

Casos de interesse prático:


a) Uma das componentes é conhecida
b) As linhas de ação das duas componentes são conhecidas
2
a

Q
P Fa F
a
F b

Fb b
conhecida
( caso a) (caso b)

Componentes retangulares:
Y

F F = FX + FY
FY
q (Soma de Vetores)
X
FX

Usando os vetores unitários i e j e a propriedade do


produto de um vetor por um escalar:
Y

j
X
i

Força FX FX i FX = F cos q

Força FY FY j FY = F sen q

3
F = FX i + F Y j (Combinação Linear)
2.3. Adição de forças pela soma das componentes

A adição de forças com a mesma linha de ação é simples

Exemplo:

P P Q
Q R = P + Q

Assim, a resultante de n forças concorrentes pode ser obtida


decompondo-se cada uma delas em componentes retangulares
e somando-se as componentes colineares.

Y
Decomposição
P
S PY j
SY j
X

SX i QX i PX i

Q
QY j

R = P + Q + S

R = (PX i + PY j ) + ( QX i + QY j ) + ( SX i + SY j )

R = ( PX + QX + SX ) i + ( PY + QY + SY ) j

RX = PX + QX + SX RX   FX
R = RX i + RY j
RY   FY
4
RY = PY + QY + SY
As componentes escalares de R, ( RX e RY ) são obtidas pela
soma algébrica das componentes escalares das n forças que
constituem o sistema

Direção da resultante:
Y

RY
tga 
RY R RX
a
X
RX

2.4. Equilíbrio de uma partícula;


Diagrama de corpo livre

Uma partícula encontra-se em equilíbrio quando a resultante


das forças atuantes sobre a mesma é nula.

RX = 0
R = 0 i + 0 j
RY = 0

F X 0
(Diagrama de corpo livre)
F Y 0

5
Problema 2.7 (página 33)
Uma estaca é arrancada do solo com o auxílio de duas
cordas. (a) Com a = 30°, determine o módulo da força P
de modo que a força resultante aplicada à estaca seja
vertical. (b) Qual é o módulo correspondente da
resultante.

120 N P

DESAFIO:
Impondo que a resultante das duas forças aplicadas à
estaca seja vertical, determine o valor de a para o qual a
intensidade de P seja mínima e a correspondente
intensidade.

REFERÊNCIA:
BEER, Ferdinand P. & JOHNSTON, E. Russell. Mecânica
Vetorial para Engenheiros - Estática. 5a Edição. São Paulo:
Pearson Makron Books, 1994.
6
Problema 2.31 (página 47)
Duas cargas são aplicadas na ponta C da haste BC.
Determine a tração no cabo AC, sabendo que a
resultante das três forças que atuam em C deve ter a
direção de BC.

REFERÊNCIA:
BEER, Ferdinand P. & JOHNSTON, E. Russell. Mecânica
Vetorial para Engenheiros - Estática. 5a Edição. São Paulo:
Pearson Makron Books, 1994.
7
Problema 2.38 (página 57)
Dois cabos estão atados em C, onde é aplicada uma
carga. Sabendo-se que P = 400 N e a = 75°, determine as
trações em AC e BC.

DESAFIO:
Nos cabos do arranjo mostrado, a maior tração
permitida é de 300 N no cabo AC e de 400 N no cabo
BC. Determine a maior força P que pode ser aplicada
em C e o valor correspondente de a.

REFERÊNCIA:
BEER, Ferdinand P. & JOHNSTON, E. Russell. Mecânica
Vetorial para Engenheiros - Estática. 5a Edição. São Paulo:
Pearson Makron Books, 1994.
8

Você também pode gostar